sábado, 12 de janeiro de 2019

Piquenique

Ano II - Edição Nº 272 - Tema Infantil
Tema das Ilustrações - Piquenique e Cantigas de roda




UM PIQUENIQUE DE FÉRIAS

          Era início de férias, janeiro de 1978, esperanças renovadas no Brasil, pois o ano anterior tinha sido difícil, mas de grandes conquistas, principalmente para à literatura. A conceituada escritora Raquel de Queiroz tinha sido eleita à primeira mulher para a Academia Brasileira de Letras, um orgulho para os escritores em geral e todo povo brasileiro... Porém, para a dócil tia Emília nenhum acontecimento do passado, mesmo que fosse de grande relevância, poderia mudar os seus projetos, pois a mesma estava planejando o primeiro piquenique do ano com seus queridos sobrinhos e sobrinhas e, para ela não tinha maior satisfação que isso, um dia especial com todos, pois que os garotos e garotas sempre passavam as suas férias escolares com ela. Tia Emília queria levar as crianças para um passeio diferente, um momento especial de lazer, com sol, mar, muita diversão e uma deliciosa refeição feita em meio à natureza. Emília era uma jovem sonhadora, muito determinada que vivia soltando suspiros de felicidade, era uma pessoa de bem com a vida e, o que mais contribuía para sua felicidade era a presença das crianças em seu dia a dia. Na verdade, o passeio seria um piquenique no primeiro domingo de férias...
          Era domingo, dia do grande passeio, o sol amanhecera deslumbrante, seus raios iluminavam o quarto das cinco crianças que ainda dormiam sossegadas, logo, o silêncio é quebrado pela voz suave da tia Emília que tenta acordar as crianças com uma belíssima Canção Escoteira:
“Alô! Bom dia, como vai você...
Um olhar bem amigo, um caro sorriso e um aperto de mão.
E a gente sem saber como e porque, se sente feliz e sai a cantar uma alegre canção.
Bom dia nada custa, ao nosso coração, e é bom fazer feliz o nosso irmão.
A Deus se deve amar, amar sem distinção.
Alô! Bom dia, irmão.”
          - Vamos crianças acordem que o sol já raiou e, a praia espera pela gente! Atenção! Todos arrumando suas bagagens. Disse-lhes tia Emília.
          As crianças pularam da cama para o café matinal e depois, elas foram arrumando o que era importante para levar ao passeio. Logo, tia Emília apareceu toda bonita, com um grande chapéu de palha na cabeça, uma bolsa colorida e um vestido bem florido. Logo, que o garoto Rodrigo a viu foi falando feito um tagarela:
          - Tia, como à senhora está linda! Não faltarão admiradores para lhe cortejar. Oh, linda praia de Olinda, espere a gente chegar!
          Tia Emília ficou toda orgulhosa e sorridente. Assim, todos saíram apressados, pois não queriam perder a condução que passava naquele exato momento. Tia Emília e as crianças se acomodaram dentro do ônibus e, foram cantando um linda Cantiga Popular, até chegarem ao destino do piquenique:
“Se essa rua se essa rua fosse minha
Eu mandava, eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante
Para o meu, para o meu amor passar
Nessa rua, nessa rua, tem um bosque
Que se chama, que se chama, Solidão
Dentro dele, dentro dele mora um anjo
Que roubou, que roubou meu coração
Se eu roubei, se eu roubei seu coração
Tu roubaste, tu roubaste o meu também
Se eu roubei, se eu roubei teu coração
É porque , é porque te quero bem...”
          De repente, a garotinha Fernanda gritou bem alto:
          - Olha o Mar, pessoal! Vamos descer, tia Emília!
          - Sim, todos de mãos dadas, por favor! Vamos descer e procurar um local mais apropriado para o banho. Respondeu-lhe tia Emília.
          Tia Emília e as crianças desceram do transporte e saíram procurando um local ideal para um dia de lazer na praia, um piquenique especial de férias. A pequenina Patrícia e o jovem Fredinho foram os primeiros a molharem os pés na água morna daquela exuberante praia, mas com medo dos sargaços Patrícia voltou chorando para junto da tia e Fredinho aproveitou para convidar as outras crianças para um bom banho à beira-mar. Tia Emília arrumou uma toalha estampada na areia fina da praia e espalhou os alimentos por cima: frutas, sanduíches, sucos, guloseimas, bolo de chocolate, salgadinho de queijo, cocada, rapadura, melaço e etc. Logo depois, apareceu um vendedor gritando: – “ó, o algodão doce! Tem de todas as cores!” A pequena Patrícia falou para tia que queria comer algodão doce e assim, a tia Emília comprou um que deixou a boca da garotinha toda azul, da cor do mar. Daqui a pouco, Lívia chega gritando com um ouriço enfiado em seu pé:
          - Tia, aí que dor! Tira isso do meu pé! Estou morrendo de tanta dor!
          - Menina, tenha calma, por favor! Eu vou tirar o ouriço, mas tenha calma!
          Tia Emília, com muita paciência, tirou o ouriço do pé da jovem Lívia, que ficou um bom tempo sentada na areia, esperando a dor passar, enquanto isso a peralta Fernanda corria para abraçar as ondas do mar. As outras crianças aproveitavam para montar um lindo castelo de areia. Entre brincadeiras e contratempos, o dia passou depressa, pois de tudo aconteceu um pouco, somente não sobrou comida... Era hora de voltar para casa!
          O retorno transcorreu normalmente, as crianças estavam exaustas e sonolentas, mas felizes e realizadas. Foi um lindo e divertido piquenique de férias! Tia Emília estava feliz, pois tinha conseguido conquistar até um admirador, um turista bonitão. Assim, foi o domingo na praia de Olinda.
         Até a próxima aventura, pessoal!
         Elisabete Leite – 09\01\2019.
Nossas pesquisas:

CANTINHO DA TIA BETA

Olá pessoal!  Mesmo em momento de descanso e férias, vamos conhecer um pouco mais sobre as Cantigas de Roda, que são um tipo de canção popular, que está diretamente relacionada com a brincadeira de roda. A prática é comum em todo o Brasil e faz parte do folclore brasileiro. Consiste em formar um grupo com várias crianças, dar as mãos e cantar uma música com características próprias, como melodia e ritmo equivalentes à cultura local, letras de fácil compreensão, temas referentes à realidade da criança ou ao seu universo imaginário e geralmente com coreografias.
Elas também podem ser chamadas de cirandas, e têm caráter folclórico. Esta prática, hoje em dia não tão presente na realidade infantil como antigamente devido às tecnologias existentes, é geralmente usada para entretenimento de crianças de todas as idades em locais como colégios, creches, parques, etc.
Há algumas características que elas têm em comum, como por exemplo, a letra. Além de ser uma letra simples de memorizar, é recheada de rimas, repetições e trocadilhos, o que faz da música uma brincadeira. Muitas vezes fala da vida dos animais, usando episódios fictícios, que comparam a realidade humana com a realidade daquela espécie, fazendo com que a atenção da criança fique presa à história contada pela música, o que estimula sua imaginação e memória. São os casos das músicas “A barata diz que tem”, “Peixe vivo” e “Sapo Jururu”.
Em outros casos, algum objeto cria vida, ou fala-se de amor que para as crianças é representado principalmente pelo casamento, já que o exemplo mais próximo delas é o dos pais. Há ainda as que retratam alguma história engraçada, divertida para as crianças. Contudo, não podemos deixar de destacar as cantigas que falam de violência ou de medo. Apesar de esse ser um tema da realidade da criança, em algumas cantigas ele parece ser um estímulo à violência ou ao medo. Atualmente algumas canções vêm sendo alteradas por pessoas mais preocupadas com a influência das músicas na mente infantil.
Não há como detectar o momento em que as cantigas de roda, já que além de terem autoria anônima, são continuamente modificadas, adaptando-se à realidade do grupo de pessoas que as canta. São também criadas novas cantigas naturalmente em qualquer grupo social.
As cantigas de roda são de extrema importância para a cultura de um local. Através dela dá-se a conhecer costumes, cotidiano das pessoas, festas típicas do local, comidas, brincadeiras, paisagem, flora, fauna, crenças, dentre muitas outras coisas. O folclore de determinado local vai sendo construído aos poucos através não só de cantigas de roda, mas também de histórias populares contadas oralmente, cantigas de ninar, lendas, etc. Espero que vocês tenham gostado. Agora vamos cantar!!!
As letras de três Cantigas de Roda.
A Barata diz que tem



A Barata diz que tem sete saias de filó
A Barata diz que tem sete saias de filó
É mentira da barata, ela tem é uma só
Ah ra ra, iá ro ró, ela tem é uma só!
Ah ra ra, iá ro ró, ela tem é uma só!

A Barata diz que tem um sapato de veludo
A Barata diz que tem um sapato de veludo
É mentira da barata, o pé dela é peludo
Ah ra ra, ru ru ru, o pé dela é peludo!
Ah ra ra, ru ru ru, o pé dela é peludo!

A Barata diz que tem uma cama de marfim
A Barata diz que tem uma cama de marfim
É mentira da barata, ela tem é de capim
Ah ra ra, rim rim rim, ela tem é de capim
Ah ra ra, rim rim rim, ela tem é de capim

A Barata diz que tem um anel de formatura
A Barata diz que tem um anel de formatura
É mentira da barata, ela tem é casca dura
Ah ra ra , iu ru ru, ela tem é casca dura
Ah ra ra , iu ru ru, ela tem é casca dura

A Barata diz que tem o cabelo cacheado
A Barata diz que tem o cabelo cacheado
É mentira da barata, ela tem coco raspado
.Ah ra ra, ia ro ró, ela tem coco raspado..
Ah ra ra, ia ro ró, ela tem coco raspado.
 
Atirei o Pau no Gato

Atirei o pau no gato tô tô
Mas o gato tô tô
Não morreu reu reu
Dona Chica cá
Admirou-se se
Do berro, do berro que o gato deu
Miau !!!!!!

Escravos de Jó

Escravos de Jó,
jogavam caxangá,
Tira, bota,
deixa o Zambelê ficar...

Guerreiros com guerreiros,
fazem zigue zigue zá.
Guerreiros com guerreiros,
fazem zigue zigue zá.

Nossas Pesquisas: Por Ana Paula de Araújo

Vídeo de Hoje: Cantigas de Roda 










 

20 comentários:

  1. Meu Deus, está espetacular o piquenique da criançada! A magia das cantigas de roda fazendo as recordações fluirem, como plumas que voam ao vento e contaminam todo o meu Ser e os leitores do nosso Blog Maçayó, o Cantinho do Saber. Estou muito emocionada, lisonjeada, agradecida e encantada, por mais um conto publicado. Quero agradecer primeiramente a Deus, ao nosso mentor, querido irmão Jorge Leite e a todos os leitores em geral pelas visitações. As ilustrações estão sensacionais e junto com o vídeo me transportaram ao meu tempo de menina. Verdade pessoal, eu também acordava os meus sobrinhos com essas músicas populares e canções de escoteiros. Como é bom voltar a ser criança! Show... muito show! Chorando sem parar. Obrigadaaaa! Ótimas leituras e um bom dia a todos!

    ResponderExcluir
  2. Fenomenal página infantil de férias! É sempre gratificante interagir nesse Blog educativo, pois aqui estamos sempre aprendendo. Espetacular é o enredo do Conto da nossa amiga e grande poetisa a queridíssims professora Elisabete Leite, desta vez ela entrou na máquina do tempo e voltou ao passado, para resgatar as Cantigas de Roda atualmente esquecidas, trocadas, pelo crescimento acelerado das tecnologias em nosso dia a dia. Foi perfeita a estratégica de construção literária. Este será o primeiro conto que irei trabalhar com os alunos no retorno das aulas. As ilustrações belíssimas e expressivas, retratam muito bem o tema. O vídeo é perfeito em todo o momento. Um sábado fenomenal de muita e brincadeiras. Parabéns e aplausos. Abraços e boas leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo: ...queridíssima... aprendizagem e brincadeiras...

      Excluir
  3. Uau meus amigos, que magnífica página infantil de férias! Voltei no tempo junto com a amiga Elisabete Leite e estou relembrando as brincadeiras de quando criança, aproveitei muito as cantigas de roda e participei de viagens inesquecíveis, piqueniques na praia, com minha família. Que conto espetacular, umaa narrativa que resgatou um tempo bom. O momento feliz de ser realmente criança! As imagens ilustrativas estão perfeitas e representam muito bem a temática. Amei o vídeo, muito gostoso de se ouvir. Parabéns aos poetas por mais essa maravilhosa página. Um feliz sábado a todos e abraços. Tudo muito lindo! Bravo...

    ResponderExcluir
  4. Tia bete e laurinha sua aluna que tem saudade. Amo o conto e gosto das musicas. Hoje mamãe ajuda eu pra eu nao errar, e linda a historia de ferias. Minha mae chorou, vou brinca de roda beijos tia da Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Estou muito feliz por você ter gostado do conto e da página do blog. Agradeça sua mãe pela presença e pela ajuda. E lembranças a todos... Beijos linda menina.🙆💟🍦👑😚

      Excluir
  5. Fessorinha e gugu seu aluno que gosta de ler, minha prima ajuda eu e eu gosto das musicas de roda e boa de cantar, o conto e lindo e amo ferias vou para praia com meu pai e mamãe, amo o blog do tio. Eu filo as palavras kkkk foi laurinha que ensina eu beijos do aluno Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, querido aluno Gugu! Fico feliz que você tenha gostado do Conto, fale para sua prima que mando lembranças e agradeço pela ajuda dela. Gustavo, você é muito esperto. Beijos para você e abraços para todos da sua família. 🍨💙🙋

      Excluir
  6. Eita pessoal, mais que belíssima página infantil de sábado de férias! Um maravilhoso conto, que uma narrativa inteligente, emocionante e criativa, o resgate das cantigas de roda pela nossa amiga poetisa Elisabete Leite que narrou a história de maneira magistral, um verdadeiro sucesso. As ilustrações, o vídeo e a pesquisa do Cantinho da Tia Beta estão excelentes, é mesmo uma página infantil espetacular, adequada também para todas as idades. Convém lembrar que as cantigas de roda fazem parte do nosso folclore regional. Somente me resta aplaudir e parabenizar aos poetas pela lindíssima partilha. Um show de arte final, o poeta Jorge Leite entende do assunto. Abraços e bom final de semana a todos.

    ResponderExcluir
  7. Tia bete e Laynne e gosto muito do conto e canto alto as musicas fico feliz aqui, vou brincar com as primas. Tudo tao lindo fessora. Amo a tia beta beijos e minha irma ajuda eu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, princesa Laynne! Fico tão que você tenha gostado do conto. Agradeça sua irmã pele ajuda e presença. Também amo vocês! Lembranças para todos da sua família. E vamos cantar! Beijos linda aluna!👱❤🍨🌷

      Excluir
  8. Minha amiga poetisa Elisabete Leite que conto maravilhoso, que é essa sua narrativa fabulosa, um piquenique de férias, com direito a cantigas de roda e tudo msis que é saudável nesta página lindíssima de sábado. As ilustraçõs, o vídeo, a pesquisa do Cantinho da Tia Beta e o resgate do melhor, o bom de ser criança. A cultura das cantigas de roda em foco. Aplausos mil pelo brilho de página. Tudo show poetas! Lindo e lindo momento de arte! Abraços e saudades de todos vocês. Bravíssimo!!!

    ResponderExcluir
  9. Venho prestigiar minha amiga querida e grande poetisa Elisabete Leite, com o seu belíssimo conto, que é um resgate as brincadeuras lúdicas e monentos únicos em família. Mais uma página sensacional de sábado. Eu mesma cheguei a chorar, eu e Júnior cantamos juntos as lindas e populares cantigas de roda... não há quem não chore com a canção "se essa rua e se essa rua fosse minha..." sensacional momento de artes. As ilustrações estão deslumbrantes, como sempre, pois os irmãos Leite têm introsamento e sintonia nas suas artes. Amei o vídeo e a pesquisa da Tia Beta. Tudo muito show nesse blog de amigos para amigos. Quero parabenizar aos amigos poetas pela linda arte final. Beijos e saudades de vocês... aplausos amiga Bete por tanta criatividade. Até logo mais!

    ResponderExcluir
  10. Uma página infantil de sábado sensacional, com todos os condimentos para deixar o universo da criança perfeito... um conto brilhante da nossa amiga poetisa Elisabete Leite, que a cada dia que passa ela vai se destacando na temática infantil, nesse conto ela se superou, voltou no tempo e trouxe para o presente as brincadeiras de roda, passeios em família, piquenique na praia, é a nossa criança longe de jogos digitais e muito perto dos amigos e familiares, essa é a chave para o sucesso, para que um criança cresça feliz. As ilustrações estão notáveis, como também o vídeo e o colorido do blog. Tudo é um show. Parabéns aos poetas e abraços a todos! Uma boa tarde!

    ResponderExcluir
  11. Cheguei atrasada, mas não poderia deixar de comparecer e comentar essa publicação fenomenal de sábado. Um conto brilhante de minha amiga Elisabete Leite, que resgatou lá do passado essa temática excelente e bem emocionante. Mais uma vez o sábado marca para ninguém esquecer. Estou muito emocionada e cheguei a chorar lembrando das cantigas de roda e os passeios em família. As ilustrações estão impecáveis como sempre, o poeta Jorge sabe emocionar. Lindo vídeo! Já a pesquisa do Cantinho da Tia Beta fecha com chave de ouro à página. Parabéns queridos irmãos Leite, sucesso sempre. Boa noite e abraços a todas!

    ResponderExcluir
  12. Muito bom voltar no tempo e recordar nossos tempos de criança. Cantigas de roda, amarelinha, queimada, bolas de gude. Saudade desse tempo!
    A página está linda. As ilustrações perfeitas.
    Parabéns mais uma vez a todos.
    Tudo perfeito. Bjos

    ResponderExcluir
  13. Uma lindíssima página infantil de sábado compartilhada no Blog. Um Conto belíssimo com uma temática pra lá de divertida e educativa. A nossa querida professora e poetisa Elisabete Leite foi criativa demais ao retornar ao passado para resgatar as lindas cantigas da roda e saudáveis pesseios em família, muito difícil, por diversos fatores, vê a criançada brincando de roda pelas calçadas, esse resgate se faz necessário para a preservação da nossa história e a cultura de um País. As ilustrações estão lindas e completam perfeitamente o tema abordado pela grande contista e a excelente pesquisa também faz parte desse resgate. Parabéns Bete pela iniciativa brilhante e ao poeta amigo Jorge Leite também meus parabéns pelo conjunto. Abraços e bom domingo a todos!

    ResponderExcluir
  14. Passando para agradecer a todos, pelo carinho em comentar, como também em interagir nessa maravilhosa página de sábado. Até logo mais no Almanaque de domingo e os pequeninos até breve, pois sábado teremos novos momentos. Beijos no coração de cada um. Obrigada sempre!

    ResponderExcluir