domingo, 2 de maio de 2021

Um Domingo de Surpresas

  EDIÇÃO Nº 441

 
  ENCONTRO DE POETAS
 
 
 Consolo

Quando a dor esmaga e silencia o coração.
Quando a companhia que tenho é a solidão.
Quando as raízes que tinha já não têm vida.
Quando por todos que amo sou esquecida.

Quando a tristeza me apaga o brilho do olhar,
Quando as lágrimas vêm o meu rosto molhar,
Quando procuro uma mão pra mim estendida,
Só em vós, meu bom jesus, eu encontro guarida.

Mostrando-me o seu doce coração a sangrar,
Por viver tão sozinho, no sacrário, a esperar
Por aqueles que esquecem o sacrifício da cruz,
Que nos tirou das trevas e nos doou a sua luz.

Falou-me com palavras, que sempre consolam:
“Bendito, bem sabes, são aqueles que choram.
Eu também chorei muito e hoje sou vencedor;
Se venci, é porque pago o desprezo com amor”.

Sheyla Maria Ramalho Batista
 
Sheyla Maria Ramalho Batista, nascida em Pirpirituba/PB. Reside em Natal/RN. Odontóloga, Licenciada em Educação Artística/Desenho.  A sua natureza artística não se resume apenas na arte literária. Domina a caneta, ao transpor seu sentimento através da escrita, o pincel em belas telas pintadas a óleo, o lápis no papel em seus grafites, e com as massas, nas delicadas esculturas, o que faz dela uma eximia artista plástica. Associada à AJEB, participou de várias coletâneas e antologias tais como: Ajebianas no Voo da Palavra, Lumes Poéticos, Mercopoema, Coletânea 1997, Ajeb/RN, Antologia Poéticas das Cidades Brasileiras 1989 e 1990. Viagem Através da Arte. Escreveu, em coautoria com o conterrâneo Luiz Manoel de Freitas, o livro Voltando as Origens, e em produção individual presenteou os leitores com os seguintes livros: Emoções em Poesia, A Viagem, em cada Coração um Segredo, e outros.  Continua ativa como artista, e como voluntária. Participa das 3 coletâneas produzidas pelo Projeto Reviver 2013, 2018, a última Reviver Coletânea Literária/2020, entre outras de várias editoras.
 
  AMOR A DERIVA

Chega deste amor bandido
Amor incompreendido,
Amor que me atormenta,
Amor sem união,
Amor sem paixão,
Amor recheado de decepção,
Amor banal,
Amor normal
Amor que parece mais uma
Notícia de jornal.
Amor sem direção
Amor como barco à deriva,
Sem velas, sem remo, sem rumo
E sem saber
Onde e quando vai afundar, no mar.

Maria Dalvanira de Freitas Bezerra
 
 
Maria Dalvanira de Freitas Bezerra, nasceu em Pirpirituba/PB, 16/11/1950. Muito deixou a sua terra para estudar em Natal/RN, onde concluiu o ensino médio na Escola Doméstica de Natal, e graduou-se Bacharel em Ciências Contábeis pela UFRN.  A Pós-Graduação em Análise de Projetos foi no CETREDE - Centro de Treinamento do Nordeste, em Fortaleza/CE. Enfrentou a reeducação comportamental, aprendendo a conviver com o Mal de Parkinson. Não combateu a doença, mas não se entregou, buscando a superação através da produção literária. O primeiro livro: “Lembranças e Imagens – Histórias Vividas na ED”, produzido pelo Projeto Reviver/2009. No segundo, “Cortando o Mal pela Raiz: Relato de Experiência - Aprendendo e ensinando a conviver com o Mal de Parkinson”, produzido pelo Projeto Reviver/2014. Participou das coletâneas: Poesia Pirpiritubense e Varzeana/2013 e Poesia Pirpiritubense/2018, Reviver Coletânea Literária/2020 produzidos pela organização Projeto Reviver e de antologias da Editora Dríade, Editora Edições & Publicações, entre outras.
 
  O PROTAGONISTA

Se olhas, não me vês,
Também pra quê?
No meu recanto, já não encanto.
No teu pensar já não estou.

Se já não me vês como vias antes,
Pra quê insistir em olhar,
Doem teus olhos,
Mesmo que não fira tua alma.
Sim, não te fere, pois nunca te feri,
 Não lembro de ter te decepcionado.
Nada foi surpresa.

Como um livro aberto prostrei-me em teus braços,
Coloquei-me em tuas mãos.

Por que pensas me ferir hoje?

Folheaste-me inteiro,
Só não permiti me arrancares páginas.
Não, se sou uma obra de arte, por que me modificar?
Respeite o artista que assim me fez.

Que sentimento infame de vingança vil
Preenche tua alma?
Que desejo maldito de me tirar de ti,
Se quando me adquiristes
Por ti fui considerado a melhor obra...

Mofei, é certo.
Amarelei com o tempo,
Mas como uma peça rara não perdi o valor.
Podias ter me colocado no porão
E me coberto de jornais velhos.

Mas me considerastes um escárnio,
E o medo de cuidar de mim,
Pôs pra fora a tua insensibilidade.

Agora sofres, como sofri eu,
Mesmo que não digas.

Poderia ter dado outro rumo a minha vida,
 Mas a tua presença, tão presente,
Não me deu o espaço necessário,
 Para percorrer outra estrada.

Acorda.
Eu sou sem pretensão nenhuma
O protagonista da tua história,
Sem mim, ela não existe.

Luiz Manoel de Freitas
Natal  RN
 
 
 FILHOS DO NORDESTE

Bravos filhos do nordeste, com projetos para o futuro.
Arriscam mudar suas vidas na grande capital
E construir cidades projetadas com prédios absurdos
Enfrentam a sorte, fugindo da morte, para viver uma vida normal.

O pau de arara, desloca-se para metrópole em meio a turbulência.
Na ilusão de profissionalmente em outra terra crescer.
Arriscando-se bater de frente com as drogas e a violência
Ciente que na selva de pedra é impossível sobreviver.

Zé derrama sangue, suor e lágrimas e fica traumatizado.
Volta para a sua terra frustrado e suas mãos em chagas.
Seus projetos fracassados e o coração cheio de mágoas.

Esta é a lição real, escrita na cartilha do nordestino.
Atravessam um vendaval, revoltados choram feito meninos.
De volta pra o seu aconchego, refém dos seus destinos.

              Baltazar Filho
     02 de novembro de 1987
 
 
  LEITURA DE DOMINGO
 
 
 O MENINO LAMPIÃO

         Era uma vez um garoto iluminado, ele vivia no mundo do faz de conta. Um local distante de tudo, que nem luz elétrica possuía. Lá o arco-íris resplandecia todo dia e o astro rei brilhava tanto no céu, que parecia até sorrir. Mas durante à noite, às vezes o luar brincava de se esconder com as estrelas por trás das nuvens, e assim o menino precisava praticar o seu ofício noturno.
          José Pedro, um garotinho de aproximadamente dez anos, morava com seu avô, um senhor bondoso que adorava ajudar as pessoas. Assim que o crepúsculo tingia o céu de vermelho-alaranjado era hora de Pedro acender os lampiões na rua e colocar o caldeirão de sopa na porta de casa. Seu velho avô ia enchendo os pratos e o garoto saía distribuindo para quem estava na fila. Era um ofício praticado com satisfação e sorriso estampado no rosto.
           Um certo dia, o avô de Pedro amanheceu acometido por uma febre estranha. Chamou seu neto, e disse-lhe:
          - Meu querido Pedro, eu estou me sentindo muito doente. O tempo parece sombrio. Não sei como faremos para distribuir a sopa de hoje à noite.
           O menino olhou assustado para seu avô, e respondeu-lhe:
          - Que triste vovô, mas não se preocupe! Eu irei cumprir todas as tarefas e ninguém ficará sem luz e sem sopa. Porque o senhor sempre foi um bom mestre!
           Enquanto o seu avô se restabelecia do misterioso estado febril, o garoto foi descascar os legumes para fazer o caldo, juntou todos os ingredientes no tacho e colocou no fogo, ele já tinha os ensinamentos armazenados em sua memória, e foi fazendo exatamente como o avô havia ensinado.
             Quando o sol se escondeu por trás dos montes, o garotinho foi acender os lampiões e distribuir a sopa de cada dia. Ninguém ficou sem tomar o caldo noturno. E assim, o luar apareceu agradecido; o cenário ficou deslumbrante, como se a luz do amor houvesse resplandecido.
             O tempo passou depressa… o avô de José Pedro se recuperou e tudo se normalizou no mundo.
           Assim também será na terra! A luz da esperança voltará a brilhar iluminando o final do túnel.
          Acredita quem tem Fé!

          Elisabete Leite
 

 A VARINHA MÁGICA

Andava sozinha em uma noite de luar
Encontrei algo brilhante, bem aparente
Tinha cores leves, uma estrela a brilhar
Achei aquilo mágico, foi bem diferente...

Logo, o objeto pulou em minhas mãos
Segurei-o contra o peito, pura emoção!
Apertei com força junto ao meu coração
Cintilava tanto que deixei cair no chão...

Olhei bem firme para o objeto reluzente
Notei que era uma linda varinha mágica
Girou... rodou, rodopiou, na minha frente
Iluminava e mostrava o caminho de casa...

Na verdade, era uma varinha de condão
Ela me fez voltar, de novo, a ser criança
Deixou-me a sorrir, com a sua perfeição
Trouxe para mim, vida nova, Esperança.

Elisabete Leite
 
 
CANTINHO DA TIA BETA
 
O Cantinho da Tia Beta será usado para trazer contos, artigos e poesias que foram publicados nas páginas do Blog Maçayó, que eram postadas aos sábados. Crianças e seus pais eram nossos visitantes e comentaristas. Os novos trabalhos com temas infantojuvenis serão publicados na seção Leitura de Domingo. Iniciamos essa seção, com esse novo formato, com um conto e um pequeno poema de Jorge Leite

 
MÁGICO


Uma criança se aproximou e sentou ao meu lado. Olhando-me nos olhos perguntou:

- Tio, você é um mágico? A Lívia me contou que você é um mágico.

Sorrindo lhe respondi:

- Todos nós somos mágicos. Você também é um mágico.

- Como eu posso ser um mágico, Tio?

- Observe. Para que mágica melhor do que falar?. E você é um mágico ao me escutar. Veja, as pessoas não sabem escutar. Elas escutam com o ouvido, você escuta com o coração. Quando nós usamos o coração para fazer as coisas, estamos sendo mágicos. Todas as crianças são mágicos porque elas usam sempre o coração no que fazem. Elas escutam com o coração, falam com o coração, veem com o coração, brincam com o coração e quando estão bravas e zangadas, ficam bravas e zangadas com o coração.

- Não precisa de varinha para ser mágico Tio?

- Nem de varinha, nem de vassoura. Nossa varinha é o coração.

- Ah! Para fazer tantas mágicas, a gente precisa de um coração muito grande. Meu coração é pequeno, porque eu sou pequena, você não acha Tio?

- Olha, o coração da gente é do tamanho que a gente quiser. É do tamanho da mão, do tamanho do pé, da cabeça, do corpo. Ele pode ser de qualquer tamanho. Quando você olha para um elefante com o coração; ele fica do tamanho do elefante. Quando você olha para uma formiga, ele fica do tamanho da formiga. É aí que você se transforma em um mágico.

- Ah! Então não é difícil ser mágico. É só a gente ser aquilo que a gente vê, que a gente ouvi, que a gente toca. Não é Tio?

- É isso mesmo. Quando a gente usa o coração para fazer as coisas, sentir as coisas, ouvir, tocar, ver; o coração se transforma no que nós fazemos, sentimos, olhamos, tocamos. E tudo o que é feito com o coração passa a ser mágica, e nos transforma em mágicos. Não e difícil ser mágico, basta ouvir o coração e se transformar nele.

- Que legal Tio, eu também sou um mágico!.

- Bom, agora que você sabe o que é ser um mágico, faça o que deseja com o coração para que se torne uma mágica.

A criança ao meu lado, olhou bem nos meus olhos, abriu um grande e belo sorriso, beijou meu rosto e saiu correndo feliz.

Jorge S Leite - São Paulo – 17/03/1991
 
 
Isabella
 
Isabella, como és bela!
Como é belo o teu olhar!
Olhar de gato assustado,
Com tantas sardas no rosto,
E os dentes separados. 

Quando me chamas de bobo
Faz-me perder o juízo
Minhas broncas tão duras
Desmonta-as com um sorriso
Quando beijas meu rosto
Leva-me ao paraíso.

Isabella, como és bela!
Como é belo o teu olhar!
 
Jorge S Leite, São Paulo - 1990
(para minha filha Zazá,)
 
SP - 14/08/1989

IMAGENS
As Imagens que ilustram o poema "Isabella" são arquivos pessoais de Jorge Leite.
As imagens que ilustram o poema "Filhos do Nordeste" e o conto "Menino Lampião são do Google
As demais ilustrações são do Pixabay
 

43 comentários:

  1. A página de domingo, aqui em nosso Blog Maçayó está extremamente emocionante; eu estou chorando sem parar, comovida pela tamanha sensibilidade, porque o Amor é a Luz do Bem resplandeceu por aqui. Portanto, tentarei sintetizar o máximo possível meu comentário, porque deixarei para meus amigos poetas, familiares, e leitores registrarem as suas devidas apreciações sobre minha arte literária, poética e dos demais poetas que hoje desfilam. Temos duas estreantes com seus lindos e bem inspirados poemas, e o nosso Cantinho do Saber tem a honra de apresentar as ilustres poetas Sheyla Maria Ramalho Batista e Maria Dalvanira de Freitas Bezerra, que vieram abrilhantar ainda mais o nosso Blog de Amigos para Amigos. Elas vieram suspirando poesias e versos que voam de tanta leveza. Sejam bem-vindas! Parabéns poetas Sheyla e Dalvanira!
    Continuando o desfile dos poetas trazemos o nobre poeta Luiz Manoel de Freitas com sua brilhante poesia O PROTAGONISTA, com versos criativos e tecidos com muita maestria. Parabéns poeta Luiz Manoel! Como também o grande poeta e amigo Baltazar Filho com seu lindíssimo poetizar FILHOS DO NORDESTE que veio recheado de muita tradição em versos tocantes. Parabéns Baltazar!
    Convém salientar, que tudo compartilhado por aqui, sempre, respira muita poesia extraída do âmago da alma e do fundo do coração de cada poeta, e comigo não seria diferente. Na Leitura de Domingo compartilho um Conto infanto-juvenil com mensagem atual, que narra a história de uma criança iluminada e para completar o sentido no contexto da temática compartilho um poema bem suave.
    Um domingo de fortes emoções, pois que o meu querido irmão poeta, Jorge Leite, faz reviver um sonho meu e resgata o CANTINHO DA TIA BETA. Jorge traz para o nosso deleite um belíssimo e bem emocionante conto, e haja coração para suportar tamanhas surpresas. Lindo, singelo e sensível o poema "Isabella" dedicado a minha querida sobrinha.
    Minhas considerações finais abordam a riqueza de expressão da página de hoje, em meus diferentes olhares, e excelentes mensagens para todas as faixas etárias. Uma página diversificada com um pouco de tudo é muito mais.
    Quero comentar sobre o cenário encantador, que na verdade, são maravilhosas imagens poéticas que ajudam a embelezar ainda mais o Blog de hoje, que são imagens inspiradoras que representam uma genuína arte.
    O meu irmão, grande poeta Jorge Leite, também encanta o domingo no Blog com a sua deslumbrante arte final. Aproveito para salientar que ainda não parei de chorar pela gratidão que dedico ao meu querido irmão pela adorável página de domingo.
    Enfim, tudo muito lindo por aqui!
    Parabéns a todos pelo sucesso do Blog! Um show de leveza, muita sensibilidade e fortes emoções. Aplausos pela magnífica partilha 👏👏👏👏👏
    Quero agradecer aos poetas, leitores e visitantes pelas constantes interações e pelo carinho de sempre. Beijos no coração de cada um ❤️💙. Um ótimo domingo a todos!
    Muita fé, esperança e paz. Gratidão!
    🤗🤗🤗

    ResponderExcluir
  2. Muito bom dia, pessoal! Hoje realmente temos muitas surpresas e fortes emoções. Primeiro, quero parabenizar as duas poetisas estreantes de hoje com seus lindos poemas e que sejam bem-vindas! Sabe gente, como é saudável ter o prazer de lê as páginas do Blog que sempre estão inovando e trazendo poetas brilhantes. Na seção Encontro de Poetas a poesia parece que chega flutuando os poetas trazem temas atuais e belíssimos. Quero aproveitar e parabenizar os poetas Luiz e Baltazar pelas lindas poesias.
    Na Leitura de Domingo a nossa querida Bete traz seu maravilhoso e emocionante conto O MENINO LAMPIÃO traz luz e esperança nesse momento negro de pandemia.
    O Cantinho da Tia Beta retorna em belo estilo com o poeta Jorge dando uma aula da magia do coração. O domingo é de fazer chorar a dobradinha dos irmãos Leite muito me emocionou. Espero que o Cantinho tenha voltado para ficar.
    As imagens estão lindas. Parabéns para todos.
    Abraços é saudades...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga querida pelo seu precioso comentário e carinho de sempre. O Blog está com uma biblioteca de poetas magistrais, só feras, nos quesitos poesias e literatura em geral. Um grande prêmio a adesão desses brilhantes poetas, um achado para todos nós.
      Um forte abraço e saudades! Gratidão!!!

      Excluir
  3. Aqui é Laurinha e Tá lindo tia Beta o blog de domingo. Mamãe falou para eu ler só a parte da minha idade, eu sou curiosa e li tudinho e gostei dos belos poemas. Sabe tia o conto do menino lampião é lindo e eu chorei com o seu conto e o conto do mágico do tio Jorge que tá lindo também. As Lindas fotos do tio e tudo. Mamãe ajuda eu a comentar e hoje papai também veio olhar o blog e gostou. Estou com saudade tia Bete. Beijo da Laurinha sua aluna trelosa.
    Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha princesa Laurinha fiquei muito feliz pela sua presença, como também pelas participações dos seus pais. Lembranças para todos e um beijinho de professora para você é os demais alunos.
      Saudades ❤️🌹😘🌼🍃🍀🍂

      Excluir
  4. Mais um domingo recheado de beleza, leveza, sensibilidade,...
    Mistura perfeita para os administradores de uma boa leitura.

    Parabéns a todos os poetas do dia, vocês são maravilhosos.💐💐💐😘😘😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho e constante presença aqui no Blog. Gratidão pelo seu belíssimo e incentivador comentário. Os poetas agradecem sua interação.
      Abraços é bom dia!

      Excluir
  5. Mais um domingo recheado de beleza, leveza, sensibilidade,...
    Mistura perfeita para os administradores de uma boa leitura.

    Parabéns a todos os poetas do dia, vocês são maravilhosos.💐💐💐😘😘😘

    ResponderExcluir
  6. Olá pessoal! Sou seguidor do instagram da poetisa Elisabete Leite. Estou visitando o blog pelo link na página dela. Estou gostando de tudo. Lindos poemas, contos maravilhosos, uma excelente leitura para domingo.
    Parabéns para todos os poetas e contistas.
    Do amigo Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela ilustre visita e gentil comentário. Seja sempre bem-vindo aqui no Blog. Que esse Cantinho do Saber seja o prolongamento da sua casa.
      Gratidão e forte abraço!

      Excluir
  7. Bom dia,parabéns para todos os envolvidos neste show de belos poemas e contos.primeiro desejar boas vindas as estreantes do blog Sheyla e Dalvanira pelos belíssimos poemas,depois o Luiz Manoel e o Baltazar com textos tão expressivo ao falar do protagonista e o filho do Nordeste,muito encantada com a leveza das palavras de Elisabete leite em o Menino lampião e a varinha mágica onde retrata traços desse momento de pandemia onde a esperança persiste e em fim a ternura nos textos Mágico e Isabella de Jorge S.leite que traz a magia do olhar paterno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, querida poeta! Pelo seu carinho. Você que chegou para somar conosco Rizonete. Mais uma brilhante poeta para iluminar nosso Blog. Seja bem-vinda! Abraços... Estamos ansiosos pela sua estreia no próximo domingo.
      Gratidão pelas belas palavras.

      Excluir
  8. Respostas
    1. Gratidão professor Marciano pela atenção de sempre. Bom domingo!
      Abraços

      Excluir
    2. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 14:02

      Sempre grata professor pelo seu comentário. Deus lhe abençoe sempre.

      Excluir
  9. Todas muito lindas e deveras emocionantes obras👏👏💜

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 14:03

      Meu pequeno grande poeta Amaury obrigada meu anjo pelo comentário. Deus lhe proteja.

      Excluir
  10. Emiliano de Melo2 de maio de 2021 12:33

    Olá!
    Hoje uma nuvem ia passando e olhou para mim e falou: hoje é dia de Macayo, interaja com a turma. Depois foi embora.
    Acenei, deixa tchau.
    Agora estou interagindo com a turma da poesia, a turma do amor, a turma da imaginação, a turma que faz os corações e o pensamento flutuar como as nuvens que passam sem destino.
    Beijos a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 14:06

      O poeta é eterno viaja nas nuvens para transformar seus Sonhos em Poesias.
      Você é um poeta que admiro muito.
      Deus lhe proteja e lhe abençoe.

      Excluir
  11. Mãe, porto seguro, alegria e amor, comunhão de realidades, proteção e dedicação, voz que abraça a alma, carinhos que define a sutileza carismática na palavra mágica, mãe, rainha do meu mundo,solo doe meu coração 💓, não há nada que se compare ao calor maternal de uma mãe.

    ResponderExcluir
  12. Graça Paulino, desde meus dez anos, que pratico atos de escrita nos meus simples pensamentos de quaisquer tipos de coisas existenciais, no deleite da expressão escrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 13:40

      Muito GRATA amiga poetisa Graça Paulino pela visita e pelo comentário.
      Um domingo de muita paz pra você.

      Excluir
  13. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 13:38

    Sempre viajo neste universo de poesias, o blog Macayo é tem este espaço, onde podemos saborear os mais diversos gêneros literários, onde essa mistura de contos e poesias levam o nosso íntimo ao extremo, mexendo com nossas emoções. Tudo muito lindo as poetisas estreantes Dalvanira Freitas e Sheyla Batista são polivalentes na arte de escrever, ainda temos mais essência nas poesias dos nobres poetas Dr. Jorge Leite, Luiz Freitas e Baltazar Filho e o carisma da nobre poetisa Elisabete Leite este conjunto na Arte Literária aquece a poesia tornando-a mais visíveis aos olhos de quem realmente amam a poesia.
    Ilustrações perfeita para o palco poético do blog Macayo.
    Parabéns, todos os poetas, parabéns aos visitantes e a todos pelos comentários.
    Que o nosso domingo seja repleto de paz.

    ResponderExcluir
  14. Josenilson Rodrigues2 de maio de 2021 13:53

    Amei os poemas de hoje... Parabéns! Sucesso para todos

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 14:07

      Amigo fiel presente sempre aos domingos ele tem um boa dose de poesias. Aqui no blog Macayo.
      Obrigada Josenilson.
      Deus sempre no comando.

      Excluir
  15. Elizabete Leite, parabéns pela iniciativa de divulgar trabalhos de outros escritores poetas. Parabéns pela sua sensibilidade literária. O Menino Lampião revela a sua sensibilidade e nos emociona.

    Dalvanira, Sheyla nossas conterrâneas. Conheço bem o trabalho das duas. Tivemos oportunidade, por meio do PROJETO REVIVER, editar seus livros.

    Rita Cássia, obrigado por nos apresentar a Elizabete e por essa excelente oportunidade de divulgação.
    Pirpirituba também merece nosso aplauso. É um celeiro de artistas e já tivemos o prazer de editar 3 coletâneas com a poesia pirpiritubense , onde se encontr trabalho de 20 escritores desta terra abençoada.

    Obrigado Elizabete, obrigado Rita.
    Observação: Atendendo solicitação

    Eu sou paraibano de Pirpirituba, residindo, atualmente em Natal/RN. Administro a ONG Projeto Reviver , organização que trabalha em prol da Arte, Cultura e Cidadania. Escrevo desde a adolescência e publico em livros fisico, digitais e nas redes sociais desde 2002.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Satisfação imensa de tê-lo conosco no Blog nobre poeta. Eu e meu irmão Jorge temos o prazer da sua contribuição. Sua arte é maravilhosa e seus poemas são belíssimos e expressivos. Parabéns e gratidão sempre.
      Forte abraço ilustre poeta Luiz Manoel de Freitas. Sinta-se em sua casa.

      Excluir
    2. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 15:41

      Obrigada poeta Luiz pelas palavras sinceras expressas do seu coração. Sou grata a você por todas as parcerias realizadas pelo o PROJETO REVIVER, em prol da Cultura Pirpiritubense e meu orgulho maior é ter sido uma das fundadoras deste maravilhoso projeto que muito contribuiu, foi um degrau para aqueles poetas que tinham suas poesias adormecidas em uma gaveta qualquer o Projeto REVIVER sempre teve destaque na sua maneira de atuar, assim não poderia ficar de fora o poeta que tanto fez, não só por Pirpirituba e sim pelos artistas Pirpiritubenses o convite feito e bem aceito, o Blog Macayo muito contribuiu com a arte literário dando espaço aos poetas populares, contistas etc.
      Assim cada poeta tem seu cantinho onde eles podem sentir e deixar suas emoções.
      Gratidão poeta amigo.
      Deus lhe proteja.

      Excluir
  16. Carlos Gutemberg Junior2 de maio de 2021 15:24

    Nosso domingo fica ainda mais bonito quando abrimos esse blog. Marivilhado com os versos e estilos de cada poeta. Sheyla Maria em CONSOLO nos remete a fases e momentos difíceis ao mesmo tempo que nos conforta, e sem perceber reafirma a nossa fé. Me lembrou muito as poesias religiosas de Gregorio de Matos. FILHOS DO NORDESTE nos mostra a cruel realidade vivida por muitos jovens da nossa região e o CANTINHO DA BETA, pra mim que sou novato, foi uma surpresa muito legal. Parabéns a todos!

    ResponderExcluir
  17. Carlos Gutemberg Junior2 de maio de 2021 15:26

    Corrigindo: Maravilhado*

    ResponderExcluir
  18. É muito gratificante constatar a pujança da Poesia Nordestina neste nobilíssimo espaço, que abriga verdadeiros artistas da palavra, escrita com muita sensibilidade e competência. Parabéns para sua criadora e mantenedora, Elisabete Leite, dando oportunidade valiosa para que os conheçamos. Efusivos parabéns para participantes Pirpiritubenses (Maria Dalvanira, Sheyla Maria e Luiz Manoel) em especial aos 2 últimos citados, que sempre nos honram com talento e muita sensibilidade poética. São Titulares da Sociedade Brasileira de Dentistas Escritores, da qual tenho a honra e o privilégio de presidir em nível nacional. Que Deus ilumine e guarde a TODOS que aqui participam, concedendo-lhes bastante saúde e paz! Que assim seja!

    ResponderExcluir
  19. O blog está quente com o brilho e as rimas desses novos astros e estrelas dos versos. As rimas que ilustram esse jardim literário desfila sabiamente no mundo artístico de cada talento que compõem o Macayo.
    Aos estreantes os meus sinceros elogios , amei o trabalho de vocês
    Nesse mundo de fantasias, desfila a talentosa Sheyla Maria, com muita sabedoria temos em nossa mira a sabedoria poético de de Maria Dalvanira, seguindo nosso belo desfile um estreante pra quem tiro o meu chapéu, sábio poeta Luiz Manuel.
    Quanto a forte presença da poeta Elisabete digo que está estrela é mesmo um poço de surpresas e sapiência, seus contos são escritos com uma competência literária.
    Meu estimado amigo Jorge, seu trabalho só enobrece a cultura.
    Somos privilegiados por compor o Macayo, um blog de renome e acessado por leitores de vários estados e outros países. um beijo e um forte abraço nobres artistas.

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares2 de maio de 2021 17:18

      Bal você é show amigo. Tiro o chapéu para seu comentário.

      Excluir
  20. Obrigado querida poeta, você é uma grande poeta. Pirpirituba tem orgulho de ter voce como filha da gema.
    Aplausos pra te 👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares3 de maio de 2021 09:54

      Obrigada meu AMIGO POETA.

      Excluir
  21. O blog cada vez recebendo mais poetas maravilhosos e talentosos, parabéns aos estreantes com poemas lindos👏🏼👏🏼👏🏼 Todos os poemas para sem aplaudidos e de perfeita escrita, cada um com sua marca, impecável. Parabéns a todos em mais uma edição!🥳🥰💞 - Gabriela Mota

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares3 de maio de 2021 09:51

      Gratidão minha prima e jovem poetisa. Verdadeiras suas palavras.
      Deus abençoe amada.

      Excluir
  22. Respostas
    1. Rita de Cassia Soares3 de maio de 2021 09:53

      ��������������������������❤❤❤❤❤❤isso mesmo poetisa Ingrid.

      Excluir
  23. Parabéns a todos que contribuem para esse excelente trabalho, agradeço a inclusão dos meus trabalhos.
    A você, Elizabete um especial agradecimento. Aplaudo os seus brilhantes textos. A Rita, uma conterrânea amada e um baluarte da cultura de nossa terra, obrigado por indicar nossos trabalhos e ao Projeto Reviver em nome do poeta Luiz Manoel de Freitas obrigado por intermediar a nossa participação. Parabéns a todos os demais escritores.

    Maria Dalvanira de Freitas Bezerra

    ResponderExcluir
  24. Olá, boa noite!
    Só agora, me achegando ao BLOG para tecer meu comentário. Não deixaria de fazê-lo. Por favor não ignorem o meu jeito de homenagear a cada um.
    Ah! Poetisa Elizabete Leite! Aprendi fazer RONDEL! Segui a regra ABAB/ABAB/ABBAA, peguei carona no seu poema: O MENINO LAMPIÃO, e fiz o primeiro em sua homenagem. Segue abaixo:

    HOMENAGENS:

    Pela bela poesia,
    Parabéns Sheila Maria!
    Aplauso também inspira
    Receba o meu Dalvanira!
    Quem meu elogio espreita
    É Luiz Manoel de Freitas.
    Ovaciono o teu brilho
    Poeta Baltazar Filho.
    Felicito com confete
    À contista Elizabete.
    Minha louvação aceite
    Grande escritor Jorge Leite.
    Por ser de todos, o xodó,
    Bravo! Blog Maçayó!

    REVENDO POESIAS:

    De amigos para amigos
    Eis, que o Blog Maçayó
    O Cantinho do Saber
    Já virou nosso xodó.
    Um Domingo de Surpresas
    Encanto, emoções, beleza
    Não podia ser melhor.
    .....
    CONSOLO, traz alguém só
    Moribundo, acabrunhado
    Mas que encontra guarida
    No Cristo Ressuscitado
    Assim, de forma modesta
    O Encontro de Poetas
    Faz o blog iniciado.
    .....
    AMOR À DERIVA, ousado
    Que vive a atormentar
    Oscilante como um barco
    Sem remo e rumo no mar.
    Pois, esse amor sem paixão
    Banal e sem direção
    Tomou um chega pra lá.
    .....
    Já não me vês ao olhar
    No teu pensar já não estou
    Retrata: O PROTAGONISTA
    De alguém que se desprezou
    Feito objeto mofado...
    Pelo tempo amarelado
    Mas que mantém seu valor.
    .....
    Nordestino é sofredor
    Contudo, Cabra da Peste
    Que deixa a Terra Natal
    Rumo ao sul ou ao sudeste
    Seu sofrimento e carência
    Em prol da sobrevivência,
    Grifa: FILHOS DO NORDESTE
    .....
    RONDEL: PEQUENINI, INDA PIVETE

    Pequenino, inda pivete
    O MENINO LAMPIÃO
    Criado por Elizabete
    Traz pra vida uma lição.

    Vovô, febril, fica inerte
    Pedro prepara o sopão
    Pequenino, inda pivete
    O Menino Lampião.

    Pedrito se compromete
    Não faltou luz, caldo e pão
    Sorri de satisfação...
    Vez que a triste cena inverte
    Pequenino, ainda pivete.
    .....

    VARINHA MÁGICA diverte
    Desperta bela emoção
    Tal beleza encantadora
    É ilusionismo, ilusão...
    Aquela coisa fantástica!
    Não era VARINHA MÁGICA
    Mas, Varinha de Condão.
    .....
    MÁGICO, sim, é o coração
    Basta apenas perceber
    Tá no ouvir, no falar
    Olhar, tocar, ou fazer
    Tá no pensar, na lembrança
    No sentir, na esperança
    Da magia acontecer.
    .....
    ISABELLA é um dossiê
    De puro amor e atração
    Traz a beleza escondida
    Entre sarda e dentição
    Isabela, como és bela!
    Teu belo olhar, Isabela!
    Faz do teu Papai bobão.
    .....

    Valdemar Guedes
    Poeta Cordelista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares4 de maio de 2021 22:14

      Boa noite poeta Valdemar Guedes fiquei encantada com seu comentário. Lindoooooo amei feliz por fazer parte conosco neste espaço do saber. Estamos aqui somando conhecimentos.

      Excluir
    2. Oh, poeta arretado que magistral comentário fiquei toda boba, feito guri acanhado! Estou emocionada e muito lisonjeada pela belíssima homenagem feita em Rondel, pelo mestre cordelista Valdemar Guedes. Gratidão pela atenção e carinho de sempre Valdemar. Seu Rondel ficou brilhante. Parabéns e aplausos pelo adorável comentário. Obrigada a todos! Uma feliz noite!

      Excluir