sábado, 2 de junho de 2018

MIASMÁTICA ORGÃNICA


José Waldeck


MIASMÁTICA ORGÂNICA
   (para a Lagoa Mundaú)

Hídrica, líquida, lírica
senhora de águas plácidas,
onde substâncias ácidas
danam sua face onírica.

Generosa trajetória
econômica, histórica.
Formosura pictórica
em seu passado de glória.

Já foi provedora mágica;
jaz esmaecida, pálida,
numa conjuntura trágica.

Sofre de doença crônica
e sobrevive esquálida
numa condição agônica.

(José Waldeck, Maceió, AL, 27/05/2017)
................................................

NOTA DE RODAPÉ
 

 Lagoa Mundaú

A lagoa Mundaú é uma lagoa do estado das Alagoas. Localiza-se entre os municípios de Maceió, Santa Luzia do Norte e Coqueiro Seco. "Mundaú" é um termo de origem Tupi que significa "água de ladrão", através da junção dos termos mondá ("roubar") e 'y ("água").
Com uma área de 23 quilômetros quadrados, a laguna interliga-se com o mar através de uma extensa rede de canais que cortam a planície formando dezenas de pequenas ilhas. Apesar da impressionante beleza natural, a lagoa Mundaú sofre com problemas causados pela poluição, principalmente devido à dispensa de dejetos oriundos do sistema de esgoto das cidades circunvizinhas, sobretudo Maceió.
Com o aumento da poluição e a ausência de planejamento e medidas estruturais e educacionais que resolvam o problema à longo prazo, a laguna compromete as comunidades que vivem da pesca. A lagoa Mundaú não é a única beleza natural na região do estado de Alagoas que sofre com a poluição

  Lagoa Manguaba
A maior lagoa do estado de Alagoas é a Lagoa Manguaba, o que por si só já vale a pena uma visita. São 42 quilômetros quadrados de belezas infindáveis, e é formada pelas águas do estuário do rio Paraíba do Meio e do estuário do Rio Sumaúma.
A sua história é riquíssima. Essa lagoa assistiu ao nascimento da primeira capital do estado de Alagoas, junto às suas margens, na altura a Vila Madalena, que hoje é o município Marechal Deodoro.
A paisagem da região envolvente é ainda bastante preservada, e por isso ela oferece aos visitantes memórias únicas de uma natureza ainda pouco desbravada, e que esperemos continue assim por muitos e longos anos.
No entanto, e muito embora a paisagem envolvente seja quase intocada, a lagoa encontra-se em perigo iminente por causa da poluição.

 


As imagens mostram as Lagoas Mundaú e Mangauba - As fotos foram retiradas do Google.



10 comentários:

  1. Uma página belíssima o contraste entre o lindo poema do amigo poeta José Waldeck, que mostra uma Lagoa doente, onde o pitoresco se apresenta sem beleza e, as imagens deslumbrantes do belo, do colossal da nossa Natureza, os dois lados o vivo/morto e feio/bonito. Excelente Nota de Rodapé, grandes ensinamentos. A Natureza em foco! Parabéns a ambos! Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, as informações disponibilizadas pelo querido poeta Jorge Leite constituem um importante complemento para melhor entender as lamentações presentes nos meus versos. Vamos unir forças e ações para que este estado de degradação da Lagoa Mundaú seja revertido! Um abraço amigos Elisabete e Jorge Leite!

      Excluir
  2. Ah, que maravilha de página! Muita arte e natureza, neste duelo de gigantes. A disparidade do belo quase morto, com a grandiosidade da natureza nas imagens ilustrativas. Um poema de mestre e as imagens de outro mestre. Muitos ensinamentos das Notas de Rodapé que complementa o tema. Tudo lindo! Concordo com a poetisa Flor de Lis; Quero pedir para ser trabalhado ao longo desta semana, a Natureza de um modo geral. Parabéns a ambos! Excelente final de semana a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu olhar atento e fraterno, prezada Geovanna! Um grande abraço!

      Excluir
  3. Dois belíssimos momentos de arte, o contraste na mesma homenageada, a Lagoa do Mundaú o seu antes e o depois. Imagens notáveis da Natureza. Um poema muito lindo do amigo poeta José Waldeck e a arte do poeta Jorge Leite. Excelente nota informativa que complementa a temática. Parabéns a ambos! Sou admirador da natureza. Abraços a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus sinceros agradecimentos, caro amigo! Suas considerações são sempre bem-vindas e alentadoras, Maciel. Aquele abraço!

      Excluir
  4. Olha aí! Que maravilha de soneto! O jogo das proparoxítonas rimando entre si. Amei! Nosso Príncipe e poeta José Waldeck está de parabéns em sua homenagem à Lagoa Mundaú. Aplausos às notas de rodapé, das quais retiro mais uma lição para meu conhecimento. Parabéns a você também, meu rei Dr. Jorge Leite, pelas belíssimas ilustrações!!! Bjos pra todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rei , eu!!!Conheço três Reis Brasileiros,Pelé, o Rei Roberto Carlos e nosso Rei Reginaldo Rossi, nós somos súditos. Um beijão minha Rainha.
      Lindo poema José Waldeck, ainda estou aguardando um sobre o Gogó da Ema.

      Excluir
    2. Olá, Socorro Almeida! Muito obrigado pela atenção e pelo carinho. No que diz respeito ao Jorge Leite, ele é, de fato, um sujeito de grande nobreza: poeta notável, artista/editor competente, "mecenas" admirável e amigo valioso. Um abraço!

      Excluir
    3. Caro Jorge Leite, para mim, escrever algo sobre o Gogó da Ema é um desafio e tanto, simplesmente pelo fato de eu ter vivido essa experiência. Mas, em todo caso, não descarto a possibilidade de aceitá-lo. Caso eu consiga tecer alguns versos sobre esse memorável patrimônio, compartilharei com todo prazer. Um abraço, Poeta!

      Excluir