domingo, 26 de agosto de 2018

Um Domingo com Socorro Almeida



MULHER DE TODAS AS RIMAS

Meu amado, eu quis te amar de forma diferente.
E alguém te disse que sou cruel e inconsequente
Que meus carinhos nunca te dirão tão plenamente
O que o meu coração diria do que tenho em mente

Alguém te disse que meu sorriso é hipocrisia
Que vivo a mudar de amores todos os dias
Minhas intenções não se medem nem se avalia
Que amar uma mulher como eu, não deverias

Pois que se fartem as mulheres dos teus carinhos
Que eu me abrigo no calor de todos os ninhos
Me embriago quanto eu quiser de outros vinhos
Sem merecer que me julgues sem valor e sem brios

E o que pude ser de todas as joias finas
Das mais raras que se encontrem em tua mina
O que me há de ser jades, rubis ou turmalinas
Que eu te seja apenas o sonho de uma menina!

Socorro Almeida
Recife, 19/08/2018









SE EU DEIXASSE DE TE AMAR
Se eu deixasse de te amar ainda sentiria a brisa das manhãs, se advém de ti todo o  ar que respiro. Não me importaria me submeter ao vazio da solidão, se antes me fizeste provar de um amor supremo e absoluto, quando me senti mulher em toda a sua essência. Não me lamentaria ser ninguém pra ninguém,  pelos restos dos meus dias, se em tua companhia fui alguém...de um alguém especial! Se eu deixasse de te amar, com certeza agradeceria ter conhecido o verdadeiro amor e estaria absolutamente certa que tudo valeu a pena, pois só em ocasiões assim se é capaz de entender o que é nascer, viver, morrer e renascer! Por isso, foste tão importante para mim, e hoje me sinto plena em minhas convicções de que uma alma como a tua me transportou a um paraíso jamais vivido. Tenho a convicção do meu poder de te amar em toda a plenitude, como me amaste um dia. Sentir um amor assim é um privilégio de poucos e minha gratidão é pequena demais em razão da mulher que hoje sou. Ser feliz? Quero voltar a ser, se eu ainda for capaz! Obrigada, meu amor, hoje e sempre!!

Socorro Almeida
Recife, 13/08/2018


OCEANO PARTICULAR
No meu oceano particular tenho o privilégio de navegar sem me direcionar à parte alguma. As ondas que me erguem, suavemente, me dão o panorama mais belo que já fui capaz de apreciar. Nele eu posso submergir, voltar à superfície e, abençoada pela Rainha Yemanjá, me casar com o mais belo Tristão dos mares. Boiar com ele sob a luz do sol, em ritmo suave... como em valsas vienenses... e sobre as águas caminhar ao seu lado na direção do nosso lar... os arrecifes do meu coração!!

Socorro Almeida
Recife, 22/06/2018


LEITURA COMPLEMENTAR
Iemanjá 

Considerada a Rainha do Mar, Iemanjá é uma das divindades mais queridas da Umbanda e do Candomblé. Muito cultuada e respeitada, Iemanjá é tida como a mãe de quase todos os Orixás. Sua representatividade está muito ligada à fecundidade – por isso foi destinado à ela o Mistério da Geração.
A grafia do nome de Iemanjá também é realizada com Y, por isso é tão comum encontrar o nome da divindade escrito desta maneira: Yemanjá. Na África seu nome tem origem nos termos do idioma Yorubá “Yèyé Omo Ejá”, que significa mãe dos filhos-peixe.
No Brasil, ela também recebe os nomes: Inaé, Ísis, Janaína, Maria, Mucunã, Princesa de Aiocá, Princesa do Mar, Rainha do Mar e Sereia do Mar.
História de Iemanjá
Filha de Olokum, soberano dos mares, Iemanjá tomou – ainda quando criança – uma poção que a ajudaria a fugir de todos os perigos. Quando cresceu, a divindade se casou com Oduduá, com quem teve dez filhos Orixás.
Diz a lenda que seus seios se tornaram maiores e mais fartos devido a amamentação de todos os seus filhos, característica que gerou à ela grande vergonha. Cansada de seu casamento, Iemanjá decidiu deixar seu esposo e seguir em busca de sua própria felicidade.
Após algum tempo, ela se apaixonou pelo rei Okerê, com quem viveu uma história nada feliz. Contos revelam que, em um certo dia, após beber demais, Okerê se referiu aos seios de Iemanjá de maneira grosseira, o que fez com que ela fugisse decepcionada.
Para escapar da perseguição de Okerê, Iemanjá fez uso da poção dada por seu pai. Assim a Rainha do Mar se transformou em um rio que encontra o mar.
Para recuperar sua esposa, Okerê decidiu interferir no curso do rio, ao se transformar em uma montanha. Mas com a ajuda de seu filho Xangô (que abriu passagem no meio dos vales criados por Okerê), Iemanjá conseguiu seguir seu caminho, tornando-se então a Rainha do Mar.


A Criação das Ondas do Mar (Mito)

Logo no princípio do mundo,
Iemanjá já teve motivos para desgostar da humanidade.
Pois desde cedo os homens e as mulheres jogavam no mar tudo o que a eles não servia.
Os seres humanos sujavam suas águas com lixo, com tudo o que não mais prestava, velho ou estragado.
Ate mesmo cuspiam em Iemanjá,
quando não faziam coisa muito pior.
Iemanjá foi queixar-se a Olodumare.
Assim não dava para continuar;
Iemanjá Sessu vivia suja, sua casa estava sempre cheia de porcarias.
Olodumare ouviu seus reclamos e deu-lhe o dom de devolver à praia tudo o que os humanos jogassem de ruim em suas águas.
Desde então as ondas surgiram no mar.
As ondas trazem para a terra o que não é do mar.


 Mito extraído do livro Mitologia dos Orixás, Reginaldo Prandi, Companhia das Letras, 2001


Vídeo "Canto de Iemanjá"




9 comentários:

  1. Belíssimo momento de arte, com um poema maravilhoso, belos e expressivos textos, tudo isso da minha amiga Socorro Almeida. Estou deslumbrada com tanta riqueza nas pesquisas, muita cultura e tradição. As imagens ilustrativas estão perfeitas. Um grande encontro com a poetisa. Socorro Almeida. Parabéns para os poetas e pela excelente partilha. Bom dia e abraços!

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha de página, é um grande encontro com a nossa amiga poetisa Socorro Almeida e seus encantos. Um poema lindo este "Mulher de Todas as Rimas", bem criativo e envolvente. Os textos estão notáveis, já as informações e pesquisas estão dando um espetáculo a parte, o grande amigo e poeta Jorge Leite sabe explorar as fontes de pesquisas. Um cenário digno de aplausos. A poetisa está de parabéns! Muito bom participar e contribuir neste blog, recanto dos poemas. Abraços a todos! Parabéns poetas!

    ResponderExcluir
  3. Modéstia à parte, gostei muito do meu poema e textos, que publicados aqui, se tornam mais belos e mais intensos, devido às ilustrações bem oportunas. Isso se deve ao bom trabalho de quem faz esse blog, amigo Jorge Leite, tão bom poeta quanto todos os outros. Muito obrigada dizer é pouco, dadas as maravilhas aqui já publicadas. Agradeço de coração a todos que, com certeza, vão comentar com a alma. Beijos e até breve.

    ResponderExcluir
  4. A propósito, apreciei as narrativas sobre a Rainha Yemanjá. História linda sobre a vida dessa grande figura da mitologia dos orixás. Aprendi muito.

    ResponderExcluir
  5. Tudo lindo nesta págino do blog, um poema lindo este da amiga Socorro Almeida, as rimas são criativas, é um encontro de pura arte. Os belos textos apresentam sentimentos e emoção, foram tecidos no interior da alma. Uma belíssima pesquisa da Rainha das águas, Yemanjá, grandes informações. As imagens ilustrativas completam o tema abordado. Parabéns aos poetas. Amei! Abraços...

    ResponderExcluir
  6. Conheço bem as obras literárias de Socorro Almeida pois, como todos já sabem, ela é uma poetisa muito importante da nossa Academia. Infelizmente, devido à distância, sua presença é pouco constante. Porém, sua obra é sempre citada em nossas reuniões a cada último domingo do mês. Hoje tive o prazer de apreciar mais algumas maravilhas da nossa colega e amiga. A página está como sempre muito bonita e as ilustrações dando um toque especial. Parabéns a todos pelo magnífico trabalho. Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Show, a página está muito boa. Palmas pra SocorroAlmeida, palmas para JorgeLeite.

    ResponderExcluir
  8. Eita, que página linda e expressiva! É um grande momento da amiga poetisa Socorro Almeida, que hoje traz um maravilhoso poema com rimas excelentes e um tema ótimo. Gostei dos belos textos e das excelentes ilustrações. Uma pesquisa rica em conteúdo. Tudo muito belo por aqui. Parabéns aos poetas pela partilha. O blog é puro ensinamentos. Boa noite a todos e abraços...

    ResponderExcluir
  9. Maravilhosos poemas, espero que você continue fazendo estes poemas lindo.

    ResponderExcluir