domingo, 26 de julho de 2020

Um Domingo Diferente

ANO III - Edição Nº 400
Tema das Imagens - RELIGION...

O Amor é assim!

Leve como as folhas secas das árvores que caem no Outono, ardente como o calor do sol no Verão, perfeito como o desabrochar de uma flor na Primavera, e aconchegante como uma noite de inverno.
O sentimento amor é muito intenso para ser inventado, ele cresce cada dia mais e mais, no silêncio da Paz interior de cada um, impulsionado pela força de vontade. O amor é um sentimento que desconhece limites, chega leve e vai ultrapassando fronteiras, porque ele preenche todos os espaços, os pontinhos separados, todos os momentos de desertos, todas as arestas vazias do desamor. O verdadeiro amor, também ultrapassa os limites da emoção e da razão; quase sempre na paciência de uma construção poética, que vem fluindo do âmago, bem devagar, às vezes sem rima e sem métrica, na liberdade do compor de cada poeta. Que sabe cativar e valorizar nas ações o que é amar.
O amor forte sobrevive as grandes e difíceis tribulações da vida, vence o tempo, e brinca de esconde-esconde com a distância e ausência, supera as dores trazidas pela ventania. Mas, é no silêncio que ele se encontra; o amor é movido também pela paixão; é a união perfeita dos dois momentos, amor e paixão, por isso ele se torna esplendor.
O amor é assim! Ele não demarca o tempo, voa na companhia do vento, sem pensar no depois.
Porque o amor não tem hora para acontecer, vai se instalando bem devagar...
Afirmo pela minha experiência de saber amar. "Que o amor é um Rio de emoções que deságua no Mar do coração de quem ama, e forma um oceano de sensações."
Ele é assim, sem muitas  explicações! Simplesmente amor por amor.
"Qualquer forma de amor vale a pena."

Elisabete Leite
(Para todos os casais apaixonados, e Viva o Amor!)
 Supera

O amor verdadeiro supera,
O amor solitário,
A dor do amor.
O amor verdadeiro supera,
A partida,
O choro.
O amor verdadeiro supera,
O soluçar do adeus,
A carta antiga,
O amor verdadeiro supera
A angústia,
O desejo,
O amor verdadeiro supera,
O silêncio necessário,
A indecisão,
O amor verdadeiro supera,
A liberdade do amar,
O orgasmo distante..

O amor verdadeiro supera,
A geografia que separa,
A matemática em suas operações,
A chuva, O Sol e a lua,
O céu, as estrelas, o mar,
O relógio em suas marcações,
O vento, A brisa,
O beijo, na gesticulação,
Uma fotografia enviada,
Uma ligação, um áudio,
Um aceno de mãos,
O amor verdadeiro supera,
Quando tudo é amor
Desejo é paixão.

Dueto: Emiliano de Melo
Rita de Cassia Soares 
Ano: 2017
 Nosso Tempo

O nosso tempo abstrato
Vive tão forte entre nós
Não somos capazes de ignorá-lo
Nos faz tremer,
Nos rasga o peito,
Separa e une
Da saudade não faz distância,
Reencontros paixões e amores,
Assim é o nosso tempo.

Emiliano de Melo
06/03/2016

Coragem

Nosso olhar,
Passa um pouco despercebido,
Aos olhos,
Dos que nos olham,
Curiosos olhos!
Olhos medrosos,
Fogem!
Olhos curiosos,
Perseguem,
Quando a coragem desperta,
Olhos que fugiam,
Vencem.
Emiliano de Melo.
06/03/2016

Flor
O Mascate, aqui chegou
Na terra onde nasce o junco.
Encontrou um vasto capinzal,
Que circundava todo Reino,
Romântico e apaixonado
Correu os olhos minuciosamente,
A procura do desejado.
Um presente natural
De cheiro calmo e profundo,
Que faz as almas se envolverem eternamente,
Sabendo disso Mascate
Entrega as mãos da sua AMADA,
A desejada Flor,
Consolidando um infinito
Amor.

Emiliano de Melo.
06/03/2016

Vem

Vem que meu corpo,
Te espera, minha boca,
Tem fome do teu beijo
Vem que a noite está fria,
Quero me aquecer
Saciar minha fome
Com o teu amor,
Deleitar em teu corpo,
Sentir tuas mãos percorrendo,
Todo meu ser
Degustando os afagos
calorosos,
Vem tenho sede do teu calor,
E dos teus sussurros ao pé do ouvido
Gosto do gosto salgado teu suor,
Banhando-me em uma cadência,
Fico alucinada, desvairada,
Nas borbulhas do nosso amor.

Rita de Cassia Soares
16/10/2017

O Nosso Amor

É bem assim,
Não tem dia,
Não tem hora
Para acontecer,
Ele vem,
Vem me vê
Trás no olhar
O desejo de amar
Toca meu corpo
Com carinho,
Beija minha boca,
Me abraça,
Olha pra mim
Diz frases belas
Que enaltece meu coração
O nosso Amor é bem assim,
Nos versos,
Na prosa,
Na inspiração,
É o nosso amor,
Que fala na voz
Do nosso coração.

Rita de Cassia Soares
22/07/2020

Astrologia Divertida
E Agora… Leão…

Antes de qualquer coisa, quero dizer que amo este signo. Amo. Queria ser leonino. E me dou bem principalmente com pessoas deste signo.
Leão é o líder, o rei, o brilho, mas inseguro, precisa de adornos e mimos, senão, sua auto estima é como a de uma ameba na quaresma.
Quer levantar um leonino?
Elogie-o, finja que a opinião dele é a suprema, e que sem ele, sua vida seria uma vida vulgar e miserável, típica de personagem secundário de novela do SBT.
Quer derrubá-lo?
Ignore-o, ria das suas roupas e modos exagerados, não aceite suas verdades prontas e você verá este felino louco, chorando pelas selvas da vida.
Leão é bem generoso, sempre dá um bom presente e mesmo quando pobre, ele se destaca pelo bom gosto e pela ambição.
Ele sempre será (junto com seu irmãozinho taurino) aquele que venderá as garrafas velhas do quintal, para comprar a linda camiseta para o baile da escola (enquanto o irmão taurino guardará o dinheiro)
Leão quando decide conquistar algo ou alguém, é um inferno, porque ele consegue, porque te cerca, te segue, perturba. Sabe aquele magrelo galanteador que te liga toda hora e se acha? É um leão…
Aí de raiva, cansaço e curiosidade, você cede só por um pouquinho e descobre que o beijo dele é bom, que ele é carinhoso e quando você percebe… É toda dele, MEDA!
É ciumento, dramático e cheio de barracos.
E cuidado com amantes leoninas. Elas de alguma forma, conseguem se tornar as primeiras damas, até porque não suportam a hipótese de ser a segunda opção.
As leoninas são rainhas de tudo, o pobre homem que as servir será sempre um súdito. Porque são bravas, gastadeiras e querem atenção o tempo todo.
Manhosas, adoram criar um conflito só para no final, ganhar no debate. Mas em geral são fiéis, dedicadas e muito fogosas. Egoístas, podem desequilibrar os parceiros com ciúmes e exigências.
Mas no geral este signo quando está equilibrado (ou seja, no comando de tudo) é cheio de vida, calor e humor. Tem ambição, trabalham bem e sim, querem ser reconhecidos.
Amam aparecer, amam o destaque, o palco, a vida. Não existem muitos leoninos por aí. Até porque realeza, não se acha em qualquer esquina, pessoas.
Na firma, sobem de cargo rápido e no refeitório, sempre estão ao lado da chefia. E mesmo se for mecânico, com a roupa toda suja de graxa, o cabelo estará impecável, todo leão tem uma relação forte com o cabelo.
 

 
Recordando Jorge Leite
Óleo de bronzear

Minhas mãos lisas
Deslizam em teu corpo
Espalhando óleo
De bronzear.
Meus dedos aflitos
Em teu corpo tão quente
Ficam contentes
A nos excitar.

Deslizam no colo,
Deslizam no umbigo,
Deslizam nas coxas,
Deslizam no céu.
Deslizam na alma,
Na alma da gente,
Deslizam contentes
Tão quente,
Tão gente, tão seu.

Minhas mãos lisas
Tão quanto à brisa
A ti escravizar.
Teus peitos enrijecem,
Meus pelos estremecem,
Meu corpo em teu corpo
A nos excitar.

Meus lábios salivam,
Meus olhos brilhantes
Fica um instante
A ti contemplar.
Teu corpo suado,
Brilhante, molhado,
Coberto de óleo
De bronzear.

Jorge S Leite
Boa Viagem, 23-04-1991

Morena Mineira

Não és leonina
Mas é teimosa,
Cabeça dura,
Boa de prosa.
Morena bonita
Cor de âmbar,
Teus seios me excitam,
E me faz pensar.

Pensar que o mundo
Tão grande e tão perto
Não é multidão nem tão pouco deserto.
É tudo que nos cerca,
Tenho certeza,
E não muito mais
Que uma boa cerveja.

Mineira morena
Cor de âmbar,
Teus braços em meu corpo
Faz-me lembrar
Que a vida é tão curta,
Tão longa talvez,
Imperfeita ou perfeita,
Foi Deus que nos fez.

Morena maneira
Mineira de âmbar,
Teus sonhos padecem
E te fazem esperar
Por um amor tão sincero
Que tão perto não estar,
Mas tão puro
E tão belo,
Quanto o luar.

Morena mineira,
Deixa-me cantar,
A música que teu corpo
Faz-nos lembrar,
Que já fomos crianças,
E hoje crescidos,
Tão grandes e perdidos
Sozinhos neste Mundo
A nos encontrar.

Mineira morena
Maneira de amar,
Aqui me despeço
Deixo-te a sonhar,
Não é por maldade,
Nem por tirania
É que os meus sonhos,
Quem é que diria,
Estão soltos, estão longe.
De quem eu queria.

Esta prosa em verso é para uma grande amiga,
Boa de prosa e boa de briga – Cacilda.
Quanta Saudade!
Jorge Leite
São Paulo.



Coisas de Poeta

Hoje li minhas poesias
E por estranha ironia
Fiquei triste.
Deu vontade de chorar,
Chorei.
Sem lágrimas pelo rosto,
Com lágrimas no coração,
Aqui sentado, pensando
Em vão.

Hoje reli minhas poesias
Fiquei triste.
Não pelas poesias
Pois são meras palavras,
São símbolos no papel,
Não dizem nada,
Nada traduzem.
São meras palavras,
São palavras, palavras.

Hoje reli minhas poesias,
Fiquei triste.
Pelos sonhos que elas contêm,
Pelas ilusões que são criadas,
Por nada, por nada.
Mas o poeta tem que falar de amor,
Para poder rimar com dor.
Mas falar é só falar,
Não é receber nem dar.
Falar é só falar.

O poeta tem que ser triste
Para poder rimar com dor,
Mesmo sem rima.
Dor que vem do amor,
Amor engavetado em folhas de papel,
Amor simbolizado
Em palavras sem “sentidos”
Insensíveis, frias,
Por mais quente que representem
Pois são palavras faladas ou escritas
São palavras sem vida.

O poeta estar triste,
Relendo suas poesias,
Vivendo suas ironias.
Fazendo rimas.
Pra poder se consolar,
Poder desabafar,
Ou quem sabe abafar,
Aquilo que não tem coragem
De gritar.

O poeta tenta fazer da vida
Uma poesia.
Mas a vida não tem “rimas”,
Tem caminhos e descaminhos.
A vida não tem “estrofes”,
Tem decisões e indecisões.
A vida não tem “quadras”,
Tem vida pra ser vivida
Nos caminhos ou descaminhos,
Nas decisões ou indecisões,
Tem vida pra ser vivida.

O poeta reler suas poesias,
Sentado em harmonia
Com tudo que o cerca.
Ele não estar só.
Ele tem suas poesias.
O poeta é poeta,
E isto basta,
E isto é vida,
De poeta.

Jorge Leite