quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

O Amor é Tudo

Ano II - Edição Nº 274 - Tema da edição: Reconstrução com Amor
Tema das Imagens: Em Preto e Branco
EU PELO AVESSO

Fiz uma introspecção intensa na Minh’ alma
Projetei-me no avesso e tentei achar acertos
Buscando razões específicas para ter calma,
Analisando no interior todos os meus defeitos
Dessa vida insípida e envolvida por traumas...

Busquei todos os meus pensamentos íntimos
Falando baixinho, com a própria consciência
Procurando minimizar os sentimentos feridos
Escrevendo minha história, a eterna vivência
Jogando para fora os meus medos vencidos...

Analisei minuciosamente cada passo decisivo
Coloquei em prática sãs lições, sem fugir à luta
Retomando todos os ensinamentos construtivos
Cada decisão tomada sem alterar minha conduta
Retrocedendo em um tempo natural e conciso...

Foram muitos erros e acertos na escola da vida
Experiências vividas e eternizadas na memória
Vitórias e derrotas, relatos de uma fase sentida
Os fatos que marcaram toda a minha história,
E procurando recuperar cada situação perdida...

Após algumas perdas e ganhos na vida refeita
Já posso afirmar que aprendi, com toda certeza
Renascendo de novo de maneira quase perfeita
Sabendo que a vida também possui muita beleza
Procuro sanar as imperfeições da vida imperfeita.


Elisabete Leite
 

REFLEXÕES NOTURNAS

           Diante as incertezas que são adquiridas ao longo da vida, entrego-me aos devaneios noturnos em busca de explicações para as tristezas, o sofrimento, as dores, para o real sentido das coisas, os espaços vazios deixados pela solidão. Sigo divagando pelas ruas desertas e mal iluminadas, pois o luar insiste em não aparecer, parece até que está com raiva de mim e que à natureza se recusa a mostrar todo o seu esplendor. Sinto que portas e janelas querem contar-me algum segredo, pois ficam sussurrando aos meus ouvidos quando passo por elas, mas não consigo ouvi-las. O meu olhar fica procurando algo que possa preencher as lacunas do coração, um vácuo deixado por um amor ausente. 

           Preciso forçar a minha reconstrução, tentar renascer de novo, quem sabe, assim, à tristeza resolve ir embora... Olho para o céu e vejo estrelas cintilando, em um pisca-pisca constante, elas estão brincando de esconde-esconde por entre as nuvens que viajam ao léu. Logo penso: minha vida deve ter fases, como à lua, momentos de intenso brilho e outros de negrumes, como uma sombra que, por instantes, encobre o meu brilho, porém se são fases de certeza passarão.  Olho para o meu interior e, procuro enxergar lá dentro as soluções que possam minimizar os danos causados pelas incertezas. Agora já consigo ver uma luz no final do túnel e como, as reflexões são noturnas quem sabe a lua poderá compactuar comigo e resplandecer no céu, assim, o cenário ficará todo cheio de brilho, indicando o meu novo caminho a seguir e, a minha essência se encherá de Luz. Nesse Feedback das minhas reflexões que para mim estão sendo positivas, as dúvidas são dissipadas pela certeza de dias melhores, pois quando estamos bem por dentro, conseguimos enxergar melhor por fora.


            Portanto, sigo me reconstruindo por dentro, dando uma nova roupagem ao meu Ser, me vestindo de dentro para fora, fico inerte, aguardando o novo amanhecer, o luar já sorrir para mim, beija o meu rosto cálido na hora da sua despedida, vai se escondendo devagar, dando passagem ao sol, o deixando nascer. O vento sopra bem ameno e leva consigo a solidão e deixa comigo minha amiga felicidade, a minha companheira de viagem. Foi difícil, mas passei por mais uma metamorfose, estou renovada, minha reconstrução está definida. Agora já posso dizer que estou feliz e viva.


Elisabete Leite – 14\01\2019


RECONSTRUÇÃO

Mergulhei no âmago da minh’alma
Somente encontrei interstícios,
Arestas inacabadas
Traços indefinidos
Linhas sem interseções entre pontos
E superfícies sem encontros...
Quase tudo teria de ser reescrito
Observei-me com precisão
Procurando encontrar o real motivo
Para tantas separações...
Ignorava-me por inteira
Desconhecia a razão verdadeira,
Até busquei outra estratégia
E com o meu compasso
Fui desenhando novos traços
Moldando-me novamente
Reconstruindo-me por dentro
Tornando-me de novo gente,
Aos poucos vou me refazendo
Volto a sorrir e me sinto contente
Razão, coração e pulmão já funcionavam,
Fui traçando novas curvas
Medindo distâncias
E com uma aquarela
Dei nuances nas arestas
Logo, tudo ficou bem colorido
Completamente reconstruído,
Voltei a sentir-me viva
Sorrindo para vida
Uma felicidade merecida,
Renascida!


Elisabete Leite 

TEU SORRISO
De: Socorro Almeida

Eu amei tanto aquele teu sorriso
Espontâneo, sincero, embriagador
Pensei que tivesse conhecido o Paraíso
Aquele que Deus na terra nos mostrou.

Também provei de um sorriso triste, conciso
Enquanto esboçavas tuas tolas vaidades
Por falsas promessas de amor contido
De declaradas paixões, de vã felicidade.

Não te sintas "uma caixa vazia de silêncio"
Não há silêncio que não se encaixe em teu sorriso
Ainda hoje inebriante, sereno e contumaz

Tens o privilégio de renascer a cada dia
A cada amanhecer no sorriso de quem te ama
E que tenha valido a pena o que ficou pra trás!

Recife, 11/01/19
SE TU FORES MINHA.
De: Socorro Almeida

Se tu fores minha, farei do céu a nossa casa
E cada cantinho do nosso lar, um recanto de amor
Serei a sombra pra te proteger da luz do sol
Serei teu homem, teu dono e teu senhor

Serei teu sorriso pra encantar o mundo
Toda a sensualidade que te dê prazer
Em tua cama nenhum orgasmo poderá ser
Mais doce, mais suave e mais profundo

Se tu fores minha... Ah! Se tu fores minha...
Poucas serão as noites que eu não seja tua
E de cansaço, e ofegante de prazer...
Repousar, finalmente, em tuas mamas nuas!
O AMOR É TUDO
De: Socorro Almeida

Quando ansiosa toco a tua pele nua
Meu olhar suplica por um beijo teu
Meu sorriso se ilumina tal a beleza
Que me embriaga nessa ansiedade tua

Poucas são as horas para tudo sentir
E completar a noite de prazer imenso
Enquanto o sol não vem e há de vir
Com  seus raios de calor intenso

Queremos tudo fazer num só minuto
Como se a vida terminasse num instante
É exatamente assim quando se ama
A vida é bela e o amor é tudo.

Recife, 17/12/2018

Pixabay - Em Preto e Branco



SEGUNDA LEITURA



Júpiter (masculino) e Vênus (feminino) se “encontram”: bela conjunção planetária em janeiro

UMA BELA CONJUNÇÃO PLANETÁRIA: O pai dos deuses (Zeus) Júpiter e a “deusa” do Amor, Vênus (Afrodite) se encontram na madrugada. Você está acordado antes do amanhecer? Vá para fora e olhe para o sudeste. Vênus e Júpiter estão convergindo para uma conjunção brilhante e bela no céu do amanhecer. Na máxima aproximação no dia 22 de janeiro, eles estarão a menos de 3 graus de distância – um belo par brilhante e visível até mesmo de cidades poluídas pela luz artificial.
Antes do nascer do sol em 22 de janeiro de 2019, olhe para o leste ou na direção geral do nascer do sol para ver a conjunção dos planetas Vênus e Júpiter no céu do amanhecer. Em conjunto, esses dois mundos brilhantes surgem ao norte e ao sul um do outro na cúpula do céu, com Júpiter passando 2,5 graus ao sul de Vênus. 

Depois da conjunção de Vênus e Júpiter em 22 de janeiro de 2019, observe Júpiter subir e Vênus afundar no céu da manhã. Você simplesmente não pode confundir Vênus com Júpiter, ou vice-versa, porque Vênus é de longe o mais espetacular desses dois mundos brilhantes.

As conjunções de Vênus e Júpiter são bastante impressionantes porque esses dois mundos reinam como os dois mais brilhantes pontos de luz estelares no céu. Geralmente, uma conjunção de Vênus e Júpiter acontece uma vez por ano. Mas este ano, em 2019, na verdade, teremos dois deles. Vênus e Júpiter se encontrarão para outra bela conjunção no céu noturno em 24 de novembro de 2019.

Nem todas as conjunções de Vênus/Júpiter são iguais, no entanto. A conjunção matinal a ser realizada em 22 de janeiro de 2019 é especialmente favorável porque Vênus está o mais longe possível do sol nascente (46 graus a oeste do sol). A título de exemplo, aludimos à conjunção Vênus/Júpiter em 21 de agosto de 2003, que aconteceu a apenas um grau de distância do Sol, de modo que a conjunção Vênus/Júpiter em 2003 ficou totalmente perdida no brilho do sol.

Surpreendentemente, parece que as conjunções de Vênus/Júpiter muito semelhantes se repetem em períodos de cerca de 24 anos mais uma semana. Olhando para trás e para a frente, encontramos esta série de conjunções de Vênus / Júpiter ocorrendo quase no mesmo ponto no zodíaco (perto da Estrela Antares, principal estrela da constelação de Escorpião), com Júpiter passando ao sul de Vênus. Além do mais, essas conjunções de Vênus / Júpiter em 14 de janeiro de 1995; 22 de janeiro de 2019 e 29 de janeiro de 2043, vão encontrar Vênus perto de sua maior elongação do sol nascente em cada uma dessas conjunções.

Aprecie a conjunção Vênus-Júpiter no céu de madrugada de 22 de janeiro de 2019, pois esses dois mundos brilhantes se encontram em um alongamento próximo do máximo do sol
THOTH3126 - Conjunção Júpiter - Vênus

 O que é uma conjunção?

A conjunção é um termo utilizado tanto na astrologia quanto na astronomia, e significa que, como vistos de algum lugar (normalmente a Terra), dois corpos celestes aparecem perto um do outro no céu.

O símbolo astronômico e astrológico da conjunção é (em Unicode x260c).

Uma conjunção astrológica ocorre quando dois planetas estão a uma distância de 0 graus entre si, num Mapa Astral. Esse aspecto provém da divisão dos 360 graus da mandala astrológica pelo número 1, que remete à unificação – justamente o significado da conjunção. A divisão resulta em 360, ou seja: quando dois planetas estão no mesmo grau, temos uma conjunção.

Contudo, a conjunção ainda é considerada quando a distância máxima entre os astros é de 10 graus, para mais ou para menos. Caso um dos envolvidos seja o Sol ou a Lua, essa distância aumenta para 12 graus. 

Uma conjunção astrológica normalmente é neutra. Quando não é o caso, é preciso avaliar os planetas envolvidos para saber se ela sugere mais tensão do que harmonia ou vice-versa. Na tabela abaixo, é possível conferir o valor das diferentes possibilidades desse aspecto:
Quando esse aspecto é neutro, tanto as qualidades quanto as tendências negativas dos planetas estão presentes; quando é favorável, as qualidades ficarão mais evidentes; e quando é desafiadora, as características mais tensas poderão ser vistas facilmente. Na conjunção que iremos observar, Vênus em conjunção com Júpiter tem uma interpretação que tende a ser harmônica, de acordo com a tabela, então as características serão favoráveis ou desafiadoras em menor intensidade.

Uma conjunção pode ocorrer em signos diferentes. Um exemplo é Marte a 25 graus de Touro e Saturno a 2 graus de Gêmeos – ambos distam 7 graus um do outro, mas em signos diferentes. Quando isso ocorre, consideramos a conjunção existente, porém fraca se comparada às que normalmente ocorrem no mesmo signo.

Esse tipo de enfraquecimento pode ocorrer em qualquer outro aspecto, seja ele quadratura, trígono, sextil ou oposição, seguindo as mesmas regras: a distância angular é respeitada, mas os signos envolvidos, não.
Céu em Janeiro de 2019


14 comentários:

  1. Uma página sensacional de quarta-feira com excelentes leituras, poemas e pesquisas, um conjunto literário e poético de alto nível... sem falar que essa Crônica para mim é de grande relevância, é o meu olhar interior, a minha mudança, minha reconstrução. Sabe pessoal às vezes se faz necessário parar, olhar, refletir, antes de buscar mudanças, a renovação de si mesma. Os poemas da poetisa Socorro Almeida, como sempre lindos, românticos e sensuais e embelezaram ainda mais à página de hoje. Esses momentos de mudanças tão especiais que estou vivenciando atualmente foram expressos nos versos, palavras, rimas das minhas poesias e da crônica. Excelentes e precisas pesquisas bem adequadas ao mês de janeiro e de transformações. Belíssimas ilustrações que complementam perfeitamente o cenário das temáticas abordadas, e finalmente o renascer do colorido. Bravíssimo! Parabéns aos poetas. Mais uma vez emocionada, lisonjeada, feliz e agradecida. Excelentes leituras a todos e um ótimo dia!

    ResponderExcluir
  2. Brilhante momento no Blog Maçayó. Já li e reli a página mais de duas vezes e, cada vez que leio fico mais encantado com a publicação de hoje, são belíssimos poemas, uma crônica de especialista, com uma temática fenomenal, a conotação de mudanças que foi dada pela autora, nossa grande amiga Elisabete Leite é impressionante, olhar para dentro de si e procurar mudanças, o texto apresenta uma grande riqueza de vocabulário. Os Poemas tantos os de Bete quantos os da poetisa amiga Socorro Almeida são lindíssimos e emocionantes. As ilustrações em preto e branco, apresentam os tons da mudança sendo revisada. As pesquisas excelentes e bem adequadas. Tudo perfeito! As Reflexões em prol de mudanças são relevantes. Abraços, saudades e boas leituras. Show e show! Aplausos pela Reconstrução amiga querida Elisabete.

    ResponderExcluir
  3. Mais um belíssimo momento de arte na página de quarta-feira. Um grito de mudanças, reflexões noturnas do interior da alma. Metamorfoses necessárias em prol da renovação do Ser. Amei sua lindíssima Crônica e poemas amiga querida Elisabete Leite, como tudo que foi publicado na página de hoje... lindos, expressivos e românticos os poemas da poetisa amiga Socorro Almeida. As ilustrações como sempre impecáveis e completa perfeitamente o tema de mudança e logo depois o renascer de novo. As pesquisas estão excelentes, bem educativas e informativas. Parabéns poetas pela magnífica página de hoje. Aplaudos Bete pela sua coragem de precisar mudar e lutar pelas mudanças. Beijos e boa tarde a todos. Show!

    ResponderExcluir
  4. Maravilhosa pesquisa sobre os planetas. É sempre um ensinamento. Nos devaneios noturnos, Bete divagou lindamente nas profundezas de sua alma, em busca dos seus próprios limites nos encontros e desencontros, nos acertos e desacertos, no desenrolar de sua história. Parabéns.
    Parabéns pelas ilustrações e pela página que está linda!

    ResponderExcluir
  5. Ufa, que maravilha de momento de arte! Uma belíssima página de quarta-feira, com grandes pesquisas, lindíssimos poemas, deslumbrantes ilustrações e uma magnífica Crônica. As poetisas amigas Elisabete Leite e Socorro Almeida, não economizaram nas emoções, os poemas estão bem tecidos e inspirados. A pesquisa sobre os planetas e suas interferências ao meio ambiente está maravilhosa, saudáveis informações. A temática da crônica é totalmente reflexiva, momentos de rever mudanças, pesar os erros e acertos e partir para reconstrução. Perfeita a arte final do poeta Jorge Leite. Parabéns aos poetas pela grandiosidade da página. Aplausos mil... tudo show! Abraços a todos...

    ResponderExcluir
  6. Venho aqui prestigiar, no Cantinho do Saber, as minhas amigas poetisas com suas magníficas artes poéticas e Literária. Elisabete Leite compartilha suas metamorfoses e reflexões, dois maravilhosos poemas e suas Reconstruções. Uma Crônica brilhante na mesma temática, "Reconstrução do Ser"... Aplausos Mil querida Bete! Já Socorro Almeida com seus versos belíssimos e românticos, fala da intensidade e juras ao amor e seu sentimento. A pesquisa sobre os planetas está divina e as ilustrações, como sempre, dão um show à parte. Portanto, uma página completa. Parabéns aos poetas. Saudades e abraços a todos. Bete se você me permite, eu gostaria de compartilhar sua Crônica, pois a mesma passa grandes ensinamentos positivos. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Lis! Obrigada pelo seu carinho e gentil comentário. Fique à vontade querida, você pode compartilhar, pois será um prazer para mim. Essa Crônica é um rebendo, as minhas reflexões e mudanças. Beijos em seu coração... saudades🤗

      Excluir
  7. O Amor é Tudo. Explicando o título:
    Alguns podem achar que há uma discrepância entre os artigos publicados na página de hoje, e o título da página. A página está recheada com artigos que demonstram uma busca interior em reflexões íntimas que levam as pessoas a uma reconstrução do seu ser. Uma outra parte da página, são postados artigos que falam de um amor livre, distante, desejado, conquistado ou não. Coincidentemente o título da página é uma das poesias publicadas, mas isto não quer dizer que foi dado mais ênfase a um artigo ou a outro. A ênfase é dada pelo leitor de várias maneiras. Uma delas é quando ele diz que gostou de todas, mas uma o tocou mais. E outras maneiras.
    Ao escolher o título “O Amor é Tudo” pensei que ninguém consegue reconstruir uma vida sem que haja amor por si e por todos. Podemos achar que a reflexão é um ato dirigido pela razão, mas a reflexão é fruto do amor. Ver-se pelo avesso que leva às reflexões noturnas e em consequência desaguar em uma reconstrução de si, só será possível com amor e muito amor.
    Portanto o título dá ênfase a todos os artigos publicados, pois todos foram escritos com amor, assim sendo o amor é tudo. Parabéns às poetisas por seus trabalhos escritos com amor e sensibilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada mais a dizer. Bem explicado e bem justificado. O AMOR É TUDO, seja antes, durante ou depois. Tudo é amor, paixão e emoção neste blog.

      Excluir
  8. Mais uma página cheia de encantos, emoções e ensinamentos. Textos lindos, poemas intensos das duas poetisas, que sabem emocionar com versos encantadores!
    Aplausos e parabéns!
    Lúcia Lins

    ResponderExcluir
  9. Maravilha!
    Poemas lindos!

    ResponderExcluir
  10. Uma belíssima página de quarta-feira. Muita emoção, grandes ensinamentos, maravilhosas pesquisas, belíssimos poemas, grandes mensagens e lindíssimas ilustrações.
    Hoje, eu não vou me posicionar e nem comentar os poetas em separado. Quero apenas fazer uma sugestão e se possível, que fosse analisada. Acho importante olhar o trabalho individual de cada poeta. E curtir as mensagens em separado. Portanto, gostaria de opinar que o Blog Maçayó voltasse a compartilhar os poetas individualmente, cada um com sua arte e seu trabalho realizado, somente assim, será possível o olhar especial na temática abordada. Parabéns aos poetas. Abraços... É apenas uma sugestão! Boa tarde a todos!

    ResponderExcluir
  11. Olá Geovanna, agradeço pela sugestão, vou conversar com a Elisabete Leite e ver a possibilidade de retornarmos a publicar páginas individuais. Um abraço.

    ResponderExcluir