domingo, 16 de setembro de 2018

Um Domingo Sensual

Borelli Luca

NINFETA DO PÁSSARO SONHADOR

És tu, sim, que domina o meu sonho
A mais doce criatura da face da terra
A mulher que preenche a minha vida
Luar que ilumina meu ninho de amor...

Que me enche de beijo e de carinho,
Sinto tua língua à procura da minha
E a tua saliva ardente a me saborear,
És tu, sim, a minha musa, uma fêmea...

É uma deusa que me faz ir às nuvens
Dona do meu sexo, dos meus desejos,
Que eu degusto de todas as maneiras
És tu, sim, que exala perfume de rosa...

Que me reduz a um Pássaro romântico
Em ritual de completo acasalamento,
Sou parceiro que constrói nosso ninho
És tu, sim, que habita nas esculturas...

É a dama que satisfaz meu bel prazer
Sou um Pássaro Pavilhão que te ama
És tu, sim, que comanda meus sentidos
A ninfeta do nosso ninho de sedução.

Maciel Jr. – Recife/2018


AMOR, PRAZER & SEDUÇÃO

Ah, tu chegaste bem de mansinho!
Invadiu a minha vida, sem avisar
Consumiu meu corpo, fez carinho
Queria a todo custo, me enamorar...

Beijou-me forte, nem pediu permissão
Tirou minha roupa, tocou meus seios
Apossou-se do corpo, alma e coração
De diversas maneiras e muitos meios...

Fez-me mulher, simplesmente inteira
Na minha cama, degustou da comida
Fui até às nuvens e logo de primeira
Pois, estava entregue, bem possuída...

Neste jogo de amor, prazer e sedução
Foste meu dono, marido e um amante
Senti desejos e diferentes sensações
Agora, já sou sua, fui antes e durante...

Ah, até gostei da tua meiga invasão!
Lá na minha gruta, tu fizeste morada
Hoje, vivo ardendo no fogo da paixão
Sou sua ninfeta, sinto-me bem-amada!

Flor de Lis – Santiago do Chile/2018

Meu Doce Amado
Meu doce amado,
Beija meu colo, antes
De beijar minha boca,
Não tenhas pressa,
Venha devagar, agora
Estou à espera, sem pressa
Chegaremos juntos
Em um intenso abraço
Em qualquer lugar.

Meu doce amado
Por que demoras,
Estou pronta
Quero ser tua
E quero que sejas meu
Como antigamente,
Antes que pense
Deita ao meu lado,
Não me empurras.

Meu doce amado
Por que estás bravo,
Eu te magoei?
Já me magoaste tanto
Nunca reclamei.
Tire essa coberta
Me veja nua
Sabes que sou tua
Será que tu és meu?

Meu doce amado
Tu me achas feia,
Tá endividado,
Queres um trocado,
Queres um agrado
Ou queres zoar.
Estou ao teu lado,
Abra os meus braços
Venha descansar.

Meu doce amado,
A noite se foi.
Ficamos acordados
Nenhum abraço dado,
Meu corpo sua
No calor intenso
Dessa noite nua.
Eu só queria
Ser somente sua.

As crianças acordam
Vou lá prá cozinha
Preparar tua marmita
E ficar sozinha
Esperando a noite
Para poder te ver
E quem sabe um dia
Te reconhecer.
Meu doce amado.


Jorge Leite, Itamaracá 15/09/2018
Tina Maria Elena

Leitura Complementar


Luz Vermelha

Uma luz vermelha ilumina o bar, nem lembro o nome. Simplesmente entrei. Olhei em torno e nada vi, além de casais solitários em volta de mesas de bar. Sentei em uma mesa vazia, tão vazia como eu naquela noite quase fria. Sobre a mesa um jarro com uma rosa feia, sintética, esquelética, fria.

- “O Senhor deseja algo além da cerveja? Pensei, espero que me vejam. As calçadas úmidas estão molhadas. Uma garoa completava a escuridão da noite. Noite fria e feia. Um vitrola tocava o Rei, “Garçom no bar todo mundo é igual
Meu caso é mais um, é banal
Mas preste atenção por favor”
, minhas mãos trêmulas levavam à boca um copo de fel. A cerveja estava quente. A banalidade da vida é que queremos atenção. Os ponteiros de meu relógio teimavam em medir a eternidade de uma solidão. As vezes dói, as vezes não.

- “Oi, o senhor quer companhia? Posso sentar à mesa? Posso pedir algo para beber? Nada respondi, também nada importava. Já sentada a alguns minutos, percebi um rosto de mulher em um corpo quase desnudo. Não era bonita, também não era feia, era triste em sorrisos largos e dentes não tão claros.

- “Garçom, um Martine, não esqueça a cereja! ... Que assim seja, Cerveja, cereja, tristeza. Com qual passarei a noite. Um leve sorriso estremeceu meu rosto. Na vitrola só tocava o Rei. Conversa vai, conversa vem, e já éramos amigos após várias cervejas e Martines, com cereja, claro.

- “Vamos subir, vamos ficar à vontade? Posso pedir Martine quando estiver no quarto?”, com cereja, é obvio. Eu já estava nas alturas, e aquela mulher me convidava para subir, subir ainda mais. Subir é como cair, é só inverter. “Nas alturas” não deixa de ser o fundo do poço. Subimos.

O corpo quase desnudo, passou a ser um corpo nu, envolto em luz vermelha do quarto. Os lençóis brancos, quase vermelhos, estavam limpos. Seus seios fartos enchiam de balanço o silêncio, que agora contrastava com o som da vitrola e combinava com seus lábios carnudos.

Além de gemidos audíveis, o tic-tac do relógio na parede. Volto à mesa do bar, o garçom prestativo traz outra cerveja, já não mais traz cereja. Continuo só. A garoa já não molha o frio das calçadas, os ponteiros do relógio já não estão tão lentos como antes. Os seios fartos, já pede cereja em outra mesa. Saio por onde entrei, sem chegar a lugar nenhum. E na vitrola...O Rei.


Jorge Leite, Itamaracá 15/09/2018


Pixabay

Google









11 comentários:

  1. Um domingo muito sensual! São belíssimos poemas, com sensualidade à flor da pele e um toque leve de erotismo no ar, esse trio aqueceu a manhã de domingo fazendo fluir fortes emoções. Estou aqui radiante com tanta beleza e expressividade na página dos poetas mais que românticos. A lindíssima Crônica do poeta Jorge Leite tocou fogo no blog. As imagens estão um deslumbre. Esse encontrou de hoje é pura sedução. Três grandes poetas que sabem definir a paixão ardente. Parabéns Maciel, Lis e Jorge! Aplausos pelo sucesso do blog. Bom domingo a todos, aos leitores uma excelente leitura. Abraços

    ResponderExcluir
  2. Passando para prestigiar a mim e aos meus amigos poetas Maciel Jr e Jorge Leite... é um grandioso encontro de pura sensualidade. Para mim é uma honra ter este mérito do blog compartilhar meu poema entre dois grandes poetas e suas belíssimas obras de arte. O blog pegou fogo, concordo com Bete, tanto em conteúdo quanto no cenário. As ilustrações contém bastante sensualidade e beleza. A Crônica está perfeita, um conteúdo literário de alto nível. Fico muito feliz em interagir neste excelente blog que é bem diversificado, isso é o seu diferencial. Parabéns aos meus amigos poetas pelas lindas e sensuais poesias. Maciel teceu seu poema sem rimas. Amei tudo! Obrigada Jorge! Beijos e saudades de todos...

    ResponderExcluir
  3. Uma página apetitosa, com poemas belíssimos, sensuais e um toque de erotismo na medida certa, versos de muito bom gosto, são os desejos da paixão sem marginalizar as ações... muito bom compartilhar com dois nobres poetas sensuais, a grande Lis e o mestre Jorge, é como ganhar um prêmio. As imagens ilustrativas são estilosas, elegantes e sensuais, uma mágica página onde o Amor sensual está em foco. A linda e expressiva Crônica do poeta Jorge Leite incendiou o domingão no blog. Vamos aplaudir que nós merecemos! Parabéns e obrigada amigo Jorge, nosso público também aplaude e agradece. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queremos a presença nos comentários do poeta Jorge Leite, nosso parceiro neste domingo, para comentar a página e falar o que ele acha de compartilhar conosco?

      Excluir
    2. Querido Maciel, estou em Itamaracá tomando mil cervejas e papos de altíssimo nivel sobre política nacional. Volto para Recife a noite. Responderei ao seu questionamento, mas antecipadamente digo que publicar junto com você e Flor de Lis é uma experiência sensual e muito emotiva. Vocês são ótimos.Terei o maior prazer em continuar compartilhando momentos como essse com vocês. Sou fã da poesia erótica, sou seu fã e fã de Flor de Lis. Um grande abraço e afetuoso abraço .

      Excluir
    3. Então poeta, Jorge Leite, aproveite o domingo com cervejas e poesias e na vitrola... vários reis e rainhas (Milton Nascimento, Caetano Veloso, Geraldo Azevedo, Elba Ramalho, Mercedes Sosa, ente tantos outros) forte abraço!

      Excluir
  4. Eita pessoal, que ardente página! O blog está pegando fogo, as labaredas da paixão dos três poetas estão queimando os belíssimos e sensuais versos compartilhados neste domingo de emoções. O trio de poetas das paixões ardentes chegaram com tudo, versos com rimas, sem rimas e duplo também. É tudo show por aqui. A crônica linda e também sensual do poeta Jorge Leite me deixou ardendo. As imagens estão fazendo um grande show à parte. Parabéns aos poetas por mais esse sucesso. Aplausos para o blog. Boa tarde a todos os leitores e amigos. Abraços

    ResponderExcluir
  5. Um domingo realmente muito sensual, que é um encontro de três grandes poetas que sabem poetizar sobre paixões ardentes com um leve erotismo nos belíssimos versos de elite. Imagens que também são poesias e que falam tanto quanto as palavras. A crônica do amigo poeta jorge Leite está perfeita, o poeta sabe nos emocionar. Gosto muito desses encontros de domingo porque propocionam aos leitores diferentes artes em uma mesma temática. Um domingo incandescente. Parabéns aos poetas pelas suas artes! Bom domingo e abraços...

    ResponderExcluir
  6. Tudo muito lindo e sensual nessa página. Um encontro de grandes poetas que sabem tecer versos de muita sensualidade e beleza, os poemas são belíssimos e deixaram o blog pegando foto, sentimos as chamas ardentes até de longe. As ilustrações, como sempre estão dando um show, lindas e sensuais. A Crônica do amigo poeta Jorge Leite está linda e com muita sensualidade em cada palavra. O domingo já está acabando, mas os poemas continuarão embelezando o cenário. Os leitores podem voltar quando assim desejarem, com novas leituras aqui no blog. Parabéns aos poetas! Boa noite a todos!

    ResponderExcluir
  7. Vou aqui repetir versos que tocaram minha alma:
    MACIEL: "És tu, sim, a minha musa, uma fêmea. És tu, sim, que exala o perfume de rosa. A ninfeta do nosso ninho de sedução"
    FLOR DE LIS: Na minha cama degustou da comida. Fui até às nuvens e logo de primeira... Agora sou sua, fui antes e durante"
    JORGE LEITE: "Sentei em uma mesa vasia, tão vasia quanto eu naquela noite quase fria. Sobre a mesa um jarro com uma rosa feia, sintética, esquelética, fria. Saio por onde entrei, sem chegar a lugar nenhum."
    Sem palavras para tanta sensualidade! Tanta maravilha numa só página!
    PARABÉNS!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Ah! Eu me sinto tão pequena diante de tanta beleza e sensualidade. Estou mesmo diante de grandes poetas...sensibilizada, emocionada e sem palavras. Tudo lindo, magnífico, mágico, deslumbrante... Que mais posso dizer??? Mais nada!!!!

    ResponderExcluir