sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Lana, A Gatinha Manhosa

Edição Nº 340 - Tema Infantil
Lana


LANA E A FAMÍLIA MILK


           Há muito tempo atrás, uma gatinha chamada Xaninha foi abandonada, ainda pequenina, na porta de uma grande escola, os estudantes viviam brincando e cuidando dela. E assim, ela cresceu cercada de muito amor, carinho e atenção. O que não faltava para Xaninha era uma alimentação saudável, pois os estudantes, professores e demais funcionários da escola traziam, diariamente, ração para a gatinha abandonada...

        
  Os tempos passaram e a linda Xaninha foi ficando na escola e, já mocinha, ela se apaixonou pelo gato Malhado, um legítimo Siamês, mas a dona do Malhado não queria o namoro entre eles, porque Xaninha era considerada uma gata de rua. Ela era toda branquinha, flocada, de rabo grosso e bem formosa, mas mesmo assim, a dona do Malhado o afastou da escola, deixando Xaninha muito triste e sozinha, sobre os cuidados dos alunos. Xaninha, teve três lindos filhotinhos, eles eram apaixonantes: o primeiro gatinho era marrom-escuro com as patinhas pretas, de rabo grosso e muito fofinho que logo foi adotado pela professora de Inglês que o chamava Brown Cat e assim, que ele ficou independente a dona Teacher o levou para sua casa; o segundo gatinho era uma mistura de Siamês, quase idêntico ao pai, todo malhadinho, uma gracinha, mas ele tinha uma patinha quebrada e também foi adotado por uma funcionária da escola, que ficou com pena dele e apaixonada pelo Malhadinho o levou para casa dela; já a terceira gatinha era bem pequena e, por ser fêmea, ninguém queria adotá-la, mas a pequenina mimosa era um encanto, ela era toda branquinha, flocada, rabinho grosso e tinha umas manchinhas pretas na cabeça e na cauda, muito parecida com a sua mãe... Logo, Xaninha se engraçou por outro gato, um preto grandão que vivia miando para ela e, resolveu fugir com ele, os dois desapareceram da escola deixando a franzina branquinha, sozinha, a miar pelos corredores e a chorar o dia e noite...

          A nova diretora da escola não queria animal nenhum pelos corredores e solicitou ao porteiro que abandonasse a branquinha em um terreno baldio, mas o porteiro não queria levar a gatinha para longe da escola, pois ela ainda não sabia se defender sozinha. Um certo dia, a diretora vendo a gatinha em frente ao portão miando de saudade da sua mãe, ficou furiosa e começou a gritar pelos corredores:

          - Senhor César, leve essa gata embora! Senhor César, por favor! Leve-a daqui, agora mesmo!
          - Oh senhora, levarei agora mesmo! Respondeu-lhe o porteiro.
          - Desapareça daqui com esse animal, já! Disse-lhe a diretora com ar de autoritária.
          O porteiro escondeu a branquinha em uma caixa de sapato, com intensão de levá-la na hora da saída, mas a professora de Português sabendo do ocorrido ficou com pena da gatinha e resolveu procurar o porteiro, para solucionar a situação.
          - Bom dia, senhor César! Eu quero adotar a gatinha branquinha. Disse-lhe a professora.
         - Bom dia, professora! Estou muito feliz pela sua atitude, mas a senhora não já tem dois outros gatos adotados? Eu escondi a gatinha em uma caixa de sapato e coloquei na sala de informática. Disse-lhe o porteiro.
          - Sim, eu já tenho o Liam e o Niall, porém desejo adotá-la. Respondeu-lhe a professora.
       
   Assim, que o porteiro entregou a branquinha para sua nova dona e, a professora abriu a caixa de sapato, a gatinha manhosa pulou nos braços da dona e adormeceu tranquilamente. A professora envolveu-a nos braços e a levou para casa, as suas duas filhas ficaram felizes pela chegada da nova gatinha na família Milk, que passou a ser chamada de Lana, ela foi bem acolhida pelos dois outros gatos, o grandão Liam, que se achava o rei da casa e o dócil Niall que era um amor de gato. Liam às vezes implicava com a nova adotada que permanecia quietinha esperando pelo carinho e atenção de todos... A cada dia que passava Lana ficava mais bonita e formosa, com sua causa grossa balançando a todo momento, ela gostava de rodar e rodopiar querendo pegar a própria cauda, vivia chupando pano como se fosse o pico do peito da mãe. O amável Niall vivia cortejando a linda gatinha de olhos azuis que retribuía o carinho com lambidas na cabeça de Niall, enquanto isso Liam corria atrás dele, demarcando seu espaço. Assim, era uma correria só! E a professora ficava gritando: - Liam deixe o Niall em paz!  Enquanto isso a bela Lana parecia sorrir...
          Um certo dia, a professor e suas filhas foram passear na ilha de Itamaracá, o sol estava deslumbrante e as nuvens viajavam ao léu deixando o cenário encantador, quando a filha mais nova da professora encontrou na frente da casa da sua tia, um presente surpresa, três filhotinhos de gato, um foi logo adotado e ficaram dois bem tristinhos, sendo devorados pelas formigas. Assim a filha da professora falou:
          - Mãe, vamos levar a branquinha para adoção!
          - Minha filha, levar uma e deixar o outro! Não, vamos levar os dois! A professora disse-lhe.
          Chegando em casa a bela Lana adotou os dois filhotinhos como se fosse dela, o travesso Rengar e a sapeca Leona, que vivem pulando e aprontando o dia todo. Hoje, todos os gatos da família Milk já estão crescidos e vivem muito felizes, mas isso é uma outra história.
          Até a próxima aventura amiguinhos!
         Elisabete Leite – 22/10/2018
         
Lana
LANA, A GATINHA MANHOSA

Liam e Niall ganharam uma irmãzinha
Ela é branca, flocada e muito formosa,
Com olhos azuis e uma linda caudinha
Uma gata adorável, sensível e bondosa...

A Lana mia, gira e rodopia sem parar            
Pula da cama, das cadeiras e do sofá
Ela vive sempre dando piruetas no ar
Derruba comida, água e faz uma farofa...

Lana ganhou dois outros irmãozinhos
O travesso Rengar e a sapeca Leona
Aprontam e se escondem de mansinho,
Por trás do rack e embaixo da poltrona...

Os gatinhos são membros da família
Eles despertam suspiros de emoções
São trelosos e quebram até a mobília
Mas, são amados no âmago do coração.

Elisabete Leite


 Cantinho da Tia Beta

Tia Beta
 Tia Beta, por que os gatos mexem a cauda?

Olá pessoal! Vamos conhecer alguns movimentos dos nossos gatos.
Os gatos mexem a sua cauda peluda praticamente durante todo o dia. Ao mesmo tempo, são animais muito comunicativos. Estes dois fatos estão relacionados entre si. O movimento da cauda indica-nos muito mais coisas do que acreditamos e sabemos. Escondido na cauda do nosso gato, pode estar ocorrendo uma grande conversa.
Basicamente a cauda de um gato mexe-se porque ele tem algo para nos dizer. Pode ser um desejo, um estado de ânimo ou um aviso, o seu gato expressa o seu mundo interior através da cauda. A maioria destes movimentos são voluntários, no entanto alguns estudos indicam que outros são involuntários.
A cauda positiva
  • Para cima e a tremer: Um gato que estremece a cauda toda é um gato que está muito emocionado por vê-lo. São nervos bons e este é um gesto positivo. Isto pode acontecer quando você volta para casa depois de um longo dia de trabalho.
  • Apontada para cima: É um momento para a amabilidade e tranquilidade. Se tiver uma boa relação com o seu gato, ele vai optar por realizar este geste quando estiver junto de si. Também é uma forma de o cumprimentar de forma alegre. Entre uma gata mãe e os seus filhotes acontece que a mãe eleva a cauda desta forma, para tentar que os filhotes a sigam ou para chamar a sua atenção.
  • Cauda esticada para a frente sobre as suas costas: Este geste pode ser um pouco estranho, mas indica que o seu gato está realmente contente e feliz com a sua presença. A nível animal, os gatos consideram-nos como seus iguais. Esta é a sua forma de nos convidar a cheirar as suas glândulas anais e de serem amigáveis.
A cauda curiosa
  • Levantada em ângulo: Isto não significa nenhuma ameaça nem para si nem para o seu meio. O gato pode estar um pouco inseguro perante alguma possível nova situação. No geral, acontece quando algum novo amigo felino ou alguma pessoa vem pela primeira vez a sua casa. Veja como realiza este movimento ao mesmo tempo que cheira este novo sujeito.
  • Cauda levantada, com um gancho na ponta: Como se fosse um sinal de interrogação felino. Isto quer dizer que tem uma atitude conciliadora, mas reservada, e não está muito seguro de algo.
  • Cauda varrendo: Este é um dos movimentos mais complexos, porque poderia significar uma série de coisas. Neste caso deverá estar atento aos outros tipos de linguagem corporal do seu gato para saber exatamente como se sente (orelhas, corpo, etc.). Varrer a cauda de um lado para o outro de forma irregular, pode querer dizer coisas como: um grande interesse e atenção em algo (um brinquedo, uma presa), êxtase pela higiene corporal, frustração e raiva se a cauda bater no solo, um convite para outro gato amigo brincar.
A cauda negativa
  • Gancho na base da cauda: Quando o gancho é invertido é um movimento que indica que o gato se encontra em uma situação defensiva e disposto à agressão. No geral, a cauda também estará eriçada e o lombo arqueado.
  • Cauda levantada e agitada: Isto é um sinal que vem aí o drama. Este tipo de cauda geralmente transmite uma emoção cheia de intensidade. Pode indicar uma atitude irônica no seu gato e ao mesmo tempo diz-lhe que está zangado com algo e prefere estar sozinho. Ele fará isso enquanto passa ao seu lado, sem parar, mostrando indiferença.
  • Cauda tipo escova: Se a cauda do seu gato incha e o seu pelo fica grosso e parado como as cerdas de uma escova, não se aproxime muito. O felino sente-se ameaçado e é muito provável que seja agressivo. O mesmo acontece quando se mantém baixa e reta, mas com este tipo de pelos.
  • Cauda entre as patas: O seu gato tem medo, está incômodo e quer inclusive ficar sozinho. Esta é uma cauda submissa, mas ao mesmo tempo, não é bom se descuidar e baixar a guarda.
Agora queridinha, que já sabe porque os gatos mexem a cauda, espero que tenha gostado da resposta. Beijinhos a todos!

Nossas Pesquisas:
https://www.peritoanimal.com.br

Nota de Rodapé

Vamos adotar um bichinho?
De acordo com estimativa feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2014, no Brasil há mais de 30 milhões de cães e gatos abandonados. A maioria desses animais é formada por cães, que totalizam cerca de 20 milhões, enquanto a população de gatos que vivem nas ruas ou abrigos é de aproximadamente 10 milhões.

Adotar um animal abandonado é um ato de amor e solidariedade. Antes de tomar essa decisão, porém, é importante avaliar se você e a sua família têm condições para assumir tamanha responsabilidade. Um filhote viverá com você por, pelo menos, 10 anos. Um animal adulto pode ter um tempo mais curto de vida, mas, justamente por estar em uma idade avançada, precisará receber muitos cuidados e atenção.
Além disso, um animal de estimação implica em custos com alimentação, vacinas e tratamentos veterinários. Dependendo da raça, você terá despesas com a tosa e o adestramento profissional. Fora isso, é necessário ter tempo para brincar e passear com os cães. Gatos são mais independentes, mas também precisam encontrar espaços seguros e confortáveis para viver bem.

Adaptação
Todo animal depois de adotado passa por um período de adaptação ao novo lar. Porém, em alguns casos, nem o pet nem a família se acostumam com a convivência. “A adaptação pode não acontecer. Neste caso, o adotante é obrigado a nos devolver o cãozinho. Ele não pode doar o animal a ninguém ou transferir a tutela”, diz Define.
No entanto, ele lembra que antes de adotar é necessário ter certeza da decisão e envolver toda a família. “Um animal não é um objeto ou um brinquedo que pode ser descartado quando se perde o interesse. Como todo ser vivo, ele precisa de atenção e possui necessidades que devem ser compreendidas. O cão cresce, envelhece, sente fome, faz sujeira, barulho e pode ficar doente”, diz. “No Brasil existem mais de 20 milhões de animais abandonados. A adoção é um ato de amor”, conclui.
 Passo a passo para a adoção
** Tenha certeza de que você realmente quer um animal e vai poder cuidar de todas as suas necessidades
** Converse com sua família e com todos que moram em sua casa
** Procure uma ONG de adoção ou o centro de controle de zoonoses. Muitas realizam feiras de adoção em locais como estacionamentos de supermercados e shoppings
** Considere o perfil do animal que pode se adaptar melhor a sua rotina (tamanho, idade e outras características)
** Leve RG, CPF e comprovante de residência


 Álbum de Família
Lana e Rengar
Leona e Lian
Lana


Lian
 
Niali

VÍDEO
 Os Saltimbancos - História De Uma Gata

Os Saltimbancos

Uma das expressivas obras de teatro musical dedicada ao público infantil no Brasil, “Os Saltimbancos” narra as aventuras de quatro bichos que, sentindo-se explorados por seus donos, resolvem fugir para a cidade e tentar a sorte como músicos.

A fábula musical foi traduzida e adaptada para o português por Chico Buarque de Hollanda, no final de 1976 da peça teatral de Sergio Bardotti e Luis Enríquez Bacalov, que por sua vez haviam feito uma adaptação do conto “Os Músicos de Bremen”, dos irmãos Grimm, como uma alegoria política, na qual a Galinha representaria a classe operária; o Jumento :trabalhadores do campo; o Cachorro, os militares e a Gata, os artistas. O barão, inimigo dos animais, seria a personificação da elite, ou dos "detentores do meio de produção".

O espetáculo teve estreia histórica no Canecão, no Rio de Janeiro, em agosto de 1977, com direção de Antonio Pedro, e contando no elenco com Marieta Severo (a Gata), Miúcha (a Galinha), Pedro Paulo Rangel (o Cachorro) e Grande Otelo (o Jumento).  Os cenários e figurinos foram assinados por Maurício Sette. Chamava a atenção a presença de gigantescos bonecos que representavam os patrões dos bichos e que foram criados justamente nesta proporção para que as crianças pudessem mensurar o poder dos homens em relação aos animais


 







20 comentários:

  1. Que maravilha pessoal! Passei para fazer uma visita ao blog, minhas leituras noturnas e dei de cara com esse belíssimo Conto infantil da nossa amiga poetisa Elisabete Leite, uma história fascinante de adoção e muito amor. Lana e todos os seus irmãos da família Milk são adoráveis, como também o poema. As fotos da família dos felinos e as ilustrações são adoráveis, a criançada vai amar conhecer as personagens na íntegra. O Cantinho da Tia Beta, como sempre uma aula extra. Excelente Nota de Rodapé, a adoção é um ato de amor. Os animais agradecem; vocês me convenceram vou adotar um gatinho. Assisti muitas vezes o filme Os Saltimbancos Trabalhões. Um show para meninada no blog! Parabéns aos poetas! Boa noite a todos! Ótimas leituras. Linda página!

    ResponderExcluir
  2. É muito gratificante acordar com o brilho do sol e, a primeira leitura do dia ser essa incrível e belíssima página. Muito feliz, agradecida e realizada por mais um Conto publicado do Blog Maçayó. Desta vez compartilhamos a emocionante história da Família Milk, uma narrativa que descreve um ato de amor, que é a adoção de amigos felinos, nossos gatos... É muito bom escrever, descrever, narrar e falar daqueles que amamos. Liam, Niall, Lana Leona e Rengar são flores no jardim da vida de muita gente. A adoção deve ser mais praticada pelas. As ilustrações estão impecáveis, pois hoje as personagens dessa histórinha são reais. Excelente pesquisa sobre à adoção. Obrigada as minhas filhas Isabelly e Milena por contribuirem passando muito amor. Quero agradecer a minha amada mãe, Lourinete, que nos ensinou a amar os amigos felinos e ao querido Jorge que ajudou a embelezar o cenário. Bom dia e excelente leitura a todos! Parabéns pela arte final!

    ResponderExcluir
  3. Quero agradecer ao meu sobrinho, o competente Veterinário Fred Augusto Leite Zeferino que vem contribuindo nessa luta "Adote Um Amigo" e que muito ajuda na saúde das personagens reais deste conto. Obrigada Fredinho, amo você! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bete amiga, gostaria de saber o endereço e telefone do veterinário dos seus gatos, seu sobrinho, é que estou querendo trocar o veterinário da minha cadelinha. Obrigada!

      Excluir
    2. Olá Betania, obrigada pela atenção, segue BomPraBicho Pet Shop e Consultório Veterinário 34222030. Beijos

      Excluir
  4. Sensacional página do blog! Um gesto de amor, que é falar sobre a adoção de animais. O Conto da minha amiga Elisabete Leite é maravilhoso, surpreendente, encantador e traz mensagens de amor aos animais. Lana e seus quatro irmãos da Família Milk é puro encanto e beleza. As ilustrações tanto as infantis quanto as reais estão dando um show de magia, leveza e graça. A poesia ficou uma fofura, manhosa igual a personagem real Lana. No Cantinho da Tia Beta, como sempre uma aula extra-classe, que gostei do que li. Já assisti várias vezes o vídeo Saltimbancos, como também o filme. Na Nota de Rodapé uma excelente pesquisa "ADOTE UM AMIGO", o poeta Jorge como sempre preciso. Parabéns aos poetas e bom dia a todos. Ótimas leituras! Abraços show!!!

    ResponderExcluir
  5. tia bete e laurinha gosto da lana e os gatos da fessora e lindo o conto eu comento com mamãe e a musica linda da laura bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia querida Laurinha, estou feliz pela sua visita ao Blog e comentário. Que bom que você gostou do conto. Um forte abraço para você e família. Lembrança para sua mãe. Beijos 💖🙇 os gatinhos agradecem 🐺🐺🐺🐺🐺

      Excluir
  6. Uma maravilhosa página com tudo que a criançada gosta, um lindíssimo Conto com uma temática de amor e dedicação aos nossos amigos que precisam de carinho e também passam carinho. Eu tenho uma linda gata chamada fofinha, minha companheira; acho que é saudável e importante adotarmos um animalzinho de qualquer espécie, gato ou cachorro ao nosso gosto. Lindas ilustrações e fotos da família Milk. As aventuras proporcionadas pela Bete e Jorge aos sábados, estou achando ótimo, voltando a ser criança. O poema, as pesquisas e o Catinho da Tia Beta muito ensinam. Parabéns pelo vídeo e tudo compartilhado nesta excelente página do blog. Aplausos... show! Abraços

    ResponderExcluir
  7. tia bete sou laynne gosto da lana linda ela e os gatos o conto lindo e tudo minha irmã me ajuda a escreve beijo no tio. Sua aluna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Laynne. Obrigado pela lembrança, fico feliz por sua visita. Dê lembranças à sua família. Tenha um bom fim de semana. Próximo sábado as Atividades voltam.
      Tio Jorge.

      Excluir
  8. Bom dia princesa Laynne, que bom que você veio visitar o blog e gostou do conto. Lembranças a sua irmã e família. Beijos no se coração💖💖🌹

    ResponderExcluir
  9. Um belíssimo conto, com um enredo surpreendente e uma grande história de amor com personagens que nos emocionam. A gatinha Lana é adorável, as fotos e imagens enriqueceram o cenário. E tudo que foi compartilhado aqui. Uma aula extra da professora Elisabete. Vou trabalhar esse tema de adoção com meus alunos. Gostei de tudo! Parabéns poetas. Abraços

    ResponderExcluir
  10. Que lindo conto, que lindos gatos e muito fofa a Lana. Uma narrativa real e emocionante com uma temática de muito amor e amizade. As imagens estão mágicas e adequadas ao universo infantil, pois as fotos da família Milk e puro encanto. Amo as histórias da amiga poetisa Elisabete Leite, muito bom um animalzinho de estimação. Eu tenho uma cadelinha pequena e muito amável que adotei em uma feira de filhotes, ela é um membro da família. O poema é tão mimoso quanto a gatinha Lana. Aos sábado estamos sempre aprendendo no Cantinho da Tia Beta, uma excelente iniciativa. Quero parabenizar a Bete pelo conto e ao Poeta Jorge Leite pela pesquisa de adoção e arte final. Boa tarde a todos e abraços...

    ResponderExcluir
  11. Passando para prestigiar minha amiga poetisa Elisabete Leite com seu novo conto, uma linda e emocionante história de amor. A temática de adoção faz parte do cotidiano. Eu também tenho uma gatinha toda branquinha parecida com Lana, que ficou com mamãe para eu poder viajar para Santiago. As ilustrações e fotos estão embelezando ainda mais o cenário. Uma belíssima família Milk que precisa de muito amor para mantê-los saudáveis. Edificantes mensagens sempre aos sábado aqui no blog, quero sim, parabenizar os amigos poetas, irmãos Leite, por esse gesto de amor, vejam o olhar da Lana e dos seus irmãos recheados de gratidão. Poema, pesquisa e o Cantinho da Tia Beta passam ensinamentos. Bravíssima ação amigos, eu me orgulho de vocês. Até breve e saudades... abraços a todos!

    ResponderExcluir
  12. Que maravilha de página, que conto, que mensagem! Uma história emocionante da gatinha Lana e os componentes da família Milk. Poxa Bete, que inspiração! Eu fico encantada com as seus contos é pura magia, por isso que as crianças adoram você. Tudo perfeito das ilustrações ao vídeo, poema, pesquisa e aula extra no Cantinho da Tia Beta. O blog é somente sucesso e os poetas são exemplos. Parabéns e abraços pela iniciativa de adoção... show!

    ResponderExcluir
  13. Um fantástico Conto, com personagens reais e um gesto de amor e compromisso. Excelente página e ilustrações impecáveis; como é bom saber que a adoção pode contemplar os animais com saúde, abrigo e respeito. Sempre estamos aprendendo com a professora e poetisa Elisabete Leite. E essa iniciativa do Cantinho da Tia Beta é louvável. A gatinha Lana é um encanto de personagem, a criançada vai amar estudar essa histórinha. Como é bom relembrar o passado, tudo que marca é eternizado. Muito bom o vídeo e a pesquisa. Parabéns por mais uma obra de arte! Aplausos aos poetas Elisabete e Jorge... abraços e boa noite!

    ResponderExcluir
  14. Bete, mais uma história linda para a criançada curtir, dando ênfase à adoção, que também considero um ato de amor. Muito interessante a sua explicação sobre a linguagem dos gatinhos através da cauda. A meninada vai gostar de saber. Parabéns mais uma vez! A página está linda como sempre, bem colorida, cheia de charme. Bjos

    ResponderExcluir
  15. Obrigada a todos pela ilustres visitas e gentis comentários a página não seria um sucesso sem a presença dos leitores. Abraços e uma excelente noite!

    ResponderExcluir