domingo, 2 de setembro de 2018

DEBATES - O Que é a Felicidade...


Explicando a Página

[21:54, 29/8/2018] Betinha: Você está feliz?
[22:21, 29/8/2018] Jorge Leite: Com o blog sim. Mas o que é ser feliz. Somos felizes por partes, outras partes não. Será que a felicidade completa existe? Para pensar antes de dormir. Daria um bom conto.

O diálogo transcrito acima, aconteceu no WhatsApp entre mim e Betinha (Elisabete Leite). Nesse diálogo Betinha enxergou a necessidade de responder ao meu questionamento e o fez maravilhosamente em prosa e versos. Ela preparou a página de domingo complementando com uma entrevista minha. Como a entrevista fala sobre poesias e poemas, achei melhor publicá-la em outro dia, e manter o tema dessa página “Felicidade”. Daí surgiu a ideia de um debate. 



DEBATES 
Parte I 

BOM DIA, VIDA!

          Eu como admiradora da felicidade tenho a maior facilidade de olhar a vida com os olhos do coração, normalmente consigo enxergar o colorido da vida nas pequenas coisas ou nos mínimos detalhes, pois a natureza, diariamente, me passa uma grande lição. Se o meu dia amanhecer em tons de cinza, eu consigo buscar no verde das plantas, no azul do céu, no brilho do sol ou no sorriso de uma criança, tons diferentes para tornar o meu dia mais colorido. Se eu acordar triste, abro a janela de meu quarto e contemplo por segundos o esvoaçar de uma Borboleta, o gorjear de um Beija-flor ou o namoro dos Pombos no telhado de meu prédio, um cenário encantador. Assim, dou um bom dia a vida e, logo, despeço-me da tristeza.
          Mas, o que é ser feliz? Para mim, é o estado de espírito do Ser Humano, a Paz interior, Deus em meu coração, a maturidade de mundo, saber se amar e das asperezas retirar boas lições. Será que a felicidade completa existe? Eu acredito que sim, pois ser feliz é saber viver. A felicidade para ser completa significa aceitar a vida como ela é, procurando vivê-la da melhor maneira possível. Pois o importante é continuar seguindo em frente e driblando as pedras que ficam pelo caminho.
          O primordial é saber valorizar o que se tem e deixar de lado o que não tem, é saber reconhecer o que já alcançou, que são os sucessos, as vitórias, as conquistas e, buscar nas derrotas os grandes ensinamentos.
          Não devemos culpar ninguém pelas nossas escolhas e principalmente se somos ou não infelizes... São reflexões pertinentes para uma realização pessoal. A felicidade não é o passado e nem o futuro. A felicidade é o agora! É saber aproveitar cada momento...
          A felicidade mora dentro da gente, que saibamos ser felizes e agradecidos pela nossa vida. Portanto, a nossa vida é uma grande indústria, onde precisamos saber administrá-la, somente assim conseguiremos ser felizes.
         Eu sou feliz na medida do possível!
         “A felicidade não é um destino, é uma viagem. A felicidade não é amanhã, é agora. A felicidade é uma dependência, é uma decisão. A felicidade é o que você é, não o que você tem.” (Osho)
           E você é feliz?!
Elisabete Leite – 31/08/2018

A ARTE DE SER FELIZ (Cor Amarelo – Otimismo, Positivismo)

Agora, decidi ser feliz!
Vou registrar, aqui, as minhas memórias
Tecer meus versos, com rimas coloridas
Nas folhas, em branco, da minha história
Vou colorir o negro, com os tons da vida...

Hoje, eu quero ser feliz!
Vou adornar, meu dia, com lindas flores
Fertilizar e regar o jardim da minha alma
Atirar ao vento as tristezas, minhas dores
Semear à Paz e, permanecer bem calma...

Sim, eu quero ser feliz!
Vou driblar as pedras do meu caminho
Das asperezas, vou retirar as boas lições
Preservar os amigos, não ficar sozinho(a)
Ouvir, atenta, a voz que sai do coração...

Ah, eu não posso apagar o que já escrevi!
Mas, posso recomeçar em uma nova lauda
Procurar conquistar os sonhos que escolhi
Realizar sim, com êxito, uma difícil escalada
Só assim, eu conhecerei a arte de ser feliz.

Elisabete Leite – 18/04/2018




Parte II
Segundo Osho
 Segundo Osho “a felicidade é o que você é, não o que você tem”. Então eu sou “Traficante” e sou feliz por ser traficante. Sou “Corrupto”, sou feliz por ser corrupto. Sou um “político” dos mais desonestos, mas sou feliz por ser político. Vejo a felicidade como momentos, instantes, flashes, segundos que se perdem na imensidão de nossa alma. Eu sou o que sou, mas sou incompleto, se completo fosse não estaria nesse mundo. E se incompleto sou, não sou feliz. A felicidade é um todo, nós apenas vivenciamos pequenos pedaços desse todo.
Vivemos em um mundo de ilusões, a felicidade existe em momentos, mas se transformarmos esses pequenos momentos em estado de espírito eterno, isso é ilusão. Posso está feliz ao cuidar do meu jardim, ao apreciar a beleza do desabrochar de uma “Rosa do Deserto”. Lá do alto em minha varanda vejo passar um pedinte, sujo, esfomeado, doente. Um corpo que se arrasta e passa em frente à minha “felicidade” que estou vivenciando naquele momento. Como disse Osho “a felicidade é uma decisão”. E que decisão devo tomar nesse exato momento, continuar a vivenciar minha felicidade observando minhas plantas, ou vivenciar o sofrimento daquela alma que arrasta um corpo? Se eu excluir o mendigo, continuo feliz. Mas exclusão não é felicidade, é decisão que limita minha visão do todo.
Acredito que realmente a felicidade é uma decisão sua. Posso escolher ser uma parte feliz ou tentar ser o “todo” feliz. No final de sua crônica, Elisabete Leite questiona: Você é Feliz?! Em partes, em momentos, em instantes sou feliz. Mas ser feliz em partes, em momentos, em instantes é ser feliz?   Ser feliz “na medida do possível” é ser feliz?!
E você é feliz?!

Jorge Leite, Recife 02/09/2018


  Quem Sou

Quando perguntam quem sou
Olho para o azul do céu,
Sinto o verde do mar,
As partículas poluentes do ar,
Os andarilhos sujos nas estradas,
O povo na rua.
Então respondo:
Sou tudo isto,
Isto tudo eu sou.

Quando perguntam quem sou
Sinto as lágrimas de uma criança,
Vejo-me nas chagas de um irmão,
Encontro-me nas rugas da vida,
Sinto o pulsar de teu coração.
Sinto saudade do adeus,
A liberdade de ir e voltar,
Então respondo:
Sou tudo isto,
Isto tudo eu sou.

Quando perguntam quem sou
Não mais digo meu nome,
Nem minha profissão,
Não digo a idade.
Olho apenas para os lados,
Sinto o que se passa em volta,
Então respondo:
Sou tudo isto ao meu redor,
E tudo ao meu redor eu sou.

Jorge Leite

Leitura Complementar

A felicidade

Vinicius de Moraes, Antonio Carlos Jobim

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor

A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
Pra tudo se acabar na quarta-feira

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar

A minha felicidade está sonhando
Nos olhos da minha namorada
É como esta noite, passando, passando
Em busca da madrugada
Falem baixo, por favor
Pra que ela acorde alegre com o dia
Oferecendo beijos de amor

VÍDEO
A Felicidade- música de Vinicius de Moraes e Tom Jobim, na voz de Gal Costa. Click no link abaixo.

A Felicidade - Gal Costa


























Pixabay

Rosa do Deserto do meu jardim.


23 comentários:

  1. De acordo com Wikipédia: "A felicidade é um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a alegria intensa ou júbilo". Uma excelente página, totalmente reflexiva e com duas opiniões distintas, sei que os opostos se completam e por isso respeito plenamente o posicionamento do poeta Jorge Leite, querido irmão. Sou muito FELIZ de meu modo, na minha visão de mundo. E tenho muitos motivos para permanecer feliz. Porém, amado irmão, não sou traficante, não sou adepta da corrupção e nem gosto de política. Sou feliz porque sou feliz e para mim é o suficiente. Gostaria de poder mudar o Mundo, de ser um mágico e poder colorir o lado negro da vida, de minimizar a fome e a dor, mas posso suavizar os tons de cinzas e fazer a minha parte. Eu faço a diferença como educadora, dou um tratamento especial e humanizado aos meus alunos e alunas. E sei muito bem, meu querido e estimado Jorge Leite, que você também faz a diferença como médico. Portanto EU SOU FELIZ! Eu te amo! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em momento algum chamei as pessoas felizes de traficantes, corruptos e ou políticos; exemplifiquei pessoas com comportamento social não louváveis e que muitos desses se sentem felizes. Em seu livro "Quando Coisas Ruins Acontecem às Pessoas Boas", o rabino-americano e escritor Harold Kushner se questiona o porque dele, crente em Deus, ter um filho com Progéria (envelhecimento precoce , síndrome de Huntchinson-Gilford) e seu vizinho traficante ter filhos lindos e saudáveis. Esse foi meu questionamento: Harold Kushner era um homem feliz? O traficante, seu vizinho, era um homem feliz. Qual o parâmetro que usarei para ser feliz. Jamis tive a intensão de questionar sua felicidade, questiono meus momentos felizes, repito, meus momentos felizes.Talvez Vinicius tenha descrito meu estado d'alma: o mundo é feliz, eu é que sou triste. Beijos, querida irmã.

      Excluir
    2. Suas colocações são pertinentes e sábias... Talvez seja eu que viva sonhando acordada. Os poetas são assim: Tristes e felizes. Quando comecei a escrever um amigo meu, grande poeta, disse-me assim: "Bete, cuidado para não ser uma poetisa melancólica, não se posicione nas temáticas, apenas voe na sua imaginação. Querido Jorge, eu aprendi muito contigo, no decorrer da minha vida. Você é um exemplo para mim. Mas, EU SOU FELIZ!

      Excluir
  2. Uma belíssima página, um grande debate em dois grandes amigos poetas Jorge Leite e Elisabete Leite, entrar neste debate é cair em uma fria, pois cada um já tem sua opinião formada e respaldo suficiente para defender suas respectivas opiniões. Duas crônicas magníficas em conteúdo e construção. As imagens estão perfeitas e simbolizam muito bem os dois posicionamentos. Mas, vou procurar uma maneira especial de comentar e falar o que acho sobre ser feliz ou não, sem me posicionar. Portanto, Felicidade é ter sabedoria suficiente para olhar as coisas como devem ser vista, sem entrar e nem interferir nas ações de outros. Concordo em parte com Elisabete e em parte com Jorge, vou ficar no meio termo e dizer-lhes: EU SOU FELIZ hoje, fui infeliz ontem, não sei se serei feliz amanhã. Tudo é a visão, a decisão, o momento. Aplausos e parabéns pela coragem dos dois. Eu tenho grande admiração por vocês. Abraços e feliz domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero agradecer ao carinhoso e sábio comentário de minha amiga Geovanna. A intensão da página não é o posicionamento contra ou a favor de um ou de outro. A intensão foi publicar nossas visões e ouvir seus comentários sem questionar quem tem razão. Talvez o tema "Debate" não foi feliz, poderia ser substituído por "Opinião". Peço desculpas se foi mal interpretado na escolha do termo "Debate". Beijos.

      Excluir
    2. Obrigada querida Geovanna, pelo belíssimo e sábio comentário que com certeza está abrilhantando nosso Blog. Sua opinião é muito importante e nos ensina. Eu e Jorge, respeitamos nossas opiniões, como também as de vocês. Beijos em seu coração e bom domingo!

      Excluir
  3. Uma página espetacular, em conteúdo e ilustrações que falam além do visto. Primeiramente, respeito a opinião de cada um, mas penso diferente dos dois, Jorge Leite sou seu admirador e fã, Elisabete Leite é minha irmã, amiga querida, tenho grande admiração por ela e sou fã número 1 de tudo que ela escreve tanto em Prosa quanto em Versos. Mas, agora sou eu, simplesmente Paulo. Estou pouco me importando com política, pois para mim o Brasil tem que ser reconstruido novamente, voltar as origens. Vou colocar a corrupção na mesma mala que carrego a política e atirar ao Mar de lamas. Venho de uma família humilde, podre e muito podre e consegui vencer até onde pude, sem me drogar, sem traficar, sem matar e sem roubar. Falar da fome e dor me comove e tenho uma raiva de não ser capaz de fazer mais, mas ser infeliz por isso, não carrego essa culpa. Portanto, meus amigos queridos, sou feliz e agradecido a Deus em primeiro lugar e aos meus pais que lutaram pra caramba para eu ser o HOMEM que sou. Se eu disser que não sou feliz e agradecido estaria mentindo. Não fiquem com raiva de mim, pois é a minha opinião. Abraços de estima e consideração. Isso sim é blog! Isso sim é debate!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como ficar com raiva de uma pessoa maravilhosa e sábia, amigo Paulo. Sua opinião vem ilustrar o que penso. Sua vida é parecida com a minha e de Betinha, crescemos em uma família pobre, de origem humilde; um topógrafo e uma Dona de Casa analfabeta que criaram e educaram seis filhos, dos quais dois são seus amigos. Ser feliz é uma arte, e arte é visão de vida. Um grande e afetuoso abraço amigo Paulo.

      Excluir
    2. Querido amigo Paulo, como posso ficar com raiva de você, se o seu comentário contribuí e contribuirá bastante nos ensinamentos que passam o Blog, saiba que é uma honra ser sua amiga e irmã, fico agradecida pelo seu carinho e presença constante por aqui. Beijos e grande domingo para você e família.

      Excluir
  4. Fiz uma leitura e depois reli tudo de novo e estou achando tudo perfeito e bem reflexivo, as belíssimas crônicas são pertinentes ao tema abordado e se completam em riqueza de conteúdo e beleza. Também não vou me posicionar porque discordo em alguns pontos e concordo em outros nos dois posicionamentos, meu mundo não é colorido quanto o da amiga querida Elisabete Leite, mas também não é totalmente cinza; não vejo meu mundo como o olhar do poeta e amigo Jorge, pois sou um poeta da alegria e do prazer, vejo o mundo do meu jeito. Não sou feliz nem infeliz, a felicidade para mim é o momento, as emoções, os sentimentos, os prazeres e depois que acaba, eu apago tudo e viro à página. Os meus amigos poetas estão de parabéns por este debate maravilhoso. É um grande debate de gente sábia e com muito amadurecimento de ideias e ideais. Lindas ilustrações, vamos relaxar e curtir mais a vida!!! Ser feliz é viver... Abraços e bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo Maciel, quisera que a vida fosse um dos seus poemas, eu seria feliz sempre. Mas a vida não é sempre uma poesia. Em meu poema "Coisas de Poeta" em uma estrofe digo que: "O poeta tenta fazer da vida
      Uma poesia.
      Mas a vida não tem “rimas”,
      Tem caminhos e descaminhos.
      A vida não tem “estrofes”,
      Tem decisões e indecisões.
      A vida não tem “quadras”,
      Tem vida para ser vivida
      Nos caminhos ou descaminhos,
      Nas decisões ou indecisões,
      Tem vida pra ser vivida".
      Como poetas olhamos a vida tentando enxergar poesia em cada instante, mas a vida não só tem poesia, tem sofrimento, tem dor, tem seu lado cinza, e nosso olhar poeta nos obriga a enxergar todo esse panorama. Geovanna, em seu comentário, disse:"Tudo é a visão, a decisão, o momento", ela resumiu muito bem. Tudo se resume ao momento. Um grande abraço,amigo Maciel, sou seu fã.

      Excluir
  5. Tudo está maravilhoso nesta página dois crônicas belíssimas e ser feliz é o conjunto de tudo aqui colocado. Sou feliz por participar do blog, por ter amigos queridos, por viver. Mas estou infeliz pela distância de vocês. Muito tenho aprendido até agora neste Blog, que minha amiga Elisabete chama de "Cantinho do Saber". Cresci bastante como pessoa, em sentimentos e emoções, fico comovida em não poder ajudar a quem precisa. Uma criança não merece passar fome, precisamos fazer boas escolhas. Concordo plenamente quando o poeta Jorge disse: "Ser feliz é uma arte, e arte é visão de vida", concordo quando a poetisa Elisabete diz "A felicidade mora dentro da gente, que saibamos ser felizes e agradecidos pela nossa vida", mas também concordo com o poeta Maciel diz "Ser feliz é viver...". Saudades de vocês Abraços e bom domingo a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Flor de Lis, já disse em um poema "Querido Pai" que
      "não se mede saudades
      Por distância.
      A unidade que mede saudades
      Chama-se Amor.
      E quanto maior o amor
      Maior a saudades,
      Independente da distância". E nós a amamos, cada dia que passa a saudade aumenta. Quanto a ser feliz depende do olhar, do momento e de nossa escolha frente a esse momento. Beijos. Volte logo.

      Excluir
  6. Deus criou o paraíso. Fez o homem e a mulher e disse:"Crescei e multiplicai". Mas Ele foi ingênuo ao criar também o LIVRE ARBÍTRIO, que é a VULNERABILIDADE de nosso espírito. É essa fraqueza que me faz concluir que Ele se enganou ao criar o homem à sua semelhança, porque Ele é forte, só Ele é perfeito. E o que nos faz sentir a FELICIDADE ou infelicidade senão o nosso poder de nos conduzir, através de nossas ações, para o bem ou para o mal? Devo ser FELIZ ao praticar o bem; devo ser INFELIZ ao praticar o mal. Mas no paraíso que Deus nos presenteou podemos encontrar tudo o que é necessário pra nos sentirmos imensamente felizes.Tudo foi descrito aqui, nas palavras da Bete, nas palavras do Jorge, do Paulo, Geovanna, Maciel, Flor de Lis. No amanhecer de um novo dia, o cantar dos pássaros, o sorriso de nossos filhos, nossos netos. O encontro da família numa tarde de domingo. Uma doença vencida, e uma nova chance para a vida, que é o meu caso. Como só Deus é perfeito e nós não, cabe-nos o merecimento de breves momentos de felicidade. Pois nós temos o nosso tempo (finito) e Deus tem o d'Ele (infinito).! Aproveitemos então, com sabedoria e resignação, nossos breves momentos de FELICIDADE. Eu estou feliz hoje por esse momento lindo! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha Rainha Socorro Almeida, concordo plenamente, somos parte de algo maior, somos partes de um Todo Perfeito, mas somos partes imperfeitas. A Felicidade plena existe, porém em uma esfera bem mais superior à nossa. "Na casa do Meu Pai há muitas moradas" e vivemos em moradas bem abaixo da morada principal. Somos felizes em partes, não plenamente. Beijos.

      Excluir
  7. Amigos, que iniciativa maravilhosa, duas lindíssimas Crônicas com opiniões sábias e contrarias, que se completam entre si. Não sei se sou feliz, mas têm momentos que me sinto leve, realizado e agradecido. Fico sensibilizado, e triste com um montão de coisas que acontecem por este mundo, principalmente aqui no Brasil, não sou o único culpado, mas não sou cego. Somos responsáveis pela maioria dessas coisas, pois não sabemos escolher os nossos políticos. Elisabete é sonhadora e seu mundo é colorido. Eu sou mais realista estilo Jorge. Acho que felicidade é se sentir bem consigo mesmo. Parabenizo os dois posicionamentos, os dois poetas, em parte tudo é verdadeiro. Aplausos ao Blog pelo sucesso e abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Henrique Dias, agradeço de coração a sua participação que vem engradecer nosso trabalho. Acho muito importante quando publico olhares diferentes de um momento. A intensão não é o posicionamento contra ou a favor, a intensão é descrever como sentimos tais momentos. Creio que todos os comentários complementam a página de hoje.Um grande abraço amigo Henrique Dias.

      Excluir
  8. Eu creio na Felicidade, mas a FELICIDADE PLENA não pertence a este mundo. Só desfrutamos de momentos agradáveis ao lado de quem amamos. Podemos até ter a ilusão de que a felicidade existe, quando a natureza nos mostra o verde das matas, as águas de uma cachoeira, os rios, os oceanos e até as maravilhas da criação do homem. Mas tudo isso é passageiro aos nossos olhos. A verdadeira e plena felicidade está ao lado do nosso criador, o Pai de todas as coisas. Nossa felicidade são momentos, que num apagar das luzes, se vão com a mesma brevidade de nossas vidas. O mundo em que vivemos não é o que Deus desejou pra nós. A felicidade que buscamos está em Suas mãos. Um grande abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada a acrescentar nas sábias palavras de Cândida Nunes. Cândida, se assim a posso chamar, resumiu meu pensamento. Faço minhas suas palavras. Agradeço sua participação e que tenhamos mais e mais momentos felizes. Um grande abraço.
      Quem sabe um dia possamos acordar e vê o mundo como ele é realmente.

      Excluir
  9. Agradeço a participação de todos vocês,foi um conversa com grandes amigos, amigas, poetas e poetisas. Uma temática emocionante, comentários belíssimos e notáveis ensinamentos. Sinto-me lisonjeada e bastante agradecida, o sucesso do Blog justamente é a integração e interação do grupo, vários pensamentos,unidos, em um único sentimento, o Amor... Obrigada Jorge, Geovanna, Paulo, Maciel, Flor de Lis, Henrique Dias, Socorro Almeida, Cândida Nunes, Betania, Karen, Socorro Paiva, José Waldeck, Rita de Cássia, professores(as), alunos(as), leitores, familiares e os demais que por algum motivo seguiram caminhos diferentes. Eu amo cada um de vocês! Beijos

    ResponderExcluir
  10. Tudo muito lindo, as crônicas estão maravilhosas tanto em conteúdo quanto em opiniões, a felicidade é a mistura de tudo que foi aqui narrado, em prosas, versos ou nos comentários dos amigos e amigas. Não comentar e dizer em separado minha opinião, nem acho certo comentar em separado. Elisabete é exatamente o que narrou em sua crônica, fica transmitindo felicidade para nos fazer também felizes. Quem trabalha com ela sabe o quanto ela é humana. Jorge é um amigo querido. Portanto, todos nós somos feliz do nosso jeito. Belíssimas ilustraçőes e poemas. Abraços e excelente dia a todos!

    ResponderExcluir
  11. Após a leitura cuidadosa e muito prazerosa dos textos de Elisabete Leite e Jorge Leite, com a fruição das suas respectivas ilustrações, vídeo e leituras complementares, acreditei que já estava plenamente satisfeito cultural e intelectualmente, mas, para minha surpresa e maior satisfação, mergulhei nos comentários e foi então que me locupletei. Quanta riqueza de ideias e ensinamentos! Agora, eis-me aqui, ainda positivamente abalado com tudo o que li e, sentindo-me muito grato aos irmãos Leite e aos demais comentaristas (Geovanna, Paulo, Maciel, Flor de Lis, Socorro Almeida, Henrique Dias, Cândida Nunes e Karen) por tudo o que aprendi com vocês sobre este delicado e recorrente assunto. Abraço a todos, queridos amigos!

    ResponderExcluir