sábado, 7 de setembro de 2019

O Velho e as Rosas

Ano II - Edição Nº 358 - Conto infantil e Poesias
Tema das Imagens - Rosas


O VELHO E AS ROSAS

Longe de qualquer aglomeração urbana, léguas distantes do vizinho mais próximo, vivia o velho Joãozinho. Cuidava de sua casa, estranhamente para um velho solitário, com 4 quartos e ampla cozinha, de sua horta, animais e roças, mas, em especial, de seus canteiros de rosas, das quais possuía quase em todas as cores e matizes.
Certa vez, uma família cansada da vida urbana, saiu à procura de um bom lugar para passar as férias e se deram por aquelas bandas. Ao avistarem a casa do velhinho, supuseram ser uma dessas pousadas rurais, e se achegaram. Ao adentrarem a propriedade ficaram encantados com o cenário: bosques bem preservados e cuidados; cercas bem alinhadas com os mourões caiados; cavalos bem cuidados, com suas crinas bem arrumadas; pomar de variadas fruteiras e o jardim... ah, que jardim! Bem parecia ser aquele jardim que nos vem à imaginação quando pensamos no Éden.
As crianças já desceram do carro e se espalharam a contemplar aquela belíssima paisagem, enquanto seus pais se dirigiam ao dono da casa:
- Boa tarde, senhor acaso aqui é uma pousada de férias, ou é uma residência particular? – Perguntou o pai da família.
- Tarde, meu sinhozinho, aqui é onde mora esse teu humilde servidor. Vamos entrando, que a casa é nossa.
- Obrigado – interpelou o recém chegado – mas não se dê ao trabalho.
- Trabalho nenhum – respondeu o velho – vou passar um cafezinho enquanto a gente proseia um pouco.
Os visitantes, já curiosos com o exterior, ficaram pasmos ao entrar na casa do velhinho solitário: na sala haviam muitos bancos e uma mesinha enfeitada com um jarro de flores; na copa dois enormes bancos rústicos ladeando uma mesa da mesma madeira; os quartos com camas amplas e bem arrumadas e alguns armários artesanais. Maior surpresa ainda foi quando o velho trouxe o café, pois o bule era enorme e haviam xícaras e copos para todos eles e mais outros tantos de sobra; quando olharam dentro da cozinha viram que haviam muitas panelas grandes...
- Vão tomando o cafezinho – disse o velho – enquanto eu preparo uns biscoitos de goma.
- Não se dê ao trabalho – disse o visitante – temos que seguir viajem à procura de uma pousada rural, e já está entardecendo...
- Não é trabalho – respondeu o velho Joãozinho – Para mim é um prazer servir à tão bela família, quanto a seguir viagem, se os nobres visitantes não fizerem questão da simplicidade, podem ficar por aqui hoje, depois seguem seu destino. Enquanto eu preparo os biscoitos busquem as bagagens no carro e coloquem naqueles quartos grandes, o que eu durmo é este pequeno aqui nos fundos.
As crianças e o jovem adolescente saltitaram de alegria, pedindo em coro:
- Papai, mamãe, vamos ficar aqui, é um lugar muito bonito!
- Só ficaremos se o senhor nos disser quanto vai cobrar pela nossa estadia – disse o pai, se dirigindo ao velho Joãozinho.
- Não se preocupe – respondeu o velho – depois trataremos disso, por enquanto vão arrumando as suas coisas nos quartos.
À insistência dos mais jovens minou a resistência dos pais, que acabaram aquiescendo. Depois de servir os biscoitos o velho foi ao terreiro e pegou um frango grande e gordo, limpou e colocou na gamela, mas quando ia preparar foi interpelado pela mãe da família, que disse:
- Deixe que eu mesma prepare o jantar, já lhes demos trabalho demais.
- Bom, se a senhora faz questão, fique à vontade. Os mantimentos estão naquela tuia*, a gordura naquela lata grande e a horta também é ali, fique à vontade, enquanto levo os meninos para conhecer o pomar.
Estupefata ficou a mulher ao ver a grande quantidade de mantimentos na tuia: arroz, feijão, farinha de mandioca, fubá, polvilho... a lata, com capacidade para uns vinte litros, cheia de gordura entremeada de carnes bem cozidas. Enquanto isso os outros se deliciavam com as frutas do pomar: jabuticabas, mangas, figos, pêssegos, uvas e muito mais, das quais colheram para também levar para a mãe.
Depois do jantar o velho contou algumas histórias engraçadas dos bichos domésticos e selvagens do sítio e histórias de pescaria, depois, quando os jovens dormiram, foi a vez de ele escutar as histórias da cidade grande, contadas pelos pais dos garotos.
Na manhã seguinte, quando a família acordou, o café já estava à mesa, com muitas frutas, leite e biscoitos, mas o que mais os encantou foi verem uma rosa branca ao lado de cada xícara, ao que o velho disse:
- Esta é a rosa de boas-vindas a vocês, pois que simboliza a paz, para que tenham um dia repleto de paz no coração.
Depois do café disse.
- Hoje vamos passear a cavalo, conhecer o restante da propriedade.
Quando chegaram ao terreiro viram que os cavalos estavam arriados e prontos para o empreendimento. Foi uma euforia geral, haviam cavalos pequenos e grandes, como se fossem propositalmente moldados para cada um.
Passearam a manhã inteira, depois do almoço foi a vez de irem para a casa de engenho, onde o velho preparou uma deliciosa garapa, de cana selecionada, que eles buscaram juntos no canavial... À tardinha a família se predispôs a ir embora, mas o velho, docilmente, disse:
- Já está tarde – disse o velho – amanhã pensem nisso.
- Mas já o incomodamos muito – respondeu o pai – e o senhor nem disse o preço de nossa estadia.
- Não estão incomodando em nada – retorquiu o velho – e quanto ao preço a gente vê no final.
No outro dia foi a mesma coisa: quando foram tomar o café da manhã lá estava uma rosa para cada um, só que dessa vez eram vermelhas, e o velho disse:
- As rosas vermelhas representam a alegria que estou sentindo por vocês estarem aqui, e para que tenham um dia alegre, já preparei uma pescaria para nós.
- Vivaa! Obaaaa! – Gritaram em coro os garotos.
E assim foram passando os dias, a cada dia o velho oferecia uma rosa diferente à família, e fazia a família protelar a viagem, até que venceram os dias de férias. No dia da despedida o pai da família disse ao velho:
- Seu Joãozinho, adoramos esses dias em seu sítio, mas antes de irmos o senhor vai dizer o preço, pagarei o que pedir, não importa o valor.
- O preço... bem... o preço vocês já pagaram, me concedendo esses dias de alegria aqui neste humilde lugar – disse o velho Joãozinho, enquanto colhia um botão de rosa para cada um deles.
- Duas coisas me deixaram curiosa – disse a mãe – o senhor tem o hábito de receber pessoas aqui constantemente? Pois o tamanho de sua casa, a quantidade de provisões etc. dão a entender isso. E quanto as rosas? Qual o significado de as oferecer todos os dias?
- Desde que fiquei aqui sozinho – disse o velho – com a morte de minha querida esposa, vocês são os primeiros a aparecerem por cá, mas aumentei a casa e sempre renovei as provisões, pois sabia que algum dia viriam pessoas aqui. Quanto as rosas, as considero tão preciosas quanto as pessoas, cada uma com suas características próprias: umas de uma cor, outras de outra; umas com mais pétalas, outras com menos; umas com mais espinhos, outras quase ou sem; umas de tamanho maior, outras miúdas, mas sempre preciosas. Assim considero também as pessoas, cada uma com suas próprias características, mas todas são filhas do Deus Altíssimo, portanto, cada uma carrega um quê de preciosidade dentro de si. – Agora levem esses botões, para que desabrochem em cada um a amizade sincera para com os próximo, e o respeito às diferenças dos semelhantes.

VIOLEIRO MINEIRO CAPIAU

* tuia: No sul de Minas Gerais, "tuia" é um cômodo construído, geralmente em sítios ou fazendas, usado para guardar ferramentas, alimentos ou até mesmo o café colhido.



ROSAS DO MEU JARDIM

Que lindas são as flores da Natureza!
Pelas Rosas tenho grande admiração
São de diversas cores, de rara beleza
Pertencem ao jardim do meu coração...

A Amarela transmite alegria e até calor
Foi doada, ao meu jardim, com afeição
Representa para mim, todo meu Amor
Por ela, tenho grande carinho e devoção...

A Branca transmite inocência e calma
Simboliza brandura, muita leveza e Paz
Ela engrandece o jardim da minha alma
Traz esperança e um sentimento capaz...

A Rosa transmite ternura e até inspiração
Com ela, fiz versos, rimas e belas poesias
Com magia, enche minha vida de emoção
Viajo no tempo e desperto minha fantasia...

A Vermelha simboliza amor forte, e paixão
Representa coragem, até força de vontade
Pelas flores, eu tenho uma eterna gratidão
São elas que transmitem plena felicidade.

Elisabete Leite



CANTINHO DA TIA BETA

Olá pessoal! Hoje vamos conhecer mais um pouco sobre cores e flores.

Significado das Cores das Flores
As cores das flores, os seus perfumes e formas costumam despertar nas pessoas sentimentos dos mais variados.
O significado mais importante das flores se refere ao motivo que leva as pessoas a comprar e a enviar como presente, para um amigo, a namorada, um cliente, demonstrando assim, que o outro é importante e que tem por ele uma afeição.
As flores podem ser enviadas como arranjos, onde as floriculturas procuram combinar a simbologia e as cores de acordo com o evento especial e a situação. Porém, já está convencionado a simbologia das flores bem como as cores das flores especificadas.
Conheça abaixo a simbologia das principais cores de flores.

Flores Brancas
As flores brancas significam o perdão, a paz, a inocência, a pureza, lealdade. Exemplos de flores brancas mais populares são: orquídeas, rosas, lírios e tulipas.

Flores Vermelhas

O principal significado das flores vermelhas é o amor. Essa cor simboliza a paixão, a atração, a fidelidade e o amor. Exemplos de flores vermelhas são: gérberas, tulipas, rosas e crisântemos.

Flores Azuis

É a cor do céu e do mar, as flores azuis simbolizam a confiança, a harmonia, a amizade, a fidelidade, o amor. Exemplos de flores azuis são: íris, hortência e violeta.

Flores Amarelas

O amarelo é uma cor alegre, que estimula a memória, e está ligada à satisfação. O amarelo é considerado também a cor do verão e do sol e simboliza a amizade, o sucesso.
Exemplos de flores amarelas são: girassol, margarida, lírio, rosa, crisântemo, tulipa e gladíolo.

Roxas ou Violetas
O roxo é a cor da dignidade, do mistério, da aristocracia, da ausência de tensão, porém pode lembrar a violência e a agressão. Exemplos de flores roxas são: hortênsias e amor-perfeito.

Flores Verdes

O verde é considerado a cor da esperança. As flores verdes simbolizam a prosperidade, a sorte, o dinheiro, a fertilidade e o crescimento. Exemplos de flores verdes são: plantas, folhagens, fícus, heras, peperômia e antúrio.

Flores Laranjas

O laranja é considerado a cor do fogo e significa contentamento, festa, fascínio. Por outro lado, a cor pode também revelar orgulho. Exemplos de flores laranjas são: gérberas, orquídeas e tulipas.

Flores Cor de Rosa

As flores cor de rosa simbolizam a delicadeza, a beleza, a juventude e o amor. Exemplos das flores mais comuns nesta cor são: rosas, lírios, orquídeas, gladíolos, cravos e boca-de-leão.

Combinação de cores nos arranjos florais

Assim como as cores têm um significado individualmente, arranjos florais com flores e cores diferentes combinadas também têm um significado. Conheça abaixo as principais combinações:
  • Vermelhas e amarelas – Felicidade.
  • Combinação de tons claros – Amizade e solidariedade.
  • Vermelhas e brancas – União e harmonia
  • Diferentes tons de rosa e vermelho – Amor e felicidade.

Nossas Pesquisas:





ROSA AMARELA

Ó que bela, és tu Rosa Amarela!
Tua beleza encanta meus sonhos
Tu és tão especial, meiga, singela...
Ah, o amanhecer desperta risonho!

Tuas pétalas não caem com o tempo
São eternas e pertencem só a mim
Sobrevivem ao sol, ao frio e ao vento
Fazem parte do aroma do meu jardim.

Tu és uma rosa de verdadeiro valor
Tua presença enobrece a Minh’ alma
Desperta um real sentimento, o Amor.

És antídoto que cura qualquer trauma
Tu aqueces meu frio com todo teu calor
O teu suave perfume me deixa calma.

Elisabete Leite



16 comentários:

  1. Uma maravilhosa página de sábado infantil para todas as idades. Onde o poeta Violeiro Mineiro Capiau, compartilha um Conto lindíssimo, com uma mensagem iluminada e recheada de Paz e muita sensibilidade literária.
    Estou completamente fascinada pelas imagens ilustrativas de hoje, estou sentindo o aroma inebriante e mágico das rosas, o meu querido irmão poeta Jorge Leite não economizou nas emoções... No Cantinho da Tia Beta compartilhei uma pesquisa dos diferentes significados das cores e flores. Um momento literário e poético ideal para um feriado de sábado.
    Quero agradecer aos meus alunos, pais de alunos, amigos, familiares e leitores que seguem nosso Blog Maçayó e deixam comentários carinhosos.
    Parabéns ao poeta Violeiro pela sua linda arte, como também ao Jorge pela arte final da página.
    Feliz dia a todos e um beijo no coração de cada um.
    Show de partilha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge hoje esqueceu de colocar a imagem do cantinho da tia beta. Coloca eu bem florida. Beijos

      Excluir
    2. Vou colocar no próximo Cantinho da Tia Beta. Somente percebi à tarde e resolvi deixar sem a foto. Mas a Tia Beta já está em nossos corações, linda e florida. Amanhã coloco uma prévia da Tia Bata florida.

      Excluir
  2. Que linda página de sábado infantil, aqui, no Blog Maçayó. Concordo com Bete estou sentindo até o perfume das rosas. Belíssimo Conto, que passa um sentimento de Paz, um linda mensagem do nosso poeta Violeiro Mineiro Capiau, ideal para diferentes faixas etárias. Lindos poemas coloridos asdim como as flores, a poetisa Elisabete Leite sempre surpreende a gente com sua inspiração maravilhosa. Amei a pesquisa no Cantinho da Tia Beta, muito bom saber sobre as flores e suas cores.
    As ilustrações estão perfeitas e completam muito bem o tema da página. Amei as mudanças nas páginas de sábado, intercalando temáticas diferentes.
    Parabéns aos poetas Violeiro pelo Conto, Bete pelas poesias e Jorge pelas ilustrações.
    Bom dia para todos e abraços!

    ResponderExcluir
  3. Tia Beta é Laurinha sua aluna de ama conto. Gosto da historinha do tio Violeiro, dos poemas da tia e as fatos das rosas. Amo muito o blog, é lindo tudo. Minha mãe ajuda eu a comentar e eu fico feliz aqui. Beijos da Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Que bom que você gostou da página de hoje. O conto do poeta Violeiro está mesmo lindo, como também as imagens das flores. Agradeça sua mãe por mim. Saudade de vocês e um beijo da sua sempre professora.👱💥❤📖

      Excluir
  4. Uau meus amigos, que maravilhosa página! Um encanto de Conto, mensagem de Paz e solidariedade com um toque do aroma das flores. O nosso amigo do Bem Violeiro Mineiro Capiau veio com toda força e a nossa poetisa amiga amiga Elisabete Leite completa a página com seus belíssimos poemas.
    Uma excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta... Agora já sei as cores das flores quando mandar arrumar o buquê do seu aniversário. Grandes aprendizagens!
    Impecáveis ilustrações escolhidas a dedo pelo amigo poeta Jorge Leite.
    Parabéns para todos os poetas que desfilam hoje por aqui.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Fessora Bete aqui é Laynne que ama as historinha do blog e eu gosto muito do conto do tio Violeiro e das fotos do tio Jorge e dos seus poemas. Hoje mamãe ajuda eu para escrever sem errar e também gosta do blog. Sabe tia estou com muita saudade da senhora, a melhor professora da minha vida, eu choro sentindo sua falta. Beijo tia linda. Da sua sempre aluna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Tarde, princesa Laynne! Fico muito feliz com o carinho de vocês. Eu também sinto muito a falta dos meus alunos. É verdade princesa o conto do tio Violeiro traz uma mensagem linda. Agradeça sua mãe por mim. Beijos da sua sempre professora.❤👱🎁💌

      Excluir
  6. É mesmo amigos, um belíssima página de sábado infantil no blog Maçayó. O amigo poeta Violeiro compartilha um Conto lindo e muito emocionante. Uma mensagem do Bem. É adequado para todas as pessoas, pais e filhos, juntos nesse sábado de feriado. Lindíssimos poemas da nossa querida amiga poetisa Elisabete Leite e como também uma excelente peswupes no Cantinho da Tia Beta. Adoráveis ilustrações, perfumadas e coloridas. Tudo muito lindo por aqui!
    Parabéns aos poetas pelas artes. Bravíssimo poetas, muita inspiração.
    Saudades de vocês e abraços...
    Feliz tarde para todos!

    ResponderExcluir
  7. Fessorinha é o Gugu o seu aluno que gosta de Conto infantil, as historinhas do blog. Gosto do conto do tio Violeiro que fala de ajudar as pessoas, gosto dos poemas e das fotos do tio Jorge. Papai manda dizer que gosta do blog. Tia Bete eu sinto saudades de você e das suas aulas. Beijos tia amiga. Do Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, meu aluno Gustavo! Estou feliz porque você e o seu pai gostam do Blog. O conto do tio Violeiro Mineiro Capiau está Belo e emocionante. agradeça ao seu pai pela ajuda. Eu também sinto saudades de vocês. Um beijo da sua sempre professora.🎏♥🎖🕹

      Excluir
  8. Estou passando para prestigiar os amigos poetas que compartilharam seus momentos de arte literária e poética. O amigo poeta Violeiro trouxe um belíssimo conto com uma mensagem de Paz, solidariedade, ajudua e respeito, enquanto a amiga poetisa Elisabete Leite completa a página infantil de hoje com dois lindíssimos e perfumados poemas. As ilustrações estão dividas, uma partilha suave e harmoniosa. Gostei de tudo por aqui. Excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta... Sabe querido Maciel quero receber somente buquê com rosas combinando. Achei um luxo essas dicas.
    Parabéns aos poetas e ao blog sucesso sempre.
    Boa tarde e saudades! Abraços

    ResponderExcluir
  9. Lindo momento literário e poético compartilhado em nosso Cantinho do saber. Um conto lindo e cheio de Luz do nosso amigo poeta Violeiro Mineiro Capiau e poemas belíssimos da nossa queridíssima Elisabete Leite que complenta a página com muito louvor. As ilustações como sempre maravilhosas e bem perfumadas e uma excelente pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Amei conhecer as combinações das cores na hora de doar e receber um lindo buquê.
    Parabéns ao amigo Capiau, ao amigo Jorge pela arte final e a Bete pela sua bela inspiração.
    Boa tarde para todos e abraços!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns ao poeta CAPIAU pelo conto O VELHO E AS ROSAS. Gostei muito.
    O Cantinho da Bete veio diferente hoje. Muito legal.
    Parabéns aos poetas.

    ResponderExcluir