segunda-feira, 2 de abril de 2018

Exaltação ao Recife

Ponte Maurício de Nassau


Exaltação ao Recife

Recife quantas belezas
Tua história contém,
Tuas lutas por Liberdade,
E por Igualdade também.

Tuas ruas estão sujas,
Teu povo tão sofrido,
Onde escondes seus heróis,
Porque estão escondidos?

Onde estão teus sobrados,
Onde sobrou a beleza,
Dos rios que sempre cortaram,
A outrora chamada Veneza.

Venérea hoje te chamam,
Maculando o teu nome.
Escuto o vento dizendo
“Povo não me abandone.

Suplico por minha história,
De tantas lutas incontidas,
Tantos bravos morreram,
 Para te dar uma vida.

Não esqueçam meu passado,
Que ele te faz lembrar,
Ontem uma princesa,
Hoje fico a chorar.

Povo lutem, lutem,
Não me deixem maltratar.
Suja, sua casa hoje sou,
Limpa um dia hei de estar.

Limpem a podridão,
De todos que governaram,
Limpem a escuridão
Da Praça do Centenário.

Limpem São José,
O Derby e Casa Amarela,
Limpem suas almas
Pois já faço parte delas”.

O vento passou chorando,
Soprando aos meus ouvidos:
“Lutem pelo meu povo,
Por esse povo sofrido”.

Então, pego a bandeira
Da luta por Igualdade,
No coração trago sempre
A espada da Liberdade.

Recife, minha querida,
Aguarde que voltarei,
Em tuas dores sentidas,
Nelas também estarei.

Serei um bravo soldado
Tentando te libertar.
Mesmo que não consiga,
Meu sangue por ti hei de dar.

Hoje somos poucos
Amanhã seremos mais
Um dia seremos tantos
Que te traremos a paz.

Recife, minha querida
Aguarde que voltarei.
Em tuas lutas incontidas
Nelas também estarei.


Jorge Leite
Recife, 19 de abril de 1991.

4 comentários:

  1. Belíssimo seu poetizar, um poema completa o outro, formando uma unidade. As diferentes maneiras de olhar de cada poeta. Recife em foco, dois mundos, duas visões. Show! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Excelente poema Jorge. Amei as duas visões é como se uma poesia completasse a outro. Recife têm os dois lados. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do blog. Sobre o poema achei lindo, um versejar realista. Voltarei para conhecer todos os poemas e textos.

    ResponderExcluir
  4. A nossa intenção não e competir,é mostrar maneiras de falar de um mesmo tema. Como disse sabiamente o Paulo, Recife tem os dos lados, e dependendo do momento damos mais ênfase a um ou a outro. Ambos coexistem e amamos a ambos. Obrigado Paulo, obrigado Geovanna pela participação.

    ResponderExcluir