sábado, 12 de outubro de 2019

A Sereia Iara

Ano II - Edição Nº 371 - Tema Infantil
Tema das Imagens - A Sereia Iara




O FEITIÇO DE IARA

          Mais uma vez aventura...
          Pedrinho amanheceu eufórico, pois logo mais iria viajar para rever seus parentes, sua mala já estava arrumada, mas o que ele queria mesmo era chegar ao local de destino, tão esperado, e aproveitar momentos de puro lazer...
          Todo ano era a mesma coisa, o dia 12 de outubro era comemorado no sítio da Dona Estela, avó das crianças, porém são tantas expectativas que sempre parecia ser a primeira vez para o garoto Pedrinho! Dona Estela procurava fazer uma festinha inesquecível, para todos os seus netinhos, em comemoração ao dia das crianças. Um evento lindo e colorido,
com muitas brincadeiras, guloseimas, aventuras e fortes emoções. E Pedrinho tinha certeza que aquele ano não seria diferente, pois para ele será um dia bastante especial, sempre em companhia dos seus quatro espertos primos e sua prima Salomé, aquela de tantas aventuras, que com toda certeza, todos estariam presentes... O sítio da Dona Estela ficava em Belém de São Francisco, no Estado de Pernambuco, num lugar encantador, onde o verde predominava e, o melhor de tudo, era que ficava localizado às margens do Rio São Francisco.
          Pedrinho levou um susto danado quando Salomé entrou em seu quarto. Era difícil de acreditar, pois diante dele estava a sua divertida prima vestida de Iara, com uma fantasia de sereia (metade mulher e metade peixe), uma peruca com longos cabelos negros; ela parecia até a própria personagem do folclore brasileiro... Pedrinho pressentindo que tudo poderia acontecer quando se encontrava com Salomé, ele foi logo dizendo:
          - Bom dia, prima Salomé! Eu não vou vestir fantasia nenhuma, não quero ser enfeitiçado pela Iara e não irei participar dessa sua aventura, o que eu quero mesmo, é chegar ao sítio da vovó e aproveitar nossa merecida festinha. Pois, eu ainda sou criança!
        - Bom dia, primo Pedrinho! Mas, eu não falei nada! Como você sabe primo, lá no sítio da vovó Estela tem um lindo rio, e eu aproveitei para usar minha fantasia do carnaval do ano passado, para banhar-me fantasiada de sereia nas águas do rio. Oxente menino, foi somente isso! O carro que irá levar a gente até o sítio já está estacionado em frente da sua casa. Disse-lhe Salomé.
           Salomé pegou a mala de Pedrinho, puxou o primo pelo braço e saíram correndo em busca de novas aventuras...
           Já era quase meio-dia quando eles chegaram ao sítio da avó Estela. Pedrinho e Salomé correram logo ao encontro dos seus primos: Leo, Juca, João e Theo que já estavam no quintal esperando por eles. Todos se cumprimentaram e foram brincar de esconde-esconde próximo às margens do Velho Chico. Muitos gritos, correria, quedas, machucados e grande animação... De repente, Pedrinho percebeu que estava sozinho, olhou para um lado e para o outro e nem uma viva alma, permaneceu cabisbaixo sem entender nada, foi quando começou a ouvir uma música suave, tão suave que parecia até
uma magia; ele começou a ficar tonto, foi quando viu dentro do rio e em cima de uma pedra, uma linda índia de cabelos longos e pretos, de corpo muito bonito que era metade peixe e metade mulher. Pedrinho tomou fôlego, tentando desviar os seus pensamentos, mas parecia enfeitiçado pela figura daquela índia, pois que a música o atraia para dentro do rio, a beleza da índia era irresistível, e ele só queria chegar perto dela. Logo, Pedrinho sentiu longos cabelos envolvendo seu corpo e a música não saía de seus ouvidos, na verdade inebriava os seus sentidos. Mas o garoto era esperto e procurava a todo custo se desvencilhar daquela situação. Tentou se comunicar com aquele ser lendário. E gritava com toda sua força:
          - Iara, me deixe em paz! Você é uma lenda da Região Amazônica, e aqui é Pernambuco! Então, vamos negociar, pois eu já conheci muitos outros seres lendários da Mitologia e do Folclore, e amanhã é dia da criança e eu quero festejar com meus familiares. Não quero morrer agora!
         Porém, quanto mais Pedrinho se debatia mais ele afundava nas águas daquele rio misterioso. O garoto já estava se sentindo cansado e vencido, quase sem forças, fez uma última tentativa, e falou com seus pensamentos: “Iara, se você me deixar viver, eu te prometo que trarei várias guloseimas e também flores para enfeitar seu lindo cabelo, no dia da festa da criança.” Como em passe de mágica, Pedrinho começou a se sentir livre e escutou uma voz chamando por ele: - Pedrinho, nade para a margem do rio! Venha aqui, por favor! Era a voz da prima Salomé que gritava sem parar, pois ela achava que seu primo estava se afogando... Salomé chamou sua Avó Estela para ajudar Pedrinho. Logo depois, sua avó o trouxe para o sítio ainda desnorteado. A senhora já conhecendo as crendices daquela região mandou chamar um antigo morador, Zé Pajé, para olhar seu neto que permanecia imobilizado. O senhor deu um chá de ervas para Pedrinho, que dormiu até o outro dia, e acordou de bem com a vida e sorrindo para o mundo... Assim, Pedrinho, Salomé e os primos foram tomar banho de chuva no terreiro; eles estavam ansiosos para a
festinha de logo mais à tardinha. Quando o sol foi se escondendo por trás dos montes e os crepúsculos avermelhados começaram a embelezar o céu, daquele sábado primaveral de 12 de outubro, os festejos começaram. Em frente ao velho casarão todos brincavam animados: de amarelinha, corrida de saco, O mestre mandou, cabra-cega, quebra-pote, ovo na colher, dança das cadeiras, academia, passa-anel, e entre tantas outras brincadeiras populares... Pedrinho aproveitou que todos estavam entretidos conversando, colocou muitos doces dentro de um cesto, fez um arranjo de flores silvestre e foi até o rio entregar o presente para a lendária da Iara. Ele aproximou-se devagar da beira do rio, entrou na água até a sua cintura, deixou o cesto e o arranjo no rio e voltou para casa da avó, sem nem olhar para trás. A festa em homenagem ao dia das crianças durou a noite quase toda. Quando todos já estavam mortos de cansados, foram se recolher e até o luar foi dormir.
          O dia amanheceu radiante no sítio da avó de Pedrinho, Dona Estela organizou rapidinho os pertences dos seus netos, pois que era hora das crianças voltarem para casa... Já em casa, Pedrinho foi direto até o quintal, apanhou o livro que estava atrás daquela moita aventureira, leu o título em voz baixa: “O FEITIÇO DE IARA”. Deu meia volta, fechou o livro, colocou-o na estante e foi sonhar com a índia Iara na casa da árvore. 
         Assim, termina mais uma aventura com Pedrinho! Até a próxima pessoal!
         Elisabete Leite - 09\10\2019

CANTINHO DA TIA BETA

Oi pessoal! Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre a Lenda da Iara, também conhecida como Lenda da Mãe d’água, faz parte do folclore brasileiro. Trata-se de uma estória de origem indígena, oriunda da região amazônica, localizada no norte do País.

Iara ou Yara, do indígena Iuara, significa “aquela que mora nas águas”. É uma sereia (metade mulher, metade peixe) que vive nas águas amazônicas.
Com longos cabelos pretos e olhos castanhos, a sereia Iara emite uma melodia que atrai os homens, os quais ficam rendidos e hipnotizados com seu canto e sua voz doce.
Segundo pesquisadores, esta lenda surgiu entre os índios e passou a fazer parte principalmente das vidas das populações ribeirinhas, onde muitas dessas pessoas são descendentes de índios, ou estão muito próximos da cultura indígena, passando a serem influenciadas direta ou indiretamente.
Segundo a lenda, as pessoas, principalmente homens, sempre eram atraídos pela beleza irresistível da Iara, uma linda índia com cabelos longos e pretos, corpo muito bonito e ao som de uma música mágica leva as pessoas para o fundo das águas, onde existe o seu reino. Iara, além de possuir um belo canto, também contava com a sua beleza, podendo ao sair da água assumir a forma humana de uma mulher.
A história da lenda da sereia Iara
A história da Iara conta que ela é dona de uma beleza invejável. Reza a lenda que os irmãos sentiam inveja de Iara, também considerada corajosa guerreira e, por isso, resolvem matá-la.
Todavia, no momento do embate, pelo fato de possuir habilidades guerreiras, Iara consegue inverter a situação e acaba matando seus irmãos.
Diante disso, com muito medo da punição de seu pai, o pajé da tribo, Iara resolve fugir, mas seu pai consegue encontrá-la. Como castigo pela morte dos irmãos, ele resolve lançá-la ao rio.
Os peixes do rio resolvem salvar a bela jovem transformando-a na sereia Iara. Desde então, Iara habita os rios amazônicos conquistando homens e depois levando-os ao fundo do rio, os quais morrem afogados.
Acredita-se que se o homem consegue escapar dos encantos de Iara ele fica louco, num estado de torpor e somente um pajé poderá curá-lo.

Nossas Pesquisas:

EU CRIANÇA

Cabelos dourados e com tranças
Um bonito laço vermelho do lado
Tinha sorriso angelical de criança
Meus sonhos eram rosas e alados...

Minha vida de encantos e fantasias
Uma caixinha com belas surpresas
Meu Universo de Contos e Poesias
Era repleto de cores e muita beleza...

A criança viajou em sua inspiração
Cruzou fronteiras, novos horizontes
Cresceu no tamanho e imaginação
Voou alto, olhou os verdes montes...

Hoje meu mundo é doce e colorido
A minha alma ainda é de criança
Meu interior tem um jardim florido
E todo dia me encho de esperança!

Elisabete Leite - 06/10/2019

Atividades para colorir













15 comentários:

  1. Um deslumbre de sábado infantil, aqui, em nosso Blog Maçayó! O que não falta é encantamento, o universo da criança vestiu-se de cores e para homenagear os pequeninos a magia da Iara, em uma nova aventura com Pedrinho. Quero aproveitar esse espaço para desejar Um FELIZ DIA DAS CRIANÇAS para meus leitores mirins, alunos, como também para todos que acreditam em um mundo de magia. Que a criança que existe dentro de nós não morra jamais.
    As ilustrações estão magníficas, coloridas e mágicas. Belíssimas e criativas atividades complementares.
    Estou lisonjeada, agradecida e muito feliz onde a Fé também se faz presente. Que Nossa Senhora Aparecida abençoe todos nós e também as criancinhas.
    Tudo lindo do jeito que gosto!
    Obrigada a todos e beijos no coração de cada um.
    Salve e salve as nossas crianças!

    ResponderExcluir
  2. Tia Bete e Laurinha sua aluna que ama seus contos, as historinhas do blog. Eu gosto muito das aventuras de Pedrinho e gostei da Iara, ela deixou Pedrinho brincar e ela também é criança e gosta de balas. As fotos do tio estão bonitas e vou fazer todas as tarefinhas. Mamãe ajuda eu a comentar e ela gosta do conto. Já ganhei presente, um lindo quebra-cabeça. E depois vou passear na Jaqueiras com meus primos. Beijo tia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, princesa Laurinha! Estou muito feliz por vocês gostarem do Conto e do Blog. Apareçam sempre e agradeça a sua mãe por mim. Também gostei das fotos do tio Jorge, ele deixou tudo lindo. Faça todas as tarefinhas. FELIZ DIA DAS CRIANÇAS! Beijos 👱🏵❤🎁

      Excluir
  3. Como sempre, está encantadora a página de sábado infantil no Cantinho do Saber. Uma linda aventura com o nosso Pedrinho e a Lenda da Iara, que a amiga poetisa Elisabete Leite ñão economizou na sua imaginação. Excelente pesquisa no Cantinho da tia Beta que veio vestida de sereia para homenagear as nossas Crianças em seu dia. Belíssimas ilustrações criativas e que complementam à tematica. Gostei das atividades para as crianças colorirem.
    Os irmãos LEITE estão de parabéns por mais uma criativa página.
    Um Feliz Dia das Crianças! Forte abraço e aproveitem o feriadão.

    ResponderExcluir
  4. Linda e muita linda a página infantil de sábado no Blog Maçayó. Que hoje faz uma linda homenagem ao dia das crianças. Bate é apaixonante seu poema EU CRIANÇA, muita ternura e encantamento. Gostei das novas aventuras de Pedrinho, que desta vez trouxe a Lenda da Iara, que para mim é uma das mais bela. Gostei da excelente pesquisa e amei as belíssimas ilustrações. Ótimas atividades para as crianças neste fascinante dia. Parabéns aos poetas pelas suas artes!
    FELIZ DIA DAS CRIANÇAS!
    Abraços amigos e bom dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo: ... Bete...
      amiga não esqueça que amanhã será a despedida de Maciel e Flor de Lis lá em casa. Um almoço com o casal. Beijos

      Excluir
  5. Professora Bete é Gugu, seu esperto aluno que gosto das suas historinhas e fico alegre quando é aventura de Pedrinho. Sabe tia papai ajuda eu e ele gosta do blog e do seu poema. Tá tudo lindo. A Iara é linda na foto do tio, eu não quero que ela cante para mim. Eu vou fazer as tarefas de pintura. Eu ganhei presente e muitos doces na escola e sinto saudade da senhora. O tio e engraçado pois coloca a tia de sereia. Kkkkkk beijo do aluno Gustavo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Gustavo, o tio Jorge é muito mais que engraçado! Bom dia, querido aluno Gugu! Estou pela presença de vocês, agradeça seu pai pela ajuda, eu fico muito feliz, por vocês gostarem do Blog e do conto também. Voltem sempre, pois vocês são muito bem-vindos! Beijos da sua sempre professora.❤🎁📩🌞

      Excluir
  6. Linda história! Amei!
    Esperando a próxima.
    A página está linda.
    Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  7. Venho aqui, no Blog de Amigos para Amigos, para prestigiar a nossa amiga poetisa Elisabete Leite, com as novas aventuras do garoto Pedrinho, em o Feitiço de Iara. Um lindo e mágico Conto assim como o mundo da criança. Nossa Bete sempre viajando pelo universo dos pequeninos. Um brilhante poema que fala da sua alma de criança. É muito bom voar com ela nessas fantasias infantis, pois tudo são sonhos cor-de-rosa. Belíssimas imagens ilustrativas e uma excelente pesquisa. Os irmāos sempre dando show! Gostei das atividades complementares. Um homenagem superbacana para às crianças.
    Parabéns para os poetas, pois tudo está muito lindo. Abraços e boa tarde!
    Show de sábado!

    ResponderExcluir
  8. Uau, que linda página infantil! Um sábado mágico de aventuras com o conto da amiga poetisa Elisabete Leite, desta vez Pedrinho ficou enfeitiçado pela beleza da personagem Iara, essa linda Índia que veio da Região Amazônica para homenagear o dia das criança, um conto belíssimo no Blog Maçayó. Que maravilhoso poema fechando com muita arte o sábado da meninada. Belas e expressivas ilustrações bem ao gosto do poeta Jorge Leite. Tia Beta veio de sereia para acompanhar o tema da página e essa excelente pesquisa. Parabéns aos poetas que faz uma homenagem os nossos pequeninos toda mágica. FELIZ DIA DAS CRIANÇAS para todos nós. Fortes abraços e até a próxima!

    ResponderExcluir
  9. Tia Bete linda é sua aluna Laynne, que hoje está feliz porque tem conto. Linda a historinha de Pedrinho e Iara, ela e índia, foi bom saber que Pedrio ficou bom. Hoje mamãe ajuda eu a escrever direitinho, já aprendi muito tia. Mamãe já mandou imprimir as tarefinhas e eu vou pintar, quero mandar para tia Bete. Mamãe gosta muito do blog, ela manda dizer que e uma aula. Tudo muito fofo. Estou com saudade. Beijos da sempre aluna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Laynne, que lindo comentário princesa! Boa tarde para você e sua mãe. Agradeça ela por mim. Estou feliz que você gostam do Blog e do conto. Faça todas as tarefas para colorir. Beijos e saudades. FELIZ DIA DAS CRIANÇAS! Beijos❤🏵🎁💌

      Excluir
  10. Boa tarde, meus amigos! Estou em companhia dos meus três pimpolhos, já li e reli quatro vezes o maravilhoso Conto da nossa querida amiga Elisabete Leite, que sempre está trazendo diferentes temáticas e aventuras ineditas. E hoje, no Blog Maçayó, tem mais uma aula extra-classe para nossa garotada, muita cultura e folclore brasileiro. Magnífico poema fecha essa excelente página de hoje e, aqui em casa, olhos arregalados e muita pipoca. Lindas e coloridas ilustrações e ótima pesquisa. Amamos tudo e achamos tudo muito lindo. Quero agradecer pela partilha de sábado infantil. Parabéns para os poetas e Feliz dia da Criança para nós! Abraços... Bete as crianças estão enviando-lhe parabéns. Tchau e até a próxima!

    ResponderExcluir
  11. Magnífica página infantil de sábado no Blog Maçayó! Com muita cultura, tradição folclórica em um enredo recheado de emocionante aventura. Uma homenagem ao dia da criança em grande estilo. Um conto lindo, bem colorido, onde o cenário ficou perfeito. Sensacional esse poema da nossa amiga poetisa Elisabete Leite. Gostei demais da pesquisa no Cantinho da Tia Beta. Parabéns aos poetas pela expressiva página de hoje. Tudo muito lindo! Abraços calorosos para os amigos e leitores... Lindo entardecer para todos e aproveitem o feriadão!

    ResponderExcluir