sábado, 23 de fevereiro de 2019

O Carnaval do Galo José

Ano II - Edição Nº 289 - Tema Carnaval
Tema das Imagens - Carnaval - Galo da Madrugada




VENEZA BRASILEIRA

Oh minha Recife, Cidade das Águas!
Tu és pura magia, um real encanto
No Nordeste é a Veneza Brasileira,
A Natureza é o teu verde manto...

Frevo, Samba, o melhor Carnaval
Tuas ruas e praças têm histórias,
Maracatus, Caboclinhos, Tradição
São acervos eternizados na memória...

Tem sol que reluz em meu coração
E Galo da Madrugada que traz folia,
O abre-alas do Sábado de Zé Pereira
Que arrasta seus foliões, com alegria!

Oh Recife, das pontes e sobrados!
Rainha do Nordeste, filha do Brasil,
É um Patrimônio Cultural do Estado
Tuas belas praias têm encantos mil ...

Recife dos mangues e Rio Capibaribe,
Que segue seu curso e deságua no mar
Antes, se encontra com o Rio Beberibe
Rios que inspiram Poesias à luz do luar.

Elisabete Leite – 21\02\2019
(Uma homenagem ao Recife, pelo seu tradicional Carnaval)

Galo José
                                         CARNAVAL DO GALO JOSÉ

          Era uma vez um galo chamado José que morava em uma fazenda distante da cidade, era uma ave esperta e vivia cantando e pulando de poleiro em poleiro. Assim que o céu se vestia de nuvens e os raios do sol iluminavam o horizonte ele começava a sua cantoria de praxe, para anunciar aos outros animais a chegada do amanhecer na fazenda, e nesse canto vai e canto vem, todos os animais despertavam para o desjejum matinal ao som daquele belo refrão:
Cocorocó! Có coró cóóó!
Lá vem o novo amanhecer
O sol já brilha no horizonte
Tem milho verde pra comer
Água fresca direto da fonte
Cocorocó! Có coró cóóó!
          Enquanto isso, o galo José após a sua cantoria saia para passear pelo milharal, ele gostava de ficar bicando as espigas de milho que caiam pelo chão e bebendo água fresca direto da fonte... Mas, o galo José tinha um grande sonho, ele queria brincar o Sábado de Zé Pereira na Capital do Frevo, Recife, que é também conhecida como Veneza brasileira. Zé vivia suspirando pelos cantos, pois queria a todo custo realizar o seu sonho e desfilar no Galo da Madrugada. Mas tinha um problema, ele não sabia chegar até lá... De repente, surgiu uma galinha caipira, Dorinha, que veio descendo da serra e foi logo puxando conversa com José:
          - Bom dia, galo José! Você sabia que estão selecionando um galo para desfilar no maior bloco de carnaval do mundo, Galo da Madrugada, lá em Recife. Eu sei o quanto você é apaixonado por carnaval! Exclamou Dorinha.
          - Uau, linda donzela! Sim, sou completamente apaixonado pelo carnaval do nordeste, pois é o meu maior sonho desfilar no Sábado de Zé Pereira em Recife. Disse-lhe José.
          - Então, corra José, que essa será a sua maior chance de realizar o seu sonho. Corra rápido até o barracão da serra e faça a sua inscrição! Exclamou Dorinha.
          O galo José nem olhou para trás, saiu correndo, subindo o monte em disparada até o barracão da serra, queria ser o primeira a fazer a inscrição, ele driblou todo mundo e consegui chegar primeiro ao local de inscrição.
          - Bom dia, senhor responsável! Eu quero fazer minha inscrição para desfilar no Galo da Madrugada. Disse-lhe o galo José.
          - Não precisa fazer inscrição, pois somente temos uma única vaga para o desfile do Galo da Madrugada e o senhor foi o primeiro a chegar aqui. Pois o regulamento do evento diz que o primeiro que comparecer ao local de inscrição será o selecionado. A saída do ônibus para Recife será às 04h00 horas da madrugada do Sábado de Zé Pereira, não se atrase, pois o senhor abrirá o evento e o horário de saída do bloco será entre 9h30 e 10h00, em frente ao Forte das Cinco Pontas. Boa sorte! Disse-lhe o responsável pela inscrição.
          O Galo José saiu suspirando de felicidade, para ele era difícil de acreditar que o seu maior sonho, de desfilar no maior Bloco de Carnaval do Mundo, em muito breve será realizado...
          Aproximadamente às 08h00 horas o galo José chegou ao local de concentração do bloco, o Forte das Cinco Pontas, ele apresentou-se ao diretor do evento que o acompanhou até o carro abre-alas do Galo da Madrugada. O galo José ficou suspenso em seu pedestal, reinando na passarela do bloco, glorioso e feliz, pois vai desfilar na sua apoteose. A Felicidade de Zé era tanta que ele não sabia se sorria ou se chorava de tanta emoção, os foliões transitavam vestidos a caráter, lindas fantasias circulavam pela multidão que pedia passagem para o frevo. De repente, os clarins anunciavam o início do desfile e os trios elétricos começaram a tocar, a multidão foi ao delírio, enquanto o galo José não parava de cantar... Fogos de artifícios riscaram o céu azul que parecia sorrir e o sol vestiu-se de brilho e muita cor e encheu de calor as passistas que davam o seu espetáculo no calçadão. E só se ouvia o coro que gritava: Olha o Galo ai, gente! Uma multidão que cantava o Hino do Galo!
 (Ei pessoal, vem moçada
Carnaval começa no Galo da Madrugada (BIS)
A manhã já vem surgindo,
O sol clareia a cidade com seus raios de cristal
E o Galo da madrugada, já está na rua, saudando o Carnaval
Ei pessoal...
As donzelas estão dormindo
As flores recebendo o orvalho matinal
E o Galo da Madrugada
Já está na rua, saudando o Carnaval
Ei pessoal...
O Galo também é de briga, as esporas afiadas
E a crista é coral
E o Galo da Madrugada, já está na rua
Saudando o Carnaval
Ei pessoal...) (Música José Mário Chaves).
          O trajeto do Galo da Madrugada seguiu em direção à Rua Imperial, Praça Sérgio Loreto (Sede do Galo) e também pelas avenidas Dantas Barreto e Guararapes arrastando e saudando seus foliões, enquanto o galo José não parava de pular. Para ele o seu maior sonho tinha sido realizado e ele viveu feliz para sempre.
          Assim, foi o Carnaval do Galo José em Recife!
          Até a próxima aventura, pessoal!
          Elisabete Leite – 20\02\2018
Nossas Pesquisas:

CANTINHO DA TIA BETA

Olá Pessoal! Vamos conhecer um pouco mais sobre o Galo da Madrugada, com o objetivo de reviver antigos carnavais de rua, ajudando a manter a tradição e contrabalançando o predomínio dos bailes carnavalescos dos clubes sociais do Recife, um grupo de amigos, liderados pelo empresário Enéas Freire, resolveu criar, em dezembro de 1977, o Clube de Máscaras O Galo da Madrugada. O nome surgiu porque O Galo deveria sair no sábado de Carnaval, de madrugada, antes da abertura do comércio no centro da cidade.
Seu primeiro desfile ocorreu no sábado, dia 23 de janeiro de 1978, às 5h da manhã, saindo da sua sede na Rua Padre Floriano, 43, no bairro de São José. Reunindo 75 foliões fantasiados de alma, o Galo desfilou pelas ruas dos bairros de São José e Santo Antônio, no centro do Recife.
O trajeto do bloco por algumas ruas centrais da cidade permaneceu o mesmo por 32 anos quando, então, houve mudanças no seu percurso para garantir a tranquilidade e a segurança dos foliões. Na Ponte Duarte Coelho fica o boneco do Galo, medindo 35 metros de altura. Na Avenida Guararapes são montados camarotes pela Prefeitura da Cidade do Recife.
Desde 1978, O Galo da Madrugada tem desfilado, todo ano, no sábado de Carnaval, conhecido como de Zé Pereira. Hoje, porém, não mais de madrugada. A saída oficial do bloco é às 10h da manhã e a folia se estende até o final da tarde. Há, ainda, muitos foliões tradicionais que chegam muito cedo, por volta das 6h ou 7h da manhã, à sua concentração. 
De um pequeno grupo de foliões, o Galo da Madrugada passou a arrastar hoje mais de um milhão de pessoas pelas ruas da cidade sendo, por isso, considerado, desde 1995, pelo Guiness Book (livro dos recordes), o maior bloco carnavalesco do mundo. Em 2009, a estimativa oficial é que o desfile do Galo da Madrugada tenha contado com cerca de dois milhões de pessoas.
Além da multidão pelas ruas centrais e pontes da cidade, o Bloco também arrasta uma grande quantidade de embarcações que se posicionam no Rio Capibaribe, próximo à Ponte Duarte Coelho, entre as Avenidas Guararapes e Conde da Boa Vista, para acompanhar a sua passagem.
Contando com foliões mascarados e fantasiados com muita criatividade, muitos deles em grupos, carros alegóricos, incluindo um abre-alas, diversos trios elétricos (quase 30, em 2009) e freviocas, o Galo tem como ritmo predominante o frevo. São também tocadas pelos trios elétricos tradicionais marchas carnavalescas como, Oh, abre alas, Jardineira, Mamãe, eu quero, O teu cabelo não nega, além da participação de artistas e bandas como o Quinteto Violado e a Nação Zumbi, que animam a multidão durante todo o percurso do desfile do Bloco, que tem cerca de 5 km.
Das janelas de edifícios são jogados confete, serpentina e, algumas vezes, água  para “baixar o calor” dos foliões.

O Hino do Galo e Galo, eu te amo são as músicas que mais animam a multidão.
O estandarte oficial do Galo da Madrugada foi criado por Mauro Freire, filho do fundador e presidente perpétuo do Bloco, Enéas Freire. É composto por um galo colorido num poleiro, tendo um sol dourado atrás, três máscaras, confetes, serpentinas e notas musicais do nosso ritmo, o Frevo, segundo o autor.
Entidade sem fins lucrativos, o Clube de Máscaras O Galo da Madrugada possui, atualmente, uma sede própria, o Palácio Enéas Freire, localizado na Rua da Concórdia, nº 984, em frente ao coreto da Praça Sérgio Loreto. Inaugurado no dia 2 de dezembro de 2008, a Casa do Galo, como é conhecida, ocupa uma área de 1.000 metros quadrados, onde é possível reunir a administração e sediar eventos culturais do bloco. Na nova sede será criado um memorial da agremiação e de seu idealizador Enéas Freire, que faleceu no dia 9 de junho de 2008, aos 86 anos, sendo o homenageado no 32º desfile do Galo da Madrugada, com o tema Enéas: Alegria do Carnaval, em 2009.
A partir de 20 de fevereiro de 2009, o Clube de Máscaras O Galo da Madrugada passou a ser, além do maior bloco carnavalesco do mundo, Patrimônio Imaterial de Pernambuco.
Espero que tenham gostado da pesquisa sobre o Galo da Madrugada.


Nossa Pesquisa:



Vídeo - Frevo Mulher - Alceu Valença - Geraldo Azevedo - Elba Ramalho


COMUNICADO: A equipe do Blog Maçayó informa que, na semana dos festejos carnavalesco, não publicaremos as páginas dos dias 24/02 (Domingo), 02/03 (Sábado) e 03/03 (Domingo). As quartas 27/02 e 06/03, publicaremos ensaios fotográficos sobre o carnaval do Blog Maçayó. Agradeço a compreensão de todos e um ótimo Carnaval.



 




terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

O Carnaval de Socorro Almeida

Ano II - Edição Nº 288 - Tema Carnaval
Tema das Imagens - Carnaval



CORDAS E LUAS
De: Socorro Almeida

Quero ver meu bloco desfilar
Ao som das cordas do meu violão
Nos cristais das minhas lágrimas
Muitas luas choram de emoção

Nuvens brancas vêm pra resgatar
Todo o orvalho que contém a flor
Flor da Lira, Andaluzas,
Pirilampos, Após Fum
Pedro Salgado, Felinto e Fenelon

Nas passarelas dos meus carnavais
Vou lembrar a vocês
Que um poeta que traz
Essa doce emoção
Pra sempre em meu coração
São os CAPIBAS, FERREIRAS E MORAIS.


SONHOS DE COLOMBINA
De: Socorro Almeida

Ela ainda sentia as energias daqueles dias frenéticos de carnaval. Afinal, ainda era madrugada da quarta-feira de cinzas. A jovem Colombina caminhava pelas avenidas vazias e cheias de serpentinas espalhadas pelo chão. Caminhava com cuidado pra não escorregar, pois o asfalto estava molhado. Embora com pouca intensidade, uma chuva inesperada caiu do céu, parecia querer amenizar o calor dos foliões mais exaltados. O desânimo pairava pelo ar, mas na verdade, era mais um lamento por ter que admitir que acabou a folia. "Oh! Quarta-feira ingrata! Chega tão depressa, só pra contrariar!" Seus pés ardiam dentro da sapatilha dourada que, apesar de leves e confortáveis, naquele momento pesavam como chumbo.
Sua fantasia também não ajudava a deixá-la mais à vontade. O jeito era se livrar de algumas peças... a começar dos adereços da cabeça, do diadema que lhe imprensava o juízo, os brincos que lhe esticavam as orelhas...as anáguas, qual agulha lhe furando pernas e glúteos! Finalmente, achou um cantinho na praça onde pudesse meditar bastante até encontrar coragem para resolver um problema que atravessava há muito tempo. Tanto era um problema para ela quanto para ele, seu marido Arlequim, com quem se casou sem amar. E finalmente, chegou a uma conclusão:
- Ao chegar em casa vou dizer a Arlequim que este foi o último carnaval que brinquei sozinha! - Assim pensou, tirando da sapatilha um bilhete que recebera de um jovem chamado Pierrô, o grande amor de sua vida. Foi um encontro inesperado que deixou ambos felizes e emocionados, mas tristes ao mesmo tempo, pelas lembranças de um passado maravilhoso que jamais esqueceram, cujo amor intenso deixou de viver por uma escolha equivocada, da qual ela se arrepende até hoje.
Arlequim, no entanto, ao ouvir tal narrativa, rebelou-se fortemente, lhe negando a liberdade tão sonhada. Agora só lhe resta viver sozinha os futuros carnavais, pelas passarelas da solidão, a sonhar e cantar por seu amado Pierrô:
      
     "Nas ruas da minha cidade   eu vi
      Um Pierrô sem Colombina eu vi
      Daí pensei ser todo meu seu pobre coração
      E libertar o meu de tanta solidão
      Eu sei que o destino é sempre um desamor
      Fazer matar os sonhos de uma menina
      Tantos pierrôs sem colombina
      E eu, uma colombina sem pierrô...ô....
      E nas passarelas do meu do meu coração
      Só me restou esta saudade
      Eu que tive apenas no final
      Um lindo sonho de amor
      Amor de carnaval"...

SONHOS DE COLOMBINA
De: Socorro Almeida

Nas ruas da minha cidade eu vi
Um pierrô sem colombina, eu vi
Daí pensei ser todo meu seu pobre coração
E libertar o meu de tanta solidão

Sei que o destino é sempre um desamor
Fazer matar os sonhos de uma menina
Tantos pierrôs sem colombina
E eu uma colombina sem pierrô

E nas passarelas do meu coração
Só me restou esta saudade
Eu que tive apenas no final
Um lindo sonho de amor...
Amor de carnaval!

DOR DE UM PALHAÇO
De: Socorro Almeida

Eu te encontrei assim tão de repente
Tão cabisbaixo, tão triste, magoado
Fui perguntando assim...
O que fizeram a ti pra sufocar
Toda essa dor no coração?

Mas, eu também me apaixonei
Também chorei, louca de paixão
Chora, palhaço, quem te mandou
Se apaixonar por uma ilusão.

Ah! Eu gamei por ti
Fiquei sozinha na dor
Confesso que aprendi
Que não se morre de amor
Tantos prazeres da vida
Calamos na alma
Pra não mais sonhar
Um bom palhaço não chora
Cai fundo no frevo
E deixa a dor passar!










FOLIÃO
De: Socorro Almeida

Eu vou te mostrar na avenida
Que ser folião é também ter o amor
Dos corações de um povo de uma cidade
É motivo de orgulho, sim senhor

Chora, folião, de alegria
Vem falar da magia
De ser um eterno campeão
Põe os clarins pra tocar
Toda a cidade a cantar
E ouve o som de todos os bordões... ao luar!

Violões, bandolins
Pierrôs, Arlequins
Vêm com toda alegria
Te mostrar na avenida dos teus ancestrais
Que estás no passado de glória
Nos anais da história
Dos nossos carnavais!



Obs: Os links abaixo abrirão páginas em seus navegadores para apreciarmos 3 músicas em MP3 de autoria e interpretadas por Socorro Almeida. 
Socorro Almeida - 01
Socorro Almeida - 02
Socorro Almeida - 03



JACARÉ DA BEIRA RIO - Ano VII

O Jacaré da Beira Rio é um bloco feito por famílias, para outras famílias.
É sem fins lucrativos. E a alegria o seu único fim.

O Bloco Jacaré da Beira Rio vai além da festa e da alegria, e frequentemente mobiliza moradores da região, e comunidade local, numa ação social de limpeza do Rio e preservação de todo entorno da Beira Rio, mostrando que nossa causa vai além da festa no dia Bloco, e que todos ganham contribuindo para o Jacaré continuar existindo.

É nesse espírito que renovamos um ciclo para 2019, com a certeza que será melhor ainda.

Contamos com cada um de vocês!

HOMENAGEADO DO ANO: Claudionor Germano

DIA: 24.02.2019
HORÁRIO CONCENTRAÇÃO: A partir das 09h
HORÁRIO DE SAÍDA PARA O DESFILE: 12h
LOCAL DE SAÍDA: Avenida Beira Rio, 80
TRAJETO: Avenida Beira Rio até a Praça Domingo Giovanetti

ATRAÇÕES MUSICAIS:
- Nono Germano
- Nena Queiroga
- Cezzinha

ESTRUTURA:- Concentração com mesa de frutas na recepção dos foliões;
- Banheiros Químicos na concentração, no trajeto e na dispersão;
- Trenzinho e jardineira para crianças, idosos e pessoas com necessidade de apoio para locomoção;
- Arrastão com Trio Elétrico a Frevioca durante todo o trajeto;
- Presença de artistas circenses criando um ambiente lúdico para a criançada;
- Segurança Particular e total apoio da Polícia Militar;
- Equipe de socorristas e Ambulância;
- Equipe de limpeza após a passagem do Bloco;