domingo, 2 de dezembro de 2018

Almanack de Domingo com Maria Lúcia Souza

Edição Nº 256 - Almanaque e Poesias

DELÍRIOS
De: Maria Lúcia Souza

Quisera eu respirar poesia
Como tu que mal pensas
E já se torna um poema!
Eu ainda sou um emblema
Respiro do meu chão a poeira
E escrevo umas tolices
No meu processo de leseira!
Quisera ter mente tão brilhante
E conseguir inserir até Jesus
Nos meus versos errantes!
Ele que tanto amor pregou
Seja nos templos ou...
No colo dos amantes
Esse amor divino que nada há
A pedir, a exigir, que somente dá
Ainda sou a tabula rasa
Como a mente de uma criança
Na busca incessante desse amor
Que preenche em forma de poesia
Os meus sonhos delirantes!

Pium, 19/11/2018


DESIGUALDADE
De: Maria Lúcia Souza

A onda num vai e vem incessante
Furiosamente desgasta a pedra
Imóvel na praia
Se veste de sonhos
Se transveste para a onda...
Um dia é flor, noutro é pássaro
Volta a ser flor.
Toma a roupagem que quer!
A onda que todo dia
Lambe a pedra Imóvel
Se enfurece, sente inveja
Se questiona... como pode?
Quanto mais lhe tiro a beleza
Mais bela ela me aparece!?
A pedra Imóvel na praia
Todo dia se prepara
Num novo vestir, se desprende
Se arrepia, só de imaginar
O carinho que a onda lhe fará
Então, silenciosamente espera!

Natal, 13/11/2018


INVERNO
De: Maria Lúcia Souza

E a rosa se foi!
Sem murchar, despetalar ou morrer.
Simplesmente se foi.
Não era primavera, nem tampouco verão.
Na casa permaneceu
um doce aroma de flor,
e espinhos espalhados
pela cama e pelos cantos.

No inverno que tudo se tornou
Eu murchei, despetalei-me toda!
Parte de mim morreu.
A outra em espinhos se transformou


SER OU NÃO SER
De: Maria Lúcia Souza

Tão confuso está o meu Eu hoje
Como saber o que ser pra você
Se sequer sei o que esperar de mim?
Na incerteza do tempo busco a resposta
Ter? Ser? Estar?
Para seguir é preciso
Ter, Ser, Estar presente
E como estar presente
Se meu futuro incerto
Me mantém presa ao passado?
A análise que faço hoje é apenas
O que tiver que ser será!
E se compete a Deus decidir
Que seja à Sua vontade
Pela minha verdade!


Recordando - Já publicamos...
No dia 13 de Dezembro, nosso Blog MAÇAYÓ completará seu primeiro ano de vida. Elisabete Leite festeja a data publicando uma nova série de contos "Os Contos de Natal" que será postada aos sábados. Em cada página postada recordaremos alguns artigos já publicados e que foram importantes para o Blog. Iniciamos essa série "Recordando - Já Publicamos ..."  com um artigo de autor desconhecido "Tenho Rugas", publicado em 6 de março de 2018. E por que esse artigo em especial? Lembro que na semana em que  o publiquei, minha amiga Dra Ana Maria (mãe, avó, Médica Pediatra, companheira de plantão) me falou: - Jorge, depois que li seu artigo não mais tenho raiva de minhas rugas, agora tenho orgulho. Publicamos também o primeiro poema de Elisabete Leite postado em nosso blog. O mesmo publicado no dia 19 de dezembro de 2017. Abaixo das postagens os links caso queiram visitar as páginas citadas. Muito obrigado. 


Tenho rugas...

Olhei para o espelho e descobri que tinha muitas rugas, em volta dos olhos, na boca, na testa.
Eu tenho rugas porque eu tive amigos... e nós rimos, mas tanto, até às lágrimas.
Eu tenho rugas porque conheci o amor que me fez espremer os olhos de alegria.
Eu tenho rugas porque tive filhos e fiquei preocupada com eles desde a concepção, mas também porque sorri para todas as suas novas descobertas e porque passei muitas noites em claro....

Tenho rugas porque eu também chorei...
Chorei pelas pessoas que amei e que foram embora, por pouco tempo ou para sempre, sabendo ou sem saber o porquê.

Tenho rugas porque passei horas sem dormir para observar os projetos que correram bem... mas também para cuidar a febre das crianças, para ler um livro ou fazer amor.

Vi lugares lindos, novos, que me fizeram abrir a boca espantada e ver os lugares antigos, antigos, que me fizeram chorar.

Dentro de cada sulco no meu rosto e no meu corpo, se esconde a minha história... se escondem as emoções que vivi... a minha beleza mais íntima.
 
E se apagar isso, apago a mim mesma.
Cada ruga é uma anedota da minha vida, uma batida do meu coração, o álbum de fotos das minhas memórias mais importantes!!!
Autor desconhecido
Tenho Rugas ...




Amor em Tom maior

Tema das Imagens - Ilha de Karpathos


Cárpatos ou Cárpato (em grego: Κάρπαθος, transl. Kárpathos; em latim: Carpathus; em italiano: Scarpanto; em turco: Kerpe) é a segunda maior ilha do Dodecaneso, um arquipélago grego no sudeste do mar Egeu. A ilha compõe-se do município de Cárpatos e da comunidade de Olimpo.
O Dodecaneso (em grego: Δωδεκάνησα; em grego clássico: Δωδεκάνησος, que significa "doze ilhas") é um grupo de ilhas gregas na extremidade leste do mar Egeu, junto à costa sudoeste da Turquia. Têm uma rica história e mesmo algumas das ilhas pequenas e desabitadas ostentam várias igrejas bizantinas e castelos medievais. Estas ilhas até 2010 constituíam a prefeitura do Dodecaneso, com sua capital na cidade de Rodes.
A Grécia conta com mais de 6000 ilhas e ilhéus, sendo somente 227 habitadas. Apenas 78 ilhas possuem mais de 100 habitantes.


Karphatos - Grécia





LEIA LIVROS
"Não existem livros morais ou imorais. Os livros são bem ou mal escritos."
Oscar Wilde

25 comentários:

  1. Maravilhoso Almanaque de domingo, com lindos poemas da amiga poetisa Maria Lúcia Souza, grandes emoções. Um texto magnífico que vale a pena lê e relê "Tenho Rugas", fez muito sucesso no blog. Emocionada pela partilha do meu soneto "Amor Em Tom Maior". Muito saudável relembrar o marcou nossa vida com tanta intensidade. As ilustrações estão impecáveis, como sempre. Excelente iniciativa do grande poeta e irmão Jorge Leite. Parabéns a poetisa Lúcia e a todos nós que fazemos parte do nosdo Cantinho do Saber. Aplausos Jorge pela arte final... Beijos a todos, bom domingo e ótimas leituras.

    ResponderExcluir
  2. Que honra ter uma página exclusiva! Eu que mal cheguei e que me considero tão pequena junto a estes poetas e escritores tão mestres.
    E tenho a minha página justamente no mes que o blog faz aniversário e no mes do Natal.
    E mais! A página ilustrada com imagens da Grécia um lugar que sonho conhecer. É muita alegria.
    So tenho a agradecer a Elizabeth e Jorge Leite pela confiança e pelo presente.

    ResponderExcluir
  3. Um lindo Almanaque de poesias e recordações que fazem parte nesse domingo do Blog Maçayó. São maravilhosos poemas da amiga poetisa Maria Lúcia Souza, com seus versos românticos. Na seção de recordações temos um texto belíssimo "Tenho Rugas" e um soneto brilhante da nossa grande poetisa e amiga Elisabete Leite e mais ilustrações fascinantes. Parabéns poetisa Lúcia pelos poemas e aplausos Jorge Leite pelo Baú de recordações do Blog. Tudo perfeito! Abraços a todos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maciel, me sinto lisonjeada com seus elogios e catinho. Grata meu querido.

      Excluir
  4. Eita amigos, que deslumbre de Almanaque de domingo! Săo lindíssimos poemas da nossa amiga poetisa Maria Lúcia Souza e seus versos recheados de muito sentimentalismo. Já nas retrospectivas de aniversário do Blog, temos o deleite de reler um belíssimo texto e um sensacional soneto da grande Elisabete Leite, sou apaixonado por esse seu soneto amiga um "Amor Em Tom Maior" o primeiro terceto é um show... show bravíssimo. As imagens ilustrativas estão impecáveis. Tudo muito lindo! Vamos aplaudir. Parabéns aos poetas pelas suas artes. Abraços a todos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, obrigada pelo elogio, me sinto honrada em fazer parte de um grupo tão seleto de participantes.

      Excluir
  5. Muito linda esse Almanaque de recordações e poemas. Sim amigos, são lindíssimos os poemas românticos da amiga poetisa Maria Lúcia Souza, que chegou abalando corações. É grande poeta Jorge Leite, as recordações antes compartiladas nesse sensacional Blog, fazem parte do acervo do Cantinho do Saber. O texto Tenho Rugas é pura reflexão e esse Soneto de Bete é uma obra de arte. Já as ilustrações, como diz Paulo, vamos aplaudir! Parabéns a todos. Pois o blog se prepara para seu primeiro aniversário. Bom domingo e abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geovanna, muito obrigada pelo elogio devemos dempre.anter o amor e romantismo em alta.

      Excluir
  6. Amigos poetas e poetisas deste blog, a cada publicação uma emoção diferente. Esses poemas de Maria Lúcia vieram pra emocionar e completar nosso domingo com o carinho e beleza de sempre.
    E o que dizer deste soneto de Elisabete Leite?! Lindo demais!
    Eu me identifiquei com o texto "Tenho Rugas..." o espelho da vida... a cada ruga uma experiência, uma dor ou uma alegria. Eu prefiro pensar: a cada ruga uma lição, marca de um grande amor.
    O cantinho do saber hoje nos trouxe uma viagem pela Grécia, meu sonho por conhecer desde menina.
    Parabéns pelas ilustrações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Help,.serei sempre grata por ter-me " amadrinhado" como poetisa.

      Excluir
  7. Eita! Fico feliz em conhecer mais uma figura poética, Maria Lúcia. São belos seus poemas, versos lindos que emocionam. Parabéns a todos por mais essa aquisição, que faz desse blog um cantinho de reflexões e emoções.
    Mil parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Dark que delícia suas palavras, me.sento feliz e lisonjeada. Gratidão pelo carinho.

      Excluir
  8. Venho aqui, hoje, prestigiar o Almanaque de domingo do Blog Maçayó, que em breve irá completar um ano de existência, foram tantas emoções e agora muitas recordações. Uma belíssima página com lindos e românticos poemas da amiga poetisa Maria Lúcia Souza e seus versos de pura arte. As recordações são de muito encantamento, o texto compartilhado "Tenho Rugas" é o momento de cada um, reflexão e lição. Já o soneto AMOR EM TOM MAIOR é sensacional. As ilustrações como sempre escolhidas a dedo por quem entende do assunto, nosso mentor Jorge Leite. Parabéns a todos pelo sucesso do Blog. Saudades de vocês... abraços

    ResponderExcluir
  9. Minhas rugas...sombras do meu espelho...orgulho de mim mesma...enquanto em meus DELÍRIOS vou me perguntando SER OU NÃO SER nesse mar de DESIGUALDADE, pelo frio desse INVERNO em pleno verão da minha alma! Vixe! Até eu poetisei!... Esse blog é assim... quem não é poeta passa a ser!
    Parabéns, Maria Lúcia
    Parabéns a todos quem fazem este blog cada vez mais lindo!

    ResponderExcluir
  10. Maria Lúcia, não sei porquê me identifiquei com teus poemas. Será que é porque estou passando pela mesma dor? Mas passando por esse blog, sinto minha alma aliviada...pelos versos, pelas ilustrações, e pela energia maravilhosa que sentimos!
    Parabéns a todos pelo magnífico trabalho de vocês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joana, obrigada minha linda pela empatia. De fato a dor nos torna mais sensíveis, mas tambem mais fortes. Gratidão.

      Excluir
  11. Pra não pensarem que só compartilho as páginas de Socorro Almeida, cá estou eu novamente compartilhando mais uma maravilha. Como disse antes, me sinto pequena diante de tantos poemas bonitos. Invejo-os pelo encantamento, pela sensibilidade, pelo dom da poesia, pela facilidade com que expressam seus sentimentos!
    Valeu mais um domingo de emoções!
    Pelas ilustrações e tudo o mais.

    ResponderExcluir
  12. Uauuu! Quanta sensibilidade! Um cuidado com as palavras e com o pensar que se vê em poucas pessoas. Parabéns <3

    ResponderExcluir
  13. Yuri , vc sempre Gentil e sabio com as palavras. Te amo filhote. Grata

    ResponderExcluir
  14. AMIGA Lúcia,a forma como você retrata o seu sentimento de uma maneira suave contagia a minh'alma! Grande abraço e minha saudade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida Fátima, que bom ter sua visita e doces palavras. Saudades.minha amiga.

      Excluir