sexta-feira, 15 de junho de 2018

Classificados Cem Sentidos


José  Waldeck


CLASSIFICADOS

Procura-se um amor diário
para uso cotidiano,
para todos os dias do ano:
revolucionário.

Procura-se um amor diário,
versões online e impressa;
paixão – em manchete – expressa:
Extraordinário!

Procura-se um amor diário.
Um baú de emoções,
aventuras, confissões:
um relicário.

Procura-se um amor de ária:
cantata pra uma só voz
para escutarmos a sós;
visionária.

(José Waldeck, 22/05/2018)
................................................





CEM SENTIDOS (SINESTESIA)

Ávidos,
os meus olhos apalpam o teu corpo.
Ágeis,
as minhas mãos beijam a tua calma.
Pasma,
minha boca ouve o teu silêncio.
Hábeis,
meus ouvidos sondam a tua alma.

Célere,
meu olfato enxerga a tua aura.
Vívido,
meu olhar abraça o teu sorriso.
Lépidos,
os meus dedos sorvem a tua pele.
Trêmulos,
os meus lábios sustam o teu riso.

Louca,
minha audição inala cicios.
Fino
é meu faro a vislumbrar gemidos.
Certas
são estas apostas de bons auspícios,

Sempre,
se eu tiver você por companhia.
Logo,
então, se confundirão meus sentidos
num
festival de total sinestesia.

(José Waldeck, Maceió, AL, 28/10/2017)
................................................



Notas de Rodapé
 Diga “NÃO” ao “NÃO”

Parte II

“Qual o resultado que a campanha "Não use drogas" vem obtendo?

O consumo de drogas vem aumentando ano após ano. Além da palavra não, quanto mais a palavra droga é utilizada, mais é repetida, mais ela é reforçada e lembrada, levando muitos adolescentes a ficar cada vez mais curiosos a respeito, pois é por ser tão falada eles decidem experimentá-la.

Há pouco tempo foi veiculada na televisão uma campanha "se beber, não dirija.

Você não acha que seria mais adequado dizer:

Se beber álcool, chame um táxi ou peça uma carona.

O foco de uma campanha deve estar no objetivo a ser alcançado e colocado em linguagem afirmativa.

Em vez de uma campanha pela não violência, é muito mais eficaz uma Campanha pela Paz, como a que motivou a população na semana passada. A não violência, na realidade nos traz à mente imagens e situações de violência, que queremos evitar; e afasta as pessoas em vez de motivá-las. E, ainda, faz com que pensemos em violência em vez de paz.

Nunca, evite, e outras negativas, tem o mesmo efeito que um não.

Nunca tranque o cruzamento, evite trancar o cruzamento ou não tranque o cruzamento fazem-nos pensar na mesma coisa: trancar o cruzamento.

Deixe o cruzamento livre, é a linguagem afirmativa, objetiva e eficaz.


 Todos nós conhecemos pais, gerentes e outras pessoas que, querendo ajudar, nos dizem e aos outros o que não fazer. O que fazem, de forma inconsciente, é chamar nossa atenção exatamente para o que não queriam que fizéssemos. "Não se preocupe.", "Não entre em pânico", "Não fique aborrecido", "Não acho que você seja chato". Usar a linguagem negativa consigo mesmo é algo que a maioria das pessoas faz. "Não vou pensar mais nisso" e continuamos pensando, "Evite comer doces se quer emagrecer", só para citar alguns exemplos. Existe a tendência a pensar no que não queremos fazer e, em seguida, muitas vezes, começar a fazê-lo.

Em vez de dizer o que não queremos, podemos dizer o que queremos. Tente isto. Pense em uma frase negativa que você vem dizendo a si mesmo e experimente transformá-la em afirmativa, agora.

Em vez de dizer "Não quero comer doces" ou "Não quero engordar", tente dizer, "Quero comer comidas saudáveis" ou "Quero emagrecer". Isso não só é mais agradável como, na verdade, reorienta a sua mente e prepara você para um número maior de realizações desejadas, focalizando as coisas positivas que quer que aconteça.

Se você aplicar isto na sua vida, em breve vai começar a obter os resultados que deseja.



Festa Junina - Anita Malfatti









8 comentários:

  1. Uau poeta! Dois belíssimos poemas do amigo José Waldeck, criatvidade chegou e ficou... muito romantismo com o toque de sensualidade no ar. Versos magistrais tecidos com muita harmonia. As lindas imagens ilustrativas acompanham a temática. As notas de rodapé complementam a primeira parte. Gostei dos classificados de hoje. Parabéns a ambos! Tudo show! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha gratidão e meu abraço, irmãos Leite. Vocês são demais! Mais um show de edição, de notas de rodapé, de tudo. Muito obrigado, queridos amigos!

      Excluir
  2. Eita amigo que maravilha de página! Dois belos e expressivos poemas do poeta José Waldeck, muito romantismo com um toque de sensualidade no segundo versejar. Com direito até anúncio em classificados no primeiro poema. Eu pensei que o Dom Juan do blog era somente eu, mas me enganei... gostei muito da criatividade passou e ficou. As imagens complementam o tema dos poemas e a nota de rodapé e bem legal. Parabéns a ambos. Gostei das músicas! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diga aí, Maciel! Desculpe-me a ousadia de tentar explorar um tema no qual você é referência, um expert. Sem dúvida, o Dom Juan deste blog continua sendo você, caro amigo, pois "quem é rei, nunca perde a majestade", né? Um abraço, Mestre!

      Excluir
  3. Gostei muito dos dois lindos poemas, romantismo, sensualidade, criatividade e muita maestria nos versos de elite. Eu também achava que o Dom Juan era o poeta maciel, que vive exaltando as mulheres nos poemas dele, mas o poeta José Waldeck deu um show. E o poeta Jorge entrou na dele e ilustrou a página com um classificado de jornal. Tudo maravilhoso. Parabéns a ambos e abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Geovanna! Achei bacana você ter gostado dos poemas. Muito obrigado, menina!

      Excluir
  4. Dois lindos poemas do grande poeta José Waldeck; muita criativida em versos expressivos no primeiro poema, como classificados e tudo mais, já o segundo poema tem sensualidade na medida certa, nem muito e nem pouco. Achei excelentes as imagens ilustrativas compartilhadas pelo poeta Jorge Leite, como também as notas de rodapé. Mais um Dom Ruan para compor o blog (brincadeirinha). Parabéns aos poetas pela arte final. Abraços

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela atenção, querido amigo Paulo! Um grande abraço!

    ResponderExcluir