domingo, 21 de março de 2021

Encontro

 ANO III - EDIÇÃO Nº 435
 
 
"Bem-vindos, peguem carona/Na cadência do cordel,/Cujo dono conhecemos:/Não pertence a coronel./É propriedade do povo:/rico, pobre, velho, novo/deliciam-se deste mel./Rico, pobre, velho, novo/Deliciam-se neste mel".
(Manoel Belisário)
 

Valdemar Guedes dos Santos iniciou suas habilidades poéticas em 1992.  Escreveu vários cordéis tais como: Problemas de Família, Nem Tudo é Festa, O Terço e Seus Mistérios, Ser Cristão é Ser Igreja e muitos outros.
É membro da ALBSC Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina Seccional Guarabira ocupando a cadeira 28
.

  
 
PURA FALTA A DE AMOR

Por ser cruel, comovente,
Mesquinho, constrangedor
O bom cristão não prática
Mas, há quem já praticou
Além de inconveniente,
Aborto é coisa indecente
E pura falta de amor.
...................
Aquela que abortou
Não fez a escolha certa
Deu a vida pela morte
Numa atitude incorreta
Não teve Sabedoria
Mas, com certeza, algum dia
As contas com Deus acerta.
....................
Mulher que se diz liberta
Daquele tipo mundana
Faz do sexo brincadeira
Adora ser leviana
Leva a sua vida assim
Tem parte com o coisa ruim
É vagabunda e sacana.
....................
Se engravida, faz um drama
Na dúvida do que fazer
Pois, nem ela sabe ao certo
Quem é o pai do bebê
Apela para a vizinha
Por um Chá de Cabacinha
Antes do bicho crescer.
....................
Outra, no seu proceder
De assanhada, contente
Festas, danças, namoricos
Satisfeita, sorridente
Sem nenhuma experiência
Não aceita advertência
Coisa de adolescente.
....................
Gravidez Inconsequente
Faz de tudo pra esconder
Meu pai me joga na rua!
Mamãe não pode saber!
O jeito é tomar um chá
Depois que eu vomitar,
Enterro, ninguém vai ver.
....................
Ao aborto cometer,
Não sai como planejou
Perde sangue, fica pálida
Andando dura de dor
Bota a cara na janela
O povo diz: a donzela
Parece que abortou.
....................
É desumano se expor
A partos por opções
A decisão pelo aborto
Traz sérias complicações
Excita à perversidade
Leva à criminalidade
Se fora das permissões
....................
Algumas situações
São fáceis de observar
Os médicos se precipitam
Os pais querem se livrar
Motivos particulares
Problemas Hospitalares
Tratam logo de operar.
....................
Quem opta por abortar
Vive de ilusão perdida
Mas dá Justiça Divina
Jamais será esquecida
Certamente se esqueceu
Que a vida é dom de Deus
Só Ele é Senhor da Vida.
....................
Cristo imporá as medidas
Da Lei e seu julgamento
Ao que na Vida Terrena
Busca seu contentamento
Mas dará a salvação
Ao que, pela conversão
Viver com discernimento.
....................
Antes dor e sofrimento
Quanta vida pereceu!
O homem fez vista grossa
A mulher não percebeu
Que pela fé inconstante
Não foram perseverantes
Distanciados de Deus.

Valdemar Guedes
Poeta Cordelista.
 

 Não Sou

Não sou Augusto
Nem os Anjos
Não sou Baltazar
Nem  o Filho
Não sou Cecília
Nem Meireles
Não sou Elisabete
Nem o Leite
Não sou Emiliano
Nem o Melo
Não sou Fernando
Nem Carvalho
Não sou Gabriela
Nem o Mota
Não sou o Jorge
Nem o Dragão
Não sou José
Nem o Félix
Não sou Marisa
Nem Alverga
Não sou Socorro
Nem Almeida
Não sou Valdemar
Nem o Guedes
Sou Rita de Cassia Soares
Paraibana exemplar
Assim diz,
Marciano Medeiros
O poeta potiguar.
 
Rita de Cássia Soares
 

Sonho

Sonho,
com suas mãos macias
Afagando meu corpo

Sonho,
Com seus lábios meigos
Alimentando minha boca

Sonho,
Com seus abraços exóticos
Eletrizando meu leito

Sonho,
Com suas palavras
Enaltecendo meu ego.

Rita de Cassia Soares
 
Poeta

O poeta não descansa sua mente
De olhos abertos, contempla a vida
De olhos fechados, viaja...
A distância entre os poetas
Causa inquietação na arte do amor
Que se expressam de formas infinitas.

Um padeiro faz diariamente sua arte no pão
O poeta pode ser eternamente
Lembrado por um poema
Amigo, eu não me canso
Não descanso, rabisco poemas
Com um simples traço.

Emiliano de Melo

Coragem

Nosso olhar
Passa um pouco
Despercebido
Aos olhos
Dos que nos olham.
Curiosos olhos!
Olhos medrosos
Fogem!
Olhos curiosos
Perseguem
Quando a coragem desperta
Olhos que fugiam
Vencem!

Emiliano de Melo
 

 Nu

Nudez tua forma atrai
O natural causa estranheza
O que não deveria acontecer jamais
És fruto da genuína natureza

A incapacidade de pensar global
Retrata um imenso exército nus
Que se degladeiam de forma fatal
Nas redes sociais como cururus

A pele não pode ser o seu todo
Dentro de si tem uma alma viva
Que explode e mexe com o nosso povo

Não rasgue sua roupa sem motivo
Tenha sapiência sem esculacho
Buscando não viver  nu, que vivo.

Emiliano de Melo
17/03/2021
 

DOIS OLHARES
.
          Era um sábado de inverno, a estação mais fria do ano, em uma cidade qualquer do Brasil. O clima estava penetrante, a chuva descia com intensidade e o sol nem mostrara o seu brilho, resolveu continuar adormecido. Lis Rosa fechou o livro que estivera lendo e foi até a janela apreciar a chuva que regava as flores do jardim, e escutar o tamborilar dos pingos d'água na vidraça. Assim, ela permaneceu inerte pensando em sua vida. Mulher romântica que ficava horas suspirando de amor por alguém que nem sabia que ela existia, pelo menos, até aquele dia... Ela desceu os degraus devagar e foi cumprimentar o seu pai que preparava o desjejum matinal na cozinha.
          - Bom dia, papai! O tempo está congelante. Disse-lhe
          O pai olhou para Lis, e respondeu-lhe:
          - Sim filha, venha tomar o seu café!
          Lis tomou uma xícara de café, beijou o rosto do querido pai, foi se agasalhar e saiu em seguida... Ela parou na delicatessen da esquina e se sentou em um lugar que pudesse olhar a rua. De repente, avistou ele, o grande amor da sua vida, caminhando em pleno temporal... Ela correu ao seu encontro, parou diante dele, suspirou fundo, e disse-lhe:
          - Veja o meu olhar em teu olhar! Não diga nada! Apenas beije meus lábios e sinta o meu amor.
          Em silêncio, o rapaz olhou bem dentro dos olhos de Lis, afastou algumas mechas do cabelo dela e a beijou profundamente. Em seguida, eles entrelaçaram as mãos e foram caminhar felizes na chuva. Os tempos passaram... E nunca mais eles se separaram.
Um simples olhar pode desvendar segredos que nunca foram revelados. Os olhos falam com a voz do coração.
São tantas histórias assim...
.
Elisabete Leite
 

O NASCER DA POESIA

Poesia é salutar para nossa saúde
Acalma a alma e alegra o coração,
Vai contagiando a todos com amiúde
Aflora o sentimento e outras intenções...

Outrossim, a poesia traz liberdade
Transmite leveza e fortes emoções
Libera imaginação e sensibilidade
Já o poeta deixa fluir toda inspiração...

Ele tece nas entrelinhas suavidade
Vai liberando diferentes sensações
Na cadência de tons e sonoridade...

Nasce a arte da poesia e coloração
Versos livres, rimados, intensidade
O nascer da poesia é pura gestação.

Elisabete Leite
 

Vocês Escolheram (Para Quem Rezar?)

Em tempos de pandemia,
Quem diria!
Fico em casa sem resistência
Aceitando mentiras como verdades
Esquecendo minha identidade
Conquistada com tanto sofrimento
E agora com ressentimentos
Não acordo desse pesadelo.
Ignoro-me sabê-lo,

E como dizê-lo. Sem entender
Que é covardia ceder
Sem luta, com documento
Prá provar que aqui resido
Não sou bandido, sou cidadão
Escolhido por meus caminhos
Para aqui viver e criar meus rebentos
Formar minha opinião, sem magoar.

Estou puto, demências de governantes
Que o povo lá colocou,
Que tramam na calada da noite
Sentindo-se deuses escrotos,
Essências da maldade,
Parece até ficção
Tem Paulo, tem João
Não tem festa de São João
Caminho na contramão.

Tento até trabalhar
Não sei se vão deixar
Pensar já não pode
Sonhar! Nem pensar!
Somente me resta rezar
Por um deus que calado
Tudo assiste.
E como delegado diz
“Vocês escolheram”.

Haja dor, haja sofrimento
Tantas mentiras ditas,
Tantas verdades escondidas,
Tanta sujeira no ar
Escancaro minha boca
Não tenho palavras a falar
E se conseguir...
Quem estará disposto
A escutar.

Peço perdão por palavras ditas
Mas estou de saco cheio
Dessa putaria chamada Democracia
Espero por Anarquia, quem sabe um dia
Deus se toque e comece a coçar
Em seus sentimentos, se os tem
E respeite os meus.
Mas Ele volta a dizer:
“Vocês escolheram”.

Jorge Leite
Madalena, 18/03/2021
 
 
 

 


14 comentários:

  1. O Blog Maçayó, nosso Cantinho do Saber, traz para o deleite de todos um pouco da Literatura de Cordel e muita construção poética em diferentes artes. Pessoal, é com enorme prazer que apresentamos o nobre Poeta Cordelista Valdemar Guedes que compartilha um belíssimo e bem inspirado Cordel e pertinente Cordel, uma temática polêmica, mas bastante atual, porque existem diferentes formas de aborto. Parabéns poeta Valdemar e seja bem-vindo! Eu sou muito fã da Literatura de Cordel. A página de hoje está repleta de grandes emoções, principalmente, porque chegam brilhando por aqui, os nossos queridos amigos poetas Emiliano de Melo e Rita de Cássia. Eles são especialistas em cantar o amor. A poeta Rita de Cássia, como sempre, compartilha muita sensibilidade à flor da pele, em seus poemas lindos e expressivos. Já o grande poeta Emiliano de Melo traz um verdadeiro show de criatividade em seus lindos poemas recheados de emoções. Parabéns Rita e Emiliano pela riqueza na arte poética. O poeta Jorge grita alto, um grito reflexivo, lindo, emocionante e bem atual. Parabéns querido irmão! A página está puro encantamento tanto nos poemas quanto em detalhamento e organização do nosso mentor, querido Jorge Leite, com imagens diversificadas que denotam um visual moderno e inovador. Como também a Poesia expressada de várias formas. Que na verdade, é um grande encontro de brilhantes amigos românticos, poetas que sabem expressar o amor, e que vivenciam na íntegra tudo que escrevem, com muita realidade e força de expressão.
    Quero destacar a minha arte que deixarei para a apreciação de todos vocês.
    As ilustrações estão impecáveis e bem pertinentes aos temas abordados. Eu compartilho um conto de amor para aquecer o nosso domingo e soneto sobre o nascer da poesia. A magnífica arte final, de hoje, está digna de aplausos, principalmente por toda arte mostrada e elaborado pelo grande poeta Jorge Leite.
    Parabéns ao Blog e aos poetas que estão desfilando por aqui, com as suas brilhantes artes, e demais poetas, colaboradores e amigos.
    Aplausos mil pela sensacional partilha 👏👏👏👏👏.
    Obrigada pelo carinho de todos, como também dos visitantes e leitores.
    Um domingo maravilhoso para vocês, com muito amor no coração!
    🤗❤️💙🌸🌷🌹🌻💐☀️🕊.

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosa edição! Especialmente o poema “não sou” de Rita de Cássia! Interessantíssimo! Parabéns a todos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada prima querida pela sua lustre visita, que faz uma excelente declaração poética. Gratidão! O poema da poeta Rita de Cássia é lindíssimo e bem reflexivo. Amei a edição de hoje. Beijinhos 😘❤️🍀🌼🍂🍃

      Excluir
  3. Mais um belíssimo Blog de Domingo! Sempre com inovação e novos colaboradores. É muito importante apresentar o melhor da arte em diferentes maneiras. Lindo e preciso cinzel, está de parabéns o cordelista Valdemar Guedes. Bem-vindo poeta!
    Irei comentar em conjunto porque tudo está bem original, poemas, contos e ilustrações. Todos estão de parabéns.
    Não poderia deixar de recepcionar os amigos poetas com suas maravilhosas poesias. Lindas e originais ilustrações. Aplausos para todos!
    Abraços para cada um ... Saudades!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns a todos, sem exceção.
    Mas, hoje a atenção está mais voltada para novo poeta, Sr. Valdemar Guedes. Gosto desse gênero de poesia que faz lembrar meus avós do interior do Rio Grande do Norte. Parabéns, poeta Valdemar. Abraços
    Jorge, maravilhoso o seu poema. Também estou P da vida!

    ResponderExcluir
  5. Que bacana está a passarela do Macayo, mais uma vez juntos fazendo arte. Obrigado por mais uma oportunidade de participar com essa gente maravilhosa.

    ResponderExcluir
  6. Josenilson Rodrigues21 de março de 2021 16:05

    Parabéns! Hoje está maravilho os cordéis.

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
  7. Voltando para agradecer a todos pela atenção, pelas leitura e carinhosos comentários. O Blog agradece por esse momento de integração e prova da amizade de vocês. Principalmente, quero desejar ao poeta Cordelista Valdemar Guedes eterna gratidão pela participação.
    Um forte abraço no coração de cada um 🤗❤️.
    Abro espaço para desejar uma suave noite e bons sonhos!🎇
    A poeta Rita de Cássia quero dar-lhe seus sinceros sentimentos pelo falecimento de seu querido padrinho. Que Deus alivie sua dor, como também dos familiares. Estamos aqui para o que você precisar querida e estimada amiga.😥😥❤️
    Até logo mais.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite galera! Hoje o Macayo está com novidades! Parabéns ao nobre confrade Waldemar, grande poeta. Rita estou radiante com esse seu poema belíssimo com os poetas. Vice e mesmo porreta! Elizabete Leite sempre no pódio, dando esse brilho intelectual ao desfile Literário.. Eu sou seu fã número 01 e de carteirinha. Parabéns meu irmão Emiliano poemas lindos. Jorge Leite esse cara é um mestre. Temos muito o que aprender com você!
    Adorei o desfile literário de hoje, muito inspirador e de profunda emoção.
    Um abraço para todos com um forte aperto de mão.
    Poesia se faz assim! Com propriedade e profunda emoção.

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  9. Olá, boa noite!
    Venho agradecer de coração ao Blog Macayó pela acolhida, nas pessoas de Jorge e Elizabete Leite, sem esquecer a poetisa Rita de Cássia de quem recebi o convite e com imenso prazer dele participo.
    Parabenizar inclusive o blog pelo que representa para cada pessoa que direta ou indiretamente dele participa, pois, como a própria Poetisa Elizabete Leite diz: Nosso Cantinho do Saber, eu, tomando a liberdade de fazer minhas suas palavras, diria: Nosso Cantinho do Saber e do Deleite de Todos.
    No mais, justificar-me pela singeleza do poema em seu estilo apresentado, apesar do tema bem atual.
    Obrigado de verdade! Parabéns!

    Valdemar Guedes dos Santos
    Poeta Cordelista.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pessoal ☺️ gostei muito.

    - Jose Neto

    ResponderExcluir
  11. Poemas lindos e com muito significado! Amei muito o "Não sou" de Rita de Cássia, absurdamente interessante. Parabéns a todos, todos os poemas maravilhosos e encantadores😘😘 - Gabriela Mota

    ResponderExcluir