domingo, 21 de junho de 2020

Saudade e Solidão


Ano III - Edição Nº 395
Tema das Imagens - Saudade e Solidão

Imagem 1

PROSA POÉTICA & SAUDADE

          Meu coração bate na cadência da saudade. Um sentimento que dança em sintonia com dois universos, duas cidades que se unem por meio de um grande abraço, são dois momentos que se fundem através do amor. Passado e Presente que são meus sinônimos da palavra "Saudade", porém eles se completam formando um único legado.
          Tenho um coração dividido em duas partes! Em uma das partes, eu guardo as minhas recordações deixadas no armário; lembranças de quando ainda criança brincava feliz em meu mundo cor-de-rosa, os instantes que ficaram eternizados na minha memória. São os meus momentos felizes na minha Cidade Menina, Maceió, uma companheira querida. Ah! Eu tenho saudade dos banhos de chuva, no jardim da casa dos meus amados pais, na Rua Santa Fé  259; dos meus amigos que se perderam pelos caminhos; daquele primeiro amor escondido; das minhas alegrias na correria com os colegas da escola, e na interação com meus irmãos e irmãs. Se as paredes daquela casa pudessem falar, não esconderiam a única verdade, elas descreveriam quanto eu fui feliz por lá... Já na outra parte do meu coração, eu guardo as minhas vivências diárias. Se ruas, avenidas e bairros, da minha Cidade Mulher, Recife, também pudessem falar não economizariam nas emoções, todos falariam dos meus medos, dos meus sonhos, dos anseios, das lutas, vitórias e derrotas; meus aprendizados dessa escola que é a vida. Eles contariam das minhas perdas e sorririam com meus ganhos.
           As duas cidades, Maceió e Recife, constituem os meus retratos de vida. Maceió minha fase menina, vivenciada com meus queridos pais e família. Já Recife minha fase adulta com minhas aprendizagens contínuas. Como não me emocionar com a grande Recife, que me realizou de diferentes maneiras. Aqui, eu conheci pessoas inesquecíveis; amigos verdadeiros; cresci de todas as formas; me realizei no profissional e no pessoal. Ah! Aqui, eu amei e fui amada, e sou mãe de duas sementes nascidas de mim. Fui e ainda sou feliz!
          Hoje, o momento requer ajustes e mudanças! Meu mundo já não é cor-de-rosa, mas a esperança habita dentro de mim. Sinto-me com amarras, mas as minhas asas não foram cortadas. Sou livre para voar na poesia, e dar asas à imaginação.
           Portanto, saudade não tem hora nem lugar! Convém reviver os saudosos momentos vividos, mesmo que o passado não possa voltar, porém de meu pensamento ele nunca sairá.

          Elisabete Leite - 14/06/2020
Imagem 2
SINÔNIMO DE PAZ

O sol pediu licença e resplandeceu
Aves, em revoada, cruzavam o céu
Com seu grande sorriso o dia amanheceu
Tingindo o cenário com seu dourado véu...

Rosas brancas acordaram levemente
E abelhas colhiam o néctar da flor,
Traziam calmaria para o ambiente
O momento era de pleno esplendor...

Um arco-íris apontou no horizonte
Veio colorindo um resto de neblina
Que se escondia por trás dos montes...

A borboleta esvoaçava como bailarina
O beija-flor colhia o mel direto da fonte
A Paz brincava como se fosse menina.

Elisabete Leite

AMANHECER DOURADO

O amanhecer vem surgindo no mar
e tingindo o horizonte com seu véu
Colorindo na cadência de lá para cá
Mesclando de dourado o azul do céu...

A paisagem é de pleno encantamento
Um cenário novelesco e acolhedor
A inspiração flui pelo envolvimento
Como se fosse um canto de louvor...

O coração fica aberto ao sentimento
Nesse ambiente de grande esplendor
A imaginação voa pelo pensamento...

A essência emana suave luz e calor
A Paz toma conta daquele momento
O Universo se enche de puro Amor.

Elisabete Leite
Imagem 3
 INGRID PIRES LEITE

              Olá, companheiros de caneta! Meu nome é Ingrid Pires Leite de Melo. Sou de Caruaru, agreste, mas minhas raízes estão no sertão pernambucano, em Belém de São Francisco, e em fazenda do interior do Rio Grande do Norte, por mãe e pai, respectivamente. Vim morar em Recife aos 19 anos, onde me formei em Direito na Universidade Católica de Pernambuco. Depois de graduada, fui morar em Brasília. Morei quase cinco anos lá, cidade linda! Mas “voltei, Recife” em fins de 2019. Trabalho no Ministério Público. Quanto à escrita, tenho rompantes de inspiração, embora muitas vezes me falte a técnica. Mas amo criar com as palavras! Mas vamos lá! Em frente e enfrentando o porvir! Criando sempre!


Imagem 4
POEMA DO ÁTOMO

Seguro os grãos de areia.
Seriam partes de mim?
Ando pelas águas,
mergulho no mar tranquilo
sinto o envolvimento da Lua
nesse vai e vem.

Sou parte do mar ou
da lua que o controla?
Observo o céu,
tantas estrelas.
Fragmentos de mim.
sou estrela no espaço?

Não sou parte,
não sou lua,
nem estrela.
Somos todos tudo.
Reflito, olhando as estrelas.
Filosofia?

Levanto-me da cama,
olho o sol pela cortina,
preparo meu café,
saio para mais uma rotina.
Somos detalhes, partes de tudo.
O tudo somos nós.

Ingrid Pires Leite
Imagem 5
Revelações da solidão

“Pandemia. Quarentena. Isolamento. Medo? Sim... Ansiedade? Como não, diante de todas as incertezas e das certezas que nos passam?
Mas... a solidão é de todo ruim? Não, não... autoconhecimento, descobertas... de si, mas também daqueles que compartilham conosco esse momento... Rotina, dia a(pós) dia...
Mais além, aqueles que, por um texto, por uma ligação, por um vídeo, têm se mostrado mais presentes na nossa vida!
Reviramos fotos do tempo que eram reveladas.... e, com elas, revelamos para nós mesmos um pouco do que vivemos e que continua por aqui, até participando de planos e de ações “involuntárias” (Freud explica).
O silêncio das ruas nos fez ouvir mais músicas em casa! O trajeto suspenso do trânsito cotidiano nos deu um tempo extra(ordinário), para elaborarmos melhor nossas palavras, inclusive nos sistemas da vida virtual...
Se a quarentena é boa? Não... vem muita dor e sofrimento com a sua causa geradora.
Mas... que tal aprendermos com ela? Que tal sairmos melhores?
Não só sair pra rua, pra praia, pro cinema...
Mas saímos de nossas versões passadas...
Afinal, ninguém está imune ao vírus da mudança!”

Ingrid Pires Leite
Imagem 6
 A FLORA AFLORA

Cacto Samambaia - Selenicereus validus

None científico: Selenicereus validus
Nome popular: Cacto Samambaia

A Selenicereus validus, é uma planta que pertence à família dos cactos, epífita. Este cacto pode crescer para cima seguindo uma árvore por exemplo, ou para baixo, com efeito de suspensão, atingindo estacas com mais de 1 metro. Por isso conhecido como cacto samambaia. Sempre aparecem raízes aéreas que quando em contato com o substrato de uma planta vizinha, ela pega sem qualquer dificuldade e sem ter que fazer nada especial.
Imagem 7

Singônio – Syngonium angustatum

Nome Científico: Syngonium angustatum
Nome popular; Singônio

O singônio é uma planta de folhagem muito decorativa. As folhas se alteram de acordo com a maturação da planta. Plantas jovens apresentam folhas simples, claras, com nervuras brancas e nas plantas adultas as folhas são subdividas e completamente verdes. Quando amadurecida produz flores de espata rosada e espádice de coloração creme de importância ornamental secundária. É produzida em larga escala como planta envasada, para decoração de interiores, pela sua adaptação à meia-sombra. No entanto podemos plantá-la no jardim, em jardineiras e canteiros sempre semi-sombreados. Se tutorada adequadamente torna-se uma bela trepadeira.

Imagem 8
Comigo-ninguém-pode – Dieffenbachia amoena

Nome científico: Dieffenbachia amoena
Nome popular: Comigo-ninguém-pode

Rodeada de superstições, a comigo-ninguém-pode, é indicada para quem quer afastar o mau-olhado. Ela absorve as energias negativas das pessoas mal-intencionadas. Sua folhagem muito ornamental é composta de folhas grandes e brilhantes, com manchas rajadas de branco ou amarelo. Atualmente há diversas novas variedades, com padrões diferentes. Se bem adaptada, produz flores discretas e no verão.
Imagem 9


Pequenas Poesias Inacabadas
I

Por te amar é que vivo,
Por te amar é que resisto,
Por te amar é que consigo
Superar tanta solidão.

Tantas dores, tantas lembranças,
Tantas ilusões são mortas
Por te amar.

Por te amar é que padeço,
Não esmoreço.
Adormeço pensando em ti,
Acordo a sorrir.
Por te amar,
Simplesmente existo.

II

O tempo passa, eu espero...
Tudo está em seu devido lugar
Olho em volta, não há espaço
Estou a sobrar, sou exceção
Na normalidade do lar.

O caminho é o mesmo,
Pessoas passam na mesma direção
Venho em sentido contrário,
Atropelo, atrapalho.
Sou exceção.

III

Risos, dor,
Contramão.
Paixão, amor,
Solidão.

IV

Ah! Solidão que me liberta
Que me deixa ser o que sou.
Ah! Solidão que me completa
Ao sentir o seu amor.

Jorge Leite

Imagem 10

Imagens:
Imagens 1 e 10: Pixabay
Imagens 7, 8 e 9: Acervo pessoal de Jorge Leite
Imagens 2, 3, 4, 5 e 6: Postadas por Ingrid Pires Leite





14 comentários:

  1. Um magnífico momento de arte, uma página diversificada, com infinitas riquezas de conteúdos e belíssimas ilustrações. Uma conversa poética com minhas cidades, Maceió e Recife, e uma lindíssima crônica da nossa nova colaboradora Ingrid Pires Leite de Melo que chegou para brilhar com seu texto, que descreve à solidão nesse momento de pandemia. Lindos e expressivos poemas que retratam muito bem as diferentes temáticas como: solidão, saudade e a natureza.
    Uma apresentação em grande estilo, de mais uma escritora da família Leite. Parabéns a todos pelas artes compartilhadas. Obrigada a querida prima pela colaboração e ao amado Jorge pelo carinho.
    Aplausos mil pela linda partilha e sucesso sempre para nosso Blog.
    Beijos no coração de cada um 💙❤️!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma honra poder participar desse blog literário! As palavras tão bonitas em seu conjunto, trazidas para todos os leitores através dessa ferramenta! Que maravilha! Estou muito feliz em poder ser parte desse grupo talentoso e generoso! Beijo grande

      Excluir
  2. Seja bem-vinda Ingrid Pires Leite. Nosso Blog Maçayó passa a ser seu diario, escreva no mesmo quando bem desejar. Fico feliz com sua presença e somente tenho a agradecer sua participação. Mantenha sempre esse sorriso lindo, que demonstra a beleza de sua alma. Parabéns pelo texto e pelo poema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada!!! Será meu diário literário com certeza! Espero poder contribuir, ainda que com minha pouca técnica, a esse conjunto de grandes escritores! Tudo que tenho lido aqui é de uma qualidade de conjunto de palavras, que parece que podemos ouvi-las de verdade! Quero estar presente sempre! Beijo grande!

      Excluir
  3. Um domingo abençoado para todos nós. Hoje o blog está super regado da mais pura essência, a POESIA os três poetas que formam a melodias que dilaceram corações: Elisabete Leite vem com a ternura que ela mesma trás na alma, e deixa o impulso de toda inspiração delatar as palavras quem expressam o sentimento de cada ser, eu fiquei totalmente encantada com o Sinônimo de Paz, onde, o Arco-íris está como protagonista, com suas belas cores, num céu cor de anil, fazendo uma aliança com o AMOR. A poetisa Ingrid Leite veio mostrar na Revelação da Solidão o vazio , o medo a ansiedade que ora tão presente está assolando, fragmentando nosso SER. O poeta Jorge Leite, em sua maestria, faz revelações em Pequenas Poesias Inacabadas,deixando um rastro para nossa reflexão. PARABÉNS a todos que hoje, com todo brilho poetico abriram as cortinas de um novo amanhecer.
    Rita de Cassia Soares- 21 de junho de 2020. Pirpirituba Paraíba Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, querida Rita! Um novo amanhecer! Esperança a todos nós! Muito obrigada! Beijo grande!

      Excluir
  4. Isso, Bete, temos "amarras", mas somos livres para voar em nossas poesias. Com elas corremos o mundo de nossa imaginação! Adorei seu texto SAUDADE, e me deliciei com suas palavras. Seus poemas sempre magníficos!
    Jorge, e suas "Pequenas poesias inacabadas", retrata bem sua alma simples e poética.
    Hoje temos uma figura nova com igual beleza, principalmente por também se considerar uma potiguar como eu. Mais uma alma nobre, de essência poética magnânima. Adoro versos livres! É como voar sem direção, sem comando e sem restrições.
    Ingrid Pires Leite, parabéns por seus belos poemas. E que venham mais pro nosso deleite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um obrigada gigante pra você! Sinto-me honrada por suas palavras! És já muito querida em meu coração! Beijo grande!

      Excluir
  5. Voltei! Já que o blog voltou, eu volto também. Eu estava sentindo falta desses momentos maravilhosos, na companhia de tão ilustres poetas
    Elisabete Leite me encanta há muito tempo. Seu irmão, Dr.Jorge, é aquele poeta que agrada a gregos e troianos!
    Agora, eis que surge mais um "espelho d'alma". Muita emoção e encantamentos nos versos da poetisa Ingrid Pires.
    Parabéns ao blog por mais essa aquisição! Como também a todo o conteúdo!
    Abs. Darcy Ferreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que senti uma grande emoção pelo seu comentário! Muito muito obrigada! Beijo grande!

      Excluir
  6. Bom Dia a todos! Quero agradecer a vocês pelo carinho das visitas, é pelos lindos e sensíveis comentários.
    O Blog também agradece pela carinhosa atenção.
    Beijos no coração de cada um.❤️💙
    Feliz semana, com lindas inspirações!

    ResponderExcluir
  7. Bom dia! Gostaria de agradecer especialmente as poetas Rita de Cassia, Socorro Almeida e Darcy Ferreira por seus comentários respeitosos e amáveis. Tenham todas uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha eterna gratidão poeta pelo espaço, no qual faço parte, um cantinho tão acochegante que meu coração desfila de emoção.

      Excluir
  8. Meus parabéns aos organizadores do Blog!

    ResponderExcluir