quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Cadernos de Poesias

Edição Nº 254 - Poesias


AMOR EM POESIAS
De: Socorro Almeida

Disseste que respiro poesia
Ah! Isso é verdade, sim!
Enquanto me espelho em ti
Tu te espelhas em mim!

Vai que essa moda pega
Que uma vá dizendo e diz
Que o amor é tudo que resta
Para o mundo ser feliz

O que Jesus pregou na terra
O homem tolo desvirtuou
Ainda não conhece a diferença
Do que é o verdadeiro Amor

Ele que deve ser tudo, enfim
Pelos versos de nossas poesias
Ou por qualquer coisa assim
Até o fim dos nossos dias!

Recife, 19/11/2018

LIVRE, LEVE E SOLTA
De: Socorro Almeida

Soltei grilhões que minimizam meus passos
Guizos que impediam meus versos de rimar
Sufocando minha voz há tanto tempo
E eu nem sei porque motivo estavam lá!

Foi preciso ser de ti meu último canto
Quando despenquei do meu céu de ilusão
Sem sequer conhecer os meus encantos
Fizeste chorar de alívio o meu coração!

Alguma coisa se "partiu" para sempre
O que duradouro se fez todos esses anos
Única tristeza que abracei com alegria
Foi a certeza da morte dos meus enganos!

Recife, 24/11/2018


MEL QUE ALUCINA 
De: Socorro Almeida

Que mundo maravilhoso é esse
Do seu abraço enamorado
As marés até se acalmam
Se encantam e se derramam
Nos corações amargurados!?

Que força é essa que me arrebata
Dos pesadelos de mim criança
Do medo da noite escura
Que maltrata, mas não mata!?

Que gosto é esse que seu beijo tem
Que se assemelha a quem o mel produz
Que deixa o corpo alucinado
Dolorido e intoxicado
Mas a um céu de sonhos nos conduz!?

É na doçura desse mel
É nessa febre que alucina
É no abraço que inflama
Que adoece e contamina
Que vou ouvir você dizer
Que me quer e que me ama!

Recife, 25/11/2018
LEMBRANÇAS   
De: Socorro Almeida

Lembra das noites ao varar a madrugada,
Os raios de sol nascendo timidamente,
Nosso amor à espera daqueles momentos,
Beijos e abraços surgindo freneticamente?

Lembra dos olhares de tamanha pureza,
Do encanto das horas que o badalo não conta,
Ponta dos dedos que deslizam sem medo,
Na busca do ápice que finalmente desponta?

Nossos corpos cansados e a alma em paz
Nossos sonhos aflitos por futuro perene
Guardando no peito um passado fugaz
Mas que viva em nós eternamente!

 25/11/2018


O coração dói

Hoje estou muito só.
As lágrimas escorrem em meu rosto.
O peito aperta,
Meu coração dói.

Sei que estou certo,
Preciso enfrentar minha dor.
O peito aperta,
O coração dói.

As paredes do quarto
Parecem chorar comigo.
Não me consolam,
Sentem minha dor,
Dão-me força para continuar.

E lá no fundo,
Bem lá no fundo de meu coração
Você surge.

Lágrimas escorrem em meu rosto.
O peito aperta,
O coração dói.
Não quero nada.
Só o direito de amar.

Jorge Leite

Vida

Que queres tu, oh vida!
Que queres!
Independentemente de ser
Dura e Sofrida,
Dependente de ser
Pura,
Queres apenas ser vivida,
Vida.

Que posso querer de ti,
Que posso?
Independentemente do que faço,
Dependente do que sinto,
Quero apenas ter vivido.
Vida.

Após me embriagar
Em teus sonhos
Quando acordado;
Após ter percorrido
Toda uma vida;
Após ter morrido
Por ter vivido;
Que eu renasça
Novamente em ti.
Oh vida!

Jorge Leite
SP. 09/03/91
Recife, 22/02/2006
Nenúfares (Flor de Lotus)

Nome científico: Nymphaea
Nome comum: Lírio de água, Nenúfares, Ninfea
Altura: De 3 a 5 metros aproximadamente

São plantas aquáticas também conhecidas como Lírio de água ou flor de Lotus, forma parte da família da Nymphaeaceae. Esta planta tem a sua origem nos lagos de África e também em alguns países do continente asiático.

Quanto às suas caraterísticas deve saber-se que esta planta conta com diferentes folhas. As primeiras são aquelas que se encontram debaixo de água e as segundas são as mais compridas que se encontram na parte superior e são as que se veem a flutuar.

A floração desta planta dá-se em pleno verão e pode durar entre 4 a 5 dias. Nestes dias a planta exala uma forte fragrância similar ao brandy.

Em relação ao uso desta planta, podem encontrar-se como decoração nos lagos ou também as suas flores para decorar as casas. Além disto é bom ter presente que os nenúfares contam com umas 1700 variedades de espécies.

No caso de querer cultivar esta formosa planta, deve-se saber que estas requerem águas que sejam tranquilas e também onde possam receber boa luz do sol. Desta forma deve evitar-se que a água se encontre contaminada com matéria orgânica pelo que se recomenda a retirar muito bem as folhas e plantas mortas.

Algumas das pragas que atacam esta planta são o famoso pulgão, também alguns escaravelhos e uma grande variedade de fungos.

Observação importante: No momento de querer expressar a pureza dos nossos sentimentos para com alguém, uma boa forma de o fazer é dando uma flor de nenúfares. Portanto uma flor de lótus para todos nossos amigos e visitantes.