domingo, 27 de junho de 2021

A Festa Junina do Blog Maçayó

 EDIÇÃO Nº 449
 

 UM SÃO JOÃO ANTES DA PANDEMIA 
 
          Falta pouco para o início da festa animada de São João, mas papai resolve comprar mais milho, pois mamãe tinha utilizado toda quantidade que havia em casa no preparo das iguarias...
          O arraial já está todo enfeitado, bandeirolas coloridas ornamentam o cenário, balões bailam suspensos no ar, folhas de bananeira e coqueiro adornam os postes de iluminação e, muitas barraquinhas espalhadas de um canto a outro na praça do coreto, como: barraca de comidas típicas, de quentão e batida de limão, de vários sabores de sorvetes, de maçãs do amor (que aqui no Brasil, são comuns no período junino), até mesmo a barraca do beijo. Eu, como sempre, na janela de casa apreciando à paisagem, os últimos detalhes para o evento tão esperado; sonhando acordada, embevecida pela magia da lua, rasgo da noite o véu, e vou dialogando comigo mesma: “Que indecisão, meu Deus, ainda não escolhi com quem vou dançar quadrilha, até agora não tenho par.” Logo, desperto dos meus suspiros de amor, pelo vozeirão de papai que me chama:
          - Julinha! Filha, por favor! Venha aqui!          Eu, jovem sonhadora, ao ouvir papai gritando, corro ao seu encontro, e digo-lhe:
          - Para que tanto grito, papai, estou aqui?!
          - Filha, preciso encontrar minha carteira, estou saindo, para comprar mais milho, sua mãe utilizou tudo que tínhamos na pamonha, canjica, milho cozido, bolo de milho e se esqueceu do milho assado; já estou atrasado, pois ainda tenho que colocar mais lenha na fogueira, antes de acendê-la; não iremos fazer feio, quando se trata da nossa comunidade, ela merece uma inesquecível festa de São João.
          Olho para papai, e penso que ele deve estar mesmo nervoso. Aproximo-me dele, beijo-lhe o rosto, e falo devagar:
          - Papai, a carteira está no bolso da sua camisa.
          Ele fica desconfortável, sai da sala e me deixa na indecisão: Afrânio ou Altan? Vou à cozinha tomar um café, pois o aroma do bolo de fubá está aguçando meu apetite.
          - Boa noite, mamãe! Posso pegar uma fatia de bolo?
Mas, ela nem olha para mim. Fica falando sozinha: “Almas cozinheiras venham me ajudar, para a canjica não embolar.”
Pego um pedaço de bolo, e saio em seguida.
           Resolvo falar com Altan, porque gosto dele e minhas amigas dizem que ele também gosta de mim; vou dizer-lhe que aceito o convite. E Afrânio irá arrumar outro par. Pela fresta da janela vejo Altan colocando mesas e cadeiras nas barracas, me aproximo devagar, e falo:
          - Olá Altan! Eu vou dançar quadrilha contigo.
          - Olá Julinha! Fico feliz! Você sabe que gosto de você. A gente se encontra na festa.
          Depois de falar com Altan, solto suspiros de felicidade e volto correndo para casa, pensando com meus botões: "vou me divertir muito com ele.”
          É hora do início da festa! Fico na barraca do beijo esperando por Altan. Aproveito para observar as matutas e matutos cheios de estilo, que estão circulando vestidos a caráter; muito xadrez, babados, saias rodadas e coloridas. Logo, o forrozeiro puxa o fole da sanfona, e começa o arrasta-pé no salão. Olho para o céu e lá vejo um balão subindo, a fogueira já está queimando, soltando brasa em várias direções. Ah, é a festa animada de São João! Senhor Padilha, o puxador da quadrilha, começa improvisando a marcação: “Atenção, atenção pessoal! A quadrilha já vai começar, escolham seus pares e venham dançar, a noite toda, até o sol raiar.” Logo, Altan se aproxima de mim, segura minha mão e me tira pra dançar. Os casais se posicionam um à frente do outro e começam a se animar; enquanto
Afrânio com minha melhor amiga ficam sorridentes a dançar. Sr. Padilha continua marcando os passos: “Cavalheiros segurem suas damas, vão dançando com cuidado para não caírem no salão, pois as comidas já estão sendo servidas, temos milho verde, canjica, pamonha e quentão; quero muita animação agora, tudo na Paz, sem confusão. Olha chuva no Arraiá! Anarriê! Alavantú! Olha o balancê! Olha a cobra! É mentira!...
A quadrilha termina e, o forró pé de serra continua no salão, fico dançando com Altan, e sua mão  esquenta a minha mão. Que emoção! Fomos respirar um pouco, o luar está deslumbrante e ficamos bem juntinhos. Ele olha para mim, e diz:
          - Julinha, eu gosto de você!
          Fico sorrindo, um pouco acanhada, e digo-lhe:
          - Altan, eu também gosto de você! Mas, hoje é dia de festa! Vamos continuar dançando no salão.
          E assim, foi a noite inteira, muita festa, forró e animação!
          Viva São João! Viva!
.
Elisabete Leite
(Antes da Pandemia as Festas Juninas eram pura tradição.) 

 
  VIVA SÃO JOÃO NO BLOG MAÇAYÓ! VIVA!

O Blog Maçayó está em clima de festa
Hoje é o nosso São João improvisado
Vamos cantar e dançar com modesta
Para que o forró seja sincronizado...

Vestidos a caráter para nossa seresta,
Declamações de poemas e cordel encantado
O Blog Maçayó está em clima de festa
Hoje é o nosso São João improvisado...

Quentão, canjica, pamonha no salão de festa
Queremos todos dançando com cuidado
Para que a degustação não fique indigesta
E o Arraial festivo continue animado
O Blog Maçayó está em clima de festa.

Elisabete Leite
 
 SÃO JOÃO

Quando é noite de São João
No acender da fogueira
Queimas de fogos, balão...
Inauguram a brincadeira.

Crendice, adivinhação...
Já são regras rotineiras
Quando é Noite de São João
No acender da fogueira.

Algum Pedido Bobão
À Deusa Casamenteira
Solteirona de bobeira
Pescando algum solteirão
Quando é noite de são João.

                   Valdemar Guedes
 

 Recordando a noite de São João

Entre as muitas lembranças
que bem guardo
a fogueira traz grande recordação,
ao lembrar da minha terra posso ver
a quadrilha ao som do forró,
do xaxado e do baião.

A música que me faz estremecer
me transporta com leveza
ao meu torrão.

Saudade e alegria posso ter,
pois, são boas as lembranças, e o coração
palpitando acelerado, sem doer
povoa o sonho, antes do adormecer, então...
acordado sinto o passado
e me encho de emoção, recordando
as noites inesquecíveis de São João,
em Pirpirituba, minha terra, meu torrão.

Luiz Manoel de Freitas
Pirpirituba - PB
 
 
 FESTA JUNINA

Vejo estrelas bailando
Num dueto de amor,
luar dos apaixonados
Aquecidos no calor,
No acerder da fogueira
Das festa de interior.

Lembranças das festas juninas do tempo das noites frias, dos amigos reunidos
Para mais uma quadrilha, quanta alegria havia o cheirinho da comida que das barracas subia e o brincar quem diria pescaria, tiro ao alvo era uma correria, para a barraca do beijo no final pra lá se ía.

E hoje, quem diria
Vivendo em contramão
A alma fica isolada
Disfarça o coração
nas lives raízes juninas
O São João da televisão.

Rizonete Alves de Souza
      23/06/2021

 
 
 MARIA FUMAÇA DO FORRÓ

Embarcamos na Maria fumaça
Partindo da cidade de Galante
Dançando forró com Graça
Com destino a Campina Grande

O desembarque do trem do forró
Na pista da Vila da folia
A sanfona chorando em dó maior
No sitio São João com alegria

Chegamos no parque do povo
O show de Elba ia começar
Muito arrasta pé até o dia raiar

No maior São João do mundo
Dançando um baião animado
Coberto por um céu estrelado

                Baltazar Filho
         23 de junho de 2010
 
 VIOLEIRO SAUDADE
De: PEDRO PASSAMANI

Meu dedilhar tocava corações.
Nascido da alma, rimava emoções.
Em noite de cantorias pacholas,
Fluíam poesias, versos, canções.
Era alegria sem medos ou desencantos
Nos festejos de São João.
Em arraiais de homenagem ao santo,
Supremacias de violas.
Vivi livre, sem conhecer tristezas,
Sem desenganos. Era só beleza!
Passa o tempo e a vida se evade.
Pouco a pouco vira castigo.
Os verdes anos se foram comigo.
Do violeiro, ficou somente a saudade. . .
 

 Almas Cozinheiras.

Véspera de São João, 23 de junho, anos 60... Na manhã daquele dia, em uma rua chamada Santa Fé, incrustada na Levada, na pequena e agradável Maceió Dona Lourinete, convocava as "almas cozinheiras", acorda seus seis filhos e começa a distribuir tarefas: “Jorge, Toinho, Socorrinho, Lucinha, Fátima, Betinha, vamos começar. Você vá pegar folhas de bananeira, você vá descascar os milhos, guarde as folhas mais verdes, vá ralar o milho, cuidado com as mãos, separe as espigas para assar ...”. Seu Jessé já tinha comprado duas mãos de milho no dia anterior.

Daquele momento em diante, não se parava mais. Dona Lourinete era o chef, era o mestre, era o regente, era o técnico de futebol; mostrava, fazia, mandava desfazer, repetia, brigava .... Não parava um minuto, nem nós.

No final da tarde, após um intenso e prolongado dia, todos estávamos cansados e felizes. Sobre a mesa vários pratos de canjica que Betinha não deixava embolar, uma especial era para o Jorge; pamonhas que não abriam quando estavam sendo preparadas. Pé de moleques enrolados em folhas de bananeiras que Toinho ajudou a tirar do pé, e limpou.  Se Dona Lourinete era o mestre, Socorrinho era a contramestre, supervisionava tudo e fazia um pouco de tudo. Fátima e Lucinha faziam e ajudavam em tudo.

Após tanto trabalho, cada um pegava e dividia um grude para provar, uma delícia. O beiju para o café da noite, estava sequinho. O enorme caldeirão de milho verde ainda cozinhava no velho fogão. A mesa era complementada por bolo de milho e suspiros. E todos suspirávamos aliviados e felizes por ter dado conta do recado.

Todos os anos era a mesma festa, até que crescemos, saímos de casa, pois a vida assim nos obrigava, mas levamos na alma tais lembranças. Ontem passei o dia com Fátima e Betinha, na casa de Fátima, quando elas foram orientadas pelas “almas cozinheiras” e reproduziram aqueles momentos felizes de nossa infância e adolescência. Passaram o dia na cozinha, e no final da tarde a mesa estava repleta de travessas de canjica, bolo de milho, bolo de macaxeira, pamonhas e outras delícias.

                                                               Feliz São João

Jorge Leite, 24/06/2018.

 

Festas Juninas - Imagens Google



 
 
 
 

34 comentários:

  1. Hoje, o Blog Maçayó, é pura alegria porque estamos comemorando o nosso animado São João, tudo aqui é festa, Cultura e Tradição. Eu estou vestida a caráter com tranças, um lindo vestido colorido e cheio de babados para dançar a quadrilha improvisada em nosso Cantinho do Saber, o vestido vai ficar exposto como ilustração para que o leitor possa interagir. O meu conto relembra uma Festa Junina há muito tempo atrás, aconteceu comigo de verdade, ainda adolescente, em minha terra querida Maceió/Alagoas. E meu Rondel homenageia a nossa seresta e desfile poético de hoje. Estou Muito emocionada e agradecida por este momento de genuína arte. O poeta maior, Valdemar Guedes, traz para o nosso deleite um brilhante Rondel de São João com direito à adivinhação e muita atração. O nosso mestre, Luiz Manoel de Freitas brilha com seu belíssimo poema que relembra uma noite de São João com direita à fogueira acesa como atração principal, muita Cultura em cada verso tecido. Encantada com tanta arte! A nossa querida poeta Rizonete Alves de Souza traz um lindíssimo poema que faz uma comparação entre um São João tradicional com uma festa junina exibida pelas lives na TV, em plena pandemia. O nosso amigo e grande poeta Baltazar Filho traz uma maravilhoso poema de recordação A MARIA FUMAÇA DO FORRÓ, eita que animação! Já o nosso amigo poeta Pedro Passamani é pura nostalgia em seu lindo poema em homenagem, VIOLEIRO SAUDADE. Agora, é só lágrimas, eu chorando sem parar, comovida pela tamanha sensibilidade do belíssimo texto do meu querido irmão, Jorge Leite, que narra reminiscências do nosso tempo de infância, e essa Betinha sou eu, a filha mais nova da família Leite. Sem palavras, só gratidão e lágrimas. Convém salientar, que tudo compartilhado por aqui, sempre, respira muita poesia extraída do âmago da alma e do coração de cada poeta, e comigo não seria diferente, são minhas rimas azuis.
    Um domingo de fortes emoções com muita riqueza de expressão, em meus diferentes olhares, e excelentes mensagens para todos nós. Uma página diversificada com um pouco de tudo e muito mais.
    Quero comentar sobre o cenário encantador, que na verdade, são maravilhosas imagens poéticas que ajudam a embelezar ainda mais o Blog de hoje, que são imagens inspiradoras que representam uma tradicional Cultura Junina.
    O meu irmão, grande poeta Jorge Leite, encanta o domingo no Blog com a sua deslumbrante arte final.
    Enfim, tudo muito lindo por aqui!
    Parabéns a todos pelo sucesso do Blog! Um show de animação, muita sensibilidade e fortes emoções.
    Vamos começar nossa quadrilha, com animação e muito forró no salão do Blog.
    VIVA O NOSSO SÃO JOÃO! VIVA!
    Aplausos pela adorável partilha 👏👏👏👏👏
    Quero agradecer aos poetas, leitores e visitantes pelas constantes interações e pelo carinho de sempre. Beijos no coração de cada um ❤️💙. Um ótimo domingo a todos!
    Até o próximo domingo com mais emoções!
    "Olha pro céu, meu amor
    Vê como ele está lindo
    Olha pra aquele balão multicor
    Como no céu vai sumindo…"
    E vamos forrozar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí Betinha! Nossos corações não veem o momento de explodirem em emoções contidas há dois anos por causa da Pandemia e da má administração de nossos dirigentes municipais e estaduais. Mas como disse um filósofo "A vida se resume em beleza e paciência, se "der" certo beleza, se "der" errado paciência";e estamos vivendo nosso momento de paciência, mas no final tudo será beleza. Parabéns a todos os amigos que participaram desta coletânea em homenagem ao nosso santo maios. E viva São João!

      Excluir
    2. É isso aí Jorge!
      "Se avexe não
      Amanhã pode acontecer tudo, inclusive nada
      Se avexe não
      Que a lagarta rasteja até o dia em que cria asas
      Se avexe não
      Que a burrinha da felicidade nunca se atrasa
      Se avexe não
      Amanhã ela para na porta da sua casa
      Se avexe não..."
      Viva!

      Excluir
  2. Eita pessoal, vamos forrozar! Quem disse que eu iria faltar uma festa como esta, jamais deixaria de pestigiar o autêntico forró nordestino, o Arraial do Blog Maçayó que já está arrumado e enfeitado para nos receber; muita Cultura, Forró e Tradição. Também estou vestida a carater para aproveitar esse momento único de interação. Maravilhoso Conto Junino, Bete sempre adorável, e belíssimos poemas, cada qual com seu estilo e tradição, porque o que importa é a intensão da festa de São João. Amei o texto das recordações das atividades juninas da família Leite. O poeta Jorge é fera mesmo. Que tanta gente inteligente nessa família Alagoana. Também gostei muito das ilustrações, muita riqueza de conteúdo. Uau, que festa boa, é pura animação! Apaixonante a quadrilha improvisada da nossa amiga querida Elisabete Leite, amei seu vestido estiloso amiga. Puro encantamento, o clássico é o tradicional em forró se confrontam! Parabéns para todos e excelentes poemas de comemorações. Viva as Festas Juninas! Vamos esquecer a Pandemia e forrozar no salão do Blog.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão por comparecer ao Blog e festejar conosco.
      Vamos balançar com a marchinha de Elba Ramalho. Viva o Blog!
      Viva!
      "Oi, tum, tum, bate coração
      Oi, tum, coração pode bater
      Oi, tum, tum, tum, bate, coração
      Que eu morro de amor com muito prazer..."
      Beijos amiga 😘❤️

      Excluir
  3. Gratidão poetisa BETY-LEITE, sinto-me honrado em participar dessa edição do blog maçayó.
    Muito show, um trabalho de qualidade impar.
    Belíssima edição de imagens e textos!
    Aplaudindo em pé!!
    ��������������������

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada poeta pela ilustre visita e gentil comentário.
      Vamos forrozar!
      "A fogueira tá queimando
      Em homenagem a São João
      O forró já começou
      Vamos, gente, rapa pé nesse salão..."

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Mais uma excelente leitura do domingo. Lembranças de um passado especial: as noites de São João. Hoje um pouco de tristeza, não por lembrar os inesquecíveis, mas, por devido as circunstâncias atuais, não ter sido possível viver novos momentos segundo nossa tradição e cultura. Parabéns Elizabete por reativar nossas lembranças junina
    Luiz Manoel de Freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada mestre poeta pelo seu belíssimo comentário e magnífica arte poética.
      " O balão vai subindo
      Vem caindo a garoa
      O céu é tão lindo
      A noite é tão boa
      São João! São João
      Acende a fogueira
      Do meu coração"
      Vamos forrozar!

      Excluir
  6. Um emocionante passeio junino, quanta poesia alegre descontraída e cheias de muita graça, poetas que possuem o verdadeiro dom da declamação matuta.Amei o conto Um São João antes da Pandemia. Muito calor poético, uma ênfase junina completa com todos os recheios dos Santos da época. Parabéns poeta Elisabete sempre superando as nossas espectativas. Um grande abraço a todos que enfeitaram o arraial do Macayo. Está arrepiante, fortes lembranças dos saudosos São João, hoje foi muito marcante o encontro dos poetas.

    Um abração em todos. Feliz comemoração junina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada poeta amigo Baltazar pela Maravilha de contribuição e animação no nosso forró do Blog.
      "Cai, cai, balão! Cai, cai, balão!
      Aqui na minha mão
      Não cai, não! Não cai, não! Não cai, não!
      Cai na rua do sabão…"
      Viva nosso Arraial!

      Excluir
  7. Eita coisa boa!quanta alegria,quanta magia a leitura do blog de hoje nos traz. Festejos juninos uma explosão de alegrias multicores de amor a nossas raízes. Boas lembranças um verdadeiro flashback dos momentos vividos antes dessa pandemia cruel .Parabéns pelos lindos poemas,contos e produção do blog , Boas festas para todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida amiga poeta pelo seu carinho e lindo comentário. Vamos forrozar!
      "Capelinha de melão é de São João
      É de cravo, é de rosa, é de manjericão
      São João está dormindo, não me ouve, não
      Apagai, acordai, acordai, João..."

      Excluir
  8. Olá chegou o amigo Pedro Henrique para prestigiar esta maravilhosa página junina, no Blog Maçayó. Um verdadeiro show de arte, momentos impecáveis de Cultura, Imagens ilustrativas e Tradiçāo Nordestina. O Arraiá está montado, agora é somente aproveitar com muita animação. Belíssimo conto da amiga Elisabete Leite, lindos e expressivos poemas de todos os poetas, e adoráveis ilustrações, gostei do texto do Poeta Jorge Leite. Um desfile de pura arte. Os poetas estão de parabéns, pois o São João do Blog é pura Cultura. Bravíssimo! Abraços...
    Viva o Arraial do Blog! Viva!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo pela atenção de sempre e gentil comentário.
      Vamos forrozar!
      "Capelinha de melão é de São João
      É de cravo, é de rosa, é de manjericão
      São João está dormindo, não me ouve, não
      Acordai, acordai, acordai, João..."

      Excluir
  9. Maria fumaça do forró. Eita Baltazar Filho, saudade danada. Seu poema é uma verdadeira viajem, mais uma vez mostrando seu talento na arte de narrar. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amiga pelo carinho ao comentar.
      Vamos improvisar um baião!
      "Põe gengibre no quentão, no quentão, no quentão
      Hoje é noite de São João, de São João, de São João
      Bota fogo na fogueira
      Todo o povo vem dançar…"

      Excluir
  10. Eita, moças e moços!
    Parabéns pelos tantos talentos, tanto na escrita quanto na escolha das imagens ilustrativas. Apaixonada a cada domingo. Poesia é uma questão de sobrevivência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela atenção e carinhoso comentário. Vamos quadrilhar no Blog!
      "Quando olhei a terra ardendo
      Com a fogueira de São João
      Eu perguntei a Deus do céu, uai
      Por que tamanha judiação?…"

      Excluir
  11. Viva nosso arraiá, está pegando fogo. Obrigado Elisabete e Verbena pelos edificantes comentários.

    A fogueira está queimando em homenagens aos ilustres poetas, aos comentaristas do Macayo e ao menino São
    João.
    Beijos Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  12. Voltando aqui para agradecer a cada um, pelo carinho de todos vocês, essa atenção para com o Blog, interagindo comentando e partilhando tanta arte. Obrigada pelo nosso Arraial improvisado com tanta animação. Gratidão pelas ilustres visitas e tantos sábios comentários, que também são genuínas artes. Fico lisonjeada em ter a honra de desfilar com tantos seletos poetas, fazedores da arte e construtores de pensamentos, pela força da sua natural inspiração, esse dom de escrever e tecer poesia. Aplausos! O Blog está de parabéns pela belíssima partilha de hoje, fique lisonjeada com tantas palavras de acolhimento.
    Um afago na alma de cada um. Uma suave noite e uma excelente senana!
    Até o próximo domingo, com mais emoções e belas poesias!
    ❤️🍀🍂🍃🌼🎇
    Que Deus nos abençoe!👐👐👐🤗🤗🤗

    ResponderExcluir
  13. Rita de Cassia Soares27 de junho de 2021 17:32

    Olha pro céu meu amor
    Veja como ele está lindo
    Olha pra'quele balão multicor
    Que lá no céu vai sumindo

    Foi numa noite
    Igual a esta
    Que tu me deste
    O teu coração
    O céu estava
    Todinho em festa
    Pois era noite de São João
    Havia balões no ar
    Xote e baião no salão
    E no terreiro o seu olhar
    Que incendiou meu coração

    Olha pro céu meu amor
    Veja como ele está lindo
    Olha pra'quele balão multicor
    Que lá no céu vai sumindo

    Foi numa noite
    Igual a esta
    Que tu me deste
    O teu coração
    O céu estava
    Todinho em festa
    Pois era noite de São João
    Havia balões no ar
    Xote e baião no salão
    E no terreiro o seu olhar
    Que incendiou meu coração

    Diante de tanta beleza nas poesias e no ritmo junino resolvi fazer um comentário diferente soltar o verbo em forma de canção em homenagem a todos os poetas que estão neste desfile de cores representando o nosso São João.

    Olha pro blog meu amor
    Veja como está lindo
    Cheio de poesias
    E amor que do coração
    Vem surgindo
    E todos os domingos
    Voce sempre espera
    Enviar o link
    Do blog
    Pra animar, seu coração
    E hoje festejamos
    O amor é a poesia
    Pois mesmo na pandemia
    São João tem animação
    Nos poetas somos
    Abençoados e com
    Fé em DEUS e alegria
    Vamos gritar
    Viva São João.

    Rita de Cassia Soares
    Pirpirituba Paraíba Brasil

    Que nosso domingo seja repleto de paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Magnitude em seu comentário amiga poeta querida. Gratidão pelo seu carinho e sábio comentário.
      "Que braseiro, que fornaia'
      Nenhum pé de plantação
      Por falta d'água, perdi meu gado
      Morreu de sede meu alazão
      Por farta d'água, perdi meu gado
      Morreu de sede meu alazão..."

      Beijinhos 😘❤️

      Excluir
  14. Grande Rita de Cássia! Parabéns! Grato por sua homenagem ao Blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares30 de junho de 2021 12:43

      Obrigada poeta! Muito feliz por fazer parte deste Bolg. DEUS lhe proteja sempre.

      Excluir
  15. Belíssimo poema.. Baltazar e aos demais. Apesar da distância, Elba abrilhantou nosso São João. Fez o coração palpitar e arrastar o chinelo no chão da nossa casa. 👏👏

    ResponderExcluir
  16. Que maravilha Aline seu comentário! Belíssimo, tenho muito orgulho da nossa amizade, minha filhinha do coração 💓
    Um beijão, saudades de você e da UEPB.

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  17. Olá, boa tarde!
    Passando para externar minha alegria e felicidade de ter participado com os nobres poetas e poetisas, da Festa Junina do Blog Maçayó. Parabenizar o blog e a todos por tanta beleza e emoção expostas em cada poema apresentado, trazendo à lembrança a verdadeira essência do São João e a sua relevância na vida do nordestino. Não vou citar nomes vez que a página está repleta de belíssimos poemas, contudo, devo aplaudir a brilhante iniciativa e elegante organização dos nobres escritores: Jorge e Elizabete Leite. Simplesmente maravilhoso! Parabéns! Agradecer a todos que direta ou indiretamente registraram suas presenças no blog, seja como participante deste ou apenas com seu grandioso e enaltecedor comentário sobre cada poema. Obrigado! Um abraço a todos e até domingo se Deus quiser.
    ....................
    Um Lindo conto inicia
    Com feliz recordação
    Ao reviver um São João
    Antes dessa pandemia.
    ..........
    Sincronizado forró
    Tem na bela ilustração
    Do RONDEL: Viva São João!
    Na festa do Maçayó!
    ..........
    Um outro Rondel: “São João”
    Traz Deusa Casamenteira
    Fedor de gás, fumaceira
    Crendice e adivinhação.
    ..........
    Forró, xaxado, baião...
    No meu torrão posso ver
    Sonho sem adormecer
    Ao recordar o São João.
    ..........
    Já não traz tanta emoção
    “Festa junina”, hoje em dia
    Por conta da pandemia
    Tá tudo na contra mão.
    ..........
    Parque do Povo, na praça
    Dancei no São João maior
    Saltei do Trem do Forró
    Peguei Maria Fumaça.
    ..........
    Emoções, felicidade
    Nos festejos de São João
    Arraial, rima canção...
    Do “Violeiro, Saudade”.
    ..........
    Comidas Típicas, Caseiras
    Um São João especial
    Conto da Vida Real...
    Vem com “Almas Cozinheiras”.

    Valdemar Guedes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou aqui, emocionada, lisonjeada e muito agradecida pelo seu maravilhoso comentário, Poeta Maior, sempre nos presenteando com uma riqueza em versos. Tu és um mestre das rimas.
      Obrigada pela contribuição tanto do Rondel quanto do magnífico comentário poético.
      Aplausos e gratidão! O Blog agradece pela sua atenção e carinho.
      Boa Tarde!
      Abraços poéticos!

      Excluir
    2. Rita de Cassia Soares30 de junho de 2021 12:45

      Magnífico comentário poeta Valdemar Guedes.

      Excluir
  18. Gostando de ver Baltazar Filho! Escrevendo no seu poema, as alegrias das nossas festas juninas, tão conhecidas, não apenas por nós nordestinos, mas também pelo Brasil e o mundo! Parabéns Baltazar!!!

    ResponderExcluir
  19. A cada edição todos se superam, e nessa ainda mais com a saudade do nosso querido São João, que todos esperamos que o próximo seja de comemoração a volta de tudo, essa saudade imensa emanou dos poemas, amando ver essa evolução incrível. Viva a festa! Parabéns a todos!!💗💗 -Gabriela Mota

    ResponderExcluir