quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Quem Sou



Maceió, Dezembro de 1974
 
 Quem sou
Quando perguntam quem sou
Olho para o azul do céu,
Sinto o verde do mar,
As partículas poluentes do ar,  
Os cachorros sardentos nas calçadas,
Os andarilhos sujos nas estradas,
O povo na rua.
Então respondo:
Sou tudo isto,
Isto tudo eu sou.

Quando perguntam quem sou
Sinto as lágrimas de uma criança,
Vejo-me nas chagas de um irmão,
Encontro-me nas rugas da vida,
Sinto o pulsar de teu coração.
Sinto saudade do adeus,
A liberdade de ir e voltar,
Então respondo:
Sou tudo isto,
Isto tudo eu sou.

Quando perguntam quem sou
Não mais digo meu nome,
Nem minha profissão,
Não digo a idade.
Olho apenas para os lados,
Sinto o que se passa em volta,
Então respondo:
Sou tudo isto ao meu redor,
Tudo ao meu redor eu sou.

Jorge S. Leite

2 comentários:

  1. Espetacular, amo o desenvolvimento da temática. Somos assim, um tudo do nada. Aplausos pela linda inspiração.

    ResponderExcluir
  2. Irmão de peixe, peixinho é... Parabéns pelo seu belo poema!

    ResponderExcluir