sábado, 17 de agosto de 2019

Uma Aventura com o Lobisomem

Ana II - Edição Nº351 - Tema Infantil
Tema das Imagens - Lobisomem


UMA AVENTURA COM O LOBISOMEM

          E a aventura continua...

          O dia amanheceu chuvoso, o cenário estava pardacento e Pedrinho se levantou da cama, sentou-se no canto do quarto e pôs a chorar. Aquele era um dia muito triste para ele: seu amigo Zé Tião havia falecido, o velho sábio, que era muito prestativo com todo mundo. O garoto suspirava sem entender direito o que havia acontecido, não sabia ao certo qual o motivo da morte do amigo. Resolveu ir até o terraço e perguntar a sua mãe. Entrou de mansinho e foi logo falando:

         - Mamãe, por que Zé Tião morreu? Ele era tão bom e sorridente!

         A mãe olhou firmemente para o filho, afastou algumas mechas de cabelo que caiam pelo seu rosto, talvez para observá-lo melhor, e tentou explicar-lhe o que havia acontecido. 

          - Pedro da Silva, a morte é o último capítulo da vida, como o desfecho de um livro. O velho Zé Tião já cumpriu a sua missão, ele já vivenciou todas as aventuras da vida dele.

         - Mas, mãe, o Zé Tião não merece terminar assim! Mãe, eu quero vê-lo!

         - Meu filho, o velho Zé já foi embora. O único filho dele levou o corpo do pai para ser enterrado na floresta. Lá ele descansará em Paz.

          Pedrinho baixou a cabeça e continuou sem entender nada. Ele já ia saindo quando sua mãe puxou conversa de novo:

         - Filho, o pai da Salomé vai participar de uma pescaria hoje, quando o sol adormecer. Você gostaria de ir com ele? Pelo menos você se distrai um pouco e deixa esse ambiente tedioso.

         O garoto pensou um pouco, abriu um sorriso ameno e respondeu:

         Sim, mamãe! Eu gosto de pescaria em dias de chuva. 

          Pedrinho foi se recolher na casa da árvore, enquanto seu tio não vinha buscá-lo para tal pescaria...

          Já era noite quando Pedrinho, seu tio e um amigo dele chegaram à margem do rio, para o início da pescaria. Porém chovia bastante e eles procuraram um local para se abrigar, já que não dava para pescar naquele momento. Pedrinho se afastou um pouco, foi passear para desparecer as ideias, foi buscar na natureza a calma que precisava para aliviar a sensação de perda do amigo, e quem sabe, encontraria uma boa aventura. De repente, a chuva passou, a lua cheia resplandeceu no horizonte, a neblina encobriu todo local e o cenário ficou parecendo um filme de terror. Pedrinho começou a tremer, não sabia se era de medo ou de frio, suas pernas não paravam de balançar. Subitamente, um grito perdido na escuridão, e logo depois, um uivo estridente tornava o ambiente mais sombrio ainda. Pedrinho fixou seu olhar em algum ponto da imensidão, ainda com os pensamentos emaranhados pelo mórbido acontecimento. E assim, projetou-se diante dos seus negros olhos, a visão assustadora do Lobisomem em carne e osso (que é um ser lendário, com origem na mitologia grega, segundo as quais, um homem pode se transformar em lobo em noites de lua cheia). Pedrinho sabia que o Lobisomem era um dos mais populares monstros fictícios e muito conhecido no folclore brasileiro. O garoto tomou fôlego e correu sem nem olhar para trás, porém não adiantou sua correria; o tal monstro em apenas um único pulo, posicionou-se à frente do menino, com suas garras enormes à mostra e uma baba gosmenta escorrendo pele canto da sua imensa boca. O garoto ficou inerte só aguardando o tenebroso lendário partir para cima dele e arrancar-lhe à pele toda. Pedrinho ainda chegou a sentir o bafo de urubu daquela terrível criatura e viu os seus olhos enormes e vermelhos querendo devorá-lo. Mas, um acontecimento inesperado mudou o cenário dessa aventura. De repente, um barulho forte, e o Lobisomem caiu desmaiado no chão, ficou lá imóvel parecendo morto. Pedrinho por entre os galhos e troncos avistou o velho Zé Tião que, com um tronco grosso desmaiou o tal do lendário monstro. O amigo Zé olhou para o garoto e com toda tranquilidade do mundo falou:

          - Menino esperto, você deve procurar o caminho que o leve de volta ao seu tio e procure se afastar da mata fechada! Não se preocupe, quando amanhecer o Lobisomem será homem de novo e voltará para o lugar de onde veio. Eu agora faço parte da natureza. Vá em Paz meu amiguinho!

          - Amigo Tião, eu já sinto a sua falta, mas agora sei que você está no lugar das suas origens. Obrigada e nunca se esqueça de mim! Disse-lhe Pedrinho.

          Como em um passe de mágica Pedrinho estava à margem do rio molhando seus pés. O silêncio foi quebrado pelo vozeirão do tio que dizia:

          - Pedrinho, você perdeu toda pescaria, pois dormiu à maior parte do tempo. Agora, vamos arrumar os trecos e voltarmos para casa.

         Já era quase manhã quando Pedrinho chegou a sua casa, ele se dirigiu diretamente ao quintal, foi buscar o livro que estava escondido atrás da mesma moita. Pegou o exemplar e leu em voz alta o título: A LENDA DO LOBISOMEM. O garoto fechou o livro, colocou-o na estante e foi dormir. Ele estava muito feliz, pois seu amigo Zé Tião, agora, era um protetor das matas. 

          Aqui termina mais uma aventura de Pedrinho. Até a próxima pessoal!

          Elisabete Leite – 14\08\2019.

CANTINHO DA TIA BETA

Olá pessoal! Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre a lenda do Lobisomem que é um dos mais populares monstros fictícios do mundo. Suas origens se encontram na mitologia grega, porém sua história se desenvolveu na Europa. A lenda do lobisomem é muito conhecida no folclore brasileiro, sendo que algumas pessoas, especialmente aquelas mais velhas e que moram nas regiões rurais, de fato creem na existência do monstro.

A figura do lobisomem é de um monstro que mistura formas humanas e de lobo. Segunda a lenda, quando uma mulher tem 7 (sete) filhas e, depois, um homem, esse último filho será um Lobisomem.

Quando nasce, a criança é pálida, magra e possui as orelhas um pouco compridas. As formas de lobisomem aparecem a partir dos 13 anos de idade. Na primeira noite de terça ou sexta-feira após seu 13º aniversário, o garoto sai à noite e no silêncio da noite se transforma pela primeira vez em lobisomem e uiva para a Lua, semelhante a um lobo.

Após a primeira transformação, em todas as noites de terça ou sexta-feira, o homem se transforma em lobisomem e passa a visitar 7 partes da região, 7 pátios de igreja, 7 vilas e 7 encruzilhadas. Por onde ele passa, açoita os cachorros e desliga todas as luzes que vê, além de uivar de forma aterrorizante.

Quando está quase amanhecendo, o lobisomem volta a ser homem. Segundo o folclore, para findar a situação de lobisomem é necessário que alguém bata bem forte em sua cabeça. Algumas versões da história dizem que os monstros têm preferência por bebês não batizados, fazendo com que as famílias batizem suas crianças o mais rápido possível.

Dizem alguns que há outras formas de passar a maldição adiante: quando um velho Lobisomem sente que vai morrer, ele fica sofrendo muito até passar o “encargo” a alguém mais moço. E não consegue morrer antes disso. Se tem algum jovem por perto, ele pergunta: "Tu queres?". Ingenuamente o jovem responde “sim” acreditando ser uma herança ou um presente. Só assim o velho morre satisfeito, tendo passado a maldição adiante ele terá paz de espírito.
Ataca qualquer um que cruzar o seu caminho, tem gente que diz que ele só ataca se sentir-se ameaçado. 

Em alguns lugares do Brasil e do mundo, pois essa é uma lenda comum em vários países, referem-se ao Lobisomem como um ser imortal, que não envelhece, não fica doente e se machucado possui uma cicatrização rápida. Dessa forma, só é possível matar o Lobisomem com um revólver que utilizar uma bala de prata.

Espero que vocês tenham gostado da pesquisa, porém não se esqueçam de que a história do lobisomem é apenas uma lenda do nosso riquíssimo folclore brasileiro como também do mundo.

Nossas Pesquisas:


13 comentários:

  1. Fascinante página infantil de sábado, compartilhada em nosso Cantinho do Saber. Estou lisonjeada, agradecida, emocionada e muito feliz por mais um Conto publicado em nosso Blog Maçayó, um local de amigos para amigos. Sabe pessoal, as aventuras de Pedrinho sempre emocionam, principalmente pelo teor cultural. Sabe-se que (O Dia do Folclore Brasileiro foi definido oficialmente através do Decreto de Lei nº 56.747, de 17 de agosto de 1965, aprovado pelo Congresso Nacional. A partir de então, conforme definia a lei, o dia 22 de agosto passou a ser celebrado como o Dia do Folclore em todo o país). Então gente, estamos comemorando o mês do folclore.
    As ilustrações estão magníficas, elas acompanham o clima do Conto. Porém, estamos falando de Cultura e Tradição e em nosso universo cultural tudo é possível. Até diferentes olhares, como no vídeo que o Lobisomem é do bem. São Lendas do riquíssimo FOLCLORE. Lindo e edificante vídeo. Muito bom ser criança!
    Parabéns para nós! Obrigada ao poeta Jorge Leite, querido irmão, pelo carinho de sempre.
    Forte abraço a todos e bom dia!

    ResponderExcluir
  2. Venho aqui prestigiar minha grande amiga Elisabete Leite, que faz o maior esforço para tornar o nosso sábado mágico. Sei que atualmente ela está com sua agenda cheia. Mas, mesmo assim, procura atender seus aluno trazendo, para nosso deleite, ensinamentos. São apaixonantes as aventuras de Pedrinho, que são estórias ricas culturalmente com temáticas sempre educativas.
    Amei, o enredo de hoje, o clímax e envolvimento dos personagens. Excelente pesquisa educativa sobre a "Lenda do Lobisomem". Lindo demais o vídeo. Ser criança é um luxo. Já as ilustrações estão completando à tematica abordada no texto. Parabéns aos poetas!
    Magnífico momento no Blo Maçayó!
    Beijos e saudades

    ResponderExcluir
  3. Tia Bete amo a historinha do Lobisomem e o Ze Tiao é protetor das matas, que lindo isso. O tio Jorge sabe ilustrar e gosto do vídeo. O lobisomem do conto emociona e deixa a gente querendo ler mais. Gosto do blog. Beijo tia e tenho saudade. Da sua aluna Laurinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Estou feliz que você gostou. Sei que sua mãe está ao seu lado, pois mande lembranças para ela. Sim, o Zé Tião voltou para as origens dele e se tornou um protetor das matas. Estamos comemorando a semana do Folclore, com nossas lendas. Obrigada pela visita de sempre. Beijos e saudaded❤⛺🎏😘

      Excluir
  4. Fessorinha é Gugu seu aluno que ama as suas historinhas. Gosto do conto do lobisomem e das aventuras de Pedrinho. O conto fez emoção. Gosto de todas as lendas. Hoje papai ajuda eu a comentar, ele também gostou do conto e eu sinto saudades da senhora. Tio Jorge bota fotos lindas. Amo tudo no blog. Beijos de Gustavo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, meu aluno Gugu! Fico feliz que gostou do Conto, pois estamos comemorando a semana do Folclore em grade estilo. Fale para seu pai que agradeço a ajuda dele e visita de sempre. O Blog é o prolongamento da escola de vocês, nós estsmos sempre ensinando. Beijos e saudades.⛺🎏❤😘

      Excluir
    2. Corrigindo: ... grande... estamos...

      Excluir
  5. Belíssima e emocionante página de sábado, com mais um conto infantil e muito educativo da minha amiga querida Elisabete Leite, que traz mais uma aventura de Pedrinho desta vez com o lendário Lobisomem. Muita ação e um desfecho emocionante. Amei o desenrolar dos acontecimentos. As ilustrações estão lindas e criativas. O poeta Jorge Leite sabe nos emocionar. Rxcelente pesquisa e vídeo. Ser criança é pura magia. Parabéns para os poetas por mais uma excelente partilha. Boa tarde a todos e abraços saudosos.
    Bravíssimo! Show!

    ResponderExcluir
  6. Querida tia Bete estou com saudade, é sua aluna Lannay que ama seus contos, as historinhas do blog. Mamãe está ajudando eu e fala que gosta muito dos contos. Amo as aventuras de Pedrinho e gosto de filme de lubisomem e muito bom. Fosto das fostos e do vídeo. Beijos tia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, princesa Lannay! Fico feliz pela presença de vocês e pela ajuda da sua mãe, agradeça a ela por mim. Obrigada pelo carinho e visita de sempre. Beijo no corações de vocês! Saudades...⛺🎏❤😘

      Excluir
  7. Maravilhosa página infantil, muito emocionante e educativa. Elisabete Leite é excelente contista, ela consegue envolver o leitor, como se nós estivéssemos vivenciando toda cena. Nesse conto me senti Pedrinho, e vi o próprio lobisomem em minha frente. Acha clímax. Amei e me emocionei com a morte de Zé Tião, mas fiquei feliz em ele voltar a suas raízes. Apaixonante vídeo e uma excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Gostei demais do cenário das imagens ilustrativas. Tudo perfeito no Blog Maçayó. Parabéns aos poetas e boa tarde para todos!

    ResponderExcluir
  8. Uau pessoal, é bonito, é bonito, é bonito! Um maravilhoso Conto da nossa amiga poetisa Elisabete Leite, que compartilha mais uma aventura de Pedrinho. Um cenário emocionante que envolve o leitor do início ao fim. Uma excelente pesquisa sobre o lobisomem, sempre educativa e com ilustrações que completam perfeitamente o tema abordado por Bete. Achei muito bom o vídeo, um graça o lobisomem legal. O blog Maçayó está de parabéns. Como também os amigos poetas.
    Quero trazer notícias da Geovanna que já recebeu alta, hoje, e estamos felizes pelo retorno dela. Ela está mandando lembranças para todos vocês.
    Queremos agradecer a Bete que esteve aqui para visitar a Geo, transmitindo total apoio. Boa noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo Paulo pelas informações, muito bom saber que Geovanna se encontra melhor. Fale para ela que fiquei feliz em revê-la. Forte abraço e boa noite para vocês.

      Excluir