quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Óleo de Bronzear







Óleo de bronzear

Minhas mãos lisas
Deslizam em teu corpo
Espalhando óleo
De bronzear.
Meus dedos aflitos
Em teu corpo tão quente
Ficam contentes
A nos excitar.

Deslizam no colo,
Deslizam no umbigo,
Deslizam nas coxas,
Deslizam no céu.
Deslizam na alma,
Na alma da gente,
Deslizam contentes
Tão quente,
Tão gente, tão seu.

Minhas mãos lisas
Tão quanto à brisa
A ti escravizar.
Teus peitos enrijecem,
Meus pelos estremecem,
Meu corpo em teu corpo
A nos excitar.

Meus lábios salivam,
Meus olhos brilhantes
Fica um instante
A ti contemplar.
Teu corpo suado,
Brilhante, molhado,
Coberto de óleo
De bronzear.

Jorge S Leite
Boa Viagem

Hoje publicado com o SO Ubuntu Mate.

4 comentários:

  1. Excelente poesia, sensibilidade a flor da pele. Momento poético de sensualidade ímpar, que deixa o leitor envolvido pela sonoridade dos movimentos descritos. Uau, senti minha pele quente! Aplausos mil!

    ResponderExcluir
  2. Que viagem sensual ao mundo da poesia. Tudo lindo, imagens que completam os versos, poesia dentro das fotos. Parabéns poeta.

    ResponderExcluir
  3. Eita poeta! Muita sensualidade nos inspirados versos. Tudo muito belo! Amei a viagem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Sensualidade e beleza poética. Lindas imagens. Parabéns!

    ResponderExcluir