domingo, 30 de agosto de 2020

O Poeta Catador

ANO III - Edição Nº 405
Tema das Imagens - Inverno Poético


VELHO AMANTE
Pedro Passamani

O velho amante
Não é diferente,
Tão somente
Envelheceu amando.
Apesar
Da aragem persistente,
Lentamente,
A aurora da vida
foi extraviando.
Ainda que,
No lar, no asilo,
Recorda a velha,
Já sem estilo
Mãos trêmulas,
Pouca telha,
Face enrugada.
A velha,
Sua eterna namorada.
Da sua vida,
Foi a chama,
O amor, a centelha,
Hoje apenas,
Ausência isolada.
Ausência povoada
De antigos carinhos.
Na mente
Do velho amante,
O amor
Ainda é lampejos
De velas acesas,
Ao longo dos caminhos.
Nada mais,
Como antes,
Lembranças são apenas
Chamas dançantes,
Na ilusão do amar.
Em silêncio, sozinho.
A centelha,
Que era luz,
Se fez eternidade
E permanece viva,
Na cristaleira
Da memória.
O velho amante,
As revê com saudade.
Na vala feliz,
Do amor sincero,
Que fez história.
História sem medo,
De quem só amou.
Para quem ama,
Não há vida perdida,
Pois não cai
Quem muito tropeçou.
Amor é balsamo,
Na alma ferida,
O amor cura,
Dores, mazelas
E sofrimentos da vida.
Do velho amante,
A memória se esvai.
Momento nebuloso,
Sopro de vento,
Mas a amada,
Da memória
Não lhe sai.
Em devaneio
O velho amante
É a alma voando
Em pensamento,
Buscando,
O que ficou distante,
Assim ainda ama,
No presente momento.


MEU CAMINHO
Da Obra: Poemas para Ela
Pedro Passamani

Meu caminho é o seu.
É o caminho do coração;
No silêncio de meu carinho,
Tudo é ternura e paixão.
Sinto-a, escuto-a.
E tudo, vem desta,
Interação.
Em forma lírica,
De verso e canção.
Meu caminho, consigo, permuto.
Se o caminho é meu e seu,
Logo é cheio de amor,
Enriquecido com tudo que é seu.
Meu caminho lindo,
Cheio de luz e paz
Caminho onde me acolhe,
Onde tudo me apraz.
Somos um encontro,
De alegria, luz e cor.
Encontro para toda vida,
Em meu caminho, você é o amor.
Nosso caminho não tem partida
Nele fizemos morada,
Aviamos em paz bem juntinhos
Em nosso caminho, só tem chegada.
Eu sou seu, você é minha,
Seguimos na mesma estrada.
Sem adeus ou despedida,
Sem lágrima desesperada.
Meu caminho é só amor,
Vida e alegria a desabrochar,
Eu vivo para você,
Você me inspira cantar.
Canto nosso amor em profusão,
Pois meu caminho é lhe encontrar;
Canto encontros, lindos,
De almas a se abraçar.
Almas que no silêncio,
Amor eterno, propalam.
Sem juras sem promessas,
Sem palavras tudo falam.
No meu caminho,
Você é luz,
Dissipando treva e escuridão.
Nele você é a lua
Iluminando a imensidão.
Quiçá estrela pequenina,
No infinito a brilhar,
Com refulgência sideral,
Apenas a me encantar.
No meu caminho, é o calor,
É a libido e a paixão,
É a poesia, é meu verso.
É a beleza da inspiração.
Meu cantar sem você,
Seria bem tristinho.
A rima se desorienta,
Fica árido meu caminho.
É um andar a esmo,
Em noite gélida e fria,
Minha doce menina,
No meu caminho é a chegada do dia.
Que o perigo da noite, afugenta.
Traz paz ao coração,
E a alma apascenta.
Com seu carinho que é só doação.
Do meu caminho é a verdade,
Segue comigo, no mesmo compasso.
Juntos vencemos tropeços e dores,
Na força e no calor do abraço.
Nunca estamos sozinhos,
Tenho você minha assim.
Mesmo na distância,
Tenha certeza, tem a mim.
Guardo você, quietinha,
No mais íntimo, do meu coração.
Você está sempre em minha prece,
Em meu verso e minha canção.
Meu caminho é você,
Aconchegada no meu peito.
No pulsar, do meu coração.
Acomodadinha assim desse jeito.

SOU VERSOS, RIMAS E POESIA
Elisabete Leite

Eu sou assim, um pouco de tudo! Sou poeira, ventania, amor, paixão, sentimento, emoção, alegria, água, fogo, palha, flora, fauna, sol brilhante, lua radiante, uma estrela que alumia, até sou tristeza, e do mar sou perfeita calmaria.
Sou o som da chuva, a partitura de uma doce canção, a mais bela sinfonia que toca o coração, e as diferentes sensações.
Vejo-me dentro do esplendor do espaço sideral, faço parte da natureza das coisas; posso me transformar em tudo que quero, minha imaginação voa, e viaja por vários lugares ao mesmo tempo; sou pequena, grande, começo, meio, fim, tudo e nada... sou o infinito do Universo.
Sinto-me uma flor que desabrocha a cada novo dia; sou o verde da esperança, o amarelo que contagia, o colorido do carnaval, o azul do céu, sou de várias cores ao mesmo tempo, sou filha do Brasil, e do Nordeste sou o branco da paz que pela terra floresce....
Viro-me pelo avesso e vejo meu interior; minha essência é iluminada, e em meu coração só existe amor.
Sou livro que abre portas e janelas para que o mundo possa mudar de cor. Sou livre arbítrio, a liberdade de expressão de cada autor...
Sou letras, palavras, versos, rimas, inspiração, magia, pois a minha imaginação alça voo toda hora, e todo dia; é assim que me transformo em Poesia.

  INVERNO POÉTICO!
Elisabete Leite

Aves surgem no resto da neblina,
Chuva molhando e regando a terra
O sol nasce por entre nuvens finas
Vem luzindo do campo até a serra...

Brilho suave em respeito ao tempo
Alimentando o broto que se enterra
Abre espaço para o sopro do vento
Respeitando a imagem que venera...

O equilíbrio faz parte da natureza
De acordo com o clima da estação
O cenário é colossal, de rara beleza...

É o inverno poético da imaginação
Minha inspiração é a pura riqueza,
que flui do meu iluminado coração.

OS PENSAMENTOS VOAM
Elisabete Leite

          Ah, se os pensamentos pudessem falar! Eles contariam tantos segredos; falariam do intenso amor, da ardente paixão, das grandes emoções, dos momentos de alegria, dos instantes de tristeza, das intenções proibidas, e de tantas outras diferentes sensações; que na verdade, são os enigmas do coração, os mistérios da mente, de pensar positivo ou não...
          Os pensamentos são alados, voam no tempo, atravessam fronteiras da razão, cruzam horizontes, ultrapassam limites, vencem medos, quebram paradigmas, viajam pelo passado, aterrissam no presente e sonham com o futuro. Os pensamentos migram de um canto a outro sem serem vistos, porém estão sempre presentes, vagando pelo raciocínio das pessoas...
          Os pensamentos positivos buscam soluções, porque o dia a dia de cada um é construído com as cores vibrantes das emoções sentidas. Um dia cinza pode ser colorido com vários tons, vai depender da imaginação de quem o sente. Pois a vida tem a cor que se pinta. Se o dia amanhecer chuvoso e escuro, se faz necessário buscar a luz de dentro do interior, o brilho presente na essência, e deixar resplandecer o sol. Assim, a felicidade chega de mansinho e vai contaminando a vida. Já os pensamentos negativos devem ser banidos da mente. Convém, deixar fluir apenas o bem que se sente.
          Os pensamentos podem compactuar com o coração e deixar o amor florescer e se eternizar ao longo do tempo. Nada nem ninguém pode apagar uma imagem ou um sentimento da mente, mesmo que a página seja virada, que uma nova história seja contada, que um nome seja riscado, ou mesmo um sentimento acabado, porém no alçar dos voos do pensamento tudo pode se eternizar ou renascer.
          O importante é deixar os pensamentos voarem, em total liberdade, fazendo-os reviver momentos que foram construtivos.
          Porque como se diz: "Recordar é viver!". Enfim, vivemos de recordações, e os pensamentos podem viajar e fazer acordar as doces lembranças, antes adormecidas, ao longo do tempo.

Vamos dar asas aos nossos pensamentos?!

 

POETA CATADOR
Da Obra: Papo Reto
Pedro Passamani

Ser poeta,
É ser catador;
De sentimentos,
De restos;
De sobras de carinhos
E de amor,
Catando letras,
Formando palavras.
O poeta fala de tudo,
Que possível for.
Cata;
As bonitas, as fortes,
E as ditas com vigor.
Cata;
Também as tristes,
Aprisionadas em suas teias;
As perfumadas,
De sublime odor;
Até as mal cheirosas,
Murchas e feias.
Palavras que para leigos
É um enfadonho horror.
Para o poeta,
Catar as desprezadas,
É catar essência e vida.
E, diga-se de passagem,
Nessa poética imagem;
Há vidas muito raras.
Catar estas em palavras
É catar flores despetaladas,
Que para o poeta
São preciosidades muito caras.
Estas seriam flores,
Que jamais iriam ser pintadas,
Ainda bem que poesia existe,
Para as almas tristes,
Que somente pelas palavras,
Podem ser felizes, divinizadas.
Paixões pelo poeta cantadas,
Desfiando de dores um rosário
Com palavras, catadas,
Sem constarem no dicionário.
Mas como dialeto,
São sensíveis larvas,
Que enriquecem o glossário;
Trazendo luz as rimas
Pobres e parvas.
O poeta é um reciclador,
Dos lodaçais da memória,
Faz nascer poesia e amor.
Perpetuando, na história,
Sentimentos encardidos e sem cor. 

Comentário do Domingo
Antônio Jessé Leite

Bom Dia!

A ÉTICA
é uma coisinha relativa!

O sociólogo Peter Berger escreveu um livrinho delicioso: "Introdução à Sociologia".
Um dos seus capítulos tem um título estranho e delicioso: "Como trapacear e se manter ético ao mesmo tempo".
Estranho à primeira vista. Mas logo se percebe que, na política, é de suma importância juntar ética e trapaça. Para explicar vou contar uma historieta. Havia numa cidade dos Estados Unidos uma igreja batista. Os batistas, como se sabe, são um ramo do cristianismo muito rigoroso nos seus princípios éticos.
Havia na mesma cidade uma fábrica de cerveja que, para a igreja batista, era a vanguarda de Satanás.
O pastor não poupava a fábrica de cerveja nas suas pregações..
Aconteceu, entretanto, que, por razões pouco esclarecidas, a fábrica de cerveja fez uma doação de 500 mil dólares para a dita igreja. Foi um auê..
Os membros mais ortodoxos da igreja foram unânimes em denunciar aquela quantia como dinheiro do Diabo e que não poderia ser aceito.
Mas, passada a exaltação dos primeiros dias, acalmados os ânimos, os mais ponderados começaram a analisar os benefícios que aquele dinheiro poderia trazer: uma pintura nova para a igreja, um órgão de tubos, jardins mais bonitos, um salão social para festas.
Reuniu-se então a igreja em assembléia para a decisão democrática.
Depois de muita discussão registrou-se a seguinte decisão no livro de atas:
"A Igreja Batista Betel resolve aceitar a oferta de 500 mil dólares feita pela Cervejaria na firme convicção de que o Diabo ficará furioso quando souber que o seu dinheiro vai ser usado para a glória de Deus."

É isso aí...!



IMAGENS: As imagens foram encolhidas e encaminhadas para Blog Maçayó por Elisabete Leite.

 

8 comentários:

  1. Hoje, o domingo no Blog está pura sensibilidade no ar! Um verdadeiro show de página tanto em riqueza poética quanto em harmonia. A Poesia mostrada e versejanda de diferentes olhares poéticos, um grande encontro com o poeta Pedro Passamani, que é mestre na arte de poetizar e idealizar sua musa inspiradora, porém ele também compartilha para nosso deleite seus magníficos e intensos poemas. Achei simplesmente sensacional o poema "Meu Caminho". Parabéns poeta pela sua diversificada arte.
    Um magnifico encontro com o grande escritor Jessé Leite, meu irmão, que faz uma leitura de imagem, como também de artigos em grande estilo. Parabéns Toinho!
    Minha arte literária traz o meu olhar poético na descoberta da poesia presente dentro da natureza em nosso dia a dia, e como os pensamentos voam no tempo buscando os instantes significativos da vida. Tudo hoje respira POESIA.
    As ilustrações estão impecáveis bem pertinentes à temática abordada ao longo de toda página.
    Eu mesma escolhi as imagens compartilhadas e achei brilhante a arte final elaborada pelo grande poeta Jorge Leite.
    Parabéns ao Blog é aos poetas que estão desfilando por aqui com suas notáveis artes.
    Aplausos mil pela excelente partilha 👏👏👏👏👏.
    Obrigada pelo carinho de todos, como também dos visitantes e leitores.
    Um ótimo domingo para vocês, com muita Serenidade e Paz!
    Um abraço acolhedor no coração de cada um 🤗❤️💙.

    ResponderExcluir
  2. Bom Domingo para todos vocês!
    Esse blog, está mais que demais.
    Trabalho organizado e competente dos administradores.
    Elisabete Leite, receba meu aplauso! Amo ver o carinho, a sensibilidade e determinação com que todos realizam esse sério trabalho. Parabéns aos poetas de hoje
    Meu beijo e meu carinho.

    ResponderExcluir
  3. Pedro Passamani e seus poemas maravilhosos na página de hoje, junto com Elisabete Leite, dão um brilho muito especial, causando emoções indescritíveis!
    António Jessé brilha também trazendo uma narrativa muito jnteressante, provando que os meios justificam os fins.
    Parabéns ao blog por suas belas ilustrações.
    No aguardo de outras maravilhas...

    ResponderExcluir
  4. Estamos voando juntos em teus pensamentos, Elisabete.
    Parabéns ao poeta Passamani.
    Parabéns ao blog, perfeito como sempre.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns! Lindos textos e imagens! Quanta inspiração ❤️

    ResponderExcluir
  6. Bom dia pessoal! Estou em Recife e aproveito para ler e comentar mais uma página maravilhosa do Blog Maçayó. Hoje tem muita leitura, grandes reflexões, sentimentalismo e vasta riqueza de conteúdo. Todos os poemas estão belíssimos e crônicas perfeitas e reflexivas. Muito bom e criativo o texto de Jessé Leite. Parabéns aos poetas. Amei as ilustrações é a arte final do poeta amigo Jorge Leite.
    Forte abraço para todos!
    Saudades

    ResponderExcluir
  7. Nosso domingo não poderia ser melhor. Os poemas do poeta Passamani, textos e poesias de Elisabete. Muito amor é emoções no ar!
    Parabénsa todos

    ResponderExcluir
  8. Retornando ao blog para agradecer a todos, pelas ilustres visitas e gentis comentários, sem o comentário de cada um de vocês, o blog não teria o brilho incandescente que tem, porque vocês são estrelas que reluzem nas páginas desse recanto poético. Aqui os comentários são tão relevantes quanto as artes compartilhadas. Eu quero agradecer em nome do Blog, pelo carinho de sempre.
    Um agradecimento especial aos poetas Pedro Passamani e Antônio Jessé Leite pelo compromisso para conosco e com o nosso blog. Obrigada também ao poeta Jorge Leite pela dedicação de sempre.
    Aqui as portas estão abertas para divulgação de novos e antigos talentos, a arte de modo geral será o fator primordial.
    Um abraço acolhedor no coração de cada um ❤️💙.
    Feliz anoitecer a todos!

    ResponderExcluir