domingo, 18 de abril de 2021

Um Domingo Arrebatador

  EDIÇÃO Nº 439

  ENCONTRO DE POETAS

 
 COMUNIDADE X DIVISÃO

As Divisões Sociais
São tristes realidades
Ruindo um contexto básico
Da nossa sociedade
Esse, apesar de influente
Encontra-se decadente
Chama-se comunidade.
.....
Em meio às dificuldades
Precisamos conhecer
O porquê das divisões
E o que podemos fazer
A nível de sugestões
Procurando soluções
Pra o problema resolver.
.....
Uma nação deve ter
Um mínimo de educação
Onde nos falta cultura
Sobra inveja e ambição
Ira, individualismo,
Preconceito, carrancismo
Provocando a divisão.
.....
Poderio, dominação...
Entre Classes Sociais
Pessoas gananciosas
Com maneiras ilegais
Religiões diferentes
Pensamentos divergentes
E costumes desiguais.
.....
Questões Políticas, Morais
Egoísmo, imposição...
Excesso de autoridade
Rancor, discriminação
Perseguições Idiotas
Que governantes adotam
Como administração.
.....
Com nossos dons em ação,
Suprimos necessidades
Ajuda mútua é vital
No convívio em unidade
Tudo se solidifica
Pois, o homem necessita
Viver em comunidade.
.....
Origem, afetividade...
Tudo faz aproximar
Cultura e religião
Ou Crendice Popular
Amor Fraterno e partilha
No refúgio da família
Vêm em primeiro lugar.
.....
A Classe Alta está lá
Agenda sempre lotada
Opta por se isolar
Fica descompromissada
Assim, a comunidade
Existe pela metade
E está ameaçada.

Valdemar Guedes
Poeta Cordelista.
 
 
PAIXÃO ARREBATADORA
 
Queria uma paixão daquelas
Que faz o coração acelerar
E boca secar.
Faz os olhos brilharem.

Aquela paixão que queima,
Mas que permanece,
E de repente se entrega,
Da forma mais linda.

De um jeito mágico,
De maneira arrebatadora,
Se joga com vontade,
E simplesmente, vive.

Allana Maria Pontes
Pirpirituba PB
 
Allana Maria Pontes Carvalho de Sena, filha de Pirpirituba - PB, em 09 de maio de 2000. Interessou-se pela escrita quando despertou o amor pela literatura no convivido com professores, que além   de   servir de inspiração, estimulavam, mostrando a importância de seguir este caminho. Avançou, segundo ela, na idade, e hoje aos dezenove anos, para muitos ainda menina, dedica-se e inspira-se sempre no amor.
Como amante das letras persegue o novo e nesta perseguição deparou-se com o poeta Luiz Manoel de Freitas, e a partir desse encontro se reconheceu escritora. Tornando-se Colaboradora do Cultural do Projeto Reviver publicou seus primeiro trabalhos na obra REVIVER Coletânea Literária, produzida pelo Projeto em 2020.
 
 Também já fui moço
Luiz Manoel de Freitas

Quando duas lágrimas escorrem no rosto,
A primeira é saudade, a segunda, desgosto
De histórias vividas, pois também já fui moço.
Quando as lembranças me chegam
Eu encaro a verdade,
Não me sinto sofrido com a tal realidade,
E quando a brisa ativa a memória,
Me leva ao que foi mocidade,
Em meio a memoráveis pensamentos,
Eu agradeço, não estou no relento,
Sou grato por tudo, por todo momento,
Pela dádiva da vida, pelo sagrado viver,
Pois relembrar não me leva a sofrer.
E ás lágrimas que chegam fazem parte
Do meu jeito carente de agradecer.
 
Não Confundir
Luiz Manoel de Freitas

Não quero confundir
o sentimento de amor, de amizade
de bem-querer, de bondade,
com um desejo ardente,
com quentura caliente
que mantém um fogo insistente
que o gozo pode apagar.

Não quero que aconteça a nós dois
Um antes, um agora, um depois,
Que jamais pode voltar.

Deixemos esse fogo de lado,
Não vamos morrer afogado,
E um entre nós se matar,
Matando o que foi plantado
Antes até de colher.

Não pretendo dar um passo errado
Depois de ter alimentado...
Pois, se afastar significa sofrer,
Se tem sentimento envolvido,
A amizade e amor, fazem sentido,
Não se trata só de prazer.
 
Reais Devaneios 
Luiz Manoel de Freitas

A subjetividade expressa
a minha última realidade nos versos que escrevo.
Como cachoeira despejo em queda
a dor que me leva à nostalgia,
revelada em cada verso da minha poesia,
subjetiva e louca que, gritando alto e rouca,
sonoriza em românticas estrofes
o que carrego em mim, o que vivo,
sonho e extravaso em cântico,
subjetivamente angelical,
e realisticamente humano.

Louvores misturam-se com temores,
e arde no peito a carga das paixões,
e a perplexidade das ilusões.
O que faz de mim um sentimental sonhador,
que  expressa, em versos, seus reais anseios,
perceptíveis sentimentos e subjetivas histórias,
imaginárias e fatais,
vividas como a verdade do céu,
ou como os devaneios da Terra.
 

 Luiz Manoel de Freitas, nascido em Pirpirituba – Paraíba. Cirurgião Dentista/UFRN, titular da Sociedade Brasileira de Dentistas Escritores - SBDE, Licenciado em Artes/UFBA, escritor cronista, contista, poeta. Nove livros publicados e participação em 12 antologias/coletâneas. Organizador de três coletâneas literárias produzidas pelo Projeto Reviver. Idealizador do Projeto Reviver, ONG que executa o Projeto Rede Literária: ler, entender, interpretar e escrever
 
 
 


 LEITURA DE DOMINGO
 
 SAUDOSA CIRANDA, CIRANDINHA
 
Ciranda, cirandinha vamos todos cirandar, dava-se início a cantoria, vamos dar uma meia volta e começávamos a dançar.
Exaltando os ícones criadores desse ritual, com muita honra podemos destacar: Mestre Bere, Vó Benta e Lia de Itamaracá.
A ciranda tem um gracejo pontual, sensualizada pelo gingado do corpo e envolvida pelo balanço das ondas do mar.
As mãos confiantemente se apertam, os braços fielmente se entrelaçam, a alma na imaginação faz a emoção viajar.
A brincadeira entrava pela madrugada e os cirandeiros não paravam de cirandar, os marcadores cochilavam, os dançarinos descansavam, mas só paravam a concentração ao vê o sol raiar.
A coreografia da ciranda é muito simples, formação da grande roda, pé direito pra dentro, o esquerdo se apoia, braços erguidos pra cima, pé direito pra fora, equilíbrio de pensamentos, leveza com emoção, paciência da alma, um show de apresentação.

              Baltazar Filho
          24 de junho de 1999
 

Rondel: um poema com forma fixa

Muitos tipos de poemas possuem forma fixa. Os sonetos, os cordéis e os haikais, por exemplo, seguem formatos fixos: todos devem ter o mesmo número de versos e estrofes. O haikai deve ter apenas 3 linhas e 17 sílabas poéticas. Sua forma é sempre a mesma, não varia nunca.

Rondel é uma variante do rondeau. Rondeau é uma das várias formas fixas da poesia lírica francesa na canção dos séculos XIV e XV. A forma completa de um rondeau consiste em quatro estrofes. O primeiro e o último versos são idênticos; a segunda metade da segunda estrofe é um refrão curto, que tem como texto a primeira metade da primeira estrofe. A forma, que se originou na França do século XIII, foi mais tarde usada por poetas de língua inglesa como Edmund Gosse, Robert Louis Stevenson e William Ernest Henley.

Para que um texto poético seja considerado um “rondel”, deve-se seguir algumas regras de formatação que consistem em:

             Conter treze versos divididos em três estrofes (duas quadrinhas e uma quintilha)

             O primeiro e o segundo versos devem ser repetidos ao final da segunda estrofe.

             O primeiro verso deve ser repetido também ao final da terceira estrofe.

             O esquema de rimas deve ser ABAB ABAB ABBAA: isso significa que o poema inteiro só terá duas rimas (“A” - a do primeiro verso - e “B” - a rima do segundo verso).

Como exemplos temos dois poemas de Elisabete Leite no formato RONDEL; Os poemas Brilho da Esperança e o poema Sinestésicas Sensações.

BRILHO DA ESPERANÇA (Rondel)

O Sol resolve nem resplandecer!
Brinca de se esconder pelo céu
Deixa às escuras o amanhecer
enquanto nuvens vagam ao léu...

A árvore quer luz para florescer
Para trazer o seu verdejante véu
O Sol resolve nem resplandecer!
Brinca de esconder pelo céu.

O ciclo da vida inicia no alvorecer
O Astro Rei precisa sempre brilhar
Para acalorar o novo amanhecer,
Que traz esperança em seu renovar
O Sol resolve nem resplandecer!

Elisabete Leite
 
SINESTÉSICAS SENSAÇÕES (Rondel)

Sou sinestesia de várias sensações
Um eco vibrante e solto no universo
Uma lágrima perdida na imensidão,
Coração pulsando e desejo imerso...

A Poesia, cores, odores e emoções
Alegria, tristeza, um barco submerso
Sou sinestesia de várias sensações
Um eco vibrante e solto no universo...

Partitura da mais deslumbrante canção
Um poema rimado em cada verso,
Melodia que toca a alma e coração
O transbordar de sentimento no reverso
Sou sinestesia de várias sensações.

Elisabete Leite
 
 
 CONHECER
 
 INTRODUÇÃO À GEOMETRIA SAGRADA _ parte IV
 
 

Toroides

Girar um círculo em torno de uma linha tangente a ele cria um Torus, que é semelhante a uma forma de rosquinha onde o centro toca exatamente todos os “círculos girados”. 

A superfície do Torus pode ser coberta com 7 áreas distintas, todas as quais se tocam; um exemplo do “problema do mapa” clássico, em que se tenta encontrar um mapa onde o menor número de cores únicas é necessário. 

Neste caso tridimensional, 7 cores são necessárias, o que significa que o Torus tem um alto grau de “comunicação” em sua superfície. A imagem mostrada é uma visão “panorâmica”.

 

                                                    Imagem panorâmica de um Torus

Dimensionalidade

A progressão do ponto (0-dimensional) à linha (1-dimensional) ao plano (2-dimensional) ao espaço (3-dimensional) e além nos leva à questão – se o mapeamento das dimensões de ordem superior para as inferiores perde informações vitais (como podemos observar prontamente com as ilusões de ótica resultantes do mapeamento da terceira para a segunda dimensão), nossa “fixação” com um espaço tridimensional introduz distorções cruciais em nossa visão da realidade às quais uma perspectiva de dimensão superior não nos levaria?

Fractais e geometrias recursivas

Fractal é uma figura da geometria não clássica muito encontrada na natureza, isto é, um objeto em que suas partes separadas repetem os traços (a aparência) do todo completo (padrão repetitivo), como por exemplo na Brássica oleracea e no floco de neve de Koch. O termo, criado em 1975 por Benoît Mandelbrot, é uma tentativa de se medir o tamanho de objetos para os quais as definições tradicionais da geometria euclidiana falham.

Um fractal é um fenômeno natural ou um conjunto matemático que exibe um padrão repetitivo em todas as escalas. Se a replicação for exatamente a mesma em todas as escalas, é chamado de padrão auto-similar. É sempre fascinante como a natureza propaga a mesma essência, independentemente da magnitude de sua expressão … nosso espírito não tem espaço, mas pode manifestar aspectos de sua individualidade em qualquer escala. 


geometria fractal é o ramo da matemática que estuda as propriedades e o comportamento dos fractais. Descreve muitas situações que não podem ser explicadas facilmente pela geometria clássica, e foram aplicadas em ciência, em tecnologia e em arte gerada por computador.

Um fractal é um objeto geométrico que pode ser dividido em partes, cada uma das quais semelhante ao objeto original. Diz-se que os fractais têm infinitos detalhes, são geralmente autossimilares e de escala. Em muitos casos um fractal pode ser gerado por um padrão repetido, tipicamente um processo recorrente ou iterativo.

 Continua na próxima edição do Blog Maçayó.
 
Google - imagem da Ciranda
 
 

24 comentários:

  1. O Blog Maçayó, como sempre, respira muita poesia, em um transbordar de emoções, tanto na seção de Encontros de Poetas quanto na Leitura de Domingo, que traz para o nosso deleite, um pouco de tudo, uma mistura de arte genuinamente bela. É mais um sensacional domingo de estréias, aqui, no Cantinho do Saber. Dois novos poetas vieram abrilhantar e desfilar nesse encontro de grandes poetas. O nosso Recanto da Arte tem a honra de aprensentar os nobres poetas Allana Maria Pontes e Luiz Manoel de Freitas que hoje desfilam com o nobre cordelista Valdemar Guedes, todos com suas belíssimas artes. A menina poeta Allana chega esbanjando poesia, transbordando sentimentos e emoções, já o nobre poeta Luiz Manoel traz diferentes temáticas, todas tecidas com muita maestria e grandiosidade.
    Sejam bem-vindos, Allana e Luiz Manoel! Parabéns para vocês.
    O grande mestre cordelista Valdemar faz bonito em seu brilhante cordel, muitas reflexões e grandes verdades em sua obra-prima. Parabéns poeta Valdemar, sou tua fã.
    Na leitura de domingo uma linda e emocionantes construção poética do nosso seleto poeta Baltazar Filho. Sua linda arte poética é de fazer chorar, eu sempre fico emocionada ao ler-te. Parabéns poeta Baltazar!
    Ainda na Leitura de Domingo, eu compartilho dois exemplos de poesias em estilo Rondel com
    temáticas emocionantes e sensíveis. E mais uma pesquisa. Espero que vocês apreciem minha arte.
    Já na seção CONHECER temos a Introdução à Geometria Sagrada - parte IV, um artigo cheio de ensinamentos e várias descobertas.
    As ilustrações estão impecáveis e pertinentes as diferentes temáticas abordadas, um domingo de muito arte em seus infinitos olhares. Parabéns ao grande poeta Jorge Leite, querido irmão, pela sua maravilhosa arte final.
    Tudo muito lindo no Blog de Amigos para Amigos! Aplausos por esse magnífico momento.
    Um excelente domingo a todos! Um forte abraço no coração de cada um ❤️💙.
    Até o próximo domingo, com mais emoções.

    ResponderExcluir
  2. Rita de Cassia Soares18 de abril de 2021 10:27

    O blog Macayo sempre abrindo espaços para a poesia,é neste cenário que os corações deleitam, quando buscam sentir os sentimentos poéticos que entrelaçam a nossa alma. Os poetas estrelas trazem o brilho e o encanto em sua forma de escrever, muitas das vezes a veracidade vem a tona para que o leitor deguste cada palavra fazendo assim sentir o sabor da poesia. Boas vindas aos poetas Luiz Manoel de Freitas e Allana ambos pirpiritubenses, vieram hoje abrilhantar ainda mais o nosso domingo, assim também os poetas veteranos aqui trazem a dose certa para essa mistura poética, Elisabete Leite sempre nos encanta com seus belos poemas,o cordelista Valdemar Guedes trabalhando muito bem no universo da poesia popular e nosso Baltazar brinca com as letras deixando a magia nos versos.
    O poeta Jorge Leite enriquece os poemas com as suas ilustrações. Parabéns a todos que navegam na página do blog sendo poeta ou não, apenas visitantes recebam a nossa gratidão.
    Um domingo de paz para todos nós.

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Rita de Cassia Soares18 de abril de 2021 15:57

      Obrigada professor Marciano Dantas, sempre assíduo ao blog.

      Excluir
  4. O Projeto Reviver agradece a divulgação de trabalhos de seus Colaboradores Culturais: Allan Maria Pontes, Luiz Manoel de Freitas e Rita de Cassia Soares. Poetas de Pirpirituba- Paraíba.

    Parabéns pela iniciativa. Divulgar poesia e com contribuir para sensibilizar o universo.

    ResponderExcluir
  5. Neste domingo com chuvinha, nada melhor que um blog macayo, recheado de belas poesias para aquecer nossos corações.
    Parabéns aos nossos poetas e poetisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares18 de abril de 2021 16:03

      O poeta Emiliano de Melo ressalta em seus comentários toda sensibilidade,até a chuvinha que cai sem cessar enrriga nosso coração para brotar bons frutos, que é nossa POESIA.
      Um domingo recheado de paz e saúde para todos nós.
      Rita de Cassia Soares

      Excluir
    2. Rita de Cassia Soares18 de abril de 2021 16:04

      Corrigindo a palavra *Inrriga*
      Rita de Cassia Soares

      Excluir
    3. Rita de Cassia Soares18 de abril de 2021 16:47

      Inrriga não A PALAVRA CORRETA *IRRIGA*

      Excluir
  6. Boa tarde, pessoal!
    Bete compartilhou logo cedo o link do Blog, mas eu não consegui comentar, somente agora estou tentando mais uma vez. O blog de hoje está maravilhoso, com duas lindas estreias e suas belas poesias. Gostei demais do lindo cordel do poeta Valdemar Guedes. Na leitura de domingo a nossa querida Bete está arrasando com dois poemas no modo Rondel. Eu amei conhecer mais essa modalidade. O poeta Baltazar sempre emocionando os leitores com seu lindo e expressivo poema. Parabéns para todo mundo, os desfilantes de hoje. Também gostei das pesquisas e artigo.
    Parabéns para o poeta Jorge Leite e sua arte final.
    Abraços e saudades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares18 de abril de 2021 16:08

      Minha querida Betânia, boa tarde isso também aconteceu comigo, fiquei preocupada, daí também senti sua ausência, uma vez que você é muito presente com seus comentários que só enaltece o blog e nós poetas.
      Muito grata é uma honra tê-la sempre por aqui.
      Deus lhe proteja sempre.
      Um domingo de muita Luz.

      Excluir
  7. Josenilson Rodrigues18 de abril de 2021 17:51

    Os poemas de hoje estavam top. Muito lindo. Parabéns a todos.

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares18 de abril de 2021 18:28

      Fico muito feliz com sua visita Josenilson. Obrigada. Deus lhe abençoe sempre.

      Excluir
  8. Boa noite aos leitores e aos artistas que desfilam hoje nessa passarela dos versos e melodias extraídas de um universo brilhante, construídos com as mais profundas emoções. As divisões sociais são tristes realidades. Concordo com vice nobre cordelista Waldemar. Elas existem sim pela metade e estão mesmo ameaçadas. O que faz o coração acelerar faz os olhos brilharem. Verso belo parabéns Alana Pontes. Quando as lembranças chegam, eu encaro a verdade! Saído pra o seu belo poema Luiz Manoel.Fico muito emocionado sempre leio Elizabete Leite! É um desfile que nos surpreende a cada domingo. O talento de Elizabete é grandioso, o seu talento é espetacular ela é sabia em sua literatura e ataca em todas as modalidades. Agora com Rondel, eu não me atrevo, só mesmo pra quem tem esse domínio intelectual. Tiro o meu chapéu pra você. E Jorge nós prendendo com seus potenciais estrondosos. Ilustrações sempre espetaculares. Costumo dizer que Jorge é mesmo um crânio, um fenômeno.

    Um grande abraço pra todos que prazerosamenteue passaram por este magnífico espaço.

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  9. Voltando aqui para agradecer a cada um, pelo carinho de todos vocês, interagindo comentando e partilhando tanta arte. Gratidão pelas ilustres visitas e tantos sábios comentários, que também são genuínas artes. Fico lisonjeada em ter a honra de desfilar com tantos seletos poetas, fazedores da arte e construtores de pensamentos, pela força da sua natural inspiração, esse dom de escrever e tecer poesia. Aplausos!
    Um afago na alma de cada um. Bom Dia e uma excelente senana!
    Até o próximo domingo, com mais emoções e belas poesias!
    ❤️💙💜💚💐

    ResponderExcluir
  10. Até domingo com a graça de Deus! Os trabalhos deste domingo de uma literatura bela e de seletos talentos. O Macayo está rico de artistas espetaculares. Mais uma vez destaco essa porta fantástica, que sempre nos surpreende com seus estilos. Um abração querida amiga Elisabete, a literatura se torna mais completa com você.

    Baltazar Filhi

    ResponderExcluir
  11. Edição muito especial! Para os que chegaram, bem vindos! Já são de um grande talento que precisa ser mostrado, poemas lindos e tocantes! Já conhecendo os que já estão aqui, só fico mais impressionada com a beleza a cada semana! Cantinho da arte poética apreciado com sucesso! Parabéns a todos!😘❤ — Gabriela Mota

    ResponderExcluir
  12. Olá, boa noite!
    Passando para mais uma vez agradecer ao blog pela acolhida, na pessoa do poeta Jorge Leite, a quem parabenizo pela excelente condução do mesmo, destacando inclusive o tema CONHECER.
    Parabenizar a jovem Poetisa estreante Allana Maria Pontes, que por meio de: PAIXÃO ARREBATADORA, fez nossos olhos brilharem. Belíssimo e apaixonante poema Poetisa!
    Parabenizar o nobre e veterano poeta e escritor Luiz Manoel de Freitas, que estreou com lágrima de saudade e desgosto em: TAMBÉM JÁ FUI MOÇO; fez distinção entre Sentimentos Emotivos e Desejos Supérfluos em: NÃO CONFUNDIR, e revelou sofrer nostalgia ao viver suas próprias fantasias em: REAIS DEVANEIOS. Fantástico poeta!
    SAUDOSA CIRANDA CIRANDINHA!
    Parabéns nobre poeta Baltazar Filho! Grandiosa iniciativa a de ressuscitar os valores da nossa Cultura Regional. Lembra-me o famoso "Coco de Roda" que tinha o estilo parecido. Isso é realmente maravilhoso!
    RONDEL: Poema com forma fixa! Confesso que desconhecia tal regra.
    A ilustre poetisa e contista Elizabete Leite inovando sempre! Isso é muito valioso pra nós.
    Quanto a BRILHO DA ESPERANÇA retratando a grandeza e utilidade do nosso astro maior, e SINESTÉSICAS SENSAÇÕES com sua conjuntura de sentimentos dando asas à imaginação, parabéns Poetisa!Excepcional!
    Por fim, agradeço de coração pelo Carinho e apoio Poético a mim dispensados, às pessoas de: Elizabete Leite, Rita de Cássia, Betânia, Baltazar Filho, Emiliano de Melo, Gabriela Mota, Josenilson, e aos demais que, direta ou indiretamente, nos prestigiaram com seus comentários.
    Deus abençoe 🤚🙏 e ilumine grandemente a todos!

    Valdemar Guedes
    Poeta Cordelista

    ResponderExcluir
  13. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
    Um cordelista espetacular.
    Aplausos pra vice Waldemar.
    As cultura popular te agradece.
    És um mestre que está arte enobrece.

    Forte abraço
    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  14. Conhecendo o blog e já admirando pela qualidade do trabalho, parabéns a todas e todos, o poema de Baltazar Filho me levou a época de infância em minha cidade Mulungú-PB, que sempre foi adepta a essa cultura, mas que infelizmente hoje, não tem mais conservada. Trazer Lia de Itamaracá é a melhor forma de falar dessa parte da nossa cultura, representante de resistência. Parabéns, Baltazar e todas e todos daqui.

    NetoCamilo

    ResponderExcluir
  15. Meu querido amigo professor e ator Neto Camilo. Quanta hora recebe-lo no Macayo, seu comentário foi no fundo da nossa alma. Muito obrigado. O Macayo agradece a sua participação. Esteja sempre aqui nos visitando, agradecemos o seu comentário.

    Um grande abraço, Baltazar

    ResponderExcluir