quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Sessão Poética

 Edição Nº 233


MEUS AMIGOS

Estou pensando muito nos meus amigos
Aqueles que já se foram e de quem sinto saudade
Fico pensando se eles ainda estivessem comigo
Não deixaria de dizer: "Eu te amo e te amo de verdade"!

Principalmente aquele de quem tanto me queixei
Aquele inconveniente que chega no momento errado
Do qual me escondia, sem jamais pensar
Pudesse querer tanto sua presença ao meu lado

Estou pensando nos meus amigos que aqui estão
Curtindo meus momentos de alegria e de amor
A eles dedico palavras carinhosas de todo o coração
Antes que partam de mim deixando agonia e dor

Eu amo todos vocês, meus grandes e bons amigos
A quem falo agora com a humildade da minh'alma
São vocês que fazem os meus momentos mais floridos
Me alegram, me confortam e me acalmam!

Socorro Almeida
Recife, 01/10/2018

CONFLITOS
De: Socorro Almeida

Hoje a inspiração me pegou como de costume
Sinto sempre tua presença num momento assim
Aquele amor que ainda hoje nos une
Não é mais aquele que um dia foi pra mim
É que agora me sinto dividida entre as duas
A primeira, que te ama com loucura e obediência
A outra, que ama a si mesma, não é mais tua
Não se entendem nem tomam consciência
Que essa divisão é o conflito entre o bem e o mal
Quando um me traz lembranças do bem que eu te quis
O outro me faz lembrar por que te fiz tão infeliz
Pelo sim ou pelo não, fica aí mesmo onde estás
Nos braços de quem te faça esquecer de mim
E eu aqui olhando sempre para trás
Fazendo amor pra não me esquecer de ti!

SE TIVER QUE SER
De: Socorro Almeida

Analise o que queira de mim
E eu observo o que vem de você
Vale a pena você me seguir?
É o bastante você me querer?
Não seria melhor aguardar
O que está reservado pra ser?
Nosso tempo está pra chegar
Se duvida que seja melhor
Pode ser muito bom pra você!
Se não temos o poder de ser
O que eu queira ser de você
Ou o que queira ser de mim...
Se você tiver que ser, será
Se eu tiver que ser, serei
Se o destino puder, fará
E se Deus quiser, seremos
Aí, mais nada podemos fazer!

NÃO CONSEGUI TE ESQUECER
De: Cândida Nunes

Meu coração está doendo
De saudade e bem querer
Já faz então tanto tempo
Nem assim consegui te esquecer
A cada dia que passa
Tua ausência me devora
No meu peito a paixão
A cada dia se aflora
O bálsamo pra essa dor
És tu com teu amor
Vindo me buscar agora
Eu sonho com esse dia
Mas, está demorando a chegar
Se não vieres logo, logo
Não sei se vou aguentar
Por isso estou te pedindo
Deixa de tanto orgulho
E vem logo me amar!

TUA VOZ, MINHA SINFONIA
De: Cândida Nunes

Eu vivo num vazio que você deixou
Sinto falta da suavidade da sua voz
Composta de acordes perfeitos
De uma melodia jamais ouvida
Em harmonia doce e serena
Quando a ouço me sinto embriagada
Tomada por uma grande emoção
Parece mais uma SINFONIA
Cantada por lindo coral de pássaros
E quando me sinto agitada
Fecho os olhos e imagino
Ouvindo tua voz tão bela
Em poucos segundos estou flutuando
E me transporto para outra dimensão
Lá eu encontro você que me diz:
- "Fique calma. Eu estou aqui!"
Eu adormeço nos seus braços
E quando finalmente desperto
Percebo que foi mais um sonho
Apenas um sonho que me fez feliz!

LEITURA COMPLEMENTAR

Quando as Mães cantavam em francês para ninar seus filhos...

“Frère Jacques, Frère Jacques,

 Dormez-vous ? Dormez-vour?

Sonnez les matines ! Sonnez les matines!

Ding, ding, dong ! Ding, ding, dong”

               Ontem, estava vendo o filme "Mississipi em Chamas", um clássico da década de 80, baseado em fatos reais, dirigido por Alan Parker e protagonizado por Gene Hackman e Willen Dafoe, quando bem distante, ouvi minha vizinha cantando “Frère Jacques” para ninar seu filho. Seu francês era irreconhecível, mas a maravilhosa música me levou ao início da década de 50, quando diversas vezes adormeci ouvindo minha mãe, analfabeta, cantando em francês quase correto.
                Outras tantas vezes era minha irmã Socorro, hoje Dra. Maria Socorro Leite, médica Reumatologista, que me colocava para dormir com sua voz melodiosa cantando maravilhosamente “Frère Jacques”. Minha Mãe deve ter aprendido com minha avó Versulina, dona de um hotel em Maceió. Ensinou para seus filhos e filhas, e nós ninamos nossos filhos com a canção “Frère Jacques”. Cantei para Emanuelle, no final dos anos 70 e início de 80. Nos anos 80, além de Manu (Emanuelle) cantei para Zazá (Isabella) e Ana Carolina, minhas filhas. Nos anos 90 cantei para Matheus, meu filho, hoje já com 20 anos.
             Os tempos mudaram, não se ensina mais francês. Até 1961, o francês e o latim eram ensinados no curso ginasial a partir da primeira série. Hoje se ensinam gênero e sexualidade. É! Os tempos mudaram. Não sei se as mães ainda cantam para seus filhos, minha vizinha ainda canta. Não sei o que elas cantam. Um dos primeiros discos que dei para a minha filha Emanuelle foi “A Arca de Noé” um disco de Vinícius de Moraes produzido por Fernando Faro. Disco que serviu para animar as festas das minhas filhas e que Matheus adora ouvir desde pequeno. Hoje ainda guardo o CD.
             Os tempos mudaram, já não se ensina mais francês. Já não se diz “Je t’aime” para a namorada, se diz “Cachorra” e outros adjetivos. Já não se canta mais o “Hino Nacional”; fardamento é coisa do passado. Penso até que os jovens já nem cantam mais. Sabíamos e cantávamos corretamente “La Marseillaise/A Marselhesa”, eu particularmente adoro esses versos       
"Aux armes, citoyens
Formez vos bataillons
Marchez, marchez!
Qu'un sang impur
Abreuve nos sillons”.
Até sabíamos que o hino foi composto pelo capitão do exército francês Claude Joseph Rouget de Lisle em 1792, depois que tropas da Prússia e Áustria invadiram a França com o propósito de reprimir a Revolução Francesa. Os tempos mudaram, as mães já não cantam canções de ninar, muito menos em francês.

 Jorge Leite, 09/10/2018, Madalena – Recife.

Vídeo: Frère Jacques






Ilustrações: as ilustrações são todas de Josephine Wall

Josephine Wall (nascida em maio de 1947 em Farnham, Surrey) é uma popular artista e escultora de fantasia inglesa. Suas pinturas são influenciadas e inspiradas principalmente por Arthur Rackham, com menos influências de artistas surrealistas como Magritte e Dalí, e o romantismo dos pré-rafaelitas.









19 comentários:

  1. Um belíssimo momento em poesia, lindos e romântivos poemas das amigas Socorro Almeida e Cândida Nunes, que são versos extraídos do âmago da alma, as ilustrações estão muito criativas e bem pertinentes ao contexto, já a leitura complementar traz uma lindíssima crônica do grande poeta Jorge Leite que descreve suas adoráveis lembranças, que são também minhas, do nosso tempo de infância. Tudo perfeito e expressivo. Estou encantada pela arte final desta deslumbrante página. Parabéns as poetisa e poeta pelas sua respectivas construções. Ao blog sucesso sempre. Uma sessão poética de mestres. Excelente dia a todos e abraços...

    ResponderExcluir
  2. Uma maravilhosa página do blog, com belíssimas e expressivas ilustrações, lindos e mágicos poemas das amigas poetisas Socorro Almeida e Cândida Nunes, versos escritos com maestria. Na Leitura Complementar o amigo poeta Jorge Leite compartilha uma crônica magnífica, com muito sentimento e grandes emoções, um feliz tempo de criança. Parabéns ao poeta e as poetisas pelas suas artes partilhadas. Achei tudo lindo e colorido! O blog é realmente um sucesso. Bom dia pessoal e abraços a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Giovanna, por suas palavras gentis. Um grande abraço.

      Excluir
  3. Bete, eu tinha anos 9 anos quando aprendi a tocar no acordeon essa música Frère Jacques. Naquela ocasião eu estava estudando música quando esse instrumento estava em moda. Nossa! Que saudade!
    Já não se diz "Je t'aime", nem "I Love you", muito pouco "eu te amo", o romantismo caiu de moda, mas pelo menos dizemos em nossos versos. Dizer EU TE AMO pra todos os meus amigos me cansaria, são muitos. Mas digo em meu poema. Amo todos os meus amigos, os antigos e os atuais.
    A página está linda como sempre. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Socorro, já embalei meus sobrinhos, minhas sobrinhas e filhas com essa linda canção, Frère Jacques,e tantas outras... mas, tenho Fé em Deus que ainda cantarei para os netinhos e netinhas. Parabéns e beijos

      Excluir
  4. Vocês são pessoas realmente sensíveis.
    Escrevem palavras que tocam profundamente nosso ser. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita José Milton. Nosso Blog é feito para todos. Tenha um bom feriado e volte sempre. Um abraço.

      Excluir
    2. Obrigada, Milton. Legal, meu irmão!

      Excluir
  5. Cada vez que leio meus poemas neste blog fico sem palavras, pelo carinho de todos vocês e pelas ilustrações maravilhosas escolhidas, que tornam a página muito mais bonita.
    Sou fã dos poemas da Socorro Almeida, e hoje ela se direciou de maneira bem especial. Sei que estou incluída no seu grupo de amigos, modéstia à parte!
    Obrigada a vocês que fazem esse blog ser o sucesso que é. Muitíssimo obrigada a todos. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como sempre meiga e carinhosa, minha amiga Cândida. Também gosto dos seus poemas, simples e meigos como você.

      Excluir
  6. Boa tarde! Posso entrar? Entrando pela primeira vez, porque sei que faço parte desse grupo de amigos da Help (Socorro Almeida). Esse poema dela, MEUS AMIGOS, eu sei quem a inspirou, um amigo que "partiu" recentemente, assim como outros e tantos outros que nos deixaram, precocemente. Valeu essa homenagem que ela faz, através desta oportunidade que vocês dão aos poetas e poetisas neste blog. Parabéns a ela, a Cândida Nunes, e por fim, a todos vocês, com muito prazer em conhecer. Sinceramente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dark. É, você captou minha mensagem. Para os que partiram e os que aqui estão. Você está incluída, é claro. Obrigada por sua participação. Bjos

      Excluir
  7. Uma belíssima página, uma sessão poética de muita criatividade e excelentes ilustrações, obras de arte. Poesias lindas com sentimentalismo e muitas emoções das minhas amigas poetisas Socorro Almeida e Cândida Nunes, a magia dos versos românticos. A Crônica do amigo poeta Jorge Leite é simplesmente fantástica, recordações do tempo de criança, que está bem pertinente a semana em homenagem aos pequeninos, muita festa nas escolhas, rostinhos felizes e agradecidos. Os poetas estão de parabéns por mais uma lindíssima página compartilhada. O blog é só sucesso! Boa tarde e abraços a todos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela parte que me toca, obrigada amigo Maciel, por suas palavras carinhosas. Um abraço

      Excluir
  8. Eita, que beleza de página, como sempre espalhando criatividade! Que lindos os poemas das amigas poetisas Socorro Almeida e Cândida Nunes, romantismo na medida certa. As ilustrações estão impecáveis, são obras de arte de Josephine Wall. A belíssima Crônica do amigo poeta Jorge Leite, que sabe nos emocionar com suas lembranças de quando criança. Um vídeo e a música muito belo! Muito pertinente a semana da criançada! Um show em tudo. Parabéns poetas pelas artes! Abraços a todos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo. Obrigada. Agradeço por mim E por Cândida. Abraços

      Excluir
  9. Este blog está trazendo para mim conhecimentos que jamais pensei em adquirir. E os poemas?! Principalmente MEUS AMIGOS que tocou no fundo do meu coração. É um privilégio ter Socorro Almeida como amiga! Parabéns a todos que fazem este blog. Mil vezes parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Dacy. Você é uma amiga muito querida. Amigas de infância são o tesouro de toda uma vida. Bjos

      Excluir
  10. Voltando pra fazer um agradecimento especial a Jorge Leite e Elisabete.
    Obrigada aos dois pelo carinho e consideração que me têm demonstrado. Quero que saibam da minha gratidão e carinho que também tenho por vocês. Parabéns e obrigada mais uma vez.

    ResponderExcluir