quarta-feira, 23 de maio de 2018

EU NÃO PUDE



SOCORRO ALMEIDA


EU NÃO PUDE

Pena que os caminhos sejam paralelos
Sem pontos tangenciais que nos toquem
Nosso ponto de fuga inalcançável 
Nem no peito corações que suportem

Nosso amor nem sequer prevaleceu
Talvez seja melhor não haver passado
Que nos faça lembrar o beijo não dado
No presente ou no futuro que não veio

Tão breves foram os dias ao teu lado
Nada te dei que pudesses delirar
Peço que guardes meu beijo bem guardado
Aquele beijo, amor, que eu não pude dar!
              
          Socorro Almeida -  13/05/2018
 



notas de rodapé


"...o blues é um estado de espírito e a música que dá voz a ele. O blues é o lamento dos oprimidos, o grito de independência, a paixão dos lascivos, a raiva dos frustrados e a gargalhada do fatalista. É a agonia da indecisão, o desespero dos desempregados, a angústia dos destituídos e o humor seco do cínico. O blues é a emoção pessoal do indivíduo que encontra na música um veículo para se expressar. Mas é também uma música social: o blues pode ser diversão, pode ser música para dançar e para beber, a música de uma classe dentro de um grupo segregado. O blues pode ser a criação de artistas dentro de uma pequena comunidade étnica, seja no mais profundo Sul rural, seja nos guetos congestionados das cidades industriais. O blues é a canção casual do guitarrista na varanda do quintal, a música do pianista no bar, o sucesso do ‘rhythm and blues’ tocado na jukebox. É o duelo obsceno de violeiros na feira ambulante, o show no palco de um inferninho nos arredores da cidade, o espetáculo de uma trupe itinerante, o último número de uma estrela dos discos. O blues é todas estas coisas e todas estas pessoas, a criação de artistas famosos com muitas gravações e a inspiração de um homem conhecido apenas por sua comunidade, talvez conhecido apenas por si mesmo". (Paul Oliver) Fonte: Blog Borboletas de Jade




 








12 comentários:

  1. Belíssima poesia, sentimentos extraídos do fundo da alma, romantismo de maneira envolvente; assim, é o versejar da amiga poetisa Socorro Almeida, que me fez viajar em seus versos de elite. As lindas imagens ilustrativas deram um colorido harmonioso ao poema. Já as Notas de Rodapé informam com clareza sobre "blues" sempre aprendendo por aqui. Um deslumbre de página. Parabéns aos poetas Socorro e Jorge. Aplausos pelo conjunto final. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Uma linda e expressiva poesia, muito romantismo em versos de puro sentimentalismo da poetisa amiga Socorro Almeida. Excelente página, um show de imagens ilustrativas... Sou um amante do blues e as notas informativas contribuiram bastante para novos aprendizados, quero parabenizar a poetisa pelos lindos versos. E como diz o grande poeta José Waldeck: "SALVE JORGE" Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo e expressivo poema tecido com muito romantismo e sensibilidade; gosto muito da maneira como a poetisa Socorro Almeida vai viajando em seus versos livres. Parabéns amiga! Poeta Jorge, as imagens ilustrativas deram um colorido especial a página e as Notas de Rodapé muito informam. Bravo e boa noite!

    ResponderExcluir
  4. Meus amores e meus amigos poetas, esse meu poema surgiu do fundo da minha alma, porque tem um pedacinho do meu coração. Falar sobre a musa que me inspirou vai levar tempo, mas quero deixar aqui meus agradecimentos e minha homenagem a todos vocês.
    Seria esgotável a fonte de inspiração de um poeta se não existissem razões que despertassem o dom da poesia. As palavras são a matéria prima do poeta que, quando arrumadas de tal modo, deixam em êxtase qualquer coração que ama. Seja a alegria, a tristeza, a bizarrice ou as lágrimas. Não importa. Tudo se transforma em poesia... Tudo é dor, é adeus, é saudade. Tudo é rima. É a alegria do regresso, a emoção de um abraço, a leveza de um afago. É o sorriso de uma criança, a fidelidade de um cão, é o beijo dos amantes. Que seria de nós sem essa inspiração, sem essa alma peregrina, sem esse poder de usar as palavras de forma tão ardente? Só Deus para explicar. Por isso somos inesgotágeis! Obrigada por esse trabalho maravilhoso no meu poema. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Mary Almeida, não existe poesia sem sentimentos, não um só, todos os sentimentos, alegria, tristeza, amor, dor sofrimento, solidão são as cores da alma e por ser ela multicolorida também é um caldeirão de sentimentos. Como já dizia Vinicius de Moraes em seu fabuloso "Samba da Bênção: Senão é como amar uma mulher só linda
      E daí?
      Uma mulher tem que ter qualquer coisa além de beleza
      Qualquer coisa de triste
      Qualquer coisa que chora
      Qualquer coisa que sente saudade
      Um molejo de amor machucado
      Uma beleza que vem da tristeza de se saber mulher
      Feita apenas para amar
      Para sofrer pelo seu amor e pra ser só perdão".
      Seu poema é um grito profundo da alma. Parabéns.

      Excluir
    2. Um beijo, meu lindo! Você me emocionou.! Bjos

      Excluir
  5. Esse texto de Paul Oliver é uma narrativa maravilhosa e encantadora sobre o estilo blues. Eu gosto de todos os gêneros musicais que transmitam sentimentos da alma. Bem pertinente ao espírito do poeta. Parabéns a você, Jorge, pela beleza de página. Abraço

    ResponderExcluir
  6. "Eu não pude".
    Esse poema me tocou profundamente. Socorro, você como sempre toca no mais íntimo do nosso ser.

    ResponderExcluir
  7. Eu não me surpreendo mais com a beleza dos versos de Socorro Almeida. Nós, seus irmãos, já somos conhecedores da sua trajetória como compositora e poetisa. Esse poema dela é mais um marco de profundo sentimento, que com certeza tem um foco todo pessoal. Muito bonito!

    ResponderExcluir
  8. As poesias de Socorro, minha irmã, sempre causam um impacto no âmago da gente. O melhor é que ela consegue falar pra todos os gêneros, usando palavras simples que no final despertam aquela emoção. Acredito que as mensagens dos poetas podem ser transmitidas em poucas estrofes. Assim é ela. Parabéns a ela e a vocês que fazem deste blog um cantinho de recados tão expressivo. Maria Augusta

    ResponderExcluir
  9. Simplesmente muito triste, mas também muito linda. Triste pelo que não se fez.

    ResponderExcluir