domingo, 28 de março de 2021

Um Domingo Diferente

 
 ANO III - EDIÇÃO Nº 436
 
 

ENCONTRO DE POETAS

Dois grandes poetas ilustram a seção "Encontro de Poetas". O paraibano de Gaurabira Baltazar Filho que já nos emocionou com poemas como: "O Canto das Garças Azuis" - Ed. 242; "A Trola do Poeta" - Ed. 427 e "Hipócritas" - Ed. 432, entre outros trabalhos publicados, encontra-se com a poeta alagoana, de Maceió, Elisabete Leite que desde as primeiras edições do "Blog Maçayó" faz bonito em nossas páginas. Elisabete Leite, além de poeta e contista é Educadora e nos traz um belíssimo e perfeito Indriso "Intensos Lampejos".
 
INTENSOS LAMPEJOS

Teus beijos são intensos lampejos
Labaredas da tua ardente paixão,
Que despertam diferentes desejos...

Fazem arder meu sensível coração
Ah, benditas faíscas que aquecem!
Que parecem um vulcão em erupção...

Os meus lábios cálidos estremecem...

Pelo desaguar das várias sensações.

Elisabete Leite
 

REVOADA DE LEMBRANÇAS

Banho-me em uma revoada de lembranças
Envolvida pela suave magia da melancolia
Daquele tempo de outrora, quando criança
Era um mundo colorido, cheio de fantasia...

Somente brincava feliz, sem pensar na vida
As asperezas não faziam parte do dia a dia
Da inimiga tristeza, eu até vivia esquecida
Minha alegria mesmo era voar na poesia...

Viajava livre, dando asas à imaginação
O que eu escrevia fluía de meu interior
Retirava os sentimentos de dentro do coração
Expressava, em versos rimados, todo o amor...

Eu sabia aproveitar cada instante da vida
Deitada na relva, contemplava o azul celeste
Pedia que na terra houvesse mais
harmonia
E que a Paz reinasse de Leste a Oeste...

Elisabete Leite


DURA REALIDADE

De repente, a terra vira pelo avesso
Ruas descoloridas, frias e desertas
A poesia perde um relevante verso
E estrelas choram pela luz incerta...

Ah! A morte ronda em cada estrada
O inane da alma deixa o dia sem cor
A vida perde o brilho e fica maculada
Todo mundo chora de sofrimento e dor...

As pessoas ficam sós e enclausuradas
Um vírus letal, sem nenhum pudor
Deixa a roda da vida desequilibrada...

Mas o universo precisa de esperança e amor
Para que a terra gire de maneira equilibrada
E do mundo seja banido o vírus do terror.

Elisabete Leite

INSPIRE E RESPIRE

Primavere-se, deixe o coração florir!
Respire e sinta a essência do amor
Exercite a face, e libere o seu sorrir
O jardim da alma é puro esplendor...

Poeme-se, voe nas asas da imaginação!
Libere seus versos todo instante e dia
Sentimentalismo à flor da pele e emoções
Depois sinta o doce aroma da magia...

Inspire-se, sinta diferentes sensações!
Viaje pelo passado, presente e futuro
Respire fundo e solte sua inspiração
Atraque seu barco em um porto seguro...

Respire-se, solte o ar dos pulmões!
Libere o sentimento e suas alegrias
Deixe o sangue circular pelo coração
Aproveite para tecer a mais bela Poesia.

Elisabete Leite


SE EU FOSSE DEUS!
Por Baltazar Filho

Ah! Se eu fosse Deus faria tudo voltar ao começo.
Ao início do mundo, quando Noé ergueu a sua arca.
Seria o óbvio, porque evitaria esse momento da pandemia.
Eu extinguiria da natureza os maléficos predadores
Daria um fim aos devastadores, para a floresta não desmatar.
Eu seria um controlador da ciência, um inventor radical.
Eliminaria do planeta certos tipos de animal racional
Desinformatizaria o roteiro da vida e desvirtualizaria à tecnologia.
Não seria professor de cientistas malucos e nem de ufólogos loucos.
Eu daria um rumo diferente, inventaria um preciso calendário.
Mudaria a rotação da terra, acabaria com a guerra e faria a terra girar ao contrário.
 
 
HISTÓRIA DE TRANCOSO
Por Baltazar Filho

Me escutem  por gentileza e prestem atenção!
Sejam curiosos e não duvidem do que irei contar
Pode parecer uma anedota, não é inventada
Não é um mexirico e também não é lorota
É que na casa de Dona Aurora, os homens vestem calça forusque e casaco de couro
As mulheres roupas longas adornadas de ouro
A saia com sete anáguas de filó e armada com arame
No pescoço um cordão de ouro com um crucifixo grande
Um espartano bem apertado pra manter a formosura
Pra moça não ficar encalhada e não trabalhar na agricultura
A pois bem nos tempos dos senhores de engenho, a mulher só conhecia o homem depois de casados
Vestiam-se de roupas longas com mangas compridas e babados
Um véu cobrindo a cabeça, nos pés meias e sapatos
O vestido de gripir bordado, abotoado até o pescoço, e dado um laço
Dois bolsos de cada lado, em volta um endosso no formato de dois bisacos.
 
 
LEITURA DE DOMINGO

O texto escolhido para a seção "Leitura de Domingo" é um conto da escritora Elisabete Leite. Esse conto foi publicado em nosso Blog, na edição 245, no dia 07 de novembro de 2018. Elisabete Leite editou e readaptou o conto que publicamos hoje para nosso deleite.

  FOI TUDO POR AMOR

          Era um dia qualquer de inverno. O clima estava frio, penetrante e acinzentado, pois que o tempo parecia morto, assim como as folhas secas das árvores quando tombam sem vida pelo chão... Alice era uma jovem sonhadora que, após a morte inesperada e trágica de seus pais, precisava ir morar em outra cidade, com uma tia que nem conhecia, Dona Estela. Enquanto Alice aguardava o táxi chegar para levá-la ao Aeroporto, permanecia parada ouvindo o tamborilar da chuva em contato com a vidraça da janela. A garota sabia que aquele dia seria o último naquela casa e lugar. Seu olhar se perdia na imensidão do tempo, as lágrimas escorriam pela sua face rosada. Ela chorava e suspirava ao mesmo tempo, pela dor da perda dos queridos pais...
          A viagem foi tranquila e, quando ela chegou ao local de destino sua tia já a esperava, o coração estava acelerado, pois o medo da incerteza era enorme, porém ela precisava ser forte.
          - Boa tarde, tia Estela! É um grande prazer conhecê-la. Disse-lhe Alice.
          - Boa tarde, minha sobrinha! Você é bem mais bonita pessoalmente. Disse-lhe sua tia.
          Assim, as duas choraram juntas pela mesma dor da perda e, Alice contou para Estela, em mínimos detalhes, como foi o acidente que ocasionou a morte dos pais... Finalmente acomodada, ela podia observar todo ambiente da casa, que era  muito simples.  Como o clima estava frio, Alice se deitou na cama para descansar e logo adormeceu . Quando acordou a chuva já havia cessado e o deslumbrante luar iluminava seu quarto pela fresta da janela.  Naquele momento a garota se sentia como se tivesse renascido. Dois toques breves na porta trouxeram Alice de volta ao presente:
          - Pode entrar, por favor! Já estou acordada.
          - Alice, você conseguiu descansar? Venha comigo, pois o jantar já está sendo servido. Disse-lhe sua tia.
          - Sim titia, eu consegui dormir um pouco! Respondeu-lhe a garota, ainda, atordoada pele sono.
          - Alice querida, eu quero que você conheça, seu tio Guilherme, o meu esposo. Disse-lhe Estela.
          As duas seguiram ao encontro do senhor Guilherme que já era casado há vinte e cinco anos com Estela...
Os pensamentos de Alice voavam no tempo e ela começou achar tudo aquilo muito estranho, não compreendia o porquê daquele tratamento tão especial, seus tios eram muito amáveis com ela, pois na verdade Alice nunca tinha os conhecidos até o presente momento e, os seus pais enquanto vivos dificilmente falava sobre eles. Dúvidas começaram a martelar em sua cabeça. Assim, aconteceu a apresentação de praxe.
          - Boa noite, querida Alice! Sou o seu tio Guilherme. Disse-lhe um homem alto, de cabelos grisalhos.
          - Boa noite, tio Guilherme! Respondeu-lhe a jovem com um ar de desconfiança.
          Logo após o jantar, a garota fez um passeio pela casa toda, a simplicidade do ambiente era comovente, tudo parecia muito confuso para Alice, que começou a sentir medo, um aperto no coração. Ela observou que nas paredes havia várias fotos do casal com um bebê no colo. Alice voltou para à sala onde os seus tios estavam e começou a falar:
          - Tia Estela, vocês tiveram filhos? Onde eles estão?
          Estela e Guilherme se entreolharam e, seu tio deixou o local aos prantos, enquanto sua tia respondeu-lhe as indagações:
          - Sim, tivemos uma única filha! Por que a pergunta, Alice?
          - Porque eu vi várias fotos de vocês com uma criancinha de colo. O que aconteceu com ela?
          O senhor Guilherme entrou cabisbaixo na sala e, começou a falar:
          - Alice, não acorde o passado; foi algo muito doloroso e sofrido para todos. Nada que eu fale agora irá mudar o seu passado.
          - O meu passado talvez não, tio Guilherme, porém o meu futuro sim! Respondeu-lhe Alice.
          - Guilherme, por favor! Alice, vá dormir que falaremos depois sobre isso. Disse-lhe Estela.
Alice olhou fixamente para os seus tios, permaneceu ali parada, enquanto as lágrimas rolavam pela sua face cálida, enxugou os olhos e foi procurar dormir...
          O dia amanheceu pardacento, com muita chuva e raios riscando o céu de um canto a outro. Alice percebeu que o silêncio predominava no ambiente, somente os fantasmas do passado, as dúvidas do presente e as incertezas do futuro estavam por ali...
Alice saiu à procura dos tios para amenizar suas dúvidas, circulou pelos diferentes cômodos da casa, mas seus tios não estavam por lá, ela começou a sentir uma angustia, quando viu uma carta em cima da mesa, que dizia:
"Querida Alice, Bom Dia!
Venho por meio desta comunicar-lhe que eu e Guilherme resolvemos passar uma temporada afastados de você, pois o que irei contar-lhe é muito difícil e bastante doloroso para nós, não esperamos PERDÃO de sua parte, mas apenas compreensão.
Minha querida, eu e Guilherme casamos muito jovens, não tínhamos nem emprego, a amiga de Guilherme era quem ajudava a gente. Sim, tivemos uma maravilhosa filhinha, um sonho de criança, mas estávamos passando por muitas dificuldades e então, eu resolvi procurar um casal rico para adotar nossa filha, fiz contra a vontade de Guilherme que ameaçava acabar com o nosso casamento. Mesmo diante às ameaças dele, eu entreguei o nosso bebê para um casal rico que prometeu adotá-la e cuidar dela como se fosse a própria filha, porém em troca, tínhamos que nos separar da criança e ser apenas tios.
Alice, eu e Guilherme somos os seus PAIS BIOLÓGICOS, porém procure compreender minha atitude, pois o que fiz: FOI TUDO POR AMOR.
Nós te amamos muito! Segue o endereço de onde estamos.
Da sua mãe Estela.”
          Alice sentiu o mundo todo desabar, como tivesse caído no fundo do nada; ela já não sabia diferenciar as atitudes praticadas pelos seus pais adotivos, e nem pelos seus pais biológicos. Ela começou a chorar e chorar sem parar, pois para Alice todos erraram e, um erro não justificava o outro.
          Os tempos passaram... Alice resolveu procurar os pais biológicos, e foi logo falando ao encontrá-los:
          - Meus tios, vocês são os meus pais biológicos, porém os meus verdadeiros pais, já morreram, eles fizeram tudo por mim, estiveram ao meu lado em todos os momentos da minha vida, sentiram as minhas dores e os meus risos. Tios, pais são aqueles que criam, educam e amam. Eu tenho gratidão e amo vocês, mas como meus tios!
          - Minha filha, foi tudo por amor! Por favor, reflita! Disse-lhe Estela.
          Alice saiu sem nem olhar para trás.
          E se fosse você, perdoaria seus pais biológicos?

Elisabete Leite (Editado e readaptado em 2021)
 
 

 Imagens: Pixabay
 
 

CONHECER

 “Verum sine mendacio, certum et verissimumQuod est inferius est sicut quod est superius, et quod est superius est sicut quod est inferius” – “É verdade, sem mentira, certo e muito verdadeiro, o que está embaixo é como o que está em cima e o que está em cima é como o que está embaixo” –. (Hermes Trismegisto {Thoth}). Na natureza, encontramos padrões, fórmulas, designs e estruturas geométricas, desde as partículas mais minúsculas, às expressões de vida discerníveis pelos olhos humanos, ao cosmos maior. Estes inevitavelmente seguem arquétipos geométricos, que nos revelam a natureza de cada forma e suas ressonâncias vibracionais. 

INTRODUÇÃO À GEOMETRIA SAGRADA

Fonte:  Sacred Geometry

Eles também simbolizam o princípio metafísico subjacente da relação inseparável da parte com o todo. É esse princípio de unidade subjacente a toda geometria que permeia a arquitetura de todas as formas em sua miríade de diversidade dentro da criação universal. Este princípio de interconexão, inseparabilidade e união nos fornece um lembrete contínuo de nossa relação com o todo,

A esfera

O círculo é uma sombra bidimensional da esfera, considerada ao longo da história cultural como um ícone e símbolo da Unidade Inefável; o cumprimento indivisível do Universo. Todos os outros símbolos e geometrias refletem vários aspectos da perfeição profunda e consumada do círculo, esfera e outras formas dimensionais superiores que podemos imaginar.

 

A razão entre a circunferência de um círculo e seu diâmetro, Pi, é o número transcendental e irracional original. (Pi é igual a cerca de 3,141592653589793238462643383279 50288419716939937511 …)

Não pode ser expresso em termos da proporção de dois números inteiros, ou na linguagem do simbolismo sagrado, a essência do círculo existe em uma dimensão que transcende a racionalidade linear que ele contém. Nossas perspectivas holísticas, sentimentos e intuições abrangem os elementos finitos das ideias que estão dentro deles, mas têm uma sabedoria maior do que pode ser expressa por essas ideias sozinhas.

Na matemática, o número pi é uma proporção numérica definida pela relação entre o perímetro de uma circunferência e seu diâmetro; por outras palavras, se uma circunferência tem perímetro p e diâmetro d, então aquele número é igual a p/d. É representado pela letra grega π.

O Ponto.

No centro de todo círculo ou de toda esfera existe sempre um ponto [.] infinitesimal central. O ponto não precisa de dimensão, mas abrange todas as dimensões. A transcendência das ilusões de tempo e espaço resulta no ponto do aqui e agora, nossa luz mais primordial da consciência. A proverbial “luz no fim do túnel” está sendo validada pela literatura cada vez maior sobre as chamadas “experiências de quase morte”. Se nossa essência é verdadeiramente onipresença espiritual, então talvez o “ponto” de nosso estar “aqui” seja reconhecer a unidade que compartilhamos, validando todos os “indivíduos” como aspectos igualmente preciosos e sagrados daquele indivíduo.

A própria vida como a conhecemos está inextricavelmente entrelaçada com formas geométricas, desde os ângulos das ligações atômicas nas moléculas dos aminoácidos, às espirais helicoidais do DNA, ao protótipo esférico da célula, às primeiras células de um organismo que assumem as formas vesical, tetraédrica e estrela (dupla) tetraédrica antes da diversificação dos tecidos para diferentes funções fisiológicas. Nossos corpos humanos neste planeta se desenvolveram com uma progressão geométrica comum de uma para duas, de quatro para oito, dezesseis … células, primárias e além.

Quase em todos os lugares que olhamos, a inteligência mineral incorporada nas estruturas cristalinas segue uma geometria imutável em sua exatidão. Todos os padrões de rede dos cristais expressam os princípios de perfeição matemática e repetição de uma essência fundamental, cada um com um espectro característico de ressonâncias definido pelos ângulos, comprimentos e orientações relacionais de seus componentes atômicos.


Continua na próxima edição do Blog Maçayó.

 

Hippolyte Flandrin, c. 1842

FELIZ DOMINGO DE RAMOS

domingo, 21 de março de 2021

Encontro

 ANO III - EDIÇÃO Nº 435
 
 
"Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não pertence a coronel./É propriedade do povo:/rico, pobre, velho, novo/deliciam-se deste mel./Rico, pobre, velho, novo/Deliciam-se neste mel".
(Manoel Belisário)
 

Valdemar Guedes dos Santos iniciou suas habilidades poéticas em 1992.  Escreveu vários cordéis tais como: Problemas de Família, Nem Tudo é Festa, O Terço e Seus Mistérios, Ser Cristão é Ser Igreja e muitos outros.
É membro da ALBSC Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina Seccional Guarabira ocupando a cadeira 28
.

  
 
PURA FALTA A DE AMOR

Por ser cruel, comovente,
Mesquinho, constrangedor
O bom cristão não prática
Mas, há quem já praticou
Além de inconveniente,
Aborto é coisa indecente
E pura falta de amor.
...................
Aquela que abortou
Não fez a escolha certa
Deu a vida pela morte
Numa atitude incorreta
Não teve Sabedoria
Mas, com certeza, algum dia
As contas com Deus acerta.
....................
Mulher que se diz liberta
Daquele tipo mundana
Faz do sexo brincadeira
Adora ser leviana
Leva a sua vida assim
Tem parte com o coisa ruim
É vagabunda e sacana.
....................
Se engravida, faz um drama
Na dúvida do que fazer
Pois, nem ela sabe ao certo
Quem é o pai do bebê
Apela para a vizinha
Por um Chá de Cabacinha
Antes do bicho crescer.
....................
Outra, no seu proceder
De assanhada, contente
Festas, danças, namoricos
Satisfeita, sorridente
Sem nenhuma experiência
Não aceita advertência
Coisa de adolescente.
....................
Gravidez Inconsequente
Faz de tudo pra esconder
Meu pai me joga na rua!
Mamãe não pode saber!
O jeito é tomar um chá
Depois que eu vomitar,
Enterro, ninguém vai ver.
....................
Ao aborto cometer,
Não sai como planejou
Perde sangue, fica pálida
Andando dura de dor
Bota a cara na janela
O povo diz: a donzela
Parece que abortou.
....................
É desumano se expor
A partos por opções
A decisão pelo aborto
Traz sérias complicações
Excita à perversidade
Leva à criminalidade
Se fora das permissões
....................
Algumas situações
São fáceis de observar
Os médicos se precipitam
Os pais querem se livrar
Motivos particulares
Problemas Hospitalares
Tratam logo de operar.
....................
Quem opta por abortar
Vive de ilusão perdida
Mas dá Justiça Divina
Jamais será esquecida
Certamente se esqueceu
Que a vida é dom de Deus
Só Ele é Senhor da Vida.
....................
Cristo imporá as medidas
Da Lei e seu julgamento
Ao que na Vida Terrena
Busca seu contentamento
Mas dará a salvação
Ao que, pela conversão
Viver com discernimento.
....................
Antes dor e sofrimento
Quanta vida pereceu!
O homem fez vista grossa
A mulher não percebeu
Que pela fé inconstante
Não foram perseverantes
Distanciados de Deus.

Valdemar Guedes
Poeta Cordelista.
 

 Não Sou

Não sou Augusto
Nem os Anjos
Não sou Baltazar
Nem  o Filho
Não sou Cecília
Nem Meireles
Não sou Elisabete
Nem o Leite
Não sou Emiliano
Nem o Melo
Não sou Fernando
Nem Carvalho
Não sou Gabriela
Nem o Mota
Não sou o Jorge
Nem o Dragão
Não sou José
Nem o Félix
Não sou Marisa
Nem Alverga
Não sou Socorro
Nem Almeida
Não sou Valdemar
Nem o Guedes
Sou Rita de Cassia Soares
Paraibana exemplar
Assim diz,
Marciano Medeiros
O poeta potiguar.
 
Rita de Cássia Soares
 

Sonho

Sonho,
com suas mãos macias
Afagando meu corpo

Sonho,
Com seus lábios meigos
Alimentando minha boca

Sonho,
Com seus abraços exóticos
Eletrizando meu leito

Sonho,
Com suas palavras
Enaltecendo meu ego.

Rita de Cassia Soares
 
Poeta

O poeta não descansa sua mente
De olhos abertos, contempla a vida
De olhos fechados, viaja...
A distância entre os poetas
Causa inquietação na arte do amor
Que se expressam de formas infinitas.

Um padeiro faz diariamente sua arte no pão
O poeta pode ser eternamente
Lembrado por um poema
Amigo, eu não me canso
Não descanso, rabisco poemas
Com um simples traço.

Emiliano de Melo

Coragem

Nosso olhar
Passa um pouco
Despercebido
Aos olhos
Dos que nos olham.
Curiosos olhos!
Olhos medrosos
Fogem!
Olhos curiosos
Perseguem
Quando a coragem desperta
Olhos que fugiam
Vencem!

Emiliano de Melo
 

 Nu

Nudez tua forma atrai
O natural causa estranheza
O que não deveria acontecer jamais
És fruto da genuína natureza

A incapacidade de pensar global
Retrata um imenso exército nus
Que se degladeiam de forma fatal
Nas redes sociais como cururus

A pele não pode ser o seu todo
Dentro de si tem uma alma viva
Que explode e mexe com o nosso povo

Não rasgue sua roupa sem motivo
Tenha sapiência sem esculacho
Buscando não viver  nu, que vivo.

Emiliano de Melo
17/03/2021
 

DOIS OLHARES
.
          Era um sábado de inverno, a estação mais fria do ano, em uma cidade qualquer do Brasil. O clima estava penetrante, a chuva descia com intensidade e o sol nem mostrara o seu brilho, resolveu continuar adormecido. Lis Rosa fechou o livro que estivera lendo e foi até a janela apreciar a chuva que regava as flores do jardim, e escutar o tamborilar dos pingos d'água na vidraça. Assim, ela permaneceu inerte pensando em sua vida. Mulher romântica que ficava horas suspirando de amor por alguém que nem sabia que ela existia, pelo menos, até aquele dia... Ela desceu os degraus devagar e foi cumprimentar o seu pai que preparava o desjejum matinal na cozinha.
          - Bom dia, papai! O tempo está congelante. Disse-lhe
          O pai olhou para Lis, e respondeu-lhe:
          - Sim filha, venha tomar o seu café!
          Lis tomou uma xícara de café, beijou o rosto do querido pai, foi se agasalhar e saiu em seguida... Ela parou na delicatessen da esquina e se sentou em um lugar que pudesse olhar a rua. De repente, avistou ele, o grande amor da sua vida, caminhando em pleno temporal... Ela correu ao seu encontro, parou diante dele, suspirou fundo, e disse-lhe:
          - Veja o meu olhar em teu olhar! Não diga nada! Apenas beije meus lábios e sinta o meu amor.
          Em silêncio, o rapaz olhou bem dentro dos olhos de Lis, afastou algumas mechas do cabelo dela e a beijou profundamente. Em seguida, eles entrelaçaram as mãos e foram caminhar felizes na chuva. Os tempos passaram... E nunca mais eles se separaram.
Um simples olhar pode desvendar segredos que nunca foram revelados. Os olhos falam com a voz do coração.
São tantas histórias assim...
.
Elisabete Leite
 

O NASCER DA POESIA

Poesia é salutar para nossa saúde
Acalma a alma e alegra o coração,
Vai contagiando a todos com amiúde
Aflora o sentimento e outras intenções...

Outrossim, a poesia traz liberdade
Transmite leveza e fortes emoções
Libera imaginação e sensibilidade
Já o poeta deixa fluir toda inspiração...

Ele tece nas entrelinhas suavidade
Vai liberando diferentes sensações
Na cadência de tons e sonoridade...

Nasce a arte da poesia e coloração
Versos livres, rimados, intensidade
O nascer da poesia é pura gestação.

Elisabete Leite
 

Vocês Escolheram (Para Quem Rezar?)

Em tempos de pandemia,
Quem diria!
Fico em casa sem resistência
Aceitando mentiras como verdades
Esquecendo minha identidade
Conquistada com tanto sofrimento
E agora com ressentimentos
Não acordo desse pesadelo.
Ignoro-me sabê-lo,

E como dizê-lo. Sem entender
Que é covardia ceder
Sem luta, com documento
Prá provar que aqui resido
Não sou bandido, sou cidadão
Escolhido por meus caminhos
Para aqui viver e criar meus rebentos
Formar minha opinião, sem magoar.

Estou puto, demências de governantes
Que o povo lá colocou,
Que tramam na calada da noite
Sentindo-se deuses escrotos,
Essências da maldade,
Parece até ficção
Tem Paulo, tem João
Não tem festa de São João
Caminho na contramão.

Tento até trabalhar
Não sei se vão deixar
Pensar já não pode
Sonhar! Nem pensar!
Somente me resta rezar
Por um deus que calado
Tudo assiste.
E como delegado diz
“Vocês escolheram”.

Haja dor, haja sofrimento
Tantas mentiras ditas,
Tantas verdades escondidas,
Tanta sujeira no ar
Escancaro minha boca
Não tenho palavras a falar
E se conseguir...
Quem estará disposto
A escutar.

Peço perdão por palavras ditas
Mas estou de saco cheio
Dessa putaria chamada Democracia
Espero por Anarquia, quem sabe um dia
Deus se toque e comece a coçar
Em seus sentimentos, se os tem
E respeite os meus.
Mas Ele volta a dizer:
“Vocês escolheram”.

Jorge Leite
Madalena, 18/03/2021
 
 
 

 


domingo, 14 de março de 2021

Encantos

 
  ANO III - EDIÇÃO Nº 434
 
 MEU AMOR

Há duas joias raras em teu rosto
Que brilham muito mais que o luar
Tão forte a emoção, me deixa disposta
A procurar motivos pra te ignorar.

Quem se atreve a ignorar algo tão lindo
Quando deixas cair uma lágrima comovida  
Por esse amor que em teu peito repousa
Para a Natureza dar vida à minha vida?!

As estrelas se escondem só por respeito
Abandonam a noite e fazem o céu chorar
Nem a lua se atreve a pedir com jeito
Que as estrelas voltem pra te iluminar.

Quem se atreve a duvidar de tua essência
Não enxerga a beleza da tua alma
Eu, que te amo, sei apreciar o invisível
Que é onde encontro tudo que me acalma.

Socorro Almeida
Recife, 07/03/2021
 

MEUS SETE MARES

Nada sei dos mares que não sejam as ondas
Que me atiram na areia, aos teus pés
E me beijas, me sugas, e me sufocas
Julgando que eu tenha morrido, talvez.

Meu Tristão tem a imagem do belo Apolo
A imagem mais bonita de todo o oceano
Que o sal dos mares me lançou ao colo
Essa imagem perfeita do homem que amo.

Ao me fingir de morta pra sentir seus beijos
Não é pecado, e Deus do céu  perdoa
Eu me ressuscito ante os seus  desejos
E nos seus braços sinto que minh'alma voa!

Agora eu sei que nada mais importa
Desse naufrágio que eu inventei pra mim
Se é possível estar viva ou estar morta
Ao cruzar os sete mares por amor a ti!

Socorro Almeida
Recife, 23/02/2021
 

NÃO SOU A ÚNICA

Vejo que ao meu silêncio tudo se calou
O canto das cigarras não se ouve mais
E a noite, comovida, pediu às  estrelas
Que respeitem a dor que em mim se faz.

Fingi não perceber seu gesto de piedade
Ao pranto que em meu rosto se derramava
E abandonei o céu, que se revoltava
Por eu desistir da vida e da felicidade.

Trovões nos céus romperam o silêncio
E as nuvens logo acordaram os anjos
Que por serem santos me secaram o pranto
Para eu apreciar a aurora e os seus encantos.

Ao se despedirem, o céu me sorriu, enfim
E uma estrela amiga voltou pra me dizer
Que eu não sou a única que a vida fez sofrer
E me mostrou você a chorar por mim!

Socorro Almeida
Recife, 04/03/2021
 

RAINHA POR UM DIA

Um de nós tinha intenções diferentes
Não soube das suas, melhor não saber
Criei a sua imagem à imagem de mim
E o amei assim mesmo, até sem querer.

Dupliquei meu sentimento e o fiz maior
Pra ser amada mais do que eu pude ser
Que ilusão a minha, só me senti menor
E de rainha, só fui escrava de você.

De tão pequena, só enxerguei seus pés
Me derramei de amor, e ainda foi pouco
Por não me aceitar nesse amor tão louco
Eu me atirei ao mundo cruel dos infiéis.

Dai, então, nunca mais eu escutei:
"Senhora, o que deseja pra sua noite de magia?"
Agora eu posso desfrutar de outros reis
E ser rainha, pelo menos, por um dia!

Socorro Almeida
Recife, 02/03/2021
 
 ROSAS DE VIDRO

Mulher
Forte
Poderosa

Ninguém é forte como uma mulher
Mas mulher não se define pelo que ela tem entre as pernas
Ser mulher é muito mais que todos os adjetivos vagos dados a ela

Mas ser mulher também significa nascer sofrendo
Significa ter 6 anos e receber um "segura que ela vai dar trabalho" do amigo do seu pai
Ou um "tá uma moça" aos 9
Ou um assobio aos 10
Ou uma olhada estranha no supermercado vinda de um homem que tem idade pra ser seu avô
É ter medo de andar na rua à noite  
E quando levanta a voz, é obrigada pelos outros a se calar
É ser taxada como louca pela loucura do povo

É lutar a cada dia pela própria vida
É ter esperança e força no meio de uma sociedade tão dolorosa
É sorrir mesmo querendo chorar
É fingir que seu dia foi bom
É escutar de um homem aquilo que ninguém deveria escutar

Mas ser mulher é orgulho
Porque em todas as duas formas, ela é bela
É mais que qualquer pensamento sobre ela
É uma prova de força e de beleza
Mulher é uma arte admirável
Pois não existe nenhum adjetivo para elas, além de perfeitas e eternas mulheres

Gabriela Mota, João Pessoa, 08/03/2021
 

DEVANEIOS DE AMOR

Dormi ouvindo uma inebriante canção
Foi um doce sonho que se realizou
Momentos únicos de pura emoção
Por minutos, minh'alma se libertou...

Horas intensas entre amor e paixão
Uma suave melodia de um beija-flor
Foram múltiplos sabores e sensações
Senti a contagiante essência do amor...

Não sei se foi sonho ou imaginação
Ah! Devaneios de poeta sonhador?!
Fiquei suspirando de tanta satisfação
Assim, o meu coração transbordou...

Voei e dei asas a minha inspiração
Aproveitei na íntegra seu som e cor
A melodia aquecia o meu coração
Fantasias de meu pássaro cantador.

Elisabete Leite
 

OLHAR DE JUSTIÇA

Ah! Não se julga pelas aparências
A pedra não está em seu sapato,
Primeiro analise a sua consciência
Depois, veja se o seu está apertado...

Observe com os olhos do coração
E escute a voz que vem do interior
Não analise com egoísmo e ambição
Julgamento prévio gera falta de amor...

É importante fazer uma boa reflexão
E procurar um motivo esclarecedor
Sim, buscar eliminar a mera ilusão...

Não se colocando na opção de julgador
Tratar o seu próximo como um irmão
Minimizando o problema da sua dor.

Elisabete Leite
 

DANÇANDO NA CHUVA

Fui passear ao relento pelo jardim
O tempo chuvoso, frio e acolhedor
Ouvi o vento assobiando para mim
Cenário novelesco, puro esplendor!

O brilho do sol havia se escondido
Um beija-flor pairava sobre uma flor
Até alçava o seu voo desprendido,
Cantava feliz uma melodia de amor...

Olhei o crepúsculo que tingia o céu
Senti uma lágrima rolar, lentamente
O horizonte era um avermelhado véu
Assim, nuvens brincavam levemente...

Deixei a brisa acariciar o meu rosto
Calmamente, fechei o guarda-chuva
Ah! Reminiscências do último agosto
Fiquei tranquila, dançando na chuva.

Elisabete Leite
 

A NATUREZA E SEUS ENCANTOS

Viajei pelos quatro cantos da terra
Fui contemplar o belo da natureza
Subi montanhas e andei pela serra
Por lá, encontrei tamanha riqueza!

Escalei o Monte Everest. Emoção!
Vi flores brotando entre as rochas
A imagem foi uma verdadeira lição
Como centelha que reluz na tocha...

Deitei na relva, apreciei o pôr do sol
Deixei ar puro circular pelos pulmões
Com capim verdejante fiz um lençol
Assim, provei diferentes sensações...

Voei com vários pássaros pelo céu
Gorjeando cântaros de puro esplendor
Toquei nuvens que formavam um véu
Acordei de um sonho, natureza é amor!

Elisabete Leite
 
 QUE A DISTÂNCIA VALHA A PENA

Quando a vida me deu você de presente
Colocando-a em meu caminho, colocou a distância entre nós
Pra que nosso amor pudesse se transformar
E nos fortalecer da forma mais pura e sincera que existe.
Foi com toda essa distância, que eu pude aprender a ser paciente
Pois no instante que você entrou em minha vida
Eu soube que era você quem eu pedi por todo esse tempo
E da maneira mais inesperada e maravilhosa, ela me trouxe você!
E por mais que tudo isso seja difícil
Por mais que a distância insista em permanecer
Só permitindo amar você por aqui
É ela que vai nos fortalecer  cada vez mais
Fazendo com que um dia a espera valha a pena.
De uma forma perfeita nosso destino foi traçado
Pra ser exatamente como agora e continuar sendo por muito tempo
Pois não existe para mim alguém melhor que você
Não existe razão para ser outro alguém.
Você é cada batida que meu coração implora
O único de quem preciso e nada vai me fazer desistir.
Eu amo você !

A. J. Marquez
São Paulo, 07/02/2021 
 
 
 

 

segunda-feira, 8 de março de 2021

Feliz Dia das Mulheres

 ANO III - EDIÇÃO Nº 433
 

 HOMENAGEM A TODAS ELAS

          Vou abrir espaço para homenagear elas, mulheres que de alguma forma, foram e continuam sendo referências em minha vida. Quero falar daquela que me deu existência e formação, Dona Lourinete, minha amada Mãe. Descrever Mamãe Lourinete é o mesmo que falar do Amor. Do Amor incondicional, de um sentimento regado à pureza e personificado em forma de Luz. Porque Mamãe era iluminada, a alegria dela de viver, contagiava a todos, com sua boa energia, e as pessoas que conviviam com ela sabiam disso muito bem. Mamãe era como o sol que não se põe, e que infinitamente acalora todo espaço terrestre; também como o esplendor do brilho do luar pedindo passagem à vida, e iluminando as noites escuras e frias. Mamãe era como pontinhos de Luz piscando por toda extensão do Universo! Sempre foi o meu tudo; era rígida e suave ao mesmo tempo, uma escola de ensinamentos e aprendizagens. Era uma excelente dona de casa, uma mulher de fibra, uma mãe notável e, dotada de inteligência ímpar, uma inesquecível mulher...
          Minhas irmãs, Socorro, Lúcia e Fátima, sempre foram e ainda são meus espelhos; mulheres fortes, determinadas e disciplinadas nas tarefas diárias, como também no individual e profissional de cada uma; guerreiras que de alguma forma contribuíram de maneira positiva para minha formação pessoal. Convivi, a minha vida quase toda com elas,  mulheres vitoriosas, que me passaram e ainda passam ensinamentos, pois são portadoras de grande sabedoria.
           Como não homenagear as minhas filhas, Isabelly e Milena, que são pedacinhos de mim. Mulheres de personalidade forte, de caráter único, de beleza ímpar, de inteligência exemplar e de amor incondicional; elas são a razão de todo meu viver.
           Quero destacar também, mulheres notáveis, que de alguma maneira me fizeram sorrir, são elas: sobrinhas, primas, amigas, amigas inseparáveis de versos e rimas (Socorro Almeida e Rita de Cássia) poetas, professoras, diretoras, médicas, alunas, cunhadas, trabalhadoras... Todas heroínas que são exemplos de vida para mim.
          Registro aqui a minha singela homenagem a todas elas, mulheres assim como eu. Não falo de gênero, mas da dedicação, força, coragem, luta, beleza, garra, bravura e determinação.

PARABÉNS!

Elisabete Leite
 

MULHERES

Quero falar de todas as mulheres!
Não do gênero, mas da determinação
Força, coragem e lutas em séries
Vitoriosas! São mães de coração...

Eleitas para gerar, trabalhar e amar
Não fazem distinção de sexo e cor
Sabem sorrir, mas também chorar
São sol na função de passar calor...

Elas são autênticas obras de arte
E são mulheres de todas as rimas
São do planeta Terra e até de Marte
Estão na condição de obras-primas...

Mulheres que cumprem a sua missão
De estrutura bela e curvas perfeitas
Vivem de escolhas, não de encenação
Para mim, serão sempre as primeiras.

Elisabete Leite
(Parabéns, a todas as mulheres!)

SIMPLESMENTE EU

Sou mulher com muito orgulho
Peço licença para falar de mim
Sou leve, sem nenhum barulho
Sou a essência doce do alecrim...

Nordestina com grande prazer
Filha do meu respeitado Brasil
Sou vitoriosa e fiz por merecer
Ah! Ainda me sinto bem juvenil...

As minhas filhas são como Eu
Fortes, inteligentes e decididas
Vivo na Luz e sou filha de Deus
Pelos amigos sou reconhecida...

Sou de Maceió e Pernambuco,
Meus dois lugares do coração
As indagações sempre retruco
Já professora, cumprida missão!

Elisabete Leite
  MULHER

Mulher, soube muito bem o nosso Deus
Delinear teu corpo à luz da Natureza
Com justiça, estendeu aos olhos teus
Toda ternura e dignidade de uma deusa.

Não poupou decerto os teus carinhos
A cobrir de encanto o homem que amas
Do quanto à luz do mundo, em teu ninho
Novas vidas emanam de tuas entranhas.

Tu és a vida que surgiu do Paraíso
Daquele amor que Deus criou para nós
Por quem me julgo um poeta sem juízo
Por criar poemas ao som da tua voz.

Eu sou a pequena luz que te ilumina
Esse pobre poeta que te ama tanto
Ao teu sorriso a Natureza se esquiva
E se curva emocionada aos teus encantos!

Socorro Almeida
Recife, 08/03/2021

MULHER POR NATUREZA

Mulher, tu foste a segunda criatura que Deus criou no mundo para compor a Natureza. De ti se dá o milagre da vida, a perpetuação da espécie! Quantas dores tu terás que suportar, até se ouvir o choro do pequenino ser a quem darás teu carinho, teu conforto, ou tua própria vida por exaustão, se preciso for? Se Deus bem soubesse da perfeição que criou, teria sonhado com um mundo melhor para ti, onde não houvesse lágrimas, nem dores, e o respeito à tua imagem  fosse o primeiro mandamento de Sua Lei. Se Ele te criou à imagem de Maria, pudesse o homem te amar como a uma Santa, e jamais te por a mão que não fosse para te dar o carinho que mereces. Tens todo o louvor por tua existência e, Deus teu criador, impôs ao homem, pelo menos, o dever de criar para ti o DIA  INTERNACIONAL DA  MULHER ! Costumamos dizer: "E a vida segue"... Sim! Segue graças a Deus e graças a ti, MULHER!

Socorro Almeida
Recife, 08/03/2021


LÁGRIMAS DE MULHER

Essas lágrimas em teu rosto, mulher
Lavam a dor da indagação.
Fale, fale tudo o que quiser
Para tudo tem uma solução.

Não é fácil ser tudo que ela quer
Quando surge aquela interrogação...
Fazendo um julgo qualquer
Seguindo a sua razão.

Não tentes julgar o meu enigma
Pois dentro de mim tem o estigma
Um grande mistério que se cifra....

E digo, Deus tem a conclusão
Por isso, não deve sofrer contestação!
Mulher, meu coração  ninguém decifra!

Rita de Cássia Soares
Pirpirituba 07/03/2021
 
 
 
COSTELINHA DE ADÃO

Perambulava pelo Éden um homem jovem e bonito.
Vivia num ambiente esplêndido criado pelo Deus pai.
Adão era o nome mais conhecido entre os seres vivos.
Entretanto, conversar, com animais não conseguia jamais.

O criador observou que Adão parecia triste sozinho
Para ter um aconchego o paraíso tomou uma decisão
Criar uma parceira para lhe dar amor e carinho
Viverem no Éden feliz, brincando como irmãos.

Foi então que da costela de Adão, Eva foi gerada.
Uma mulher jovem e linda, verdadeira perfeição.
Por onde eles passavam a turma toda aplaudia.
É que Eva sem folhinha chamava muita atenção.

Bateu a fome nos dois, mas maçã era proibida.
Mesmo assim Adão comeu até demais.
A Fruta mais gotosa que comi na minha vida.

Por ter visto uma tristeza no olhar de Adão.
Eva disse: agora aguente moço essa costelinha.
Que nunca mais, vai sair do seu lado não. 

Emiliano de Melo
Guarabira-PB, 05 de março de 2021.


À MULHER

És o verbo mais bonito
Criado pelo divino
a linguagem universal
a estrada, o destino
és o perfume das flores
Conjugação dos amores
Num sorriso feminino.

*******

És o tom da melodia
és a nota da canção
Carregas dentro do ventre
Mas, também no coração
és um ser especial
na esfera espacial
és bela constelação

*******

És a caixa Da beleza
és a rosa Sem espinho
és fonte de sentimento
de amor e de carinho
és a mão, o acalanto
Afeição e o encanto
És o rumo, o caminho

*******

És a guerra e a paz
Muito além do que se quer
O pedido às estrelas
o brilho que detiver
És beleza e sedução
És a deusa da paixão
És a perfeição, MULHER.

Jocélio Francisco

 
 Minhas Mulheres

Mulheres mães, madrinhas, madrastas, apenas mulheres
Mulheres amadas feridas, sofridas, queridas mulheres
Mulheres de hoje, de ontem, do amanhã, sempre mulheres
Mulheres filhas, sogras, esposas, amadas mulheres.

Mulheres santas, mundanas, da rua, são todas mulheres.
Mulheres que sangram, que choram, que riem, poetas mulheres
Mulheres puras, impuras, fiéis, infiéis, são tantas mulheres
Mulheres rosas, margaridas, dálias, hortênsias, são flores mulheres

Mulheres, Anna, Manu, Zazá, são minhas mulheres
Mulheres brancas, negras, amarelas, pardas, coloridas mulheres
Mulheres da Terra, de Vênus, da Lua, Universo mulheres
Mulheres que amo, que me completam, Parabéns Mulheres.

Jorge Leite, Madalena 08/03/2021 às 9:51