sábado, 16 de fevereiro de 2019

Pererecas na Folia

Ano II - Edição Nº 287 - Tema Infantil
Tema das Imagens - Carnaval e Pererecas




PERERECAS NA FOLIA

          Era uma vez há muito tempo atrás, em uma época em que os animais falavam normalmente e se harmonizavam no mesmo espaço físico. Pois, existia um local bem especial, que era habitado por diferentes anfíbios do grupo dos anuros, ao qual pertencem os sapos e as rãs. Lá havia um riacho intermitente de águas cristalinas que servia para refrescar esses animaizinhos fascinantes, porém as encantadoras pererecas preferiam habitar nas árvores e viviam pulando de galho em galho, elas pareciam até que podiam voar...
          Rosinha era a perereca mais sapeca que existia naquela região e naquele sábado de Zé Pereira, ela acordou eufórica, pois era o dia em que o seu bloco carnavalesco “Pererecas na Folia” iria desfilar pela Passarela do Samba e assim, ela precisava correr contra o tempo para deixar tudo pronto até o momento tão esperado. O referido bloco iria desfilar exatamente às 10h00 horas daquela escaldante manhã. Rosinha era uma perereca-de-olho-preto, ela tinha os olhos esbugalhados e a cor da pele tinha um tom verde musgo brilhante, a perereca já estava toda caracterizada para o grande evento, ela vestia uma saia curtíssima vermelha, um top azul-marinho e um arranjo de Carmem Miranda na cabeça, ela pulava à procura de seu inseparável amigo que era o sapo José e ele também já estava caracterizado para cair na folia, vestia uma fantasia de Zorro com máscara e tudo. Nesse pula pra lá e pra cá, os dois se encontraram na beira do riacho e Rosinha foi logo puxando conversa:
         - Poxa Zé, você está bem bonito com esse look! Gostei bastante da sua fantasia de Zorro. Uau, que máscara mais exuberante! Exclamou Rosinha.
         - Eita Rosinha, que espetáculo de modelito! Um verdadeiro show esse seu top azul-marinho! Você vai conquistar todos os sapos do pedaço. Disse-lhe o sapo José.
          Após os elogios de praxe, de conversa vai e conversa vem, Rosinha aproveitou para delegar, na verdade, era o que ela mais gostava de fazer, pois se achava a maioral:
          - Zé querido, vai logo recepcionar os músicos! E não se esqueça de jeito nenhum, a orquestra abrirá o evento com a marchinha carnavalesca “O sapo não lava o pé”. Ela vai tocando da passarela do samba até o riacho, vai chamando os foliões para o local de concentração da saída do bloco. Nada pode sair errado, vamos fazer o melhor carnaval de todos os tempos, eu quero os sapos, rãs e as pererecas desfilando juntos com muita animação e frevo no pé. Agora, vamos ensaiar um pouco o refrão da música de abertura:
(O sapo não lava o pé
Não lava porque não quer
Ele mora lá na lagoa
Não lava o pé porque não quer
O sapo não lava o pé
Não lava porque não quer
Ele mora lá na lagoa
Não lava o pé porque não quer
Mas que chulé!...)
          - Ha, ha, ha! Pois, tinha que ser um sapo, Rosinha! Acho que seria melhor assim: A perereca não lava o pé... Falou e saiu resmungando de cara fechada.
          Logo, os clarins anunciavam a saída do bloco, muitos fogos de artifícios riscavam o céu e centenas de sapos, rãs e pererecas desfilavam com diferentes fantasias na passarela do samba e a orquestra abriu o evento tocando a música “O sapo não lava o pé”. Rosinha vinha na frente de todos carregando o estandarte do bloco e ao seu lado estava José cantando a música com os sujeitos trocados. Logo depois, os pequeninos Gritavam bem alto: “Mamãe eu quero” e os outros repetiam o refrão:
(Mamãe, eu quero, mamãe, eu quero
Mamãe, eu quero mamar
Dá a chupeta, dá a chupeta
Dá a chupeta pro bebê não chorar
Mamãe, eu quero, mamãe, eu quero
Mamãe, eu quero mamar
Dá a chupeta, dá a chupeta
Dá a chupeta pro bebê não chorar...)
          De repente, Rosinha começou o mela e molha do carnaval, com uma caixa de maisena, um talco e uma bisnaga d’água e saiu pulando e lambuzando todo mundo, não ficou ninguém de rosto limpo, eles pareciam assombrações dançando folia, pois era o frevo tocando e as almas penadas pulando e, foram tantos risos, intermináveis gargalhadas e muita diversão, pois era hora da inesquecível marchinha carnavalesca “Ó abre alas” que deixou a multidão repetindo o seu refrão:
(Ó abre alas
Que eu quero passar
Ó abre alas
Que eu quero passar
Eu sou da Lira
Não posso negar
Eu sou da Lira
Não posso negar
Ó abre alas
Que eu quero passar
Ó abre alas
Que eu quero passar
Rosa de Ouro
É que vai ganhar
Rosa de Ouro
É que vai ganhar.)
         Assim, termina a história das Pererecas na Folia, com frevo, samba no pé e muita tradição e grande diversão.
         Até a próxima aventura pessoal!
         Elisabete Leite – 16\02\2019

Nossas Pesquisas:

AS PERERECAS NA FOLIA

Olha aí, as pererecas na folia!
É frevo no pé, samba, tradição
Esse bloco traz calorosa alegria
Pierrôs, Colombinas e emoções...

Todos elegantes para o Carnaval
O som migra da alma ao coração
É contagiante e bastante cultural
A melodia é sua maior sensação...

Muito mela e molha na passarela
Confetes, serpentinas e vibração
E os visitantes jogam pela janela,
A água para refrescar a multidão...

A orquestra toca até o fim do dia
Ah, e não pode faltar disposição!
É carnaval constante, pura magia
As pererecas na folia é animação.

Elisabete Leite – 16\02\2019


CANTINHO DA TIA BETA

Tia Beta, qual a diferença entre sapo, rã e perereca?
Olá pessoal, estamos de volta às aulas! Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre a perereca e algumas diferenças entre ela, o sapo e rã. A Perereca que é um anfíbio do grupo dos anuros, ao qual pertencem os sapos e as rãs. É um animal pequeno, bem menor que seus parentes próximos.
Há oitenta espécies de perereca, das quais sessenta existem no Brasil. Algumas delas são utilizadas na medicina indígena tradicional. As pererecas vivem em áreas úmidas e com vegetação. Em alguns lugares do país, podem ser encontradas até dentro das residências.
A diferença das rãs, que costumam viver em lagoas, as pererecas habitam em árvores. Isto é porque os dedos das pererecas têm ventosas nas pontas, o que lhes permite prender-se a superfícies verticais. Assim, elas conseguem, por exemplo, subir em paredes. Outra característica das pererecas são as membranas interdigitais, ou seja, entre os dedos. Elas funcionam como “asas”, estabilizando os saltos das pererecas. Como seus parentes próximos, a perereca também se reproduz por meio de ovos, que dão origem a girinos, ou filhotes.
As pererecas sofrem com a destruição de seu ambiente e com a poluição das águas. Algumas espécies brasileiras já são consideradas extintas. Apesar de sua aparência despertar medo ou repulsa em muitas pessoas, as pererecas, como os sapos e as rãs, são importantes na manutenção do equilíbrio ecológico e também agem no controle de insetos e de pragas.
Embora muita gente faça confusão, esses os três animais saltitantes possuem muitas diferenças entre si, tanto na morfologia quanto no comportamento e na classificação zoológica. Em comum eles têm o fato de serem classificados como anuros, o nome dado aos anfíbios que não têm rabo. “Os sapos, em geral, pertencem à família dos bufonídeos, embora existam espécies distribuídas por outras famílias de anuros”, diz o zoólogo Célio Fernando Haddad, da Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Rio Claro (SP). Eles preferem viver em terra firme e só procuram ambientes aquáticos quando vão se reproduzir. No Brasil, uma das espécies mais comuns é o sapo-cururu (Bufo marinus). As rãs são as mais habilidosas entre esses três tipos de anuros. Elas conseguem dar saltos de até 1,5 metros de comprimento e 70 centímetros de altura. “A família dos ranídeos é a mais numerosa, embora no Brasil ocorra uma única espécie dessa família (Rana palmipes). As demais rãs brasileiras pertencem à outra família, a dos leptodactylídeos”, diz Célio. As pererecas, como os sapos, também não gostam de lagoas. Elas costumam viver em árvores e pertencem a várias famílias. A mais extensa é a dos hylídeos, da qual fazem parte a perereca-da-europa (Hyla arborea) e a minúscula grass frog (“perereca da grama”), que mede só 1,75 centímetros.

PERERECA
Hábitat: muito encontrada em galhos de árvores
Tamanho: menos de 10 centímetros
Número de espécies: mais de 700
Em geral, a perereca é menor que um sapo ou uma rã e tem como característica os olhos esbugalhados, deslocados para fora. Suas pernas finas e longas permitem grandes saltos – algumas alcançam a marca de 2 metros de distância! As pontas dos dedos da perereca possuem um tipo de ventosa, que ajuda a subir nas árvores.
SAPO
Hábitat: prefere viver em terra firme
Tamanho: de 2 a 25 centímetros
Número de espécies: cerca de 300
Tem aparência estranha, pele rugosa e cheia de verrugas. Suas pernas curtas fazem com que dê pulos limitados e desajeitados. Graças a glândulas na região dorsal, o sapo libera veneno que pode irritar nossos olhos e as mucosas. Mas a peçonha só pode ser expelida se o animal sofrer uma pressão externa, como ser pisado.
Hábitat: mora principalmente em lagoas
Tamanho: de 9,8 milímetros a 30 centímetros
Número de espécies: mais de 4 mil
Se o sapo assusta pelo veneno, a rã é considerada um prato sofisticado em muitos países. Ela tem a pele lisa e brilhante. Suas pernas são longas e correspondem a mais da metade do tamanho do animal. As patas traseiras podem ser dotadas de membranas que ajudam a rã a nadar.
Somente espero que vocês tenham gostado da pesquisa.
Nossas Pesquisas:









21 comentários:

  1. Um espetáculo de página infantil de sábado, que é a abertura do Carnaval/2019 no Blog Maçayó. Estou aqui emocionada, realizada e muito feliz por mais um Conto publicado aqui, em nosso Cantinho do Saber que hoje abra alas para o desfile das "PERERECAS NA FOLIA"... As belíssimas ilustrações estão impecáveis, muito colorido, alegoria, magia, pois é contagiante as imagens das lindas pererecas, dos sapos e das rās que traz muitas alegrias. Estou encantada com as marchinhas carnavalescas que emocionaram tantos pierrôs e colombinas. Eu mesma já brinquei e pulei bastante ao som dessas incríveis melodias, que compartilho em meu conto, pois faço uma homenagem aos antigos carnavais. Quem derá poder voltar no tempo! Parabéns e viva o Carnaval! Abraços a todos e vamos esquentar as turbinas para frevar. Ótimas leituras pessoal!

    ResponderExcluir
  2. Uma maravilhosa página infantil de sábado que foi compartilhada no blog Maçayó, é a abertura do carnaval de 2019, com um belíssimo conto que emociona qualquer um, um enredo brilhante com direito as recordações das antigas marchinhas de carnaval... isso era tempo bom! A poesia AS PERERECAS NA FOLIA é uma pérola poética da nossa amiga querida Elisabete Leite, essa família Leite sabe nos emocionar. As ilustrações estão lindíssimas e bem ao estilo da temática abordada no conto. O poeta Jorge Leite é um mestre. Uma excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Grandes informações. Tudo perfeito por aqui. E vamos frevar com a saída do bloco. É contagiante, é fenomenal é o nosso carnaval. Parabéns aos poetas. Abraços e saudades... vou vestir a minha fantasia e cair na folia. Bom dia!

    ResponderExcluir
  3. Tia bete e laurinha sua aluna e gosto do conto as pererecas kkkkk kkkkk muito lindo a historinha e as figuras de pererecas e sapos. Mamae ajuda eu e ela gosta do conto e do carnaval, bom dancar com rosinha e jose. Lindo tudo beijos da Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Hoje tem Carnaval no Blog Maçayó e estou feliz que você gostou do Conto e agradecida pela ajuda da sua mãe. Lembranças a todos! Beijos de carinho.🎉🎉🎉🎊🎊👑💟

      Excluir
  4. Que belíssima está nossa abertura do Carnaval/2019, com essa contagiante página infantil de sábado. Um lindíssimo conto da nossa amiga poetisa Elisabete Leite e sua enredo carnavalesco que faz uma homenagem aos antigos carnavais... tempo muito bom! O poema é lindo e bem original, eu gosto demais da pesquisa e diferenças entre os sapos, rãs e pererecas. As imsgens ilustrativas estão fantásticas, coloridas e divertidas, o poeta Jorge mais uma vez se superou, dando vida a esses fascinantes anfíbios. Uma abertura para a gente se encantar. Eu acho um show as páginas divertidas e vamos dançar na passarela do samba, porque é magia, é folia e carnaval. Abraços e parabéns aos poetas. Tudo lindíssimo por aqui! Bom dia a todos!

    ResponderExcluir
  5. Fessoara Bete e Laynne sua aluna que ama conto e estou aqui rindo kkkkkk kkkkk e que gosto da Rosinha uma perereca linda o conto eu gosto e minha mae ajuda eu, minha irma ta dormindo. Lindo o carnaval do conto e as figuras de pererecas. Ta alegre o blog. Beijos tia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laynne! Hoje, é Carnaval no nosso Cantinho do Saber. Estou que você gostou do conto e quero agradecer a sua mãe de todo coração. Beijos e aproveite a leitura!🎉🎉🎊🎊❤👑🌷👱

      Excluir
  6. Eita, criançada, as pererecas também brincam o carnaval! À historinha da tia Bete conta as peraltices da Rosinha. Muito legal! Gostei bastante. Tio Jorge é mestre nas pesquisas e fez a página ficar bacana! Gente grande também aprende!
    Parabéns pelo sábado sempre cheio de alegria.

    ResponderExcluir
  7. Eita pessoal, que belezura de página infantil de carnaval no blog Maçayó. E vamos que vamos cair na folia! Lindo e animado conto da nossa amiga poetisa Elisabete Leite, como também o seu adorável poema. Uma excelente pesquisa que muito ensina e deslumbrantes ilustações. Um verdadeiro show de carnaval, muita animaçãi e maravilosas melodias dos antigos carnavais. Que coisa boa, alegria e frevo no pé! Show e muito show. Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo: ... animação ... ...maravilhosas...

      Excluir
  8. Fessorinha e seu aluno gugu que ama ler. Lindo o conto das pererecas kkkkk kkkkk gosto do carnaval no blog e das figurinhas. Papai ajuda eu e gosta do conto e das musicas. Beijos tia Beta de Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, meu aluno Gugu! Hoje tem carnaval aqui e estamos felizes. Obrigada por você e seu pai gostar do Conto e agradeça a ajuda dele. Um abraço de professora.🎉🎉🎉🎊🎊🎊💙🙋

      Excluir
  9. Lindo e muito lindo esse conto de abertura do carnaval de 2019. É sim uma página sensacional com lindíssimas ilustrações que encantam o blog Maçayó, muito colorido e magia. Excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta e um magnífico poema, estou com o sangue fervendo para cair na folia. Estou aqui fascinada com o blocoo das pererecas, pois amo carnaval e vou aproveitar para brincar por aqui. Minha amiga Elisabete Leite está de parabéns com a sua narrativa e meu amigo poeta Jorge Leite acertou de cheio nas imagens dos anfíbios, lindos e criativos. Morrendo de saudades de todos vocês... abraços e vamos pular, vamos pular e pular! Ótimas leituras.

    ResponderExcluir
  10. Uma encantadora página infantil de sábado, com um maravilhoso conto da minha querida amiga poetisa Elisabete Leite que abre oficialmente o Carnaval de 2019 no Blog Maçayó. Muito lindo esse seu poema Bete, transmite tanta magia que dá até vontade de cair na folia. A pesquisa do Cantinho da Tia Beta ficou excelente e bem informativa já as ilustrações como sempre sensacionais, muito colorido e fascinação. Somente me resta aplaudir e parabenizar aos poetas pelo conjunto e pelo show de arte final. Abraços... Tudo belíssimo no blog!

    ResponderExcluir
  11. Uma lindíssima página infantil de sábado compartilhada nesse maravilhoso Blog Maçayó. Um conto sensacional que abre oficialmente o Carnaval aqui no Cantinho do Saber, com uma narrativa pra lá de divertida e contagiante.A nossa querida professora e poetisa Elisabete Leite faz um resgate das antigas marchinhas carnavalescas, homenageando os carnavais de antigamente, esse resgate se faz necessário para a preservação e memória da nossa Cultura. As ilustrações estão lindas e completam perfeitamente o tema, Já no Cantinho da Tia Beta, como sempre, excelente e informativa. Fechando com chave de ouro um sensacional poema. Aplausos mil para os irmãos Jorge e Bete. Só tem grande por aqui! Abraços a todos! Do amigo Henrique Dias

    ResponderExcluir
  12. Uma fascinante narrativa de abertura do carnaval de 2019, que é um belíssimo Conto infantil da amiga professora Elisabete Leite que hoje faz um resgate das antigas marchinhas de carnavais, muita cultura e tradição na página de sábado aqui no Blog Maçayó. Estive ausente por motivo de doença na família, mas sempre tenho acompanhado todas as páginas que são compartilhadas. Todas são dignas de aplausos, porém comento sempre as infantis para incentivar os meus alunos à leitura das mesmas. Lindo poema e excelentes ilustrações, pois o colorido fascina qualquer um. Ótima pesquisa, uma aula extra para os leitores e visitantes. Finalmente tudo perfeito! Parabéns aos poetas e abraços...

    ResponderExcluir
  13. Ontem, eu perdi a saída do bloco "Pererecas na Folia" porém, hoje venho pretigiar a página infantil de sábado, que veio cantagiar os nossos corações. Muito lindo o conto de abertura do carnaval no blog da nossa amiga poetisa Elisabete Leite. Eu amei a originalidade e magia do belíssimo poema que me deixou com água na boca para cair na folia. Ficou excelente a pesquisa e já as lindíssimas ilustrações estão um show à parte... então vamos aplaudir e parabenizar aos poetas pela maravilhosa página. Um bom domingo a todos e abraços! Tudo muito lindo e criativo por aqui no Cantinho do Saber!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltando ao Blog Maçayó para agradecer a todos vocês, familiares, amigos, poetas, leitores, alunos e visitantes de modo geral, pelas ilustres visitas e gentis comentários. Amei cada palavra de carinho e cada atitude de amizade, esses momentos poéticos são relevantes para minha vida. Sabe pessoal, a vida é uma constante troca de aprendizagens, pois somos professores e alunos nessa escola que é a VIDA. Gostaria solicitar a todos que visitem e comentem cada página compartilhada aqui no Blog Maçayó, interação é o nosso slogan, a nossa marca registrada,pois a existência dele é um trabalho de equipe. Beijos no coração de cada um. Até logo nais!❤❤❤❤❤❤❤❤💙💙💙💙

      Excluir