sábado, 11 de agosto de 2018

Um Sábado com Curupira e Super-heróis...



Zazulina e o Curupira

Em nossa última história ("A criança e o Boitatá"), Zazulina tinha conseguido convencer sua professora e sua classe, que o Bosque Azul era mais importante para a comunidade do que um novo Shopping. Seu Pafúncio, empresário local, que pretendia construir o Shopping não desistiu, e às escondidas mandou vários de seus funcionários desmatar uma área do Bosque Azul.
O Bosque Azul é uma área remanescente da Mata Atlântica, e entre suas frondosas árvores centenárias e árvores frutíferas tinha um lago de águas límpidas com um fundo azul. Recanto de passeios de namorados e piquenique dos moradores da cidade. A professora Bertha gostava de levar sua turma para passear no bosque e as crianças lanchavam, nesses passeios, em volta do lago de águas azuis. Foi em um desses passeios que Zazulina percebeu algo estranho em volta do lago. Várias árvores foram derrubas e queimadas. O clima em volta do lago era de tristeza. Parecia que todos os habitantes do Bosque Azul silenciaram, não se ouvia o canto dos pássaros nem o barulho das folhas das árvores balançadas pelo vento. O silêncio era total.
De repente, Zazulina e as crianças de sua turma, ouviram vários assobios estridentes, vindos do meio do bosque. As crianças assustadas correram e ficaram em volta de Dona Bertha que procurava acalma-las. Zazulina não correu, e quando ouviu a Professora falar “Calma, não tenham medo, deve ser o Curupira, ele não faz mal as pessoas de bom coração. E todos vocês são crianças, e crianças têm bom coração”; Zazulina lembrou que na classe quando lia sua redação percebeu que pela janela era observada por uma cobra de fogo “Boitatá” acompanhada de um menino de cabelos vermelhos que a cobra chamou de “Curupira” (A Criança e o Boitatá).
Os assobios se transformaram em gritos longos e estridentes. Parecia que todo o bosque chorava. Dona Bertha com sua paciência e experiência de longos anos como professora consegui acalmar as crianças e trazer todas de volta sem nenhum problema. Zazulina não esquecera os assobios e os gritos ouvidos durante o passeio. Parecia que todo o bosque gritava de dor e sofrimento. Ela também tinha percebido alguns pequenos amimais mortos na área desmatada. Era mais um motivo para o sofrimento do bosque.
Chegando em casa, a mesa já estava posta para o jantar, Zazulina correu para o escritório de seu pai, que já se tinha voltado do trabalho, e abriu um berreiro daqueles.
- “Pai, Painho, estão matando o Bosque e os animais de lá, o Senhor precisa fazer alguma coisa, rápido!!!”.
 Eduardo Jorge, seu pai, como sempre muito atencioso e carinhoso com todos da família, disse:
- “Calma Zazulina! Suba e troque de roupa para nós jantarmos. Sua mãe preparou um excelente jantar. Depois nós conversamos.”
 Zazulina insistia, teimosa como qualquer criança:
- “Pai, Pai, o bosque está sofrendo muito!”
Eduardo Jorge olhou para Zazulina, que com cara de zangada resmungou e foi fazer o que ele pedira. Após se trocar desceu para a sala e jantaram em família. O jantar estava delicioso, como sempre. Dona Neusa é uma excelente dona de casa e cozinhava muito bem. Todos conversavam alegremente, mas Eduardo Jorge percebia uma certa tristeza em sua filha Zazulina. Eduardo, em certo momento falou:
- “Zazulina minha filha, já estou sabendo do desmatamento no Bosque Azul que o Sr. Pafúncio vem promovendo. Já discursei na Assembleia sobre isso, eu e a maioria dos vereadores já estamos tomando as providências possíveis. Não tinha falado nada para não a deixar triste”
O pai de Zazulina era vereador da cidade, já em sua segunda legislatura. Era uma pessoa muito consciente e preocupada com a cidade. Sempre foi um defensor da flora e da fauna regional, e adversário do Prefeito quando um projeto poderia prejudicar o meio ambiente. Zazulina ficou menos triste e depois de fazer suas tarefas adormeceu abraçada com seu ursinho Pimpão.
Durante o sono, que não era dos mais tranquilos, Zazulina voltou a ouvir vários assobios estridentes, acompanhados de gritos também estridentes. Zazulina, em seu sono profundo, estava no Bosque Azul que se encontrava bastante iluminado por uma lua cheia, que alumiava todo o céu. Zazulina não estava com medo, pois sabia que seu anjo da guarda estava a seu lado. De repente ela percebeu que um menino de cabelos vermelhos se aproximou dela, e estranhamente ele tinha os pés voltados para trás. Ficou um pouco assustada, mas o menino não parecia ameaça, e ele também estava assustado.
- " Ei menino, era você que estava gritando no bosque? Seus pés estão virados para traz, que esquisito".
- "Meus gritos são para assustar os caçadores e as pessoas que fazem mal ao bosque. Meus pés são assim para enganá-los". Disse o menino de cabelos vermelhos, e continuou falando:
- " Hoje meus gritos eram de tristeza e os assobios eram para alertar a todos os moradores do Bosque Azul".
- "Qual o seu nome?" perguntou Zazulina.
- " Eu sou o Curupira, sou protetor das matas e dos bosques brasileiros. E você é aquela menina amiga da Boitatá?" Você vai nos ajudar novamente?"
Zazulina ainda incomodada com os pés virado para traz do menino, disse: "Meu pai prometeu que iria resolver, ele é vereador na cidade, acho que ele sabe como evitar o que está acontecendo no bosque."
- "Que bom  a gente ter quem nos defenda".
Zazulina acordou cedo e foi logo para a escola. Estava ansiosa para voltar para casa e falar com seu pai. Seu Eduardo Jorge chegou mais tarde que o de costume e foi logo falando para Zazulina que o aguardava em seu quarto.
- "Zazulina, minha filha, conseguimos impedir que Seu Pafúncio destruísse o bosque. Criamos uma lei que irá proteger o Bosque Azul juntamente com a fauna e a flora. Ainda conseguimos convencer o Sr. Prefeito a criar uma Guarda Florestal. Hoje deu tudo certo."
Zazulina pediu mais explicações ao pai e depois de convencida que tudo voltaria ao normal, foi dormir. Seu sono era mais tranquilo, principalmente porque o assobio e os gritos do Curupira já não eram mais de tristeza. Era somente alegria. Em seu sono foi visitada pelo menino de cabelos vermelhos e pés para traz que a agradeceu e assobiou uma linda cantiga para ela. Zazulina acordou muito feliz pois sabia que a partir de agora o Bosque Azul não seria mais agredido. 
E lá no Bosque, Curupira, Boitatá, Taturana e tantos outros moradores de nossas matam, brincavam e sorriam feito crianças.  

Jorge Leite - 07 de Agosto de 2018.



POESIAS DE ELISABETE LEITE


ESTRELA RELUZENTE

Queria ser uma bela estrela radiante
Para iluminar os caminhos da gente
Permanecer divina junto à lua brilhante
Indicando o percurso correto à frente.

Queria ser uma estrela luzindo no céu
Se cadente, realizar pedidos pendentes
Poder ornamentar um lindo chapéu
Deixando muitas pessoas contentes.

Queria ser estrela e viver no espaço
Embelezar a varinha mágica da fada
Ser desenhada por um belo compasso
Ou ser um lindo chaveiro da mala.

Queria ser uma estrela... Ser vidente
Ser da criança a varinha de condão
Adivinhar o futuro mesmo no presente
Queria ser uma estrela com direção!

Elisabete Leite

CARROSSEL DE EMOÇÕES

Era uma vez um mágico carrossel colorido
Parecia um arco-íris, embelezando o céu
Girava e rodopiava, pairando no ar divertido
Bem iluminado, formava um majestoso véu
Crianças admiravam o brinquedo escolhido...

Era um belíssimo carrossel, cheio de emoções
Com bancos suspensos, que balançam no ar
Cavalinhos, carros, elefantes e lindos aviões,
Que serviam de assentos e ficavam a balançar
As crianças gritavam felizes, com tanta diversão...

O brinquedo reluzente iluminava, com esplendor
Sempre a rodar magnífico no Parque de Diversão
O sol brilhante, no céu, era a maior fonte de calor
A criançada deixava a felicidade invadir o coração
Uma felicidade que transmitia Paz e muito Amor.

Ao lado daquele majestoso brinquedo preferido
Palhaços alegravam a todos naquele momento,
O mágico tirava do chapéu, um lindo ramo florido
As pétalas exalavam um cheiro trazido pelo vento
Era um espetáculo olhar aquele carrossel colorido.

Elisabete Leite


MEU HERÓI ESCOLHIDO

A dupla Batman e Robin é grande atração!
A Mulher Maravilha tem um perfil bem bonito
O Homem de Ferro causa grande sensação
A Mulher-Gato faz arranhões no pretendido
O sensual Superman é uma incrível tentação.

São todos super-heróis de um mundo colorido
Até o Capitão América, que é pura diversão!
O Homem Aranha bastante elegante, divertido
O Incrível Hulk é verdejante e forte de montão
Mas, o Wolverine ainda não é o meu escolhido.

São todos famosos e bravos heróis da infância,
Mas, acredito nos heróis da vida, os de verdade,
Os Médicos que salvam vidas, com relevância
A enfermeira que passa carinho, tanta lealdade
Pai e Mãe que dão amor, transmitem segurança.

O faxineiro que apanha e varre o lixo reciclável
Amigos sinceros que são irmãos, companheiros
Professores que mediam seu saber incansável
Os Trabalhadores que são os bravos guerreiros
O Bombeiro com heroísmo e bravura admirável.

E como escolher entre tantos heróis, um preferido...
Todos são heróis que passam sentimento e emoção
Prefiro os Heróis da Vida, que tem valor merecido
Não deixando para trás os da infância, os de ação
Mas, DEUS com sua perfeição é o meu escolhido.

Elisabete Leite



ATIVIDADES PARA O MÊS DO FOLCLORE




Vamos pintar o Curupira...

Peçam para o Papai imprimir a gravura. pinte e dê para ele.












O dia do Folclore está chegando. Vamos comemorar pintando o cartaz em homenagem ao dia do Folclore....




Zazulina conheceu a Boitatá em uma outra história, mas ela apareceu para prestigiar o Curupira.



Vamos formar palavras...





13 comentários:

  1. Espetacular momento de arte infantil! Um Conto emocionante que traz mensagens edificantes, muita ação, sentimentos com um toque de fantasia, um mundo mágico para nosso deleite, tudo do poeta Jorge Leite, meu querido irmão. A belíssima narrativa que completa dois lindos contos da incrível jornada da Personagem Zuzulina. Ilustrações impecáveis, assim como as atividades complementares, as crianças terão muita diversão pela frente. Meus poemas apenas ilustram e dão um toque poético ao cenário. Uma llindíssima homenagem ao mês do Folclore... Parabéns Jorge pela magnífica partilha. Aos leitores uma excelente leitura nessa página recheada de cultura e tradição. Feliz sábado a todos! Encantada pelo show!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passando para corrigir o nome da menina personagem, que eu e Maciel erramos. "Zazulina"

      Excluir
  2. Uma página sensacionsal, um conto emocionante de magia e muita diversão do amigo poeta Jorge Leite, bem adequado a nossa criançada, uma incrível narrativa da personagem Zuzulina que viaja pelo folclore, em companhia da figura lendária "curupira" em prol da preservação das nossas matas, uma mensagem de Luz. As imagens ilustrativas estão dando um show de criatividade e magia, as atividades completentares divertem e educam os leitores mirins. Já os poemas da amiga Elisabete Leite são belíssimos, o curupira e outros mitos do folclore são os Super-heróis das matas. Tudo perfeito nesse nomento de arte. Parabéns aos poetas pelo conjunto. Aplausos e bom dia a todos!

    ResponderExcluir
  3. Tudo lindo, Jorge! Um Conto maravilhoso, apropria para as crianças de todas as idades. Gostei dos poemas da Beta. Parabéns! Beijos da sua irmã Fátima.

    ResponderExcluir
  4. O mês do folclore ganhou um brilho especial com esse conto maravilhoso de Jorge Leite. História linda que as crianças vão adorar ao ler. Assim como os poemas de Elisabete dando um encanto maior ao tema, especialmente ao falar dos heróis tão amados pela criançada. Parabéns a todos. Falar do maior Herói da humanidade foi o monento mágico desse poema! Até breve com outras maravilhas!

    ResponderExcluir
  5. Uma belíssima homenagem ao mês do folclore, com muita cultura e pura tradição. O poeta Jorge Leite traz um Conto magnífico da nossa já conhecida personagem Zazulina, com uma mensagem do bem, pela luta da preservação das matas. As imagens ilustrativas estão impecáveis, os poemas da nossa querida poetisa Elisabete Leite complementam a magia do cenário. Tudo perfeito, só me resta aproveitar as atividades complementares e reviver meu tempo de criança. Parabéns aos poetas! Abraços e show!

    ResponderExcluir
  6. Eita, amigo Jorge Leite que Conto maravilhoso o seu! Muita emoção, sentimentos, magia, cultura, tradição e muito ensinamento, um momento de reflexão que recomendo, uma belíssima homenagem aos protetores das matas, adequadíssimo aos leitores mirins... As lindas e mágicas ilustraçőes dão um toque especial. Um verdadeiro show os poemas da amiga poetisa Elisabete Leite. Que encantamento ficou essa página, bem educativa! De muito bom gosto as atividades complementares. Adorável a pequena Zazulina! Parabéns e excelente anoitecer. Abraços a todos! Somente me resta aplaudir!

    ResponderExcluir
  7. Venho aqui prestigiar meu amigo poeta Jorge Leite com seu belíssimo Conto infantil em homenagem ao mês do folclore, uma narrativa emocionante e reflexiva que passa uma mensagem edificante. A nossa pequena Zazulina defende sua causa, a preservação da nossas matas, o lendário Curupira, protetor do verde embarca nessa viagem. As ilustrações bem pertinente ao tema estão deslembrantes. Os lindíssimos poemas da querida Elisabete Leite são mágicos. Tudo muito lindo! Parabéns aos amigos! Saudades de vocês... Um feliz dia dos pais! Abraços de carinho...

    ResponderExcluir
  8. Uma maravilha de página! Belíssima e expressiva homenagem ao mês do folclore, um Conto mágico com uma personagem que sonha real, Zazulina e o lendário Curupira em defesa das matas. O amigo poeta Jorge Leite deu um show e nos viemos aqui para aplaudir. Belas e expressivas imagens ilustrativas. Tudo muito lindo! Os poemas da minha suave amiga Elisabete são lindíssimos, o bom é ser criança! Parabéns aos poetas. Bom domingo a todos! Feliz dia dos Pais!

    ResponderExcluir
  9. Que lindo e mágico conto do amigo poeta Jorge Leite, uma história emocionante de muita ação, Cultura e Tradição. Tudo em prol da preservação das matas. O poeta fala das Nossas Lendas em homenagem ao mês do folclore. Os poemas da poetisa Elisabete Leite são belíssimos, a criançada agradece. Parabéns pela arte final e pelo show de imagens. Aplausos poetas e abraços...

    ResponderExcluir
  10. Olá, bom Dia. Fico feliz em saber da aceitação desse meu conto. Feliz pelos comentários carinhosos de todos os amigos. Feliz pela visita de minha irmã Fátima Leite. Sou um apaixonado por folclore. A própria definição de folclore e o significado da palavra folclore já esclarece bastante essa atração, Vejamos: “Folclore é o conjunto de tradições e manifestações populares constituído por lendas, mitos, provérbios, danças e costumes que são passados de geração em geração. A palavra tem origem no inglês, em que "folklore" significa sabedoria popular."
    Em um país continental como o nosso, a importância de mantermos esse conjunto de tradições e manifestações de geração em geração é primordial para nos tornarmos uma Nação que sabe apreciar costumes, tradições de outros povos; mais jamais esquecerá os costumes e tradições próprias que formam e diferenciam a alma do brasileiro.
    A personagem “Zazulina” surgiu no meu primeiro conto publicado em nosso Blog, em 06/01/2018, cujo título é “Mágico”. Reapareceu em meu segundo conto, “A Criança e a Tataruna”, publicado em 03/03/2018, e foi revelado seu nome “Zazulina” no terceiro conto “A Criança e o Boitatá” que foi dividido em duas partes, publicadas em 24 e 25/05/2018. Ressurge no último conto, “Zazulina e o Curupira”.
    Zazulina voltará em breve às nossas páginas, trará novos personagens, de sua vida e de nosso folclore. Elisabete deve lembrar das noites iluminadas pelo luar, quando nossa mãe Lourinete se sentava na beira da calcada, e todos nós ao seu redor ouvíamos encantados suas histórias. Cito apenas uma a da menina de cachos dourados que era enterrada por seu pai, e no local nascera um milharal e toda noite cantava uma linda canção, e assim ela era salva. Mãe Lourinete, analfabeta, mas sábia, com um conhecimento extraordinário de nossa cultura e folclore. Com centenas de histórias para contar.
    Mais uma vez, agradeço a todos pelos comentários carinhosos e pela presença constante em nosso blog. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um Conto apaixonante e tão mágico quanto o Universo da Criança. Amei reler esse emocionante enredo " Zazulina e o Curupira" e espero poder me encantar com os novos contos do grande escritor Jorge Leite. Parabéns e bom domingo.

      Excluir