quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Quarta Poética Com Elisabete Leite

Ano II - Edição Nº 379 - Quarta Poética
Tema das Imagens - Tema Livre


DAMA DA NOITE

Lua que inebria o âmago d'alma,
com sensibilidade toda especial
Enche-nos de claridade e calma,
Baila, no céu, com brilho colossal...

Lua é o nosso único satélite natural
Quinto maior do real Sistema Solar
Transmite Paz interior, bem original
Em diferentes fases, por todo lugar...

Dama da noite, que flutua pelo céu
Girando com as estrelas, em espiral
Entre as constelações, viaja ao léu...

Tu és elo de luz, em sintonia divinal
Fio de prata no grande cósmico véu
Reina à noite, plena harmonia astral.

Elisabete Leite
 SONETO RODA DA VIDA

Na roda da vida têm baixos e altos
Subida e descida, que acompanho
Trechos que dependem dos saltos
Roleta rodando, ou perda ou ganho...

Na roda da vida tem gente passante
Encontro e despedida a cada instante
Risos e lágrimas, momento marcante
Emigram amados, imigram amantes...

Ah, na roda gigante da vida, errante!
Ciranda girando, acalma ou fustiga
Marcas profundas, perfídia andante...

Imensa, é à roda da vida, oscilante
Farol como o Sol, se liga e desliga
Frase e fase, quadrada e quadrante.

Elisabete Leite
POESIA E MELANCOLIA

Saudade não tem hora e nem lugar
Envolve a minh' alma de nostalgia
Encobre a luz de uma noite de luar
Ah, deixa versos tristes na poesia!

Lembranças surgem lá do passado
Amor que se perdeu pelo caminho
Até o cenário ficou todo maculado
Meu mundo virou um redemoinho...

Tons de cinza mesclando meu dia 
E meu coração em total desalinho
Nem melodia toca com harmonia...

Vou indo sem rumo e descaminho
Cruzo com a dor, triste melancolia
Vejo-te distante, vagando sozinho.

Elisabete Leite
 

Juçara
 
Cavalgando teu corpo em noite clara,
Pela janela a luz ilumina a sala
Deitado em um sofá cara a cara
Com linda morena de nome Juçara

Com um sorriso e um ar de ignara
Falou de seu povo, um povo caiçara
Lembrou detalhes e seu amor declara
Por alguém que amor e se imolara

Em meus braços busca paz e sua Odara
Em seus braços minhas feridas e escaras
São curadas por seu amor por Yara
Diz gostar de mim por não ser um mafara.

Seus beijos meu corpo acalentara
Parece sonho em meus braços peça-rara
Tento lembrar onde a encontrara
Só podia ser em você Pajuçara...

Jorge Leite, 05 de Novembro de 2019 Madalena – Recife






12 comentários:

  1. Uma maravilhosa página de quarta-feira poética, com muita criatividade e diferentes temáticas abordadas. Estou muito feliz pela oportunidade de poder compartilhar meus Sonetos nesse magnífico espaço de pura arte. O querido poeta Jorge Leite trouxe para nosso deleite um sensacional poema, com sensualidade e sentimentalismo à flor da pele, que arte! Muito relevante amanhecer e poder apreciar o melhor em Poesia. Um verdadeiro show em imagens ilustrativas, que são poesias ilustrando poesias. O Blog Maçayó sempre inovando em conteúdo e ilustrações... Quero agradecer a todos pelo momento de mostrar minha arte. Tudo perfeito por aqui.
    Parabéns para todos nós e aplaudos por mais uma sensacional partilha.
    Beijo no coração de cada um!
    Um bom dia a todos! Show e show!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, para todos os amigos e leitores! Hoje, a quarta poética veio de arrebentar o coração, um grande desfile de obras genuínas de arte, são versos tecidos com muita criatividade, maestria e tradição poética; não faltaram inspirações e ensinamentos. E quando os irmão LEITE se encontram a emoção corre solta. Belíssimos Sonetos da nossa amiga poetisa Elisabete Leite que além de rimas e sabedoria nos versos, ela deixa ensinamentos ao longo de cada estrofe, como é notório no Soneto Roda da Vida. O poeta amigo Jorge Leite com criatividade e sensualidade a toda prova traz um lindíssimo poema rimado, complementando em grande estilo dos demais poemas. É show de Luz, Câmara e Poesias. Parabéns poetas pela maravilhosa página de hoje.
    Tudo muito Lindo e lindo demais! Que ilustrações magníficas, de tirar o fôlego. Bravo Poetas!

    ResponderExcluir
  3. Concordo contigo, Geovanna: em gênero, número e grau. A página de hoje veio forte, magnífica, sensual e bastante criativa. Os irmãos LEITE sabem emocionar qualquer um. É como se eles se completassem, o clássico e o moderno em foco com rimas ou sem rimas... eles brilham sempre. Bete compartilha o que há de melhor em soneto, belíssimos versos rimados recheados de muita maestria e harmonia poética, enquanto o poeta amigo Jorge Leite traz um poema, também rimado, mas belíssimo e muito sensual. Uau, estou muito agradecido de poder interagir no Blog Maçayó. Faltam até adjetivos para comentar nesse dia de hoje. Notáveis e expressivas ilustrações, o belo reina a todo momento.
    Parabéns queridos poetas pela lindíssima página de quarta. Boa tarde e abraços.

    ResponderExcluir
  4. Passando para prestigiar os nossos amigos poetas que estão brilhando nessa quarta-feira de muita poesia, sensualidade poética e magníficos versos de muito bom gosto. Todos os sonetos da minha querida amiga Elisabete Leite estão primorosos, em especial o SONETO RODA DA VIDA, uma verdadeira aula de conhecimento sobre a vida em versos brilhantes. Já o grande poeta amigo trouxe sensualidade, criatividade e beleza em um poema só poema, belíssimos versos Jorge. As ilustrações estão dignas de aplausos, a imagem de abertura é um show de arte. Quero fazer duas perguntinhas:
    1- Querida Bete, sobre seu soneto Roda da Vida... Descreva algumas das mensagens contidas nas entrelinhas dos versos.
    2- Jorge, fale um pouco sobre seu poema Juçara.
    Parabéns para todos os poetas! Boa tarde e abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, querida amiga Lis! Tentarei sintetizar os tópicos destacados em meu Soneto RODA DA VIDA... Todos sabem que a nossa passagem nessa terra é marcada por grandes e pequenos momentos: encontros e despedidas, por altos e baixos, vitórias e derrotas, sorrisos e lágrimas, perdas e ganhos. É como se a vida fosse uma grande roda gigante, e que as pessoas vivessem nesse constante ciclo de subidas e descidas, onde o nascer se liga e o morrer se desliga.
      Eu particularmente gosto muito deste Soneto e agradeço a você por sua interação, dando-me oportunidade de ampliar minha visão.
      Obrigada a todos pelo carinho de sempre. Beijos e saudades...

      Excluir
    2. Querida amiga Flor de Lis.
      Você sabe que sou fã da poesia livre, não sou muito chegado a um poema bem comportado. Quanto ao poema Juçara foi interessante a sua construção. Quando começo a escrever um poema tenho no máximo um ou dois versos e o título. Nessa construção tinha apenas o primeiro verso, e o título que não era o atual. Pego o final "noite clara" e a partir daí desenvolvo o segundo verso e os demais sucessivamente. No meu conceito uma poesia rimada tem que ter uma sequencia lógica não necessária na poesia livre. Não podemos ter rimas nem frases soltas. Uma rima puxa a outra e a complementa ou é complementada.
      Veja esses dois versos:"Lembrou detalhes e seu amor declara
      Por alguém que amor e se imolara". Imolar nessa estrofe está com o sentido de "sacrifício" bem diferente de suicídio. Portanto, a poesia rimada torna-se mais difícil por sintetizar uma ideia única e ter coerência em cada frase e em cada rima. Nada fica solto.
      O título inicial era "Cavalgando", se tivesse seguido esse título teria feito uma poesia completamente diferente. O que mudou toda a construção do poema foi a palavra "Juçara". Como eu disse no início, quando começo um poema não tenho uma visão geral, tenho no máximo um ou dois versos. Espero ter explicado um pouco o sentido do poema "Juçara".
      Beijos e um afetuoso abraço no amigo Maciel.

      Excluir
    3. Obrigada pelas excelentes explicações poetas, Elisabete e Jorge, acho que conseguimos captar suas inspirações. Fico agradecida por interagir em uma página totalmente rimada, pois tanto eu quanto Maciel somos amantes dos poemas rimados. Parabéns aos dois. Boa noite e beijos nossos para vocês. Saudades...

      Excluir
  5. Amigos, Paulo tem razão, pois faltam adjetivos para elogiar a grandiosidade dos versos de todos os poemas, compartilhados no Blog Maçayó. A quarta poética de hoje, é mesmo um grande encontro dos maiores, os irmãos LEITE. Eu sinceramente gostei muito do poema DAMA DA NOITE, o verso que diz: "...Fio de prata no grande cósmico véu..." é muita beleza e grande inspiração para uma só poesia. Show Bete!
    O lindíssimo poema do mestre Jorge tem sensualidade e criatividade a todo vapor... vale a pena salientar a disposição das rimas, uma cadência do início ao fim dos versos. Mil Jorge!
    Magníficas ilustrações que completam os temas.
    Parabéns para os irmãos poetas! Forte abraço para cada um e saudades.
    Vamos aplaudir o Blog.

    ResponderExcluir
  6. Adorável página de quarta-feira poética, aqui, justamente no Blog de amigos para amigos. Sabe pessoal, fazia muito tempo que Bete e Jorge não faziam uma página somente com poesias deles juntos, porque acho de muito bom gosto o encontro dos irmãos em uma página poética, eles têm estilos diferentes, porém se completam... aprovadíssimo momento. Belíssimos sonetos da queridíssima Elisabete Leite, eu também gostei muito do poema DAMA DA NOITE, a lua é uma grande inspiração, mas RODA DA VIDA, ensina bastante e descreve a vida como ela é; o poema NOSTALGIA E POESIA é um show de momento. O Poeta Jorge rimou pra valer e rimou muito bonito, lindíssimo poema amigo. Portanto a seleção de hoje é de ouro, cinco estrelas. As ilustrações criativas e adornam as temáticas. Parabéns poetas pelas artes. Abraços

    ResponderExcluir
  7. Chegando atrasada para comentar, mas agora sentei-me no sofá para aproveitar o cenário poético de hoje. Como sempre um grande encontro dos irmãos "Leite"; a poesia deixa o coração leve e a alma iluminada. Todos os Sonetos da nossa amiga Elisabete Leite, a qual sou muito fã, estão fabulosos e fico com os versos sábios do Soneto RODA DA VIDA; e hoje ela compartilhou esse poema no instagram com uma imagem magnífica, ficou show Bete. O poema do amigo poeta Jorge Leite é brilhante, rimas perfeitas do início ao fim. Sim amigos, a quarta poética de hoje é uma obra de arte. Deslumbrantes imagens ilustrativas. Gosto desse jogo de cores que Jorge faz na arte final. Parabéns aos poetas por tanto brilho! Feliz entardecer e abraços!

    ResponderExcluir
  8. Viajando...pra ser feliz!
    Mas não consegui me desligar desse momento poético, hoje com a parceria dos irmãos Leite.
    De fato, RODA DA VIDA é simplesmente lindo. DAMA DA NOITE tão lindo quanto. E "Juçara" tem a sensualidade bem peculiar do magnífico Jorge Leite.
    Parabéns pelas belas ilustrações!
    Até breve

    ResponderExcluir