domingo, 24 de janeiro de 2021

Um Domingo Com Elisabete Leite

  ANO III - EDIÇÃO Nº 425

 

O ESVOAÇAR DO AMOR

Ah! Já faz tempo que não te vejo
Foi o nosso amor que o vento levou
Se perdeu num esvoaçar de desejos
E pela tua ausência ele se encantou...

Foi teu voo indeciso e bem distante
Que causou essa insensível emoção
E nada sobrou, além dos instantes
Que maculou a minh'alma e coração...

Ah! O poema perdeu o tema de amores
Os sons fugiram da suave melodia
Mas, eu sou uma revoada de cores...

E a doce magia voltou a minha poesia
O meu mundo se encheu de flores,
da Primavera que floriu em meu dia.

Elisabete Leite


EU SOU ASSIM!

Sou um ícone de força e coragem
Ah! Nasci para amar e ser amada
Minha essência é linda paisagem
Meu interior tem aura iluminada...

Eu sei sorrir nos momentos de dor
Mas também, sei chorar na alegria
Sei doar amizade e autêntico amor
Sou versos, rimas, inspirada poesia...

Sei amar, por igual, meus rebentos
Minh'alma é uma Estrela Cadente
Vivo de escolhas, não de lamentos
Sou verdadeira, amiga confidente...

Senhora livre, dona de meu destino
Sou como borboleta que sabe voar
Tenho sorriso leve e olhar cristalino
Simplesmente sou, o brilho do luar!

Elisabete Leite
 
A FONTE DE INSPIRAÇÃO

Forte centelha que define a fantasia
Que inspira a lindeza do amanhecer
A riqueza da natureza de cada dia
O crepúsculo que mescla o entardecer...

A fonte de magia e airosa inspiração
Que tinge e enche o inane d'alma
O vazio das lacunas nos corações
Brota o milagre do versejar que acalma...

Flama que pinta com luminosas cores
A sonoridade das rimas na alegria
A suavidade entre dores e amores
A liberdade do cenário que irradia...

O olhar sentido em cada verso inspirado
A força da luminosidade que contagia
Uma visão completa e vital do imaginado
A luz do poeta que transforma tudo em Poesia.

Elisabete Leite

 
OLHARES NOTURNOS

A natureza abre cortinas esvoaçantes
Mostra os vários olhares noturnos
A lua cintila nas marés ondulantes
A dama da noite vai e vem em seu turno...

Adorna o balanço das ondas à Beira-mar
O céu se veste de azul-marinho cintilante
A imaginação vai alçando voos devagar
Pelo cenário imaginado e marcante...

É o deslumbre do anoitecer de cada dia
Que mostra ondas flutuantes e marés vazantes
Tudo é realmente perfeito, notável harmonia...

Sigo viagem através de meu olhar ambulante
Nessa imagem que me inspira farta poesia
Que transforma o que vejo em versos volantes.

Elisabete Leite


AMIZADE SIMULTÂNEA

Amizade genuína é algo grandioso
É um doar-se saudável e constante
Um afago n'alma, abraço caloroso
Troca de sentimento concomitante...

Ela é duradoura, não é passageira!
Vai criando raízes ao longo do tempo
Vai germinando como árvore sementeira
Fortalece os laços, não é passatempo...

Na amizade sincera há gratuidade,
Não existe cobrança, só bons alentos
Carinho, muito amor e cumplicidade...

Com emoções e grandes momentos
Retrato da mais completa amizade
Que sobrevive ao sol, ao frio e vento.

Elisabete Leite

 

SELMA, A GALINHA CARIJÓ

Há muito tempo atrás, na época em que até os animais falavam, havia uma Fazenda habitada por adoráveis criaturinhas, eram diferentes tipos de aves, animais de estimação e uma patrulha do barulho, Galos e Galinhas, que viviam aprontando pelos galinheiros dos quintais...
          A Galinha Selma se achava a dona do pedaço, vivia falando para os animais visitantes: - Vão embora! “Cada um em seu quadrado”. E os animais saiam correndo, com medo das bicadas dela, pois Selma colocava qualquer bichinho grande ou pequeno para fora do seu poleiro. A Galinha vivia desfilando toda formosa e ciscando os milhos que ficavam espalhados pelos caminhos, ela andava toda faceira, balançando seus quadris, que a sua bela plumagem branco acinzentada voava pela ação do vento. A deslumbrante Galinha Carijó vivia esnobando o Galo José que era perdidamente apaixonado por ela, porém de pirraça ela vivia soltando suspiros de amor pelo Galo Terêncio, conhecido nos galinheiros, como o bonitão. O Galinho José não era considerado como bonito, pois era de uma única cor e bastante franzino, mas muito bom de coração, ele gostava de ajudar as outras aves. Já o Galo Terêncio era da raça Pedrês, ele tinha um topete de despertar emoções, um verdadeiro galã dos galinheiros. Mas, nem sempre a aparência comprova a evidência...
Um certo dia, chovia bastante naquela fazenda, o cenário era desesperador, pois os galinheiros estavam totalmente alagados não havia quase nenhum lugar que estivesse enxuto por lá, o chão estava todo encharcado de lama, que dificultava a locomoção das aves, Galos e Galinhas, principalmente as Galinhas Caipiras/Poedeiras (galinhas criadas para pôr ovos), pois elas precisavam aquecer os ovos. Mesmo com muita chuva, Selma resolveu passear para se amostrar para o Galo Terêncio, pois o mesmo havia conseguido um lugar mais ou menos enxuto no poleiro mais alto do galinheiro. Assim, Selma olhou para o alto e disse a Terêncio:
          - Olá Terêncio! Eu posso ficar ai com você?
          - Olá beldade! Estou no lugar mais alto daqui, tenho certeza que você não vai conseguir subir. Fique na sua! Disse-lhe Terêncio, esbanjando indiferença.
          O Galinho José ouvindo toda conversa, ficou com peninha da sua amada e resolveu oferecer à Selma o seu lugar. E disse-lhe:
          - Selminha, você quer ficar aqui comigo? Sei que não é muito alto, mas meu poleiro está enxuto.
          - Como ousas falar comigo, José! Limite-se a sua mera insignificância. Selma disse-lhe.
          - Perdão, por favor! Não queria me meter na sua vida. Disse-lhe José.
          Somente se ouvia no galinheiro muitas e muitas risadas: có, có, ró, có, có... có, có, ró, có, có... có, có, ró, có, có... O Galo José permaneceu cabisbaixo e muito triste, seu semblante era de pura decepção, pois ele gostava realmente dela. A Galinha Selma foi passando por cima dos outros Galos, Galinhas e Pintinhos, escalando os poleiros para chegar até Terêncio. Mas, algo terrível aconteceu, a galinha em um voo desajeitado despencou lá de cima e caiu humilhada no chão, ficando completamente suja de barro molhado. O Galo bonitão, o tal de Terêncio, nem saiu do lugar. Enquanto isso, o Galo José pulou, rapidamente, para junto da Selma, na intensão de socorrê-la.
  - Selminha, fale comigo! Você está bem? Por favor, fale comigo! Disse-lhe o coitadinho do Galo José quase chorando.
          - José, estou um pouco dolorida, mas penso que estou bem. Respondeu-lhe Selminha.
          - Selma, cuidado ao se levantar para não machucar as suas perninhas! Deixe que eu te ajudo! José falou com todo carinho e segurou pelas duas asinhas da amada ajudando-a.
Enquanto isso no poleiro, somente se ouvia risadas: có, có, ró, có, có... có, có, ró, có, có... era o Galo Terêncio que não parava de sorrir.
          A Galinha Selma estava horrorizada com a situação formada, ela nunca poderia imaginar a frieza do Galo Terêncio e a bondade do Galo José...
         Na manhã seguinte, as chuvas cessaram, o sol resplandeceu no horizonte, seus raios brilhantes e quentes conseguiram enxugar o terreiro do galinheiro. A Galinha Selma permanecia bem quietinha, descansando no primeiro poleiro, que foi cedido pelo Galo José, pois ele estava bem juntinho dela, cuidando do local, vigiando para ninguém a incomodar. Ela abriu seus belos olhinhos pretos e falou:
          - José, muito obrigada! Perdão, pelas minhas grosserias! Eu desconhecia os seus valores, sua bondade. Agora, muito te admiro!
          - Selma, não é somente bondade! Não precisa pedir perdão, você sabe que te amo! Respondeu-lhe bem calmamente.
          José abrigou Selma nas suas asinhas franzinas, mas bastante acolhedoras, esquentou seu coração e colocou para fora tudo que sentia por ela. Assim, os dois permaneceram juntinhos durante longas e longas horas...
          Os tempos passaram e a Galinha Selma aprendeu com aquela dura lição, ela passou a valorizar mais as outras aves, reconhecendo os nobres valores de cada uma. Selma e José se casaram, ela chocou muitos ovos e os seus pintinhos eram tão lindos quanto a mamãe Selma e o papai José.
         Segundo o ditado popular: “Quem vê cara não vê coração”.

Elisabete Leite – 17/09/2018

Alguns conceitos:
Enxuto – local onde não chove ou não está molhado.
Galinheiro ou Capoeira – é o nome dado a um galpão ou local onde se localiza o ninho, bem como lugar onde as galinhas são mantidas.
Poleiro – galho de árvore, pau roliço ou espécie de escada onde se acomodam as aves para dormir ou descansar.
Topete de galo – cabelo levantado (várias penas), na parte anterior da testa.

Nossas Pesquisas:  https://www.dicio.com.br
Wikipédia

Imagens encaminhadas por Elisabete Leite

⏩⏪⏫⏬🔃🔄🔙🔚🔛🔜🔝⏩⏪⏫⏬🔀🔁🔂🔃🔄🔙🔚🔛🔜🔝⏩⏪⏫


30 comentários:

  1. O Blog Maçayó, como sempre, respira muita poesia, tanto nos textos poéticos quanto nos textos literários, e traz para o deleite de todos, um pouco de tudo, uma mistura genuína de minha arte poética.
    Um domingo diferente com muita riqueza de expressão, em seus diferentes olhares. Uma página elegante, de leveza peculiar com grandes reflexões e uma pincelada da inocência do faz de conta ou do era uma vez... Hoje o público infantil também está sendo contemplado. Uma ex aluna, Maria Eduarda, do município de Jaboatão Dos Guararapes, carinhosamente me pediu que fosse compartilhado esse conto, "SELMA, A GALINHA CARIJÓ, para ela fazer uma pesquisa escolhar. Então, resgatei de 2018 um enredo engraçado, porém recheado de muitos ensinamentos, que é meu diferencial nos contos infantis.
    Quero destacar, que na página de hoje, cada poema faz uma leitura detalhada da imagem que o acompanha. Imagens que foram escolhidas para essa finalidade, algumas doadas pelo meu querido irmão Jessé Leite, em um desafio familiar. Quero destacar que as lindíssimas e várias temáticas de ilustrações que muito versejam, são poesias dentro de cada imagem.
    O meu irmão, grande poeta Jorge Leite, encanta o domingo no Blog com sua arte final. Parabéns, querido Jorge!
    Enfim, tudo muito lindo por aqui! Estou orgulhosa, lisonjeada e muito agradecida por esse momento de pura arte.
    Parabéns ao Blog pelo sucesso de sempre.👏👏👏👏👏
    Quero agradecer aos poetas colaboradores, leitores e visitantes pelo carinho de sempre, como também as minhas eternas alunas, em especial Maria Eduarda, Laynne e Laurinha.
    Beijos no coração cada um e uma ❤️💙❤️❤️💙💙.
    Bom domingo, com inspiração e boas leituras!📚📑🔖

    ResponderExcluir
  2. Querido irmão, Jorge Leite, gostaríamos de fazer-lhe um pedido, porém não aceitamos recusa. Estamos em projeto de uma nova Antologia, Amigos Em Versos, e é com imensa satisfação que convidamos você, nosso mentor do blog, para fazer o prefácio da referida antologia poética. Ninguém melhor que você, que conhece a todos nós, para ilustrar a nossa obra-prima com suas adoráveis palavras.
    Gratidão antecipadamente!🤗🌼🍂🍃🍀

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VERDADE BETE não aceitamos Recusa. É uma grande honra o Jorge Leite ser o autor do prefácio da nossa Antologia.

      Rita de Cassia Soares

      Excluir
  3. Belos poemas da Bete, dão um brilho todo especial ao nosso domingo. A historinha da galinha carijó é muito interessante. As crianças vão adorar.
    Parabéns, amiga Bete, pelos poemas e pela história de Selma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho de sempre e seus preciosos comentários que são um alento para nossa alma. Gratidão pela sua constante colaboração.
      Beijinhos ❤️

      Excluir
  4. Dr.Jorge, grande poeta e amigo, quero lhe pedir para fazer o prefácio para nossa Antologia Amigos em Versos. Você é a pessoa mais indicada pra isso, vez que conhece os poetas que vão participar. Baltazar, Bete, Rita de Cássia, Emiliano e eu. Contamos com você. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Bom domingo, pessoal querido! Saudades.
    Recebi agora o link do Blog, e venho registar meus comentários.
    Bete, amiga querida, seus poemas são perfeitos e fazem com precisão a leitura das imagens gosto demais do que estou lendo. O conto é simplesmente adorável e engraçado, mas ricamente educativo. Amei os detalhes, e o bom, foi que teve um final feliz. Tudo muito lindo no Blog.
    Parabéns amiga pela sua criatividade nas escolhas das temáticas.
    Parabéns ao Jorge pela arte final.
    Abraços amigos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh amiga, que saudade! Fico lisonjeada pela sua ilustre visita e gentil comentário, apareça sempre por aqui. Beijinhos no seu lindo coração ❤️. Bom Domingo, em família!

      Excluir
  6. Bom dia tia Bete, eu sou Maria Eduarda a senhora foi minha prof no 4o ano, bom estou no 7o e sinto saudade. Obrigada pelo conto é para a escolinha da minha irmã mais nova. Gosto dos seus poemas e contos. Beijos tia.
    Maria Eduarda de Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Duda,que saudades de vocês! Lembro muito bem de você, foi da turma de Laurinha e Laynne. Elas comentavam aqui no Blog em 2018.
      Espero que o conto seja útil para tarefas escolares da sua irmã. Obrigada por comentar é um beijo em seu coração lindo. Mando lembranças para todos.🤗😘😍❤️

      Excluir
  7. Fico encantada, com as poesiase e os contos da minha amiga e ilustre poetisa professora Elisabete Leite.Sinto como em cada verso uma história de amor revelada, uma sonetista polivalente que faz os corações derreterem de amor. O conto "Selma a Galinha Carijó" fiquei muito entusiasmada com toda história, o galo Terencio muito importante e dona Selma toda apaixonada e ele nem ai, tadinho do galo José morrendo de amor por Selma, e ela apenas esnobava o coitado, mas o mais importante é que o final foi feliz e como a própria escritora ressalta o ditado popular,Quem vê cara não vê coração!
    Rita de Cassia Soares
    Pirpirituba Paraíba Brasil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh amiga querida! Encantada fico eu com seu incentivador comentário. Você é uma criatura de uma humildade ímpar, um Ser Humano de coração nobre. Consegue reconhecer beleza em tudo, fico lisonjeada em ser sua amiga. Beijo em sua alma iluminada.🤗😍❤️😘

      Excluir
    2. Bete, querida eu não tenho palavras para tamanha emoção, confesso que conter as lágrimas neste momento não é fácil, eu sou aquela amiga verbal que conjuga a nossa amizade em todos os tempos. Presente,passado e futuro, porquê assim quis o Criador. MUITO obrigada. Rita de Cassia Soares ❤❤❤

      Excluir
  8. Bom dia poeta Jorge Leite, aproveitando o ensejo, parabéns pelas ilustrações no qual corresponde poesias e o conto desta página. Sou muito grata por este espaço literário no qual faço parte divulgando minhas poesias, minha ETERNA GRATIDÃO a você e a Elisabete, como já tive a honra de participar de Antologia s com a mesma, sendo assim bem sei que és conhecedor dos meus trabalhos,agora venho um convite especial para que você seja o autor do prefácio da nossa Antologia cujo título é "Amigos Em Versos" certo de que irás aceitar aqui fica minha gratidão. Desejo um domingo repleto de paz saúde e harmonia.
    Poetas leitores colaboradores um beijo no coração. ❤❤Rita de Cassia Soares

    ResponderExcluir
  9. Elisabete é Leite mesmo, veio voando na passarela do Macayo. Como é bom ver esse encanto poético.
    Que Deus nos abençoe sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh amigo Emiliano! Estou aqui emocionada pela ilustre visita e nobre comentário. Amei cada palavra sua. Gratidão pela sua amizade.
      Beijos em seu coração ❤️.

      Excluir
  10. Jorge sentou praça na Cavalaria, eu também faço parte da Cavalaria do Jorge. Kkk. Jorge é com essa irreverência que solicito ao amigo para a sua participação na Confecção da Antologia dos Amigos sem puxar muito as nossas orelhas kkk

    ResponderExcluir
  11. Respostas
    1. Obrigada professor pela ilustre visita e gentil comentário. O Blog fica honrado pela sua presença. Boa tarde!

      Excluir
    2. Eu também professor Marciano gostei muito e obrigada pela visita e pelo comentário.

      Excluir
  12. Aplausos poetiza, não nem como destacar um deles pois seus poemas estao acima de qualquer crítica. Positiva e claro. Amizade simultânea é muito forte de uma grandeza sem fim. Sou seu fã! Em tão pouco tempo nos tornamos amigos ligados por uma sintonia da natureza esvoaçante. Um grande beijo 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada poeta pela leitura e carinho ao comentar. Gratidão pela sua presença e colaboração da sua arte nas páginas do Blog. Ótimo domingo!

      Excluir
  13. Estou maravilhada! Poemas maravilhosos e de muita riqueza poética, uma maravilha de intensidade e significados! Parabéns Elisabete, sua escrita é impecável e instigante! Muito incrível esse domingo!!👏🏼👏🏼😘💞💞 - Gabriela Mota

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo seu carinho menina poeta. Eu também gosto muito da sua arte querida Gabriela Mota. Beijinhos em seu coração 😘❤️. Tenha uma boa noite!

      Excluir
  14. Querida Elizabete eu fico lendo deus poemas e para no tempo com a estica poética, quanta sabedoria. Você é uma poetiza gloriosa, a organização dos versos que te inspiram nos dá o privilégio de lê e aprender com você a criar. És fantástica nós versos e rimas. A natureza abre cortinas nessa sua fonte mágica de inspiração. Bravo você é mesmo assim! Admirável poeta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão nobre poeta! Um forte abraço em seu coração💙. Bom dia!

      Excluir
  15. Lendo e paro no tempo com a sua estética poética

    ResponderExcluir
  16. Voltando para agradecer pela ilustres visitas de cada um, lisonjeada pelos gentis comentários e sucesso alcançado dessa página do Blog Maçayó. Sem a presença de vocês nada faria sentido para mim. Um bom dia a todos e uma excelente semana. Gratidão sempre pelo carinho da nossa equipe.
    Um afago na alma e um abraço no coração de todos.😘😍🤗❤️💙🍂🌼🍃🍀

    ResponderExcluir