quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Aniversário do Blog MAÇAYÓ

Edição Nº 259 - Tema Livre





 Editorial
Edição Nº 259

No dia 26 de julho de 1950, nascia em uma certa casa de nº 259, na Rua Santa Fé, no Bairro da Levada, em Maceió, o menino Jorge da Silva Leite (Terceiro filho de Jessé e Lourinete). Cercado e amado por quatro Marias (Socorro, Lúcia, Fátima e Elizabete) que as defendia, com unhas e dentes, de seu irmão, mais velho, Antônio Jessé Leite (Toinho). Toinho, para nós e Jessé para os amigos, por ser o primogênito queria que o mundo fosse visto segundo suas normas e tradições; mas cada um dos irmãos (as) Leite tinha um sonho, procurava sua maneira de ser feliz, tinha uma maneira própria de enxergar o mundo.

Sonhos todos tivemos. Eu por exemplo, sonhava em ser Engenheiro, construtor de estradas como meu Pai Jessé, ou Advogado, para proteger os desprotegidos. Mas Sonho e Destino muitas vezes não se entendem, não falam a mesma língua. Um certo dia, Minha Mãe Lourinete, pediu que eu sentasse ao seu lado, em um grande sofá, e disse com tom de Profecia: “Jorge meu filho, você vai ser Médico, para cuidar dos pobres e idosos, nunca será rico, mais esse é o seu Destino”. O Deus Destino não consultou o Deus Sonho sobre minhas pretensões. Mas que Deus vai dar ouvidos aos sonhos de um menino? Ou será que Deus Sonho não me ouviu por estar muito ocupado com os sonhos de tantos outros meninos e meninas.

Acredito que o sonho de Toinho era ser Professor e Engenheiro, e assim foi. Socorro sempre quis ser médica, e assim aconteceu. Lúcia brigou com toda a família para realizar seu sonho, ser Veterinária, saiu de Maceió veio para Recife, sozinha, e toda a família se mudou para Recife. Aí o Destino mais uma vez misturou os Sonhos (fraquinho esse Deus Sonho). Toinho, já engenheiro, ficou em Maceió, sozinho. Socorro, já Médica, estava em São Paulo, retornando depois para Recife. Eu, também já médico, no dia de Reis, em janeiro de 1975, parti para São Paulo. Por dezessete longos anos fique afastado da família. Retornei em 1992. Fátima e Betinha, agora em Recife, procuraram realizar seus sonhos, apesar do Destino.

Porém um sonho realizei, não sei se Deus Destino manobrou, usou cartas marcadas, simulou aceitar um sonho de um outro Deus. Acho que o Destino é um jogador de Poker. Sempre quis ter um espaço onde eu e amigos publicassem seus contos, poemas, poesias, comentários e servisse para unir sonhos que o destino separou. Há um ano, no dia 13 de dezembro, postei a primeira página do Blog Maçayó. Após mudanças, erros e acertos publico a Edição Nº 259, hoje uma morada como aquela da rua Santa Fé, 259. Um local de sonhos e esperanças.

Esse sonho, inicial, se juntou com o sonho de minha irmã Elisabete Leite, sem ela o blog não seria o que é hoje. O amadorismo do sonhador se juntou ao profissionalismo da sonhadora e ambos desafiaram o destino e fizeram “um blog de amigos para amigos”. Gostaria de citar todos os que colaboraram e colaboram com o blog, mais a lista é grande e se tornaria cansativo. Não poderia deixar de citar o nome de nossos comentaristas fieis que a cada número publicado expõem suas opiniões. Tenho muito a agradecer a Maciel Jr., Geovanna, Paulo, Flor de Lis, Betania, Karen, Henrique Dias, Socorro Almeida, Carmen Lúcia, as crianças Laurinha, Laynne e Gugu, e tantos outros.

Parabéns a todos.


HOMENAGEM AO BLOG MAÇAYÓ!

Ah, hoje, é motivo de muita festa!
O Blog completa a primeira Primavera
Vamos festejar em ritmo de seresta,
Pois, o ar circula livre pela atmosfera...

Foram adoráveis dias de quimeras,
Os Sonhos que conseguimos realizar
Ah, outros tantos virão, quem dera!
Estamos sempre, aqui, a compartilhar...

Poemas, Crônicas, Contos e Poesias,
A inspiração voa pela nossa imaginação
Viaja pelos versos, prosas, pura magia!
Que fluem lá da alma, rumo ao coração...

Abrem-se e fecham-se portas da fantasia
Que nos emocionam e até fazem chorar
Contos que velejam pelos mares da vida
E nos ensinam a conjugar o verbo amar...

O Cantinho do Saber merece Parabéns!
Poetas desejam os seus votos solidários
Somos desse espaço educativo, os reféns
Blog Macayó, tenha um Feliz Aniversário!

Elisabete Leite & Colaboradores – 13/12/2018

Homenagem do Blog Maçayó, aos nossos Professores visitantes, colaboradores e comentaristas

1968 – 13 de Dezembro – 2018 ou “Para dizer que não falei de Flores”.

O ano de 1968 é conhecido como "O ano que não terminou", e entrou para a história como um ano extremamente movimentado e cheio de acontecimentos importantes, como o assassinato de Martin Luther King e de Robert Kennedy, a Guerra do Vietnã, além de inúmeras manifestações, sobretudo estudantis, contra a Guerra do Vietnã e contra os regimes autoritários vigentes em diversos países do mundo, sobretudo na América Latina. No Brasil, o ano foi marcado pela instituição do AI-5 pelo então Presidente Costa e Silva. Foi nesse ano que completei meus 18 anos.

Há exatamente 50 anos, no dia 13 de dezembro - O Presidente Costa e Silva decreta o AI-5 - Ato Institucional número 5, dando início ao período mais fechado e violento da ditadura militar no Brasil iniciada em 31 de março de 1964. O ato, que durou dez anos, foi motivado pela recusa do Congresso Nacional em condenar o deputado Márcio Moreira Alves pelo discurso de setembro, que afrontou a ditadura. Hoje o AI 5 completa 50 anos sem motivos para comemorações, muito pelo contrário. Porém, hoje estamos comemorando o 1º aniversário do Blog Maçayó, cheios de motivos para comemorações.

Minha pretensão era falar sobre os meus 18 anos, ninguém esquece, mas não poderia falar sobre os meus 18 sem falar sobre a época que estávamos vivenciando. Citarei alguns fatos que me marcaram. 1968 foi o ano que terminei o científico (hoje segundo grau) e prestei vestibular para medicina, sendo aprovado para cursar a Faculdade de Medicina da UFAL (Universidade Federal de Alagoas).

Em 15 de Janeiro, estreou no Teatro Princesa Isabel, no Rio, a peça “Roda Viva” escrita por Chico Buarque e dirigida por Celso Martinez Corrêa. Virou símbolo de resistência contra a ditadura militar quando em São Paulo, seu elenco ter sido espancado por integrantes do Comando de Caça aos Comunistas (CCC).

O marco inicial das grandes mobilizações estudantis de 1968 foi a morte do secundarista Edson Luís de Lima Souto, no dia 28 de março, com um tiro no peito, disparado à queima-roupa por um soldado da Polícia Militar no Restaurante do Calabouço, no Centro do Rio. Cerca de 50 mil pessoas acompanharam o velório na atual Câmara dos Vereadores, na Cinelândia, o cortejo fúnebre e o enterro no cemitério São João Batista, em Botafogo. Na missa de sétimo dia do estudante Edson Luís, na Igreja da Candelária, a repressão aos protestos foi violenta. A cavalaria da Polícia Militar investiu contra os presentes, e só não aconteceu uma tragédia porque padres fizeram um cordão de isolamento, impedindo um conflito de graves proporções entre a cavalaria da PM e as pessoas que haviam assistido à cerimônia.

Em 20 de junho, a assembleia estudantil, na UFRJ da Praia Vermelha, foi desbaratada por forte contingente policial. Cerca de 400 estudantes foram levados ao campo de futebol do Botafogo Futebol Clube, localizada em frente à universidade. Os alunos com as mãos na cabeça sofreram agressões e foram humilhados. Conhecida como 'Sexta-feira Sangrenta', a passeata do dia 21 de junho pelas ruas do Centro do Rio foi reprimida com violência por agentes do Dops e pela Polícia Militar. No total, teriam morrido 28 pessoas, segundo informações dos hospitais registradas pelo CPDOC da FGV — ou três, na versão oficial da ditadura. Além disso, centenas ficaram feridas e houve cerca de mil prisões.

Em julho teve início uma greve que começou na metalúrgica Cobrasma com os operários ocupando a fábrica. Foi a última greve de operários antes da decretação do AI-5. O Ministério do Trabalho decretou a intervenção no Sindicato de Osasco, acionando cerco policial e determinando a invasão das fábricas e prisões dos grevistas. Em 2 de agosto, Vladimir Palmeira, presidente da União Metropolitana dos Estudantes (UME), foi preso após se destacar na liderança da passeata dos 100 mil. Passou 45 dias detido e foi solto graças a um habeas corpus. Em outubro foi novamente preso, com outros líderes estudantis, quando participava do 30º Congresso da UNE em Ibiúna, São Paulo

Ainda em agosto, um dos maiores líderes do movimento estudantil, Honestino Guimarães que cursava Geologia na Universidade de Brasília (UnB), foi preso pelo Exército, acusado de subversão. Solto em novembro, foi vigiado de perto pela ditadura, chegando a viver na clandestinidade. Era presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) quando, em 10 de outubro de 1973, aos 26 anos, foi novamente preso pelos militares, em Brasília, e nunca mais foi visto. Seu corpo nunca foi encontrado.

'Quando o Exército não será um valhacouto de torturadores?', desafiava da tribuna da Câmara o deputado Márcio Moreira Alves (MDB - Guanabara), em protesto contra o fechamento da Universidade Federal de Minas Gerais e a invasão da Universidade de Brasília (UnB) pela PM. As palavras explodiram nos quartéis como 'ofensivas à dignidade das Forças Armadas'. O governo pediu a cassação do deputado no STF, e a negativa da Câmara culminaria com o AI-5, em 13/12/1968.

Em outubro, estudantes da Universidade Mackenzie e da Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP) entram em confronto na rua Maria Antônia, centro paulistano. No confronto, o estudante secundarista José Guimarães foi assassinado com um tiro na cabeça, disparado do prédio da Universidade Mackenzie. O 30º Congresso da UNE, iniciado clandestinamente em um sítio na cidade de Ibiúna, em São Paulo, foi cercado pelos soldados da Força Pública do estado. Segundo a edição do GLOBO de 14 de outubro, 739 estudantes foram presos, inclusive todos os líderes do movimento universitário.

Início de dezembro e o Teatro Opinião sofreu um atentado à bomba feito pelo CCC. Estava sendo encenada a peça 'Caminhando, para não dizer que não falei das flores', com Geraldo Vandré e outros. Ninguém se feriu. O Ato Institucional número 5 é considerado o mais duro golpe na democracia brasileira, ao conceder poderes quase absolutos ao regime militar. Foi redigido pelo então ministro da Justiça Luís Antônio da Gama e Silva, e entrou em vigor em 13 de dezembro de 1968, no governo do presidente Artur da Costa e Silva.

Esses foram alguns fatos que marcaram meus 18 anos, fugi muito de minha ideia inicial. Minha crônica pretendida ficou parecida com uma reportagem. Se muitos comemoram seus 18 anos, não tenho muito a comemorar. Se muitos choram de alegria, hoje as lágrimas que escorrem em meu rosto são de tristeza. Mas, como disse o Rei “O importante é que emoções eu vivi...” e sobrevivi. A finalidade inicial era homenagear nosso blog pelo seu primeiro aniversário, porem, tenho certeza que o Blog Macayó é fruto dos meus 18 anos.

Parabéns!




A Arte de Ser Feliz (cor amarelo: emoção, otimismo)

Elisabete Leite

Agora, decidi ser feliz!
Vou registrar, aqui, as minhas memórias
Tecer meus versos, com rimas coloridas
Nas folhas, em branco, da minha história
Vou colorir o negro, com os tons da vida...

Hoje, eu quero ser feliz!
Vou adornar, meu dia, com lindas flores
Fertilizar e regar o jardim da minha alma
Atirar ao vento as tristezas, minhas dores
Semear a Paz e, permanecer bem calma...

Sim, eu quero ser feliz!
Vou driblar as pedras do meu caminho
Das asperezas, vou retirar as boas lições
Preservar os amigos, não ficar sozinho(a)
Ouvir, atenta, a voz que sai do coração...

Ah! Eu não quero apagar o que já escrevi!
Mas posso recomeçar em uma nova lauda
Procurar conquistar os sonhos que escolhi
Realizar, com êxito, uma difícil escalada
Só assim, conhecerei a arte de ser feliz.
Poema retirado do livro "Aquarela de Emoções", publicado por Darda Editora (CDE), Rio de Janeiro. 

“A arte de ser feliz”, texto de Cecília Meireles

Houve um tempo em que a minha janela se abria para um chalé. Na ponta do chalé brilhava um grande ovo de louça azul. Nesse ovo costumava pousar um pombo branco. Ora, nos dias límpidos, quando o céu ficava da mesma cor do ovo de louça, o pombo parecia pousado no ar. Eu era criança, achava essa ilusão maravilhosa e sentia-me completamente feliz.

Houve um tempo em que a minha janela dava para um canal. No canal oscilava um barco. Um barco carregado de flores. Para onde iam aquelas flores? Quem as comprava? Em que jarra, em que sala, diante de quem brilhariam, na sua breve existência? E que mãos as tinham criado? E que pessoas iam sorrir de alegria ao recebê-las? Eu não era mais criança, porém a minha alma ficava completamente feliz.

Houve um tempo em que minha janela se abria para um terreiro, onde uma vasta mangueira alargava sua copa redonda. À sombra da árvore, numa esteira, passava quase todo o dia sentada uma mulher, cercada de crianças. E contava histórias. Eu não podia ouvir, da altura da janela; e mesmo que a ouvisse, não a entenderia, porque isso foi muito longe, num idioma difícil. Mas as crianças tinham tal expressão no rosto, a às vezes faziam com as mãos arabescos tão compreensíveis, que eu participava do auditório, imaginava os assuntos e suas peripécias e me sentia completamente feliz.

Houve um tempo em que a minha janela se abria sobre uma cidade que parecia feita de giz. Perto da janela havia um pequeno jardim seco. Era uma época de estiagem, de terra esfarelada, e o jardim parecia morto. Mas todas as manhãs vinha um pobre homem com um balde e em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas. Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse. E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros e meu coração ficava completamente feliz.

Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que essas coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas e outros, finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim.

Cecília Meireles, no livro “Escolha seu sonho”


Significado das Cores

As cores têm a capacidade de transmitir sensações que tanto podem relaxar como estimular, alegrar ou entristecer as pessoas.
Embora o seu significado seja universal, de acordo com cada cultura, cada cor pode assumir aspectos diferentes.

Verde
O verde simboliza esperança, dinheiro, e é sagrado para os muçulmanos.
Além do aspecto positivo, que compreende também juventude, alegria e natureza, é a cor que representa o ciúme.
Desde à Antiguidade, está associado à natureza pelo fato de o deus da vegetação (Osíris) ser representado muitas vezes nessa cor.
A associação do verde à juventude decorre do contraste com o amadurecimento dos frutos.
Amarelo
O amarelo simboliza brilho, vida e esclarecimento, em referência respectivamente ao ouro e ao Sol.
Além de refletir alegria e descontração, também pode simbolizar covardia, o que acontece em muitos lugares, tal como em outros, simboliza inveja.
Rosa
O rosa representa feminilidade. É, assim, uma cor cheia de delicadeza que reflete os atributos inerentes à mulher.
O cor-de-rosa carrega a magia dos contos infantis de princesas.
Simboliza o amor romântico, ao passo que o vermelho simboliza o amor carnal.
Azul
O azul representa o aspecto divino e infinito do céu. Assim como o branco, transmite calma, além de refletir talento e ingenuidade.
Curiosamente, a característica de ingenuidade é atribuída no Oriente com sentido de inexperiência. No Ocidente, é o verde que carrega esse sentido.
Violeta
O violeta representa o equilíbrio entre a matéria e o espírito. Essa tonalidade do roxo, ou púrpura, é a cor do segredo e o símbolo da Alquimia. Isso porque significa o equilíbrio perfeito da junção de cores.
Usado nas comemorações religiosas da Semana Santa, a cor violeta está associada à morte de Cristo e, logo, ao luto. Isso faz com que a cor carregue sentimentos como melancolia e penitência.
Branco
O branco é uma cor positiva. Símbolo da rendição e da paz, transmite calma, frescura e pureza.
Pelo fato de representar a pureza, é a cor dos vestidos de noiva tradicionais. Também é a cor das vestes das crianças que vão ser batizadas ou que fazem a sua primeira comunhão.
É a cor do luto na China, na Índia e no Japão. Originalmente também era a cor do luto na Europa.
Preto
O preto simboliza o mal, especialmente pelo fato de representar ausência de cor. É o oposto do branco, cor da pureza e da santidade.
Representa o submundo, mas originalmente é associado à autoridade e sofisticação.
É a cor do luto tanto no Cristianismo como no Islamismo.
Marrom
O marrom representa o aspecto natural e saudável das coisas, o que decorre principalmente pela referência feita à cor da madeira.
Nesse sentido, a cor transmite a sensação de simplicidade ou conservação, bem como de qualidade e seriedade.
Vermelho
O vermelho é uma cor estimulante. Simboliza principalmente coragem, juventude, criatividade e desejo.
As tonalidades do vermelho fazem dele uma cor ambígua. Enquanto o vermelho claro representa amor, paixão e sorte, o vermelho escuro representa guerra e perigo.
Cinza
O cinza é uma cor neutra e sem vida. Ela carrega dúvidas e anonimato e, por isso, transmite tristeza.
Mas, por outro lado, simboliza o aspecto de estabilidade.
Laranja
O laranja simboliza a renúncia dos prazeres. Por isso, é a cor utilizada nas vestes dos monges budistas.
Simboliza também permanência e fidelidade, na medida em que, em Roma, era a cor dos vestidos das noivas.
Além disso, essa cor partilha da simbologia do amarelo e do vermelho. Isso porque resulta dessa mistura de cores.



Tema: Aquarelas
Pixabay - Aquarelas


Tempestades

Nuvens tempestuosas
Envolvem minha alma,
Tento fugir, mas as nuvens
Não permitem.
Não consigo ir
Estou sempre de volta.

Revolta!
Uso o coração como escudo
Enfrentamos esfarrapados
Uma a uma sem vitórias
Das poucas que tombam
Outras tantas surgem.

De dentro de mim
Um grito constante, cortante,
Transpassa o corpo.
Uma dor insuportável
Arrebenta minhas entranhas
Nos olhos as lágrimas secam
Antes de caírem.

Cansado estou, olho para trás
Tantas nuvens passaram
Tantas hão de passar
Lanço-me sem lança
Na tempestade da vida
São emoções vividas
Com tanta dor.

Relâmpagos cortam meu corpo
Enxurradas caem sobre mim
Desprotegido estou
Monstros pulam em minha frente
Enfrento os obstáculos
Que saem do meu inferno
Escravo estou.

Encontro meu coração
Agarro-me ao que restou
No Céu cinzento
Surgi um Sol brilhante
Dissolvendo a tempestade
Surge a Estrela de Davi,

Jorge Leite


35 comentários:

  1. Magnífico momento poético e literário, o Blog completa sua primeira primavera em grande estilo. Pois muito temos o que comemorar, muita emoção e um grito de PARABÉNS solto no ar. Estou aqui encantada com essa página de pura riqueza, belíssimos textos, lindíssimas resenhas, brilhantes poemas e pesquisas que muito fascinam. O poeta Jorge Leite está, também, de Parabéns pelo aniversário do nosso Cantinho do Saber, ele que é o nosso mentor, estou muito emocionada. As ilustrações estão deslumbrantes e o colorido embelezam ainda mais o cenário. Sinto-me lisonjeada em colaborar e interagir com esse sensacional recanto de aprendizagens. Tudo perfeito poeta e querido irmão Jorge Leite! Aplausos mil e FELIZ ANIVERSÁRIO, BLOG MAÇAYÓ! E que venham muitos e muitos aniversários juntos. Obrigada pelo reconhacimento. Beijos a todos... Show de sucessos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Betinha,aquela estrela iluminando a última foto é você. Que continua nos iluminando nos próximos anos, que continue derramando sobre nós suas esperanças. O blog Maçayó não seria o que é, sem sua presença, sem sua Luz. Obrigado Betinha

      Excluir
    2. Fazendo-me chorar, querido irmão, pois eu te amo muito! Obrigada!

      Excluir
  2. Gostaria de parabenizar o novo visual belíssimo do Blog tanto na versão Celular quanto na versão Web, muito estilosa e fácil de leitura. Parabéns!!! Tudo lindo!!!

    ResponderExcluir
  3. O dia hoje é dele, o Blog Maçayó, faz aniversário, ele reina em seu pedestral. Uma página espetacular, muitas homenagens. Agora, não vou falar dos belíssimos textos do grande poeta Jorge Leite e nem tão pouco dos líndissimos poemas aqui compartilhados, porque hoje, todas as homenagens são direcionadas a ele, O Cantinho do Saber, que completa o seu primeiro ano de existência. O menino grande que propociona tantas emoções. Tudo está perfeito nessa página, as ilustrações deram muito colorido e vida as obras de arte. Vamos aplaudir e desejar ao Blog um Feliz Aniversário. Parabéns amigo Jorge pelos textos e poemas. Tudo show! Bete amiga, parabéns por mais um livro. Parabéns a todos! Hoje é só festa! Abraços. Gostei do novo visual do Blog! Bravíssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido Amigo Maciel, obrigado por suas palavras carinhosas, você é um gentleman. Obrigado por sua presença constante e por suas colaborações. Precisamos fazer uma nova página com Flor de Lis. Obrigado amigo.

      Excluir
  4. Tia bete e tio jorge minha mãe disse que posso comentar que ela ajuda gosto de tudo ficou lindo o parabens do blog feliz aniversario beijos da laurinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laurinha, você é uma comentarista especial. Fico feliz com sua presença e com a certeza de estarmos no caminho certo. Agradeça a sua mãe pelo incentivo. Ao permitir que compartilhe sua opinião conosco demonstra sua aceitação ao nosso Blog, o que me deixa muito feliz. Obrigado Laurinha e Mamãe de Laurinha.

      Excluir
  5. Estou feliz pela sua presença no aniversário do Blog Maçayó Laurinha, muito feliz mesmo por você está gostando da festa. Quero agradecer a ajuda e o carinho da sua mãe. Beijos princesa e apareça sempre!👑💫😚💖

    ResponderExcluir
  6. Eita pessoal, hoje o Blog Maçayó faz aniversário, venho prestigiar e cantar Parabéns. Tudo fastástico nessa página de hoje, belíssimos textos do amigo poeta Jorge, excelentes pesquisas e lindíssimos poemas. As ilustrações estão impecáveis, muito colorido, uma Aquarela de cores e emoção. Tudo isso para homenagear esse fascinante Cantinho do Saber. Feliz Aniversário, que haja muitos e muitos anos de partilhas! Aplausos por mais esse momento brilhante de arte. Parabéns poetas pela arte final e sucessos. Eu quero também parabenizar a amiga Bete pelo seu novo livro. Abraços e bom dia a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Paulo, grande amigo, obrigado por suas palavras, obrigado por sua presença constante. Você é um Lord do conhecimento que constantemente enriquece nosso blog com seus comentários. Obrigado amigo Paulo.

      Excluir
  7. Fessora é gugu meu pai ajuda eu. Gosto da festa e parabens tudo e lindo e belo no blog feliz aniversario pra ele. Fessorinha beijos do aluno Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Gugu, estou muito feliz com sua presença, e também meu muito obrigado a seu pai. Enquanto crianças como você, Laurinha e Laynne frequentarem nosso blog estamos no caminho certo. obrigado mais uma vez Gugu.

      Excluir
  8. Obrigada Gugu pela sua presença. Fico feliz que tenha gostado da festa de Aniversário do Blog. Quero agradecer ao seu pai pela ajuda. Volte sempre e beijos da sua professora.🤗😁💙

    ResponderExcluir
  9. Parabéns ao blog! Mil razões para parabenizar esse cantinho que já leva o codinome Cantinho do saber! A melhor e maior razão em parabenizá-lo é ÚNICA: não tem cunho financeiro, se apoia unicamente no prazer de prestigiar belos e maravilhosos poemas, contos, crônicas, nascidos da alma dos poetas participantes. Eu parabenizo orgulhosamente e fascinada, tanto quanto agradecida pelas maravilhas que tive oportunidade de apreciar. Até os meus poemas alcançaram o auge da beleza, pelo reconhecimento e carinho de todos. Quando apreciamos algo assim, é absolutamente louvável colocar o coração em festa, e agradecer é pouco!
    Muito obrigada. E não deixem de existir! Nossos poemas existem porque o blog existe!
    Parabéns por essa linda iniciativa aos dois poetas Jorge Leite e Elisabete.
    Abraços a todos e até breve. Feliz Natal pra todos vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Socorro Almeida, você que é uma poetisa que transforma suas posições e preferências da vida em poesias. Faço a antítese de sua frase exposta acima; o blog existe porque poetas como você, Maciel, Flor de Lis, e tantos outros existem. Vocês poetas são a essência do Blog Maçayó. Obrigado Socorro Almeida.

      Excluir
  10. Uma maravilhosa homenagem de aniversário ao Blog Maçayó, que hoje completa seu primeiro aninho de vida em grande estilo como diz nossa amiga poetisa Elisabete Leite. São belíssimos textos do grande poeta Jorge Leite e lindíssimos poemas que embelezam ainda mais o cenário. Também amei o novo visual do Blog. As ilustrações estão lindas e coloridas como também as pesquisas. É realmente um show de emoções. PARABÉNS! E Um Feliz Aniversário para o Cantinho do Saber. Abraços a todos e boa tarde! Tudo perfeito por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Geovanna, sempre aguardo por seus comentários carinhosos. Agradeço sua constante presença, podes não publicar poesias mas sua alma é de poeta. Ser poeta é amar a vida e todos que nos cercam. Muito agradecido por seus comentários.

      Excluir
  11. Passando também para parabenizar pelo primeiro níver do blog, que mudou para melhor.
    Belas ilustrações
    Belos poemas.
    Maravilha de pesquisa.
    Parabéns ao blog
    Faço minhas as palavras de Socorro Almeida: os poemas existem porque o blog existe.
    Tudo lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Dacy Campos pela visita e comentários. Afinal somos um blog feito por amigos para amigos. Estamos aguardando seus trabalhos. É para pessoas como você que o blog existe.

      Excluir
  12. Tia bete e laynne sua aluna minha mãe ajuda eu escrever. Lindo o parabens do blog e lindo tudo, feliz aniversario para ele faltou bolo kkkkk quero comer beijos da sua aluna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava aguardando sua mensagem para poder lhe parabenizar. Fico feliz com sua presença, você faz parte desse grupo especial de comentaristas. Dê um abraço em sua mãe e agradeça por mim. Obrigado Laynne.

      Excluir
  13. Obrigada princesa Laynne pela sua visita no aniversário do Blog. Seu comentário me deixou feliz. Depois levo bolo para você. Um abraço na sua mãe. Beijos 💖👑💫

    ResponderExcluir
  14. Hoje venho aqui prestigiar os meus amigos Elisabete Leite e Jorge Leite, como também parabenizar o blog Maçayó, que hoje completa sua primeira primavera, não falta atrações por aqui, que são belíssimos textos, deslumbrantes poemas, excelentes pesquisas e adoráveis ilustrações. Tudo maravilhoso nessa página de aniversário. Os amigos estão de parabéns por mais esse sucesso de partilha. FELIZ ANIVERSÁRIO! Saudades de todos e abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou apaixonada pelo novo visual do blog. Lindo demais amigo Jorge, pois tudo ficou mais fácil na leitura. Obrigada!

      Excluir
    2. Minha querida amiga Flor de Lis, a saudade tem duas direções, a de quem foi e a de quem ficou. Uma vez falei em um dos meus poemas "não se mede saudades por distância, a unidade que mede saudade é o amor", e o amor é a energia que aproxima todos que vivenciam este blog. muito obrigado Flor de Lis. Aguardo seus novos trabalhos.

      Excluir
  15. Quando Jorge Leite fala de distância, me toca profundamente. Estou em Manaus, com muita saudade do meu Recife. Mas, mesmo distante, não me privo do prazer de apreciar esta página que, na minha opinião, é uma das mais belas até hoje. Tanto pelo fato de ser o aniversário do blog, como também pelos poemas lindos que acabei de ler. Nossa!! Lindo demais esse poema de Elisabete, A arte de ser Feliz, com o qual me identifiquei bastante.
    Parabéns ao blog pelo primeiro ano de vida e pelas belíssimas poesias publicadas aqui.
    Parabéns de novo. E abraços a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida pelo seu carinho e gentil comentário. São pessoas como você que deixa todo poeta com vontade de escrever. Beijos de Luz.💖🌹

      Excluir
    2. Obrigado Lúcia Lins, também achei esta página muito linda, tão linda quanto suas palavras carinhosas. Tenho que agradecer sua participação que muito nos orgulha. Como disse Betinha, são pessoas como você que iluminam o Blog. Um abraço.

      Excluir
  16. Uma página de aniversário sensacional, muita cor, muito brilho e bastante riqueza de conteúdo e expressão. Uma homenagem digna de um mestre, o Blog Maçayó completa o seu primeiro ano de vida, com novidades e um novo visual. Tudo está belíssimo, dos textos aos poemas. As imagens ilustrativas completam e embelezam o tema. Parabéns ao blog pelo sucesso e aplausos pelo conjunto. Show amigos poetas. Bete, parabéns pelo novo livro, pintou bem a sua aquarela. Bravo amigo Jorge! Abraços a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem palavras para agradecer sua participação caro Henrique Dias. Palavras como as suas nos servem como estímulo para continuarmos sempre. Muito obrigado.

      Excluir
  17. Um feliz aniversário blog! Hoje é mesmo dia de festa, muitas homenagens ao brilho colorido do Cantinho do Saber. Tudo muito lindo por aqui, os belíssimos textos do poeta Jorge Leite e os lindos e expressivos poemas dos irmãos Leite, que não economizaram nas emoções. Temos muito o comemorar foram grandes compartilhamentos e excelentes apredizagens. Somente resta-me aplaudir e cantar parabéns. Amei o novo visual, que facilitou demais a leitura. Uma excelente iniciativa. Bravíssimo poetas, é uma grande festa. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava preocupado, estava sentindo a sensação de que ainda faltava alguém nessa festa; mas Karen é como os fogos Caramuru, jamais dão xabu. Obrigado amiga Karen por sua presença constante. Tenho muito a agradecer sua participação como uma de nossas comentaristas de carteirinha, jamais dão xabu. Muito obrigado mesmo.

      Excluir
  18. Espero que a festa não tenha terminado, pois quero parabenizar e agradecer todos os ensinamentos compartilhados aqui. O blog completa o seu primeiro ano de existência com todo brilho e diferentes cores, uma aquarela de emoções. Parabéns poetas pelos lindos textos, belíssimos poemas e excelentes pesquisas. Concordo o colorido das imagens ilustrativas deram vida ao tema. Também gostei muito do visual, ficou bastante inovador. Tudo perfeito, realmente é um sonho lindo. Aplausos mil e abraços. Uma boa noite a todos!

    ResponderExcluir
  19. Obrigado Betania, você é uma das estrelas que iluminam o céu desde blog. Sua presença constante e seus comentários servem de estímulos para continuarmos sempre. Obrigado mais uma vez e um afetuoso abraço.

    ResponderExcluir