sábado, 20 de julho de 2019

Cara a cara com o Curupira

Ano II - Edição Nº 340 = Tema Infantil
Tema das Imagens - Curupira




CARA A CARA COM O CURUPIRA

         E a aventura continua...

          Pedrinho estava muito feliz, pois ele se preparava para passar o final de semana no Sítio Porta Larga, onde seu tio Antônio, pai da prima Salomé, trabalhava como cuidador de cavalos. O garoto estava ansioso queria ficar em contato direto com a natureza, e quem sabe, vivenciar uma emocionante aventura em terras alagoanas. A viagem, aliás, estava marcada para o início daquela tarde. Sendo inverno, Pedrinho temia pelo atraso do tio, que vinha buscá-lo. O tempo estava pardacento e raios argênteos riscavam o céu, mas o que interessava mesmo ao garoto era rever sua prima Salomé, para juntos, curtirem um final de semana diferente...
          À tarde, chegaram o Senhor Antônio e José, outro ajudante do sítio, eles vieram comprar remédios para os cavalos e passaram rápido para apanhar Pedrinho. O Garoto cuidava dos últimos preparativos quando ouviu sua mãe gritar:
          - Pedro da Silva, venha logo, pois seu tio já está atrasado! Venha rapidinho, senão vai ficar!
          Pedrinho ouvindo os berros da sua mãe saiu em disparada ao encontro deles. Antes, passou pelo quintal e apanhou, atrás da moita, um livro que estava lá. Nem deu tempo de olhar o título, colocou-o dentro da mala, e correu até a sala.
          - Mamãe, eu estou aqui! Para que tanto grito! Exclamou o menino.
          - Pedro da Silva, deixe de lero-lero e cumprimente os visitantes! Pegue sua mala e coloque no caminhão e cuidado por lá.
          - Sim mamãe, mas não é conversa mole! Respondeu-lhe o menino.
          Pedrinho cumprimentou o tio e José e depois, eles seguiram viagem... O garoto já impaciente com o passar das horas, que parecia se esticar, ficava de minuto em minuto perguntando ao tio se já estava perto do sítio, e o tio lhe respondia, sempre a mesma coisa, bem devagar: “Falta pouco, meu rapaz, para chegar”. Assim, com conversa vai e conversa vem, o menino adormeceu.
          Já era noite quando eles chegaram ao Sítio Porta Larga. A propriedade era enorme, tinha muitos animais e o verde da natureza predominava por lá. Chovia intensamente, mas o que Pedrinho queria mesmo era abraçar sua prima Salomé e contar-lhe as novidades. De repente, Salomé apareceu do nada e puxou Pedrinho pelo braço e foi logo falando:
          - Meu primo Pedrinho, eu estou muito feliz pela sua presença, não vejo a hora de nos aventurarmos por aí! Venha, você deve estar muito cansado da viagem.
          - Olá, prima Salomé! Estou muito exausto mesmo, e nesse momento só quero me deitar. Respondeu-lhe Pedrinho.
          Os dois foram caminhando, em passos largos, para a pequena casa que ficava por trás da casa grande. A casinha era simples, muito aconchegante e cercada pela relva verdejante, lá era o local onde Salomé e seu pai moravam. Já acomodados, em redes coloridas, Pedrinho conta o que o esperto do Saci aprontou em seu quintal, e que também o deixou só de cueca e desapareceu no redemoinho. Salomé não parava de sorrir e Pedrinho repetia sem parar: “Vai haver revanche”. Assim, eles adormeceram!
          O sol nem havia resplandecido no horizonte e os primos já estavam tirando leite da Vaca Mimosa e saboreando-o ainda espumante. Salomé chamou Pedrinho para um passeio pelos arredores. Os dois saíram caminhando bem de mansinho e aproveitando a beleza do cenário. De repente, eles ficaram cara a cara com o Curupira, um personagem lendário do folclore brasileiro. Sabe-se (que de acordo com a lenda, contada principalmente no interior do Brasil, o Curupira habita as matas brasileiras e é de estatura baixa, possui cabelos avermelhados, da cor de fogo, e seus pés são voltados para trás). Pedrinho observou que o Curupira estava com o semblante tristonho. Ele arriscou o diálogo com o ser lendário:
          - Curupira o que você faz em nossa aventura? Eu e a prima Salomé não somos caçadores e nem lenhadores, ao contrário, amamos e protegemos a Flora e a Fauna. Portanto, não merecemos as suas imagens ilusórias e nem temos medo dos seus assovios agudos. Pode nos explicar a sua aparição?
          - Pois é Curupira, eu e meu primo Pedrinho somos do bem! Nós te respeitamos por proteger as árvores, plantas e animais das florestas e nem destruímos as matas de forma predatória! Acrescentou Salomé.
          - Preciso de ajuda! Estou com um espinho cravado em meu pé direito, que dói bastante e que também dificulta minha locomoção, como posso fazer para despistar os perseguidores, com esse espinho machucando minha carne, como posso correr sentindo tanta dor. Disse-lhes o Curupira.
          Pedrinho ficou pensativo, como ele podia ter certeza que o Curupira estava falando a verdade. O garoto arriscou falar com o lendário do folclore mais uma vez:
         - Curupira, você pode querer nos encantar e nos levar contigo e somente devolver a gente após sete anos. Como posso ter certeza se você está falando a verdade?!
         - Garoto esperto, se você me ajudar, eu te ajudo no que você quiser! Quer negociar?
          Pedrinho pensou consigo mesmo: “Agora é a hora da revanche, vou dar o troco no astuto do Saci”. E disse ao Curupira:
          - Curupira, eu e Salomé ajudamos você, tiramos o espinho do seu pé e em troca você me ajuda a tirar o gorro do Saci, sem o gorro ele não vai aprontar comigo e, eu preciso ter uma conversinha com ele.
          Pedrinho encarou o Curupira e viu que ele estava com a sua cabeleira vermelha toda em pé. O lendário olhou para Pedrinho e falou:
          Eita menino, você quer acertar as contas com o Saci! Eu ajudo, mas não serei responsável pelo que venha acontecer! Exclamou o Curupira.
           Pedrinho e Salomé se aproximaram da figura lendária e viram que tinha um espinho grosso cravado no pé direito dele. Salomé se abaixou e segurou carinhosamente o pé do Curupira, e tirou um grampo de aço do seu cabelo, e com ele foi puxando devagar o espinho, enquanto isso Pedrinho ia colocando água para lavar o machucado. Pouco tempo depois, o espinho saiu e os primos se abraçaram para comemorar. Curupira satisfeito pôs-se a pular. Pedrinho olhou para o lendário e falou:
          - Curupira, agora é a sua vez de me ajudar!
          - Vocês fiquem sentados embaixo dessa mangueira, que eu volto já! Disse-lhes o Curupira.
         Não deu tempo nem de Pedrinho e Salomé chuparem mangas que estavam caídas no chão. Quando Pedrinho fechou e abriu os olhos o Curupira já estava cara a cara com ele. E falou baixinho:
         - Está aqui o gorro do danadinho do Saci! Ele já está chegando por aí!
          A poeira levantou e um redemoinho se formou, logo depois o Saci apareceu, personificado em gente. O lendário gritou:
          - Quero o meu gorro! Quem pegou meu gorro?
          Pedrinho encarou o Saci e disse-lhe:
         - Foi eu quem pegou o seu gorro! Agora vamos acertar nossas contas! Só devolvo o seu gorro se você me pedir desculpas.
          - Menino travesso, já te deixei de cueca, mas preciso de meu gorro. Menino esperto, eu te peço desculpas!
           - Obrigada Saci por me pedir desculpas. Aqui está seu gorro e um punhado de tabaco para seu pito. Disse-lhe Pedrinho.
           O Saci pegou o Tabaco e seu gorro e desapareceu do nada. Pedrinho olhou para o Curupira que estava descansando na sombra da mangueira, se deliciando com uma manga, e agradeceu-lhe pela ajuda. O menino puxou pelo braço de Salomé e eles voltaram correndo para casa. O garoto estava satisfeito da vida, pois deu uma lição no Saci e teve cara a cara com o Curupira. A noite vestiu-se de luz e foi descansar e o dia amanheceu feliz. Pedrinho acordou e retirou o livro que estava guardado dentro da mala e leu o título: “UMA AVENTURA COM O CURUPIRA”, ele guardou o livro novamente e foi tomar leite da Vaca Mimosa. O final de semana passou rápido e ele aproveitou o máximo com sua prima Salomé...
          De volta a sua casa Pedrinho guardou o livro na estante e foi refletir na casa da árvore.
         Assim, termina mais uma aventura do garoto Pedrinho. Até a próxima pessoal!

         Elisabete Leite – 17\07\2019

Nossas Pesquisas:



CANTINHO DA TIA BETA

Olá Pessoal! Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre o Curupira que é um anão forte e ágil de cabelos ruivos, presente nas lendas do folclore brasileiro.
A lenda do curupira diz que ele é o protetor das florestas, que mora na mata e vive fazendo travessuras.
Uma das principais características do curupira é possuir pés virados para trás. Dessa forma, ao caminhar, o curupira consegue enganar alguém que pretenda segui-lo olhando para suas pegadas. O perseguidor pensará sempre que ele foi na direção contrária.

Origem da Lenda do Curupira

Há controvérsias sobre a data de criação da lenda do Curupira. Contudo, o padre jesuíta espanhol José de Anchieta (1534-1597) escreveu sobre o personagem no XVI, denominando-o como “demônio que acometem os índios”.
Para os índios e os bandeirantes, o Curupira era considerado uma criatura perigosa, demoníaca, maliciosa, muito temida.
Isso porque esse personagem esteve associado a muitos casos de violência, abusos sexuais, rapto de crianças e horror psicológico.
Capaz de enfeitiçar as crianças, o Curupira as raptava e somente depois de sete anos elas eram devolvidas aos pais. Por isso, ficou conhecido como o mau espírito, disposto a assombrar as noites dos índios e dos bandeirantes.

História da Lenda do Curupira

O Curupira, conhecido como “demônio da floresta”, assobia e utiliza falsos sinais.
Ele reúne muitas histórias que envolvem mistérios inexplicáveis, por exemplo, o desaparecimento de caçadores, bem como o esquecimento dos caminhos.
Dizem que com seus pés virados para trás, o curupira engana e confunde as pessoas que danificam seu habitat, por exemplo, os caçadores, madeireiros, lenhadores, etc.
Esse personagem folclórico, que gosta muito de fumar e de beber pinga, não gosta de locais muito habitados e, por esse motivo, prefere viver nas florestas.
Uma característica e, talvez o ponto fraco do Curupira, é a sua curiosidade. Assim, a lenda adverte que para escapar de suas armadilhas, a pessoa deve fazer um novelo com cipó e esconder bem a ponta.
Muito curioso, ele fica entretido com o novelo e a pessoa consegue fugir. Até os dias atuais, para que não sejam incomodados pelo Curupira, muitos caçadores e lenhadores costumam oferecer-lhe pinga e fumo quando chegam à floresta
.
Curupira e Caipora

Um dos mais destacados personagens do folclore brasileiro, a lenda do Curupira é conhecida e contada em diversos lugares do Brasil. Muitas vezes, ela pode ser confundida com outra, a lenda do Caipora.
O fato é que ambos têm os mesmos gostos e também possuem funções semelhantes. Os dois personagens gostam muito de fumar e de beber, são muito ágeis e, sobretudo, zeladores das florestas.
Importante destacar que ambas as palavras são de origem Tupi Guarani: Caipora (caapora), significa “habitante do mato”, enquanto Curupira (kuru'pir), significa “corpo de menino”.

Curiosidades

A lenda do Curupira varia muito de região para região. Assim, há lugares em que ele é representado por um duende, com orelhas grandes e pontudas. Em outros, ele não possui cabelo e aparece carregando um machado.
Em São Paulo, no Horto Florestal, há um monumento ao Curupira, inaugurado no Dia da Árvore (21 de setembro).
O dia do Curupira, o protetor de florestas, é comemorado 17 de julho.
Espero que vocês tenham gostado da pesquisa sobre o lendário Curupira.

Por: Daniela Diana
Professora licenciada em Letras 

Nossas Pesquisas:

VÍDEO DE HOJE

A Lenda do Curupira






Nota do Editor:

Em 11 de agosto de 2018, o Blog Maçayó publicou o conto "Zazulina e o Curupira" de Jorge Leite. Este conto pode ser lido clicando nos links abaixo. Boa leitura.

Zazulina e o Curupira



17 comentários:

  1. Um maravilhoso sábado infantil, mais uma aventura emocionante com Pedrinho e sua prima Salomé. As ilustrações estão impecáveis e o vídeo me fez voltar a ser criança. Estou lisonjeada, agradecida, emocionada e muito feliz por mais um conto publicado no nosso Cantinho do Saber. Excelente Conto da "Zuzulina e o Curupira" adorei reler novanente o poeta Jorge Leite, meu querido irmão. Um feliz dia do amigo a todos! Parabéns para nós e aplausos para o Blog Maçayó por mais uma magnífica página. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltei para pedir desculpas ao grande poeta e escritor, meu querido irmão Jorge Leite, pelos erros constantes, em todos os comentários, o nome da personagem do belíssimo Conto de sua autoria é Zazulina e o título da obra é "Zazulina e o Curupira". Estamos aguardando por novas aventuras com a encantadora Zazulina e que ela continue encantando os nossos e os corações da criançada. Beijos querido e um brinde pelo sucesso😍😘❤🍻🍾🍸🍸

      Excluir
  2. Sensacional página infantil de sábado aqui no blog Maçayó, com uma maravilhosa aventura do esperto Pedrinho que desta vez deu uma lição edificante no astuto do Saci e teve cara a cara com o Curupira, o protetor das matas e dos animais. A amiga Elisabete Leite foi muito criativa a escrever esse maravilhoso conto. Excelente pesquisa do Catinho da tia Beta e um ótimo vídeo. Também gostei de reler o conto do poeta amigo Jorge Leite "Zuzulina e o Curupira". Parabéns aos poetas pela belíssima página. Parabéns pelo dia do amigo! Abraços...

    ResponderExcluir
  3. Aqui é Laurinha e Ta lindo tia o conto de Pedrinho e o curupira. Linas fotos do tio. Mamãe ajuda eu a comentar e hoje papai também veio olhar o blog e gostou. Estou com saudade tia Bete. Beijo da Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Estou feliz pela presença de vocês, agradeça o seu pai e sua mãe por mim. Fiquei feliz que vocês gostaram do conto. Também acho as fotos do tio Jorge lindas. Beijos e lembrança para vocês❤💖😁🤗

      Excluir
  4. Fessora aqui é Lannay e acho lindo o conto do Curupira e Saci, o Pedrinho e legal. Gosto das fotodo tio e mamãe ajuda eu. Ela gosta do blog e eu do vídeo. Beijos e saudades tia da sua aluna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, princesa Lannay! Fico muito feliz pela presença de vocês e fico mais feliz ainda por gostarem do conto. Obrigada pela ajuda da sua mãe e lembrança para sua família. Beijos da sua sempre professora e saudades❤🤗😁😍

      Excluir
  5. Belíssimo momento de sábado infantil, com um maravilhoso Conto da amiga poetisa Elisabete Leite que é uma aventura emocionante com nosso personagem Pedrinho. Excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta e ótimo vídeo. Amei reler o conto do Jorge "Zuzulina e o Curupira. Eu gostaria de dizer que o Jorge deveria continuar escrevendo Conto ele também escreve muito bem. Parabéns Bete pelo seu magnífico Conto e aplausos pelo conjunto da partilha. Tudo muito lindo! Abraços e parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Fessorinha sou eu Gugu e sinto saudade da senhora. Gosto demais do conto do Pedrinho e das fotos do tio e do filminho do curupira. Papai ta ajudando eu a escrever. Papai gosta do Blog. Beijo do seu sempre aluno Gustavo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, meu aluno Gustavo! Estou muito feliz por vocês gostarem do conto e do Blog. As fotos do tio estão linda e vale reler o Conto do tio Jorge. Tudo lindo. Agradeça seu pai pela ajuda e lembrança para todos. Um beijo da sua eterna professora.❤🤗😁👏👏👏👏

      Excluir
  7. Sensacional página infantil de sábado no Blog Maçayó, uma emocionante aventura com direito a Saci e Curupira. Um conto lindíssimo com muita ação e brincadeiras. Um vídeo educativo e uma excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Acho lindo o conto do tio Jorge e maravilhosas imagens ilustrativas. Parabéns aos irmãos Leite pela magnífica página de hoje. Show!

    ResponderExcluir
  8. Eita pessoal, magnífica página infantil de sábado, aqui, no Blog Maçayó! Com um belíssimo e educativo conto da minha amiga Elisabete Leite, que trouxe os lendários do folclore, Saci e o Curupira. Excelente leitura do conto do amigo Jorge "Zuzulina e o Curupira". Maravilhoso vídeo e pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Magníficas ilustrações. Um verdadeiro show! Amigo Jorge gosto do que você escreve, continue escrevendo. Parabéns aos poetas e aplausos. Abraços

    ResponderExcluir
  9. Que maravilha de partilha! Uma belíssima página infantil de sábado, aqui, no Blog Maçayó. Um belíssimo conto da nossa amiga querida Elisabete Leite e um emocionante e educativo enredo. Lindas ilustrações e um excelente vídeo, achei muito interessante a pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Quero dizer ao poeta jorge que adorei o conto dele "Zuzulina e o Curupira". Show e show de blog! Parabéns aos poetas e boa noite a todos!

    ResponderExcluir
  10. Boa noite, amigos! Hoje, durante o dia tentei fazer vários comentar e não conseguia compartilha, estou tentando mais uma vez. Uma maravilhosa página de sábado infantil, com tudo que uma criança merece: um belíssimo conto e bem educativo da amiga Elisabete Leite, excelente vídeo, ótima pesquisa, lindíssimas ilustrações e como recordação um lindo conto do amigo Jorge Leite. Esses irmãos Leite são fera na arte de emocionar e encantar. Parabéns aos poetas pela magnífica partilha. Show de sábado! Abraços para todos.

    ResponderExcluir
  11. Passando para agradecer a todos pelo carinho de sempre. Um muito obrigada pelas ilustres presenças e gentis comentários. Eu sou apaixonada pelas aventuras de Pedrinho. Tenho esperança de um dia publicar um livro com essas emocionantes aventuras. Obrigada de todo coração pela atenção e um beijo no coração de cada um ❤❤💖💖❤❤💖💖❤📚📄📖

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós é que agradecemos pela sua criatividade e força de vontade Bete, sabemos o quanto você se esforça para prestigiar e contemplar a criançada com suas incríveis e emocionantes historinhas. A criançada sente o sabor da emoção se aventurando pelo mundo de sonho que é a sua imaginação. Queremos sempre bis, pois somos acima de tudo crianças! Parabéns pela sua força humildade e perseverança! Nós temos orgulho de você. Beijos estimada amiga... Continue encantando o Blog Maçayó com os seus Contos e Poesias.

      Excluir
  12. Obrigada querida Geovanna pelo carinho de sempre. Beijos

    ResponderExcluir