domingo, 27 de setembro de 2020

Nuances

Ano III - Edição Nº 409
Tema das Imagens - Nenúfares


Feliz por um dia
Jorge Leite

Hoje amanheci feliz!
Não que eu quisesse ser feliz
Uma única manhã
Mas se a vida assim o quis,
Aceitei.
Aceitei ser feliz um único dia
Como aceitei ser triste todos os dias,
E todas as noites ter meus pesadelos
Nos quais grito minhas dores de cotovelo.

Hoje acordei feliz!
Após uma noite de tormentas em minha alma
Suores frios que escorrem em minhas palmas,
Tremores não de gozo, de medo e incertezas
Dureza de abraços que marcam meu corpo
Ferindo-o com cipó de palma
Sinto a solidão em noites não calmas
Choro atento meus lamentos
E cuspo meu suor barrento.

Hoje estou feliz!
Me vejo com olhos-de-perdiz,
Imagem refletida de meretriz,
Usas, abusas, me torna infeliz
Rasga meu corpo, chupa meus ossos
Deixa-me voltar, deitar em seu ócio
Aperta, esmaga meu bócio,
Mostra para mim toda ilusão
Meu dia feliz, é um dia de cão.

Hoje fui feliz!
Diferente das manhãs que acordo triste,
Das manhas que uso para evitar o tédio
Das dores incessantes que se tornam assédio
Das tentativas de morte não levadas a sério
Do ir e voltar, não chegando a nada,
Explode meu peito feito granada
Meus olhos percebem com nitidez
Minhas dores e tristeza sendo ceifadas.

Timbaúba, 25 de setembro de 2020

Atos de um quase Ator
Jorge Leite

Sou um ator em um teatro de fantoches
Cordas visíveis movimentam meus atos
Meu corpo de palha embaralha seus deboches
No preto escaldante do asfalto
No vermelho sensual do teu broche
Manchando o lençol de cobalto.

Sou um ator, sem ato e sem teatro
Em um solo imprudente, pertinente
Sem aplausos, sem fã idolatro
Agarro-me em ti ferozmente
Um amor infiel e abstrato
Nem puro, nem corpo, nem mente.

Sou um ator em um ato sensual
Esperando superar nosso tédio
Suspiros de um amor carnal
Nas paredes de um velho prédio
Em algo sujo, sem sentido e banal
Como uma doença sem remédio.

Sou um palco sem ator e sem mensagens
Na esperança de acordar dessa vertigem
Vivendo a vida em uma viagem
Pouco importa minha origem
Roubas meus sentidos em grande pilhagem
Turvas meus atos, cobre-os com fuligem.

Sou um ator meio-morto e meio-vivo
Numa dança mortal sobre sua catacumba
Em atos pecaminosos abusivos
Sobre palcos, mesas e tumbas
Com trejeitos sensuais depreciativos
Na tentativa de dançar uma rumba.

Meu último ato como ator é partir
Na tentativa de viver um suicídio
Nos flagelos de tentar se travestir
Vivenciar sem praticar um fratricídio
Morrer tentando sem transgredir
Não ser humano, ser um canídeo.

Recife, 26 de setembro de 2020

ALMAS GÊMEAS
Elisabete Leite

Somos Almas gêmeas em total sintonia
Dois seres unidos pela alma e coração
Sonhamos juntos, toda hora e todo dia
Alimentados pela força do amor e paixão...

A distância não impede os nossos sonhos
A cumplicidade sempre fala mais alto
Amigos amantes até em dias tristonhos
Conversas a dois, felicidade chega em saltos...

Somos sol e lua, e nos amamos plenamente
Teu brilho completa toda minha essência
Entre tapas e beijos vivemos calmamente
Eu sou pura doçura, e você é sapiência...

Almas gêmeas que se formam em harmonia
Um dia faz frio, já o outro faz intenso calor
Nossa inspiração tem elo de sedução e poesia
Ah, já não podemos viver sem esse amor!

AMIGO TEMPO
Elisabete Leite

Sou aquele que demarca as horas
Que determina o presente e futuro
Os minutos e segundos do agora
Badaladas que acordam o mundo...

Sou quem mostra o acordar do dia
Ao surgir do lindo luar no espaço
O intervalo entre sons na melodia
Até mesmo, a hora de um abraço...

Sou quem sana dores do coração
Define instantes de alegria e tristeza
E a chegada de cada nova estação
Tempo de chuva, que é pura riqueza!

Eu sou aquele que nunca volta atrás
Convém viver o agora, cada momento
Aproveitando tudo o que a vida traz
Sou o seu melhor amigo... O Tempo.

Tema das Imagens - Nenúfares de Claude Monet

Os nenúfares são plantas que crescem em águas paradas ou de movimentação lenta. Eles gostam de mangues, pântanos, ribeiras e margens de lagos, em áreas tropicais e temperadas. Suas folhas flutuantes costumam atrair rãs.

A vitória-régia é um grande nenúfar nativo da Amazônia. Suas folhas podem chegar a 2,5 metros de diâmetro, com bordas de até 10 centímetros de altura.

O artista plástico francês Claude Monet, o mais célebre dos pintores impressionistas, criou uma famosa série de telas chamada Nenúfares. Foi o próprio Monet quem cultivou o jardim aquático que serviu de inspiração para a série, composta por cerca de 250 quadros.

Monet se interessava muito por plantas. Em 1883, ele se mudou para a pequena vila de Giverny, na França, e começou a cultivar um grande jardim com diversos tipos de flores e árvores. Em 1893, o artista comprou um pedaço de terreno pantanoso vizinho à sua casa. Ali ele mandou cavar um lago, dentro do qual foram colocados os nenúfares que viriam a se tornar tema das pinturas. Monet também trouxe outras espécies, como salgueiros, íris e bambus, e as plantou em torno da água. Em 1899, o artista completou a paisagem do jardim erguendo uma ponte sobre o lago. Nesse ambiente, Monet passou muito tempo meditando e pintando, até sua morte, em 1926. O jardim e a casa existem até hoje e podem ser visitados. O local é considerado um patrimônio nacional da França.


Obs: Todas as imagens foram tiradas do Google




domingo, 20 de setembro de 2020

Só Para Ser Feliz...

Ano III - Edição Nº 408
Tema das Imagens - Ser Feliz


SONETO PARA MILENA
Elisabete Leite

Ontem, tu eras pequenina e frágil
Agora é a minha mais bela poesia
Mulher singela, forte e admirável
É quem me inspira toda hora e dia...

Logo desabrochou como bela flor
E embeleza o jardim da minh'alma
Tua sensibilidade transmite esplendor
Rosto cálido, que sempre acalma...

Teu olhar é um cenário de luz e cor
Que passa felicidade e muita calma
Aproveito tua beleza para compor...

Hoje, o dia nasceu batendo palmas
Anuncia teu Aniversário, com amor
Parabéns querida filha, um beijo na alma!

Recife, 16/09/2020
(Feliz Aniversário, amada filha Milena!)

MULHER
Socorro Almeida

Mulher
Coisa rica de se ter
Bela de se apreciar
Repouso para a alma
Brandura para a dor!
Dama
Da nobreza e fidalguia
Rainha pela beleza
E divina pro Criador!
Mãe
Do leite materno
Inesgotável fonte da vida
Renascimento e criação!
Mulher
Leveza no andar
Fonte de inspiração
Do pulsar do coração
Da paixão e do amor!
Sequelas do pecado
Dos desejos do homem amado
Seu amante e predador!
E o melhor de ser mulher
É desejá-la sem merecer
Ser o dono do seu amor! 

Recife, 02/09/2020

O BEM EXISTE
Socorro Almeida

Garanta em ti essa paixão
Se acreditas que não vai doer
O amor não é ilusão
É o que garante o poeta
Acostumado a sofrer!

Podes sorrir da dor da outra
E por teimosia faça pirraça
Que a noite que antecede o dia
Não te trará, infelizmente, razão para viver
Se ganha a vida na trapaça
Não espere a morte
Se compadecer!

E assim, por tua alma tão sofrida
Pra essa dor há uma saída
Acredite que o bem existe
E confia que, ao se redimir
Em qualquer abraço terás guarida!

SÓ PRA SER FELIZ
Socorro Almeida

Se eu pudesse sorrir como antigamente
Ignorar as horas que se vão teimosamente
Chutar as folhas caídas pelo chão
Voltar a ser criança novamente
Pra zombar das dores do meu coração.

Se eu pudesse zombaria do teu sorriso
Pra te ver zangado com teu olhar teimoso
E descobrir o que há de tão gostoso
Que só me deixa inerte e sem juízo.

O tempo passa e a gente vive assim
Querendo ouvir o que a razão não diz
Se ela diz Não, a gente diz Sim
Com o único intuito de ser feliz!


Dentro. Dentre. Entre.
Ingrid Pires Leite

Para tantos, a rotina estranha da mudança repentina combinada com a nova vida mansa, por assim dizer, cria, acentua o tédio.
Por outro lado, os outros somos aqueles que sonham no depois, na virada, no retorno, mas “be here now”.
O absoluto, como de hábito, não habita nas reações individuais, ainda que em meio a uma massa circunstancial comum.
Estamos aí, todos meio separados, meio juntos.
Num quebra-conserta, na criação da maleabilidade.
“Let it be” se instalando no espírito daqueles que sabem que há mais por aí.
Estamos vivendo em espera. É bom estar aqui agora, no entanto.
Dentre nós, entre nossos dias, dentro do misterioso “pré futuro”.

Há de vir.

 

Dança “intralar”
Ingrid Pires Leite

- Fiquemos em casa! É seguro! Temos de um tudo por aqui!
- Sim... temos comida da boa, temos um sofá confortável, temos uma cama convidativa!
- É suficiente?
- Materialmente sim.
- Materialmente é o suficiente?
- Ah! A gente sabe: é não (risos)
- E o que a gente faz pra melhorar o apenas suficiente?
- Flores? (Sorriso)
- Música? (Sorriso)

E, no mesmo instante, os dois: dança! (Gargalhada conjunta)

Quando o materialmente suficiente sufocar, dancem! E dancem gargalhando!


AH TEMPO!
Pedro Passamani

Ah este tempo difícil de aguentar!
Na solidão contando as horas,
Que não passam para você chegar.
Quanto mais espero, mais demora.
O tempo não conhece a paixão.
Nunca sofreu por amor.
Não sentiu o vazio da solidão.
Jamais viveu a agonia e a dor.
Ah este tempo, só me faz sofrer!
Impõe-me separação e distância.
Por implicância, me faz viver,
Eternos segundos, de aflição e ânsia.
Tempo, que parece uma eternidade.
Preciso urgente vê-la,
Matar um pouco da saudade,
E esta enorme gana de tê-la.
Preciso de você a toda hora,
Exijo senhor de todo o tempo,
Eu quero meu amor já, agora.
Não aceito contra tempo.
Tempo, não estou entendendo!
Eu e ela temos a vida para dividir,
Se estamos juntos tudo passa correndo.
Parecendo que as horas querem fugir.
Tempo, chega! Pode parar.
Ninguém está querendo ir.
Somos dois querendo ficar.
Saiba, não adianta mais insistir.
Tempo, não aceito explicação,
Traz logo ela para mim.
Usa sua vara de condão.
E faz a magia do "pirim, plim. plim".
Tempo, promete, fazer assim,
E traga ela, antes do anoitecer,
E para evitar o meu triste fim,
Jura não levá-la ao amanhecer.
Ah tempo! Seja muito breve,
Estou morrendo de ansiedade,
Não brinca comigo, não te atreve.
Prometeu, me deve,
Seja um tempo de verdade.

CERTEZA
Pedro Passamani

Sim é a mais pura certeza.
Entre nós não há despedida.
No meu coração você é realeza,
No seu, se eterniza a minha vida.
Aqueles que Deus uniu,
Impossível separar.
Um no outro, tudo se repetiu,
Num eterno realizar.
Nos desentendemos,
Um ao outro fez chorar.
Nos magoamos, sofremos.
Até queremos separar.
É certo não há adeus
Para quem ama.
O amor é obra de Deus,
Quem conhece não reclama.
Vive amando, qualidades,
Fraquezas e também defeitos.
Quem ama esquece as vaidades,
Reconhece ninguém é perfeito.
Amantes são dois corações
Batendo no mesmo peito.
Amor que exulta em emoções,
Só certezas nos fazem amar desse jeito.

AMOR DO SEMPRE
Pedro Passamani

Amo você desde sempre,
Somos unos de alma e coração.
Nosso amor é eterno.
Sem justificativa, sem obrigação.
Apenas e simplesmente amor...
Obra singela da criação.
Amo você, com candura,
Com singela devoção.
Nos encontramos sempre,
Na infinidade da imensidão,
Na mesma trilha,
No caminho da compreensão.
Somos um do outro,
Unidos no amar e sentir.
Vibramos juntos,
No somar sem diminuir.
Somos acordes, angelicais
Do mesmo violão.
Eu e você, amando-nos,
Na plenitude do coração.
Amamo-nos por todo o sempre,
Sem distúrbio ou tensão.
Sem surpresa ou sobressalto,
Sem juras ou premonição.
Somos a mesma célula,
Crescendo em harmonia,
Em permanente evolução,
Célula que será perfeito um dia.
Somos partes da mesma alma,
Um sopro de vida em cada embrião.
Amo você. sem pressa,
Sem ânsia, sem precipitação.
Amo você por vidas,
Com delicadeza e calma,
Amo-a com resignação
Com amor singelo de alma.
Nosso amor é presente não foge
Amor que tem vidas pela frente.
Nosso amor, não é o hoje,
Nem tão pouco o antigamente.
Somos amor vivo,
Do antes de ontem,
Do além, do horizonte.
Amor eterno que só faz bem.
Para nós nada é premente,
Somos dois, Em um.
No amor eterno do sempre
Talvez sejamos mesmo dois em nem um.


 Comentário de Domingo

O que é Felicidade?

 Se questionarmos um grupo de pessoas acerca do que significa ser feliz, obteremos respostas as mais diversas.

Alguns dirão que ser feliz significa ter uma vida confortável, sem preocupações financeiras. Outros dirão que a presença dos familiares e amigos já é suficiente para nos trazer felicidade.

Outros, ainda, poderão dizer que ser feliz é encontrar um grande amor, alguém com quem possa dividir os momentos de alegria e os de tristeza. E outros mais dirão que uma saúde perfeita é o que basta para a felicidade.

Outras respostas poderíamos enumerar, sem podermos afirmar qual delas é a mais correta ou a menos errada, pois que não há uma resposta em definitivo.

O Evangelho segundo o Espiritismo, em seu capítulo quinto, nos apresenta a máxima A felicidade não é deste mundo.

Alguns poderiam pensar que tal ensinamento é uma barreira às esperanças que todos temos de encontrar a felicidade verdadeira. Porém, não é esse o propósito da sentença.

Essa verdade traz luz à grande diferença que há entre buscar uma felicidade, por vezes, utópica e ser feliz de verdade.

Há tantos que depositam suas esperanças de felicidade nas ilusões que o dinheiro e as posses materiais podem oferecer.

Passam a vida trabalhando para conquistar um império financeiro e mal percebem o quanto são escravos.

De repente, quando se dão conta, os filhos já cresceram, os pais já partiram, as amizades já se desfizeram e, nesse momento, nem toda a riqueza acumulada é suficiente para lhes trazer a tão sonhada felicidade.

Esquecem-se de que muitas pessoas são verdadeiramente felizes morando em casas singelas, com vidas financeiras limitadas.

A felicidade, portanto, não pode estar nos bens materiais.

Há outros que buscam a felicidade em um grande amor: Quando eu encontrar aquela pessoa especial, serei feliz, dizem eles.

Mas quantas pessoas têm um companheiro ou companheira ao lado e não são felizes? E quantos mais há que, mesmo estando solteiros, possuem sempre uma alegria nos olhos?

Assim, a felicidade não pode estar no outro.

Então, onde encontrar a felicidade? Como ser feliz?

A máxima do Evangelho nos ensina que a felicidade verdadeira é uma conquista do Espírito, pois que todos nós fomos criados para a felicidade eterna.

Tudo o que necessitamos para sermos felizes está em nossos corações.

Lembre-se: Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.

 Fernando Rossit

Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo".


Imagens - Pixabay - Primavera