sábado, 29 de dezembro de 2018

O Grande Espetáculo

Edição Nº 266 - Tema Infantil
Tema das imagens - Circo e Crianças
O GRANDE ESPETÁCULO

Clarinha amanhece soltando suspiros de felicidade. O Sol mal resplandece no horizonte, mas a menina já está pulando de um pé só, feito um Saci Pererê; vai saltitando até o quintal à procura do pai. Cruza com a Mãe na cozinha.
- Mamãe, bom dia! Diz a garotinha toda sorridente.
- Bom dia, querida filhinha! Você dormiu bem? O que faz acordada tão cedo? Dona Júlia fala bem calma.
- Mãe, a senhora não lembra! Hoje é o dia do grande espetáculo.
A garotinha continua falando pelos cotovelos:
- Papai falou que vamos ao circo, hoje à tarde.
Dona Júlia olha fixamente para filha e, responde-lhe imediatamente:
- Sim, minha princesinha! Eu já estava esquecida, pois hoje é domingo, é dia do Circo Mundo Mágico
Clarinha continua pulando de um pé só. Logo, pergunta pelo Pai:
- Mamãe, onde está papai?
- Ele está, no quarto, lendo jornal. Cuidado, menina! Pulando assim, você pode até cair esparramada no chão.
- Não se preocupe, mamãe, eu tomarei cuidado! – promete a menina, aos gritos.
Sossegada, Dona Júlia continua preparando o desjejum matinal. Enquanto isso, Clarinha vai saltitando falar com o pai. A garotinha bate, suavemente, na porta do quarto: Toc, toc, toc! E começa a gritar:
- Papai, eu posso entrar? Preciso falar com o senhor!
Entre Clarinha, o que você quer? Estou lendo meu jornal e, não gosto de ser interrompido. Disse-lhe o pai.
A bela menina entra saltitando, soltando alegria, iluminando o quarto com sua beleza e trazendo fluídos de bom dia, ao pai. Ela vai falando feito uma tagarela:
- Papai hoje é dia de circo. Estou suspirando de felicidade. Eu quero ver a magia dos participantes: O leão no trampolim, os cachorrinhos que andam de bicicleta, os cavalos que desfilam, o tigre de bengala, os palhaços sorridentes, o mágico que tira o coelho da cartola, a bailarina que anda na corda bamba, os trapezistas, muita vibração, um mundo de sonhos coloridos...
O pai, Senhor Januário, fica olhando a filha rodopiar de um pé só. Amavelmente segura a mão da garota e, juntos, vão tomar o café da manhã...
À tardinha, é chegada a hora do grande espetáculo. Clarinha solta suspiros de alivio ao entrar no circo. O colorido do cenário é colossal, apropriado para receber os convidados especiais, que são crianças em busca de muita diversão. Os rostinhos felizes definem o momento de luz, câmara e ação! A garotinha fecha os olhos e, sente seu coração bater mais depressa que o normal. Logo, ela se acomoda na plateia, fica atenta olhando o picadeiro, o momento exato de seu sonho se realizar; segurando de um lado a mão do pai e do outro a mão da mãe. Nesse momento de clímax geral, entra no picadeiro um palhaço, que deixa o público delirante, sua roupa colorida se destaca, o seu rosto pitado esconde as asperezas do cotidiano.
A euforia é quebrada pela voz firme do Palhaço Pimenta:
- E o palhaço quem é?
O público animado responde em coro:
- É o rei da animação!
E continua o grande espetáculo: Os cavalinhos entram desfilando, os cachorrinhos vão de um canto a outro andando de bicicletas, a bailarina exibe leveza e determinação na corda bamba; o picadeiro, agora, é somente diversão. A garota não sabe para onde olhar, tudo é magia, é fantasia, é varinha de condão a brilhar. Enquanto isso, os trapezistas fazem malabarismos no ar. Daí a pouco, aparece um magnífico Leão, majestoso em cima do trampolim, pula para cima e para baixo a rugir sem parar, levando ao delírio a criançada presente. Clarinha arregala seus olhos, que parecem pular do globo ocular. Neste embalo, a menina aproveita para saborear: Algodão doce, amendoim, pipoca, pirulito enrolado no palito, picolé, quebra-queixo, ao som de um grupo circense. Realmente, é uma delícia de festa!
Já é noite, quando o espetáculo do circo, Mundo Mágico, termina: As cortinas se fecham, as luzes se apagam, o público vai embora, os animais vão dormir, tudo se normaliza naquela hora. Mas, o sonho de Clarinha foi realizado!

Que os nossos sonhos sejam reais, realizáveis e coloridos...

Elisabete Leite – 27/05/2018


SER CRIANÇA...

Ah, ser criança é brincar e viver feliz!
É fazer parte de um mundo de magia,
Sonhar com palhaço de bola no nariz
Viver sorrindo ou chorando de alegria
 É nas lições da vida ser bom aprendiz...

É transformar o seu mundo em fantasia,
É acreditar que tudo pode ser possível
É acordar já cantando uma doce melodia
É ser uma companhia leal e inesquecível
Ser capaz de tecer uma belíssima poesia...

Ah, ser criança é saborear algodão doce!
É chupar pirulito, sorvete e se lambuzar
Não se incomodando se o dia é agridoce,
Pois aproveita os momentos e sabe amar
Sempre olhar a vida de modo suave, doce...

É acreditar em um mundo todo cor-de-rosa,
Cheio de pipocas, jujubas, boas brincadeiras
É transmitir Amor de maneira bem calorosa
É não parar de falar, ser bem conversadeira
Sabe escrever em belos versos e em prosa...

Ser criança, também, é saber interpretar,
É transformar até as lágrimas em sorrisos
Brincar de bonecas, de carrinhos e dançar
É viver sem nenhuma tristeza, só com risos
Sair da caixinha mágica, simplesmente bailar.

Elisabete Leite – 12/08/2018
Publicada em 18/08/2018

MÁGICO

Uma criança se aproximou e sentou ao meu lado. Olhando-me nos olhos perguntou:
- Tio, você é um mágico? A Lívia me contou que você é um mágico.
Sorrindo lhe respondi:
- Todos nós somos mágicos. Você também é um mágico.
- Como eu posso ser um mágico, Tio?
- Observe. Para que uma mágica melhor do que falar. E você é um mágico ao me escutar. Veja, as pessoas não sabem escutar. Elas escutam com o ouvido, e você escuta com o coração. Quando nós usamos o coração para fazer as coisas, estamos sendo mágicos. Todas as crianças são mágicos porque elas usam sempre o coração no que fazem. Elas escutam com o coração, falam com o coração, veem com o coração, brincam com o coração e quando estão bravas e zangadas, ficam bravas e zangadas com o coração.
- Não precisa de varinha para ser mágico Tio?
- Nem de varinha, nem de vassoura. Nossa varinha é o coração.
- Ah! Para fazer tantas mágicas, a gente precisa de um coração muito grande. Meu coração é pequeno, porque eu sou pequena, você não acha Tio?
- Olha, o coração da gente é do tamanho que a gente quiser. É do tamanho da mão, do tamanho do pé, da cabeça, do corpo. Ele pode ser de qualquer tamanho. Quando você olha para um elefante com o coração; ele fica do tamanho do elefante. Quando você olha para uma formiga, ele fica do tamanho da formiga. É aí que você se transforma em um mágico.
- Ah! Então não é difícil ser mágico. É só a gente ser aquilo que a gente vê, que a gente ouvi, que a gente toca. Não é Tio?
- É isso mesmo. Quando a gente usa o coração para fazer as coisas, sentir as coisas, ouvir, tocar, ver; o coração se transforma no que nós fazemos, sentimos, olhamos, tocamos. E tudo o que é feito com o coração passa a ser mágica, e nos transforma em mágicos. Não e difícil ser mágico, basta ouvir o coração e se transformar nele.
- Que legal Tio, eu também sou um mágico.
- Bom, agora que você sabe o que ´´e ser um mágico, faca o que deseja com o coração que isso se torna uma mágica.
A criança ao meu lado, olhou bem nos meus olhos, abriu um grande e belo sorriso, beijou meu rosto e saiu correndo feliz.

Jorge S Leite - São Paulo – 17/03/1991
Publicada em 06/01/2018

Recordações

Tantas coisas aprendi,
Tanto tempo já passou,
Parece até que esqueci.
Mas nada disso mudou.
Ficaram todas guardadas
No fundo do coração,
Sonhando com o dia
De poder lhe ensinar.

Tantas coisas aprendi.
Espero poder mostrar
Como se faz uma pipa
Também como empinar
Vendo-a subir no céu,
Nas asas da ventania
Com ela seguem os sonhos
E todas as fantasias.

Nas pequenas bolas de gude
Tão coloridas quanto a vida,
Quero te ensinar as batalhas
Algumas delas perdidas,
Mas tantas foram vencidas
Na base da pontaria
Causando tanta alegria.

Como rodar um pião
Na palma de minha mão
É coisa que aprendi
Com meu amigo Tião
Quantas brigas travamos
Por um pedaço de chão
No qual pudesse rodar
Somente o nosso pião.

Nas noites de São João
Além das adivinhações
Tudo era alegria
Quando se soltava balões.
Quantas guerras travamos
Atrás das bananeiras
Onde as armas, simplesmente,
Eram os temidos rojões.

Somente com valentia
Jacaré a gente aprende
Nas cristas das ondas altas
Nós seguíamos contentes
Mesmo que o prêmio seja
Um corte no nariz da gente.
E não se podia chorar,
Pois quem chora
Não é valente.

Tantas coisas aprendi
E quero tanto mostrar
Como armar alçapão
Passarinho poder pegar.
Calango se caçava
Com tiro de atiradeira
As balas, tão bonitas,
Eram de carrapateira.

Pescar com caniço,
Quanta emoção
As piabas que pescávamos
Devolvíamos para o mar
Pescador que se preza
Piaba não quer levar.

Tantas coisas aprendi
Que choro só em lembrar
Todas guardei bem trancadas
No fundo do coração
Tendo a esperança que um dia
Tudo poder lhe ensinar.

Jorge Leite, São Paulo – Recife, 1970 - 2018
Publicado em 18/08/2018






















15 comentários:

  1. Mais um espetáculo de página de sábado, que hoje se junta ao Grande Esperáculo de Circo, um lindo sonho que a personagem Clarinha vai realizar. Esse Conto é muito, muito especial para mim. Foi um sonho meu, que a vida toda eu queria realizar, ter a chance de assistir um deslumbrante Espetáculo de Circo. Quando fiz o Conto não foi possível compartilhar no Blog, por "n" fatores, mas agora meu irmão realizou o meu sonho. Muito feliz, agradecida e realizada. Tudo nessa página é um grande show, belíssimos poemas, lindíssima Crônica e magníficas ilustrações. Obrigada meu Deus, dedico esse conto aos meus alunos Laurinha, Laynne e Gustavo (Gugu). Amo vocês! Um sonho realizado! FELIZ 2019 a todos! Beijos

    ResponderExcluir
  2. tia bete e laurinha sua aluna manãe fala do conto eu amo circo e quero ser clarinha e linda a historia e gosto do palhaço conto de ferias. beijos tia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada princesa Laurinha por comentar. Fico feliz que tenha gostado do Conto. É bom assistir ao Espetáculo de Circo. Beijos e lembranças... Feliz Ano Novo!💫🍨🤗❤

      Excluir
  3. Bom dia a todos! Um maravilhoso Espetáculo de sábado. Esse conto é muito lindo e quem não gostaria de assistir um show de circo. Gosto também dessa versão e fez muito sucesso na Escola com a meninada. Lindos e colorindos poemas dos irmãos Leite. A crônica do poeta Jorge está perfeita. As ilustrações, como sempre, estão impecáveis, pois a magia do circo fascina a todos. É fantástico!!! Parabéns aos poetas por mais uma belíssima partilha. Feliz Ano Novo para vocês e família! Abraços...

    ResponderExcluir
  4. Fessora eu sou gugu seu aluno que gosta de conto e lindo o circo e laurinha avisa eu que tem conto e papai me ajuda. Tudinho lindo amo o leão. Eu de ferias beijos fessorinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada meu aluno Gugu, pela visita e genil comentário, fico feliz que você tenha gostado do conto. Lembranças para sua família. Aproveite as férias. FELIZ ANO NOVO!🤗💙🍨

      Excluir
  5. Ufa poetisa que grande espetáculo! Um Conto infantil de sábado está magnífico, com direito a palhaço e toda magia de um Circo. Sei do sucesso desse Conto quando trabalhamos na escola, pois a criançada foi ao delírio. Os poemas estão impecáveis e representam o colorido das pessoas, o público infantil. A crônica do poeta Jorge está mágica e as ilustrações prefeitas. Parabéns poetas e Feliz 2019 a todos! Bravíssimo Bete! Abraços

    ResponderExcluir
  6. tia Bete e Laynne sua aluna que gosta de circo a historia e linda e to feliz que tem conto hoje minha mãe ajuda eu. Amo aqui. beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada princesa Laynne pela visita e comentário. Fico feliz que você gostou do conto. Abraços para sua mãe e FELIZ ANO NOVO! BEIJOS💟🍦🤗

      Excluir
  7. Que grande espetáculo de circo, um conto belíssimo e mágico da minha querida amiga Elisabete Leite, amo essas narrativas coloridas. Os poemas compartilhados estāo perfeitos, lindas retrospectivas. As imagens ilustrativas dão vida as personagens. Uma excelente crônica do poeta e amigo Jorge Leite. Um show fascinante de sábado! Amigos, Paulo não vai poder comparecer, mas mandou parabenizar aos queridos poetas, os irmãos Leite. Parabéns por mais uma belíssima página. Feliz Ano Novo! Abraços...

    ResponderExcluir
  8. É sim um grande espetáculo pessoal! Mas é um grande espetáculo de conto, de magia, de cores, de alegria. É uma narrativa fascinante, quem não gostar de circo não sabe o que é felicidade. Os poemas são brilhantes e definem oque é ser criança, já a crônica do poeta Jorge Leite está lindíssima como também as magníficas imagens ilustrativas. Um vetdadeiro show de página infantil de sábado. Parabéns poetas pelas suas artes. Bravíssimo!!! Abraços e FELIZ 2019 a todos! Tudo lindo demais...

    ResponderExcluir
  9. Venho aqui assistir ao grande espetáculo de circo, que é uma narrativa brilhante da minha amiga poetisa Elisabete Leite, pois hoje fez a criançada delirar de emoção. Mais um belíssimo Conto de sua autoria. Os poemas estão lindos e definem o que é ser criança, seu colorido e sua magia. Lindíssima a crônica do meu amigo poeta Jorge Leite. As ilustrações, como sempre, magníficas. Parabéns aos poetas pela sensacional partilha. Abraços e saudades... FELIZ ANO NOVO a todos!

    ResponderExcluir
  10. Ontem nāo pude comparecer, mas hoje venho parabenizar aos poetas pela magnífica página infantil de sábado, um belíssimo conto da amiga Elisabete Leite, com toda magia de um espetáculo de circo. Lindos e coloridos poemas, uma maravilhosa de crônica do poeta e amigo Jorge Leite e deslumbrantes ilustrações. Tudo perfeito por aqui! Parabéns e Um Feliz 2019 a todos! Abraços e bom domingo!

    ResponderExcluir
  11. Eu também não pude comparecer ontem, mas hoje estou aqui para prestigiar os meus amigos poetas com essa fantástica página infantil de sábado, que compartilha um conto espetacular da poetisa e amiga Elisabete Leite com toda magia e colorido do circo, uma belíssima narrativa, lindíssimos poemas sobre o que é ser criança, magníficas ilustrações e uma crônica linda e expressiva do amigo poeta Jorge Leite. É mesmo um show infantil! Parabéns aos queridos poetas abraços. Um FELIZ 2019 a todos! Bravíssimo!!!

    ResponderExcluir
  12. É com imensa alegria que venho agradecer a presença de vocês, amigas queridas, amigos queridos, alunos, alunas, familiares e leitores de modo geral. A intensidade da amizade de todos não tem preço, vocês são as centelhas que iluminam minha inspiração, fazendo brotar do meu interior, histórias, palavras, versos e rimas de diferentes cores e tons vibrantes. Sem a presença de vocês nada disso existiria. Obrigada pela presença constante, leituras, interação e gentis comentários. O meu sucesso dedico à parceria com todos vocês! Um FELIZ ANO NOVO! Beijos no coração de cada um e que a alma da humanidade vista-se com o branco da PAZ... Um bom domingo a todos. Em questão de horas a última página de 2018 será compartilhada em nosso Cantinho do Saber... Bons ventos levem nossas Naus, soprando nas velas edificantes fluidos, rumo à 2019. Que Deus abençoe a nossa nova caminhada. Até logo mais!

    ResponderExcluir