sábado, 6 de abril de 2019

O Fantástico Mundo de Roni

Ano II - Edição Nº 302 - Tema Infantil
Tema das Imagens - Inclusão Social - Autismo




O FANTÁSTICO MUNDO DE RONI
          
           Era outono, um período de renovação, ventos sopravam em todas as direções trazendo consigo a magia das folhas que voavam e caiam pelo chão, um mês de esperança, era a presença de mais uma estação. O sol resplandecia e se escondia naturalmente por entre nuvens que vagavam ao léu e as árvores davam um verdadeiro espetáculo, com seus bailados no ar...
          Roni, um garoto meigo de doze anos de idade, vivia trancado em seu próprio mundo, viajando por outros ares, perdido em sua incrível inteligência, que era muito maior que a de muita gente, ele parecia triste e muitas vezes preferia ficar sozinho... Ainda muito pequenino, com apenas três aninhos de idade, foi diagnosticado com “Autismo de Alto Funcionamento (ou Síndrome de Asperger: os portadores conseguem se expressar através da fala e são muito inteligentes, acima da média da população, mas apresentam transtorno de desenvolvimento que afeta a capacidade de se socializar e de se comunicar com eficiência).” Seus pais cercavam-no de muito amor, carinho e amizade, mas mesmo assim, o menino vivia isolado em sua própria ilha. Desde muito cedo, sua mãe inteirou-se em um grande desafio, fazer com que Roni aprendesse a ler e logo conseguiu, que para ela foi uma grande vitória. A partir daí o garoto viajava pelo mundo da fantasia, embarca no Era uma vez... Ele na verdade tinha o livro como o seu melhor companheiro.
         
Certo dia, Roni não foi à escola, pois estava um pouco resfriado e ficou mergulhado no universo do faz de conta, lendo pela vigésima vez o clássico “João e o Pé de Feijão” e de repente, se viu participando de uma cena um pouco diferente da que estava presente no livro, mas era uma cena criada na mente brilhante do garoto e lá estava Roni subindo em um pé de feijão tão alto que parecia não ter fim, quanto mais o garoto subia mais galhos apareciam para ele escalar, o menino olhava para baixo e não via o chão e olhava para cima e via nuvens e o infinito azul do céu. Logo, ele se viu diante de uma ponte comprida, adornada por flores de diferentes cores, de uma extremidade a outra da ponte, uma neblina cintilante envolvia o cenário, que parecia uma paisagem dos Contos de Fada. Roni parou diante daquele novo caminho que ele mesmo não sabia onde poderia chegar, porém seguiu adiante em passos curtos, olhava para todos os lados, aproveitando o esplendor daquele lugar, saiu da ponte e adentrou em outro mundo. De repente, ouviu alguém gritando:
          - João, eu estou aqui! Você voltou meu amigo!
          Roni levantou a cabeça e viu um homenzinho pequeno em cima de um galho de arbusto. Ele encarou o rapazote e disse-lhe:
          - Olá, eu não sou João! Meu nome é Roni e eu estou em busca de aventura. Parece que essa cena eu já conheço, mas eu quero a minha cena, uma história completamente diferente. Você é bem pequenino, novo amigo!
          - Uau, você é muito inteligente! Sabe Roni, o meu nome é Cenourinha e se a gente não aparecer no castelo, onde tem um gigante, aqui do lado de fora todo mundo é pequenino.
          - Que legal Cenourinha, eu gostaria de conhecer todos daqui!
          - Roni, estamos precisando de alguém inteligente como você, pois o gigante do castelo mandou que os pequeninos resolvessem uma difícil expressão matemática com os diferentes polígonos: triângulo, quadrilátero, pentágono, hexágono, heptágono, octágono, eneágono, decágono e assim por diante, tantas rimas assim me fazem gaguejar. Aqui ninguém é capaz de resolver e por esse motivo o gigante ficará bravo. Disse-lhe Cenourinha.
          - Poxa Cenourinha, em meu mundo sou considerado diferente! Sabe amigo, na verdade é um mito, eu sou tão inteligente quanto qualquer outra pessoa, ninguém consegue entender a minha inteligência, mas deve ser falta de inteligência deles. Vou tentar resolver essa expressão matemática para esse tal gigante, que deve ser pequeno de inteligência, pois exploração de menores é crime. Disse-lhe o garoto Roni.
          - Obá! Venha comigo Roni, pois te levarei até o local do desafio. Disse-lhe Cenourinha.
         Os dois seguiram em passos largos para o local onde os pequeninos estavam tentando encontrar o resultado da tal expressão matemática...  Roni nem acreditou quando entrou em uma sala cheia de livros de matemática por todos os lados e viu vários pequeninos que olhavam atônitos para um grande quadro branco que continha uma pequena expressão matemática.  A expressão era com um triângulo retângulo (triângulo que tem um ângulo de 90 graus). Assim Cenourinha disse-lhe:
          - É muito difícil resolver essa expressão, Roni!
          - Não é difícil Cenourinha! Vamos usar o teorema de Pitágoras, que diz: “O quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos.” Isso é muito fácil! Disse-lhe Roni, todo confiante em si mesmo.
          Todos os pequeninos olharam para Roni, com grande admiração e respeito. Logo, o garoto resolveu com precisão a expressão matemática, tão rápido quanto um abrir e fechar de olhos... A euforia foi total, muita animação e gritaria, o garoto Roni foi aclamado pela multidão de pequeninos, como um gênio da matemática, mas Roni não era um gênio, ele era simplesmente normal, um garoto fenomenal. A fórmula foi entregue ao tal gigante que nunca mais incomodou os pequeninos. E depois, Roni voltou para o seu mundo, mas nunca deixou de realizar essas incríveis viagens pelo mundo da sua inteligência, conhecer novos horizontes era um desafio para aquele notável garoto.
           Assim, viajamos pelo Fantástico Mundo de Roni. Ser uma pessoa consciente é fazer a diferença. Até a próxima aventura pessoal!
          Elisabete Leite – 02\04\2019
(2 de abril dia MUNDIAL da conscientização do AUTISMO)

Nossas Pesquisas:
(Tudo o que você precisa saber sobre o autismo infantil)
CANTINHO DA TIA BETA
(Para os Papais e as Mamães, e os Tios e Tias também)


Olá pessoal, olha eu aqui de novo! Hoje, vamos conhecer um pouco mais sobre a Síndrome de Asperger que é um transtorno neurobiológico enquadrado dentro da categoria de transtornos globais do desenvolvimento. Ela foi considerada, por muitos anos, uma condição distinta, porém próxima e bastante relacionada ao autismo.
Em maio de 2013, no entanto, foi lançada a quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V), que trouxe algumas mudanças importantes, entre elas novos diagnósticos e alterações de nomes de doenças e condições que já existiam.
A Síndrome de Asperger, assim como o autismo, foi incorporada a um novo termo médico, chamado de Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Com essa nova definição, a síndrome passa a ser considerada, portanto, uma forma mais branda de autismo. Dessa forma, os pacientes são diagnosticados apenas em graus de comprometimento, dessa forma o diagnóstico fica mais completo.
O Transtorno do Espectro Autista é definido pela presença de “Déficits persistentes na comunicação social e na interação social em múltiplos contextos, atualmente ou por história prévia”, de acordo com o DSM-V.
Como a Síndrome de Asperger só foi reconhecida recentemente como um transtorno do espectro autista, o número exato de pessoas portadoras da doença ainda não é exato. Estimativas mostram que a ocorrência do transtorno pode ser mais comum do que se acreditava: uma entre 250 crianças aparentemente são diagnosticadas com a síndrome. Outros números dos Estados Unidos mostram que a incidência da doença pode ser bem menor (uma em cada dez mil crianças, aproximadamente).

Saiba mais:
Causas
A causa exata da Síndrome de Asperger, assim como do Transtorno do Espectro do Autismo, ainda não é conhecida. Os cientistas, por outro lado, acreditam que uma anormalidade no cérebro das crianças portadoras seja a causa mais provável.
Outras doenças, como depressão e transtorno bipolar, também podem estar relacionados à Síndrome de Asperger e ao Transtorno do Espectro Autista.
Ao contrário do que algumas pessoas costumam pensar, a Síndrome de Asperger não é causada pela privação emocional ou por uma forma específica que os pais educam seus filhos.

Sintomas
Sintomas de Síndrome de Asperger
Os sintomas da Síndrome de Asperger podem variar de pessoa para pessoa, e variam também de intensidade e gravidade. Os sinais mais comuns incluem:

Problemas com habilidades sociais
Crianças com Síndrome de Asperger geralmente têm dificuldade para interagir com outras pessoas e muitas vezes comportam-se de forma estranha em situações sociais. Portadores desse distúrbio geralmente não fazem amigos facilmente, pois têm dificuldade para iniciar e manter uma conversa.

Comportamentos excêntricos ou repetitivos
Crianças com essa condição podem desenvolver um tipo de comportamento anormal, que envolve movimentos repetitivos e estranhos, como torcer mão ou os dedos.

Práticas e rituais incomuns
Uma criança com Síndrome de Asperger pode desenvolver rituais que ele ou ela se recuse terminantemente a alterar, como se vestir obrigatoriamente em uma ordem específica, por exemplo.


Dificuldades de comunicação
As pessoas com este transtorno costumam não fazer contato visual ao falar com alguém. Elas podem ter problemas ao usar expressões faciais e ao gesticular, bem como podem apresentar dificuldade para compreender a linguagem corporal e a linguagem dentro de um determinado contexto e costumam ser muito literais no uso da língua.

Poucos interesses
A criança com Síndrome de Asperger pode desenvolver um interesse intenso e quase obsessivo em algumas atividades e áreas, tais como prática de esportes, clima ou até mesmo mapas.

Problemas de coordenação
Os movimentos de crianças com Síndrome de Asperger pode parecer desajeitado ou constrangedor.

Habilidosos ou talentosos
Muitas crianças com Síndrome de Asperger são excepcionalmente inteligentes, talentosas e especializados em uma determinada área, como a música ou a matemática.

Diagnóstico e Exames
Diagnóstico de Síndrome de Asperger
Os diagnósticos em psiquiatra, em grande parte, seguem as recomendações presentes no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM, na sigla em inglês). De acordo com a última versão publicada, em que autismo e Asperger se englobam em Transtorno do Espectro Autista, agora só há dois grupos de sintomas necessários para que o psiquiatra, em conjunto com um pediatra, possa realizar o diagnóstico. Antes havia três. Agora, os sintomas de interação e comunicação social foram agrupados em um só grupo. Confira:
Déficits de comunicação/interação social
Déficit na reciprocidade das interações sociais, déficits nos comportamentos não-verbais, dificuldade de desenvolver e manter conversas, diálogos e relacionamentos.
Presença de um padrão repetitivo e restritivo de atividades, interesses e comportamentos
Estereotipias (ecolalia, por exemplo), insistência em uma atividade específica, adesão estrita a rotinas, interesses restritos e incomuns, hiper-reatividade ou hipo-reatividade a estímulos sensoriais.
Além disso, uma das dúvidas que ainda permeia a mudança acontecida no DSM é a conduta frente aos pacientes já diagnosticados de acordo com os critérios anteriores, ou seja, se as pessoas anteriormente diagnosticadas com Síndrome de Asperger devem ser reclassificadas ou se o diagnóstico será mantido.

Referências
Revisado por Dra. Evelyn Vinocur, psiquiatra e mestre em neuropsiquiatria pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e psicoterapeuta cognitivo comportamental, especializada em Saúde Mental da Infância e Adolescência pela Santa Casa de Misericórdia do Estado do Rio de Janeiro (SCMRJ) e pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Membro associado da Associação Brasileira de Psiquiatria (CRM-RJ: 303514)
DSM-V, American Psychiatric Association - Manual de Diagnóstico e Estatístico de Distúrbios Mentais 5ªed. Edit. Artes Médicas
Somente espero que todos vocês tenham gostado da pesquisa.
Nossas Pesquisas:

ATIVIDADES

Oi pessoal, hoje tem atividades com João. João é o personagem da história 'João e o Pé de feijão" que o Roni gosta muito e se identificava com ele. Ao brincar com o João estamos brincando com o Roni. Vamos lá.






Pintura livre




"SEJA CONSCIENTE E FAÇA A DIFERENÇA"
Elisabete Leite

Todas as imagens foram tirdas do Google Pesquisa.







19 comentários:

  1. Uma página magnífica de sábado, com excelente conteúdo para todas as idades, uma temática reflexiva, educativa, informativa que foi compartilhada de maneira lúdica. A pesquisa está ótima e muito ensina, um pouco longa, mas se faz necessário um olhar especial e ser consciente para fazer a diferença... estou agradecida, realizada, lisonjeada e muito feliz, por mais um Conto publicado em nosso Cantinho do Saber. As ilustrações deram suavidade a esse conteúdo tão relevante. As atividades lúdicas deram vida ao conteúdo abordado na narrativa. Estou bastante emocionada, pois adorei a página, está do jeito que gosto. Parabéns ao poeta Jorge Leite pela arte final. Aplausos para o Blog pela coragem em compartilhar um tema tão especial. Obrigada meu Deus pela minha inspiração. Show! Excelentes leituras a todos e um bom sábado!

    ResponderExcluir
  2. O Blog Maçayó hoje está sensacional, a página infantil de sábado ultrapassou seus limites e deu um verdadeiro show e a querida poetisa Elisabete Leite se superou em todos os aspectos, compartilhou um belíssimo Conto com uma importante temática em grande estilo, deixou o enredo leve e mágico e deixou sua marca registrada de notável escritora, falar de um tema como esse precisa ser grande de inteligência como o nosso personagem principal, o sábio Roni. A pesquisa está excelente e precisava ser longa, pois o conteúdo e de grande relevância. Lindas e emocionantes ilustrações e maravilhosas atividades lúdicas para a nossa criançada. Parabéns aos poetas. Eu amei a página de hoje e achei bastante prazerosa. Abraços e saudades...

    ResponderExcluir
  3. Tia Bete e Laurinha, sua aluna que gosta muito da senhora e que ama conto. Ta linda a historinha de Roni que subiu no Pé de Feijão e ajudou os amiguinhos. Mamae me ajuda aqui e ela gosta do cantinho da tia beta. Tao lindas as fotos do tio e vou fazer todas as tarefinhas. Amo o blog tia. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Estou muito feliz por você e sua mãe terem gostado do Conto e do Blog. É sempre um prazer tê-las aqui. Seus comentários embelezam ainda mais as páginas infantis de sábado. Voltem sempre! Beijos da sua eterna professora.❤🙆👑🤗

      Excluir
  4. Uma maravilhosa página infantil de sábado, aqui, no nosso Blog Maçayó. Um brilhante Conto da nossa amiga poetisa Elisabete Leite que hoje deu um grande show de temática, em uma narrativa emocionante e mágica, pois Roni é um amor de personagem, a maneira como a contista escolheu para tratar esse grande tema é de emocionar e chorar. Estou encantada pela página de hoje. Adorei a pesquisa no Cantinho da Tia Beta é de grande importância para todas as faixas etárias. Uma atitude nobre a sua Bete, somente você com esse seu coração enorme, para fazer a diferença. Lindas e expressivas ilustrações. Excelentes atividades complementares, o poeta Jorge, pensou grande. Parabéns a todos e saudades...

    ResponderExcluir
  5. Tia é Gugu seu aluno que ama conto e gosto da historinha de Roni ele é um menino inteligente, gosto da fotos do tio e das tarefinhas, tudo no blog e bonito. Estou com saudade da senhora. Hoje papai ajuda eu e ele disse que gostou do assunto do conto. Ele leu tudo. Beijo tia e tio do Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, meu aluno Gugu! Estou feliz que você e se pai gostaram da história de Roni e do Blog. Agradeça ao seu pai pela ajuda e o Blog também agradece pela visita de sempre e seus belos comentários que só enriquecem a página de sábado. Saudades de vocês e beijo da sua professora💙🙋🍨🤗

      Excluir
  6. Eita amigos, achei espetacular a página infantil desse sábado, no Blog Maçayó! Um conto lindíssimo, criativo, educativo e principalmente reflexivo da nossa amiga contista Elisabete Leite, que hoje veio com tudo, para marcar presença e deixar seu recado. Precisamos ler com muito cuidado a pesquisa no Cantinho da Tia Beta e passar a observar melhor a nossa criançada, pois como Roni disse é um mito não enxergar a inteligência dessas crianças que precisam de orientação e muito amor. Lindas e expressivas ilustrações. Excelentes atividades complementares. Parabéns amigos pela maginífica página. Abraços e bom dia!

    ResponderExcluir
  7. Tia e sua aluna Laynne que ama ler e gosta de conto. A historinha de Roni e linda e ele e fofo, gosto das fotos e das tarefinhas. Hoje e minha irmá que ajuda eu, mas mamae leu tudo no blog. Beijo tia e tio da sua aluna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, princesa Laynne! Estou feliz que vocês gostaram do Conto e do Blog. Agradeça sua mãe pela visita e sua irmã pela ajuda. Sinto saudades de todos vocês! Apareçam sempre! Beijos e lembrança para sua família. ❤👱🤗👑🍦

      Excluir
  8. Gostei muitíssimo da belíssima página de hoje, compartilhada aqui no Blog Maçayó. A minha amiga querida deu um show de talento e sabedoria, conseguindo suavizar esse tema tão polêmico de maneira mágica. O Autismo encontra-se presente em muitos lares, precisamos acordar e se ajudar... lindas e informativas ilustrações e uma excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta, pertinente no sentido de conscientizar. Amei as atividades complementares. Tudo perfeito nesse sábado outonal. Parabéns e aplausos poetas pelo conjunto da página. Bete, você sempre faz a diferença. Bravíssimo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bete querida, eu gostaria de saber se você já alfabetizou alguma criança com Autismo? Como foi sua experiência?

      Excluir
    2. Boa tarde, amiga Geovanna! Primeiramente, Alfabetizar é sempre um desafio. Sim, já tive o desafio de acompanhar e alfabetizar uma criança diagnosticada com TEA (TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA) e várias outra que apresentavam sintomas, porém não tinham laudo médico. A experiência é bastante construtiva. Na verdade, não existe uma forma específica para alfabetizar uma criança com Autismo. O importante é passar muito amor e com o decorrer do acompanhamento analisar as necessidades aparentes e construir com o mesmo um roteiro que vise atender todas às demandas. E assim, vai observando as características, como: percepção, sensações, visão, comportamento, desenvolvimento linguístico, entre outros e vai construindo com a criança o seu saber. Vale a pena salientar que o professor faz o acompanhamento apenas pedagógico, a criança também é acompanhada por outros profissionais. O professor nem sempre é especializado nesse assunto. Não vou me posicionar e nem me aprofundar sobre o tema Inclusão Educacional, deixarei para uma outra oportunidade. Beijos e espero ter respondido com precisão.

      Excluir
    3. Obrigada amiga Bete, você respondeu perfeitamente. Só tenho a agradecer por essa riqueza de aprendizado. Parabéns!

      Excluir
  9. Boa tarde a todos! Não poderia deixar de comparecer ao Blog Maçayó hoje. Eu como professora alfabetizadora sinto a necessidade de falar sobre essa temática. O Conto da professora Elisabete Leite é maravilhoso e foi narrado perfeitamente, a amiga utilizou uma extratégia excelente de unir o útil ao agradável. Abordou um tema polêmico com suavidade de uma grande mestra. Tudo está muito lindo por aqui, as ilustrações, a pesquisa, as atividades lúdicas e muito mais. Sobre a resposta da professora a amiga Geovanna, Bete foi muito bem posicionada acompanhar e alfabetizar um aluno incluso na escola que apresente TEA sempre será um desafio, principalmente porque nem sempre, nós professores, somos especializados para receber esses alunos, mas recebemos, acompanhamos e alfabetizamos... não precisa dizer mais nada! Parabéns para nós! Abraços e aplausos para Bete.

    ResponderExcluir
  10. Uma maravilha de página infantil de sábado, muito aprendizado por aqui hoje, é gratificante demais interagir nesse Blog e ter a chance de aprender tanta com esses professores e poetas que brilham por aqui. Belíssimo Conto da amiga Elisabete Leite, muito lindinho esse personagem Roni, o enredo está perfeito e muito bem narrado com um desfecho emocionante. Lindas e precisas ilustrações e excelente pesquisa, que muito aprendi. Ótimas atividades complementares e magníficos comentários. Parabéns a todos e abraços...

    ResponderExcluir
  11. Está mesmo um espetáculo de página infantil de sábado no blog Maçayó, com um lindíssimo Conto da minha amiga poetisa Elisabete Leite que hoje compartilha uma notável narrativa com uma temática relevante para todas as pessoas e idades, de maneira elegante e singela. Belas imagens ilustrativas que completam muito bem o tema. Adoráveis atividades lúdicas. Tudo muito fofo por aqui, igual ao personagem Roni. Gostei demais da pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Então, parabéns aos poetas e abraços a todos...

    ResponderExcluir
  12. Muito linda a página de hoje, pelo tema abordado. Bete está de parabéns ao levantar essa questão sobre o autismo de forma tão reflexiva. Sua criatividade não tem limites e ela mostra isso na maravilhosa história de hoje. Belíssimas ilustrações. A garotada merece.

    ResponderExcluir
  13. Voltando aqui para agradecer pelo carinho de sempre! Muito obrigada pelas ilustres visitas e gentis comentários que abrilhantam as páginas do Blog Maçayó. Um beijo de amizade no coração de cada um. Até logo mais para os adultos, um domingo de excelentes leituras e para os pequeninos até o próximo sábado. ❤❤💙💙💙💙💟💟💖💖❤❤

    ResponderExcluir