terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Carmem - em tua pele negra...






CARMEM

Em tua pele negra, penetro

Cada pedaço teu possuo.

Minhas mãos apertem,

Machucam,

Sou puro-sangue,

Em teu sexo

Eu sou.



Rasgo tuas entranhas

Para mim conhecer,

Bebo do teu seio

Para mim dissolver,

Chupo do teu sangue

Para sobreviver.

Perco-me em teus braços,

Suado, molhado, cansado.



Ao mim ver assim

Tu te entregas

Sem regras,

Sem modos, sem medos.

Gritas para o mundo ouvir,

Sou tua,

Me use, abuse,

Deixe-me existir.



Existir no sexo

Sem nexo, sem zelo.

Existir na pele

A cada dentada.

Existir no medo

De tê-lo e perde-lo.

Existir no nada

Suada e molhada.



Tu me chupas a língua,

Te mordo o mamilo.

Aliso tuas coxas,

Me beijas o umbigo,

Nossos corpos enroscados,

Enrolados no tapete sujo,

Suados. Deitados



Chega o momento da revelação,

Na contramão,

Pernas abertas, sexo coberto.

Os corpos cansados

Parecem negar as ilusões.

Em desespero

Arranco do peito,

Jogo no chão,

O que restou

De meu coração.



Jorge Leite – São Paulo











6 comentários:

  1. Sensacional poema Jorge! Amor e sensualidade em versos livres, que despertam o desejo carnal nos momentos a dois. A página do blog ficou quente, imagens deslumbrantes e apropriadas a temática abordada. Senti-me dentro da cena... Show! Parabéns pela maestria do seu momento poético.

    ResponderExcluir
  2. Uau! Que maravilha de poema, sensualidade, com um toque suave de erotismo de muito bom gosto. Viajei nos versos da sua poesia Jorge. Ilustrações belíssimas! Gostei muito da página. Parabéns pelo conjunto!

    ResponderExcluir
  3. Muita sensualidade e sentimentalismo à flor da pele, energia construtiva de amor nos instantes a dois. A magia do leve erotismo torna o poema especial. Muito lindo, também viajei nos versos da poesia. Excelentes imagens ilustrativas. Parabéns amigo poeta Jorge Leite.

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo momento de poesia. Venho reverenciar o poeta Jorge pela linda página, não poderia deixar de comentar. A temática escolhida é a minha preferida, sensualidade e erotismo em diferentes olhares. O poeta procura suavizar o texto com imagens que também são poesias. Achei a técnica muito pertinente ao nosso público. Estou encantada poeta. Sua liberdade de idéias é tocante. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flor de Lis, você acertou em cheio. A ideia foi suavizar a página com imagens mais leves que o texto. Após uma publicação onde a religiosidade é o cerne (O Mundo de Sophia Maria - Elisabete Leite) pensei em colocar um texto que contrastava com o anterior, mas sem chocar. Essa viagem por temas que contrastam entre si, é gratificante. Obrigado pelos comentários. Aproveito essa resposta para também agradecer ao Paulo, Maciel, Betinha e todos que diariamente tem me incentivado com suas opiniões.

      Excluir
  5. Muito linda ficou a página, um poema envolvente, com muita sensualidade poeta Jorge. Parabéns pelo conjunto! Gostei bastante das imagens.

    ResponderExcluir