sábado, 13 de julho de 2019

O Elefantinho Albino

Ano II - Edição Nº 337 - Tema Infantil
Tema das Imagens - Animais Albinos



O ELEFANTINHO ALBINO

          O Zoológico Esperança estava todo em festa. Os animais, felizes, aguardavam o tão esperado momento, o nascimento do bebê elefante. Papai Elefante estava nervoso desde as primeiras horas da manhã daquele dia ensolarado e Mamãe Elefante não parava de andar de um lado para o outro, soltando suspiros de felicidade. De repente, um pontapé forte, dentro da Mamãe, anunciava a chegada do bebê. Papai orgulhoso gritou bem alto: O bebezinho nasceu! Os animais começaram a cantar, dançar e pular, com muita animação. Eles queriam prestigiar a chegada do novo membro da família do Zoológico Esperança...

          O Papai Elefante mandou os animais formarem um grande círculo para que todos pudessem ver o filhotinho. Mas, o susto foi enorme quando os animais olharam para aquele bebezinho rosado. A Girafa Elegante, com seu pescoço comprido, começou a tagarelar:
          - Minha nossa, é um bebê elefante rosa! Eu nunca tinha visto algo assim!
          - Eu não consigo nem acreditar, dona Girafa! Parece até um porquinho ao nascer. Acrescentou o Macaco Simão.
          Entre conversa vai e conversa vem a Mamãe Elefante, toda vaidosa, nem prestava atenção no que os outros animais diziam, ela cobria o pequeno filhote de carinho e muito amor. O pequeno bebê chamou a atenção de todos por se destacar com sua pele rosada em contraste com a pele cinza da Mamãe Elefante. O Leão rugiu forte e falou:
          - Papai Elefante, você deveria ficar preocupado com a cor do seu filhote, pois o sol pode agredir a pele transparente dele.
         - Pessoal, não sei o motivo de tanta preocupação! Vocês parecem que nunca viram um elefante albino. Disse-lhes o Papai Elefante.
         - Não, nunca vimos nada igual! Responderam em coro.
          O Papai Elefante já estava chateado com tantas indagações e continuou explicando que o albinismo era causado pela falta de pigmentação na pele e afirmou que era extremamente raro nos elefantes, mas que podia acontecer. Ele solicitou que os animais se retirassem, pois o bebê precisava se alimentar e descansar. Quando todos finalmente saíram, a Mamãe Elefante começou a chorar de preocupação e falou:
          - Papai Elefante, eu não consigo parar de chorar! Eu estou muito preocupada querido, pois o albinismo também pode provocar deficiência visual em nosso bebê e, provavelmente, levar à cegueira.        
         - Querida, não vamos chorar antes do tempo, veja como ele está integrado, parece tão feliz e sem preocupação nenhuma! Devemos cercá-lo de muito amor, para que os outros animais não o rejeite. Precisamos ficar em sinal de alerta sempre, ele pode ser uma presa fácil para os predadores. 
          Amanheceu e o astro rei, o sol, vestiu-se de brilho e iluminou os quatro cantos do Zoológico Esperança. Um deslumbrante arco-íris resplandeceu no céu com suas cores formando uma aquarela. Os animais foram surgindo para o banho de sol matinal, porém a Mamãe Elefante não saiu de seu abrigo, com medo que o sol queimasse a pele de seu filhotinho. E assim, os dias foram passando e o filhote de elefante estava totalmente integrado a grande família do Zoológico...
          Certa manhã, o sol brilhou com mais intensidade, o clima ficou tórrido e o Papai Elefante foi obrigado a convocar os animais do Zoológico para uma grande reunião. Aos poucos, os animais foram chegando e se instalando. Mamãe, bebê e Papai Elefante estavam à frente do grande grupo. Logo, Papai Elefante pediu licença para iniciar os trabalhos e começou falando:
          - Prezados amigos e amigas, estamos aqui reunidos para a escolha do nome do bebê elefante, como também fazermos uma solicitação por escrito aos diretores do Zoológico Esperança para serem espalhados vários guarda-sóis por toda área livre. Assim, na hora de lazer o filhote albino poderá se proteger. Daremos como sugestão três nomes e a escolha serão de vocês. Sugerimos: Caramelo, Chocolate, Algodão-doce. Que a votação se inicie.
          A votação foi realizada e o nome escolhido foi Algodão-doce, pois os demais filhotes afirmaram que algodão-doce podia ser de diferentes cores, inclusive da cor rosa. Mamãe Elefante ficou emocionada e agradecida pelo nome escolhido; ela achou que combinou demais com o jeitinho de seu filhote. E Algodão-doce ficou orgulhoso e, desfilou feliz da vida por entre os filhotes dos animais. Terminada a reunião, o Leão entregou, pessoalmente, a solicitação por escrito aos diretores e se recolheu. Assim, o sol partiu para detrás dos montes e a lua resplandeceu, iluminando todo Zoológico; ela brincou de esconde-esconde e adormeceu...
          Depois de alguns dias, a surpresa foi geral, por toda área livre do Zoológico foram instalados vários guarda-sóis coloridos, que serviam de proteção para o pequeno Algodão-doce, tanto para o sol como para a chuva. O elefantinho albino cresceu muito rápido, ele era a maior atração do público, o Zoológico era um verdadeiro sucesso, pois todo mundo, principalmente as crianças, queriam ver de perto o elefante rosado. Todos os animais do Zoológico Esperança conviviam em perfeita harmonia e liberdade.
          Aqui termina a história do Elefantinho Albino. Até o próximo sábado pessoal!
          Elisabete Leite – 09\07\2019
  
ANIMAIS ALBINOS

CANTINHO DA TIA BETA

Olá pessoal! Hoje vamos conhecer alguns animais que nasceram com raras mutações de cores no corpo. Se tem algo que nós já nos acostumamos é com as cores dos animais. Por exemplo, todos sabem que os pinguins são pretos e brancos, assim como os pandas. As zebras são listradas e os elefantes são cinzas, não? Pois bem, no mundo natural também existem exceções e existem alguns animais que por azar ou por sorte nascem com cores diferentes das originais, tornando-se exemplares extremamente raros.
Em grande parte dos casos, as alterações na pelugem não fazem qualquer tipo de diferença, porém em outros as modificações podem se tornar uma verdadeira desvantagem por chamar mais atenção. Veja alguns exemplos dessas excentricidades logo abaixo:
Todos nós conhecemos os pandas (pelo menos de fotos), como os simpáticos ursos orientais de pelugem branca e preta. Contudo, na região de Qinling, na China, existem alguns pandas que são marrons, com pelugens mais beges nos locais em que normalmente os pelos deviam ser brancos. Eles são raros, porém já foram vistos cinco pandas marrons na região, sendo observados desde 1985 – contudo, podem haver mais. Em 2005, os cientistas declararam os pandas castanhos como uma subespécie dos pandas.
Os pinguins podem variar consideravelmente de aparência, já que existe um total de 17 espécies desses animais no planeta. Entretanto, eles seguem um padrão bem comum: preto e branco, com algumas colorações amarelas no topo da cabeça. Sabendo disso, quando um fotógrafo da National Geographic avistou um pinguim totalmente preto, logo resolveu registrar o acontecimento. Segundo os biólogos, tal visão foi extremamente rara. O pinguim em questão possui melanismo, característica que faz com o excesso de produção de melanina o deixe mais escuro.
Provavelmente um dos exemplos mais bizarros dessa lista é a gata Vênus. O seu rosto é praticamente dividido ao meio, com duas cores bem opostas, além de cada um dos olhos também possuir cores diferentes (um é azul e o outro é verde). No corpo, os pelos não se dividem de modo tão preciso como na cabeça, tornando-se mais mesclados. Ninguém sabe dizer por que Vênus é do modo que é, ela simplesmente nasceu assim. Provavelmente, a gatinha passou por quimerismo – fenômeno que ocorre quando dois embriões se fundem no útero e criam só um ser.
O canguru cinzento oriental é uma das maiores espécies de marsupiais do mundo, podendo medir até 2,10 metros e pesar mais de 50 quilos. Assim como todos os albinos, os cangurus albinos dessa espécie são bastante raros, porém um exemplar foi flagrado no Parque Nacional Namadgi, no leste da Austrália. Acredita-se que é um canguru fêmea, batizada de Renée e que possui os olhos bem vermelhos. Infelizmente, os cangurus albinos são presas fáceis para raposas e outros predadores, além de também seres mais suscetíveis ao câncer de pele e queimaduras solares.
Os elefantes albinos também existem, apesar de não serem totalmente brancos como ocorre com outras espécies de animais. Eles são de um cinza mais claro e em alguns casos um pouco roseados – mutação não tão rara em elefantes africanos. Em países como Myanmar e Tailândia, essas raridades são consideradas sagradas, sendo poupadas de qualquer tipo de trabalho. Por lá, as crenças dizem que encontrar um elefante branco pelo caminho quer dizer que os governantes do país ou da região governam com justiça e poder.
Assim como acontece com os ruivos, o albinismo é uma característica bastante rara. Ele atinge apenas 1 a 5% da população mundial. Essa condição genética ocorre em praticamente todo o reino animal, inclusive seres humanos.
Os albinos tem uma deficiência de uma enzima envolvida na produção da melanina, isso faz com que o pigmento esteja ausente na pele, unhas, cabelo e olhos.
Espero que vocês tenham gostado da pesquisa. 


Nossas Pesquisas:
https://www.megacurioso.com.br/animais/42778-veja-10-animais-que-nasceram-com-raras-mutacoes-de-cores-no-corpo.htm

O VÍDEO DE HOJEO Pequeno Elefante Teimoso




16 comentários:

  1. Muito feliz, lisonjeada, agradecida por mais um Conto publicada, aqui, em nosso Cantinho do Saber. O Conto de hoje é educativo e bastante infantil. O querido poeta Jorge Leite ilustrou com perfeição, as imagens dos animais estão um encanto e o vídeo está adorável, uma página de sábado do jeito que gosto, o Universo da Criança em foco. No Blog Maçayó, realmente, existe uma troca de ensinamentos... Ensinamos e aprendemos a todo momento. Amei a Tia Beta ao natural, eu mesma. Somente tenho gratidão por tanta felicidade. Parabéns para nós que fazemos o Blog. Obrigada querido irmão pelo carinho de sempre. Um bom dia a todos e excelentes leituras!

    ResponderExcluir
  2. Gente eu esqueci de dizer que mamãe já teve uma gata albina, totalmente branca, ela era surda e fujona, dava um trabalho muito grande, pois era sempre atropelada. A gente morava em Maceió, na Rua Santa Fé... Doces lembranças da gatinha Mimosa! 😻

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu tenho que ser a primeira a comentar! Estou apaixonada pelo Elefantinho Albino e pela página de hoje. O Conte está formidável, que imaginação fabulosa da nossa amiga poetisa Elisabete Leite, ela é educadora de todo jeito. Muito aprendi por aqui. Uma página de sábado infantil educativa com uma pesquisa excelente no Cantinho da Tia Beta. Belíssimas ilustrações e fascinante vídeo. Virei criança de novo. Parabéns aos poetas por tanto sucesso. Amiga Bete, você tem uma gata branca chamada Lana, que foi até personagem principal de um Conto seu. Ela é albina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Betânia! Eu tenho sim, mas Lana não é albina, ela é branca, mas tem várias manchinhas pretas pelo corpo. Uma delícia de gatinha. Beijos❤

      Excluir
  4. Tia Bete é Laurinha sua aluna que ama suas historinhas. Eu gosto do elefantinho cor de rosa, ele é albino, eu não sabia o que era albino agora já sei. Mamãe manda dizer que gosta do conto. As fotos do tio tão lindas. Tia Beta tá linda de verde. Beijo e saudades. Da sua aluna Laura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Fico feliz por gostarem do conto e do Blog. Agradeça sua mãe pela ajuda e lembranças para todos. As imagens estão mesmo lindas. Obrigada pela visita e voltem sempre! Saudades e beijos.❤💐🤗😍

      Excluir
  5. Fessora Bete é Lannay, sua aluna que ama conto, as historinhas do blog. Gisto muito do elefantinho diferente, parece rosa, ele é bonitinho tia. Gosto das fotos do tio, lindo o pavão branco. Hoje manãe ajuda eu e ela gosta de tudo. Tia Beta tá linda de planta. Saudade e Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Lannay! Muito legal saber que você e a sua mãe gostaram do conto e das fotos do Blog. Fico feliz pela presença de vocês. Mande lembranças para sua mamãe e agradeça a ela por mim. Também estou com saudades e breve irei aí na escola para vê-los. Apareça sempre e beijos da sua professora😍❤🤗💐

      Excluir
  6. Hoje estou passando para prestigiar a belíssima página infantil de sábado, como também parabenizar a minha querida amiga Elisabete Leite pelo seu maravilhoso Conto "O ELEFANTINHO ALBINO" essa mágica narrativa. Como sempre as ilustrações estão belíssimas e a pesquisa bem educativa. A foto de Bete ao vivo combinou com o cenário do Conto. E muito emocionante interagir com os ensinamentos da nossa amiga professora. Tudo perfeito por aqui. Os irmão Leite sempre brilham no Blog Maçayó. Parabéns para eles e abraços! Excelente final de semana a todos!

    ResponderExcluir
  7. Magnífico Conto da nossa amiga Elisabete Leite compartilhado no Blog Maçayó; o enredo é primoroso e muito educativo, emocionante do início ao desfecho da narrativa. Acredito que são valiosas as informações contidas ao longo de toda página. Excelente pesquisa no Cantinho da tia Beta, ótimo vídeo. Belíssimas imagens dos animais albinos. Um show! Parabéns aos poetas pela brilhante partilha! Abraços e saudades. Boa tarde a todos!

    ResponderExcluir
  8. Fessorinha é Gugu seu aluno que gosta das historinhas, os lindos contos da nossa eterna professora tia Bete. Agora papai ajuda eu, ele também gosta do blog. Lindas as fotos dos animais e gosto do vídeo. Amo esta aqui. Saudades e beijo. Do seu aluno Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, meu aluno Gustavo! Amei saber que vocês gostaram do conto e do Blog. Também sinto saudades de todos Gugu. Agradeça o seu pai pela ajuda e diga que estou mandando lembranças para seus familiares. Apareça sempre, pois fico feliz com a presença de vocês. Beijo da sua eterna professora💙😘🤗👏👏👏

      Excluir
  9. Uau, que belíssima página de sábado infantil, aqui, no Blog Maçayó! Um luxo de conto da nossa amiga querida Elisabete Leite, que é uma narrativa brilhante, muito educativa. As imagens ilustrativas completam perfeitamente o enredo do Conto, digo e repito, o poeta Jorge Leite sabe emocionar a gente. Excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta e um maravilhoso vídeo. Tudo lindo nesse Recanto Educativo. Parabéns aos poeta e abraços. Bom sábado para todos!

    ResponderExcluir
  10. Concordo plenamente com Paulo, a página infantil de hoje está um luxo de mensagem e conteúdo. O conto da nossa amiga Elisabete Leite, como sempre, está belíssimo e educativo; a sensibilidade das personagens emocionam qualquer leitor, de diferentes faixas etárias. O recurso que a poetisa utilizou é uma metodologia de riquíssimos ensinamentos. As ilustrações estão lindíssimas e a pesquisa está excelente. Amei o vídeo e voltei no tempo até a minha infância. Parabéns aos poetas e feliz tarde para todos! Abraços...

    ResponderExcluir
  11. Amigos, eu tenho que confessar que sempre fico emocionada com os contos da amiga poetisa Elisabete Leite e, esses de sábado deixam qualquer leitor pedindo mais. Eu estou aqui deslumbrada com a temática escolhida de hoje, não sei como na mente de Bete existe tanta inspiração. A danadinha escolheu falar de um elefantinho albino. É muita criatividade e iluminação para uma pessoa só. Concordo com todos os comentários dos amigos e ainda vou mais além, tudo no Blog é sempre perfeito. Magníficas ilustrações de animais albinos. Excelente e educativa pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Amei o vídeo. E estou deslumbrada com tudo. Parabéns aos poetas e abraços para todo mundo.

    ResponderExcluir
  12. Voltando para agradecer pelas ilustres presenças e gentis comentário. E da verdadeira amizade por parte de todos vocês. Muito obrigada e excelente domindo! Nos encontraremos, sempre por aqui, nos mesmos caminhos que o Blog Maçayó trilha. Beijo no coração de cada um❤💖💙💛💚❤💖💙💝💐🌻💛

    ResponderExcluir