domingo, 6 de junho de 2021

O Casarão

  EDIÇÃO Nº 446
 
 LEITURA DE DOMINGO
 O CASARÃO
.
          Era uma linda manhã de outono, o clima estava ameno e o vento soprava com grande intensidade, parecia até que ele queria adentrar pela janela do velho casarão para roubar a fragrância matinal de Elisa, que gostava de ficar debruçada na janela sonhando acordada.
          A jovem Elisa herdara dos pais falecidos um antigo casarão, ela morava lá sozinha, na companhia das reminiscências do seu passado e os fantasmas da infância. Garota sonhadora que alimentava um amor proibido e não correspondido, pelo seu professor de Português da Universidade, ela vivia suspirando pelos quatro cantos do antigo casarão. Amava deitar na rede e ficar improvisando uns versinhos rimados, coisas de poeta. Elisa tinha olhos amendoados e cabelos encaracolados, ela mesma não se considerava bonita.
            A garota acabara de tomar seu chá vespertino e resolveu improvisar alguns versos, deitou-se na rede e foi construindo suas rimas. Logo, se imaginou sendo um rio em busca de um mar para desaguar: "Sou um rio de emoções que corre e recorre ao mar de seu coração". Sua inspiração foi quebrada pela voz de uma senhora, que dizia:
         
  -  Olá Jovem, posso entrar?! Preciso falar contigo.
          Elisa ficou assustada, mas foi abrir o portão que vivia emperrado, pelo ferrugem, provocada pela ação do tempo. Abriu o portão devagar, e perguntou:
          - O que a senhora deseja?
          Uma senhora de cabelos grisalhos, como capuchinhos de algodão, respondeu-lhe:
          - Sou uma velha cigana, de passagem por aqui. Posso ler a sua mão? Pois tenho uma mensagem especial para a jovem senhorita.
          Elisa estendeu sua mão direita, e a senhora foi desvendando o futuro da garota. "Começou dizendo que naquele casarão tinha um tesouro escondido que servia para a reforma do imóvel; falou também que ela iria encontrar o amor da vida dela, e que eles seriam felizes para sempre."
           A garota mesmo sem acreditar no destino, deu um pouco de dinheiro e comida para idosa cigana, que saiu logo em seguida. Elisa ficou pensativa, e como era sonhadora por natureza, foi procurar o tal tesouro nos diferentes cômodos do velho casarão, ela sabia que o imóvel precisava de reforma e conservação; já cansada de tanto procurar, sem sucesso, foi à sala de leitura, lá começou a folhear alguns livros; foi só em um velho diário pertencente à sua avó materna que encontrou uma pequena chave que abria o referido objeto. A garota abriu o diário e foi lendo o conteúdo, enquanto as lágrimas rolavam pela sua face rosada. Dentro do diário ela encontrou um saquinho com 10 pedras de diamantes. Ficou inerte sem saber o que fazer; foi então, que resolveu vender o tesouro encontrado, apurou um bom dinheiro. A jovem Elisa tinha um bom coração, com uma parte do dinheiro ela iniciou a reforma do casarão e a outra parte resolveu doar ao abrigo de idosos que ficava próximo ao velho casarão...
          No outro dia, Elisa foi ao abrigo praticar sua boa ação, chegando ao local de destino, encontrou a velha cigana sentada em uma cadeira de balanço quase dormindo. De repente, algo chamou a sua atenção, um jovem rapaz declamava uns versos para um casal de idosos. Ela ficou surpresa quando ouviu os versos: "Sou um rio de emoções que corre e recorre ao mar de seu coração." A garota se aproximou do rapaz e perguntou-lhe:
           - Sou Elisa, pode me dizer onde ouviu esses versos?!
          O rapaz olhou para Elisa, e respondeu-lhe:
          - Oi, sou Augusto! Foi dona Damiana, uma cigana que mora aqui no abrigo há muito tempo. Olha lá, é aquela que está sentada na cadeira de balanço!
           Elisa chorou de tanta emoção! Ela fez a sua doação e ficou conversando com Augusto que era um voluntário da Instituição.
          O tempo passou... Os dois se apaixonaram, se casaram e foram felizes para sempre. Elisa e Augusto transformaram o velho casarão, agora reformado, em um lar para idosos.
Acredita quem tem Fé e bom coração!
.
Elisabete Leite
 
 SEMENTE DO AMOR

Passeando pelos pomares da vida
Contemplando o verde da natureza
Lá encontrei uma semente perdida
Podia ser uma árvore de rara beleza...

Plantei, reguei a semente toda hora
Na esperança de colher bons frutos
Protegendo-a do sol, do frio da aurora,
da chuva forte, até dos ventos brutos...

O broto nasceu e cresceu, sem demora
A árvore se tornou um local acolhedor
Sua sombra cobria tudo do lado de fora...

O cenário era um verdadeiro esplendor
A árvore é amiga, meu abrigo agora
O que encontrei foi a Semente do Amor.

Elisabete  Leite
 

 ENCONTRO DE POETAS
 
 SOL E LUA EM HARMONIA

A natureza, o maior quadro vivo criado por Deus!
Irradiante fenômeno de extensa grandeza.
Uma dádiva milenar, criação do Criador, antes de Zeus!
Ao deita-se no colo da terra, sentimentos a grandiosidade do sol.
Assistimos em órbita, o espetáculo dos planetas no espaço sideral.
O astro rei cochichando com a lua, cumprimentando-se no mesmo local.
Abraçando-se, um rendendo o horário do outro, no horizonte ocidental.
Quão emocionante vê o sol se por e desconrir as nuvens para a lua despontar.
O astro rei aprontando o céu para dormir e abrindo o manto celestial para a lua acordar.
Resplandece por trás dos montes um confronte estrelar de plena beleza singular.
Findou a noite! A estrela de brilho maior, volta a dormir e o astro rei, acorda para o dia iluminar.

               Baltazar Filho
          20 de maio de 2021
 
 Mais amor

O cansaço bate a porta
A alma anseia vigor,
A cobrança de atitudes
Acompanha sem temor,
A viver o dia a dia
Exigindo mais amor.

O temor está aí
Vírus, fome é o que ver,
Onde a fé se está perdendo
O direito e o dever,
Faz um grito de socorro
Mais amor pra resolver.

Não se avexe, não desista
Tudo pode acontecer,
No palco da sua história
O protagonista é você,
Reinicie se preciso for
Mais amor pelo seu ser.

E por fim, nunca se perca
Da criança em você,
Da magia do acreditar
Só em Deus podemos ter,
O amor puro e sincero
Mais amor iremos ter.

Rizonete Alves de Souza
 
 
 VIAJANTE

Sol cintilante transbordava no céu
Resplandecia com seu dourado véu
Em divagações eu buscava o teu olhar
Entre alvas nuvens viajava a meditar...

Pensamento, por dúvida, influenciado
Eu devaneava pelo tempo demorado
Que minha saudade insistia em contar
O doloroso rumo que teria que trilhar...

Ah, a dor que dominava meu semblante!
Insistia em acompanhar-me, pelos instantes
Torturando-me sempre, antes e durante...

Sim, ao redescobrir a minh'alma errante
Que ainda persistia em torna-me amante
Fiz de mim viajante, novo Ser, pensante!

Elisabete Leite
 
 EM VOO CONSTANTE

Voei alto em busca da felicidade
Imitei a águia em um voar certeiro
Ansiei viver em perfeita liberdade
Ao sabor do vento, voo aventureiro...

Ah, sem amarras, cruzo fronteiras!
Quebro paradigmas sem vantagem
Sentido-me livre e plena por inteira
Aprecio na íntegra toda paisagem...

Aves me acompanham na viagem
Enquanto o sol brilha no horizonte
Até consigo olhar a minha imagem...

Refletida na água que sai da fonte
Visto-me de felicidade e coragem
Em constante voo além do monte.

Elisabete Leite
 
 
 CANTINHO DO CORDEL
 
É tão divino acordar
E ver o mundo com cor
Ter olhos, sentir valor
Em tudo que a vida dar
Deus nos criou para amar
Pra ter vidas gloriosas
Com suas mãos poderosas
Plenas de delicadeza
Deus vestiu a natureza
Com cores maravilhosas

Uma mata verdejante
Um céu todo azulado
Um mar bem esverdeado
O Sol com sua luz brilhante
Uma lua bem vibrante
No alto, estrelas brilhosas
Constelações majestosas
Feitas por quem tem grandeza
Deus vestiu a natureza
Com cores maravilhosas

Mundo assim tão colorido
Foi tirado de aquarela
Da cor cinza a amarela
Salta bicho revestido
Flora de tom atrevido
Pétalas esplendorosas
Que espalham-se mimosas
Pelos campos com beleza
Deus vestiu a natureza
Com cores maravilhosas

A cor de cada etnia,
Cada traço diferente
É só pra mostrar pra gente
Que o nosso mundo varia
No caminhar da empatia
As cores são amistosas
Unidas são mais formosas
E disso eu tenho certeza
Deus vestiu a natureza
Com cores maravilhosas

Glosas  Cristine Nobre Leite
Mote    Simone Mileib
 

RICOS E POBRES

O rico sem sentimento
Do pobre, jamais tem pena
Esbanjando na fartura
Ver pobre como problema
Se o rico é bem sucedido
À mingua e desassistido
O pobre vive um dilema.

O assunto virou tema
Para essa reflexão
Qual deles irá pra o céu?
Quem merecerá perdão?
Jesus Cristo comentou
Em seguida lamentou
Ante a própria conclusão.

Um e outro são cristãos
Ambos devem se salvar
O Verbo se encarnou
Pra o pecador resgatar
Tanto amor, Jesus nos tem
Que do seu Reino ninguém
De fora Ele quer deixar.

Rico não se salvará
No entender de alguém
Enquanto mais tem mais quer
Não divide com ninguém
Não tem Deus, não tem amor
Explora o trabalhador
E tira o que o pobre tem.

Rico deve ser também
Pobre espiritualmente
Riqueza Material
Pra Deus é inconveniente
A salvação de algum
Depende de cada um
Pelos meios competentes.

Pra o rico, é suficiente
A Cristo se converter
Renunciar a si mesmo
Com humildade viver
À luz de seus mandamentos
Encontrar discernimento
Na caridade crescer.

O bem somente fazer
Renunciar o que é mau
Ajudar os mais carentes
Na Visão Material
E com o que mais convém
Repartir tudo que tem
Tornar tudo por igual.

Amar o próximo é vital
Assim como Deus amou
Deixar de ser egoísta
Crer em Cristo Salvador
Crer no Espírito de Luz
Do Evangelho de Jesus
Ser autêntico seguidor.

Obediente ao Senhor
Seja o rico e seja o pobre
O pobre sendo explorado
O rico se torna nobre
Nesse Jogo de Esperteza
O forte, aumenta a riqueza
E o mais fraco, que se dobre.

Que Deus a ambos manobre
Ao menos, devia ser
Por conta de cada um
Tende a pobreza a crescer
Sem a Sua intervenção
Prossegue a exploração
Vive o pobre a padecer.

Deus não manda assim fazer
Contudo, consente, é só
Condena a exploração
Ao pequenino, ao menor
Empregado ou voluntário
Não dar ao pobre o salário
Dos crimes é o maior.

Deus ouve o grito de dó
Daquele pobre explorado
Que vive exclusivamente
Do trabalho escravizado
Neste mundo nada é seu
Mas lá no Reino de Deus
Ele será saciado.    

Valdemar Guedes
 
 

 
IMAGENS: Pixabay,   Google
 
 

36 comentários:

  1. O Blog Maçayó, de hoje, respira muita poesia e traz para o nosso deleite, um pouco de tudo, uma mistura de genuínas artes, tanto poética quanto literária. Muita tradição em versos notáveis.
    Um domingo com muita riqueza de expressão, em seus diferentes olhares. Uma página diversificada que, na verdade, é um grande e emocionante encontro de maravilhosos poetas. Na Leitura de Domingo trago um Conto que apresenta temáticas afins, como: doação, misticismo, Amor no coração, Fraternidade, Fé, entre outras. O enredo retrata a bondade de uma jovem que doa sem esperar receber.
    Quero começar destacando que a página de hoje está brilhante, com a presença de belíssimos poemas, uma arte em grande estilo, em um cenário encantador. Assim, os poetas que desfilam, por aqui, mostram suas diferentes estilos de versejar, em versos adoráveis. Quero comentar sobre as lindíssimas e várias temáticas de ilustrações que muito versejam, são poesias dentro de cada imagem.
    Na seção Encontro de Poetas, quero falar do grande poeta e amigo Baltazar Filho que chega emocionando com seu belíssimo poema, tanta leveza contida em seus versos que o poema parece que está voando pela página do Blog. Parabéns, amigo poeta Baltazar! Obrigada pela sua atenção de sempre.
    A nossa querida amiga Rizonete Alves compartilha sua arte belíssima, bem atual e oportuna para esse momento tão difícil que o mundo está passando. Parabéns, amiga Rizonete pelo seu lindíssimo poema! O Amor é uma válvula que impulsiona nossa vida.
    Minha arte poética eu deixarei para a apreciação e comentário dos amigos e leitores.
    Já na seção Cantinho do Cordel temos um brilhante encontro de seletos cordelistas. Temos uma maravilhosa arte em Glosas de Cristine com o Mote de Simone Mileib, parabéns a ambas pelo lindíssimo momento de arte. O poeta maior, Valdemar Guedes, compartilha um espetáculo de cordel com temática realista e reflexiva RICOS E POBRES. Parabéns grande Valdemar pelo seu show de Cordel.
    O meu irmão, grande poeta Jorge Leite, encanta o domingo no Blog com sua grande arte final. Parabéns, querido Jorge pela adorável partilha!
    Enfim, tudo muito lindo por aqui! Um verdadeiro show de blog! Parabéns, mais uma vez a todos!👏👏👏👏👏
    Quero agradecer aos poetas, leitores e visitantes pelo carinho de sempre. Beijos no coração cada um ❤️💙.
    Até o próximo domingo com mais emoções.

    ResponderExcluir
  2. Meu nome Paulo Henrique, venho mais uma vez prestigiar este maravilhoso Blog, um desfile de muita arte e poesia. Um conto lindo da minha amiga Elisabete Leite que se vestiu de poesia para nos encantar. Todos os poemas estão belos e bem originais, aproveito para parabenizar aos poetas e escritores. Parabéns para vocês que vivem fazendo arte! Gostei demais das ilustrações.
    Bom dia! E tchau!
    Do amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo Paulo Henrique pela sua ilustre visita e gentil comentário. O blog agradece pela sua interação e apreço.
      Gratidão e volte sempre! Um bom domingo, com excelentes leituras!

      Excluir
  3. Bom dia caríssimos,a edição de hoje estar esplêndida lindos contos,poemas,cordeis,a verdadeira arte em harmonia.Grata a você Elizabete Leite pelo carinho e acolhimento de sempre é notória minha admiração pelo seu talento nato de criar e expressar tão lindamente esta arte.
    Parabéns a todos! E que Deus ilumine vossas mentes para muitas inspirações futuras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga poeta Rizonete quero te agradecer pela colaboração e presença constante nas páginas do Blog. Sem vocês este Recanto de Arte não brilhava com tanta intensidade.
      Gratidão e bom domingo!🤗❤️

      Excluir
  4. Bom dia! Amigos protagonistas desse celeiro espetacular literário. Bom dia caros e estimados leitores. Sintam-se abraçados por todos que compõem este espaço rico de leitura que envolve e a nossa alma com belos versos construídos no ritmo de cada batidinha do coração.
    Eita musa da literatura universal, esse conto é extremamente emocionante, quem diria que essa cigana estaria justo ali naquele lugar maravilhoso onde Estela iria encontrar o seu amor. Um casarão próprio dos antigos monumentos, nos lembra mesmo um templo de mistérios e esperanças. Vidas, outras vidas, quem sabe essa sua inspiração minha querida amiga não é mesmo uma sitonia magnética de outras vidas. Te admiro mais a cada trabalho seu lido e refletido. És mesmo uma poeta sem fronteiras, uma contista genial. Seus trabalhos nos deixa com a espectativa do grande e belíssimo enredo do próximo. Parabéns, meu grande aplauso pra te.

    Título? ...

    Passeando pelos pomares da vida
    Contemplando o verde da natureza
    Uma dádiva milenar criação do criador antes de Zeus!
    Quão emocionante vê o sol se por e descobrir as nuvens para a lua despontar.
    O sol cintilante transbordava no céu
    Entre alvas nuvens viajava a meditar.
    Enquanto o sol brilha no horizonte até consigo olhar a minha imagem.
    É tão divino acordar e vê o mundo com cor.
    Quem merecerá perdão? Jesus Cristo comentou!
    O cenário era um verdadeiro esplendor.
    O protagonista é você, reinicie se preciso for. Então!
    No palco da sua história o protagonista é você!
    Jorge Leite meu nobre intelecto! Posso lê a sua mão?

    06 de junho de 2021

    Protagonista Poetas:

    Elisabete Leite
    Baltazar Filho
    Rosinete Alves
    Glosas Cristine
    Valdemar Guedes

    Amei de coração formar esse poema com esse quinteto maravilhoso!
    Agora um de vocês coloquem o título!
    Já estou imaginando o título e quem pode colocar...

    Aplausos com muito carinho e um fortíssimo abraço para todos


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha, amigo poeta Baltazar! Acho que você já sabe o título da sua belíssima construção poética. Achei super inteligente e com versos de mestre. Nesse seu poema intitulado SINFONIA POÉTICA. que achas? Eu gosto do título, sem rotular ninguém. Parabéns e gratidão pela contribuição de sempre.
      Bom Domingo!

      Excluir
    2. Títulos!!!...

      Minhas mãos têm calos,
      Mas não me calo
      Frente a tantas injustiças,
      Não da Natureza
      Que é pura beleza
      Mas da natureza humana,
      Desumana, insana.

      Minhas mãos têm calos,
      Mas eu falo, como diriam,
      Com meus botões
      Em plena Lua cheia
      Aos uivos dos meus desejos,
      Repletos de dor
      Rebento de desamor.

      Minhas mãos têm calos,
      Saio insano desse gargalo
      A procura do amor
      Mas no coração humano
      Que só causa desengano
      Vejo estampado no pano
      Uma vida de enganos.

      Minhas mãos têm calos
      Meu amigo Baltazar
      Com sua quiromancia
      Cheia de magia
      Nessas linhas tortas
      Encontras ilusões mortas
      De tanto tentar.

      Jorge Leite, 05/06/2021
      Para meu amigo Baltazar Filho

      Excluir
  5. Rizonete Alves vc tem uma sensibilidade fora do normal, adorooooo seus poemas parabéns, q Deus abençoe sempre vc com essa interpretação maravilhosa sou sua fã com muito prazer. E sim vamos amar mais o próximo, a Deus acima de tudo ótimo domingo querida 🥰😘😘😘😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão Rizonete, amiga querida e linda poeta! Beijos de domingo.❤️

      Excluir
    2. Grata pelo carinho descrito nessas palavras 🥰😍obrigada.

      Excluir
  6. Bom dia, poetas!

    A impressão que tenho é que a cada edição a beleza poética se refaz com uma força extraordinária. Apaixonada a cada domingo, parabéns a todos. E mais uma vez encantada👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida Marineide Firmino pelo atenção e carinho de sempre. O Blog é nosso, sinta-se à vontade.
      Bom dia!

      Excluir
  7. Bom dia, poetas!

    A impressão que tenho é que a cada edição a beleza poética se refaz com uma força extraordinária. Apaixonada a cada domingo, parabéns a todos. E mais uma vez encantada👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  8. Josenilson Rodrigues6 de junho de 2021 às 10:57

    Bom dia! Belos poemas. Parabéns a todos.

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
  9. Tá massa o titulo, pensei em Encontro Poético. Viu nossa conexão? Eu sabia, o título ficou 10! Vamos vê o que falam os outros nobres poetas.

    👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    ResponderExcluir
  10. SINFONIA POÉTICA
    Explendido! 👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

    ResponderExcluir
  11. SINFONIA POETICA

    Passeando pelos pomares da vida
    Contemplando o verde da natureza
    Uma dádiva milenar criação do criador antes de Zeus!
    Quão emocionante vê o sol se por e descobrir as nuvens para a lua despontar.
    O sol cintilante transbordava no céu
    Entre alvas nuvens viajava a meditar.
    Enquanto o sol brilha no horizonte até consigo olhar a minha imagem.
    É tão divino acordar e vê o mundo com cor.
    Quem merecerá perdão? Jesus Cristo comentou!
    O cenário era um verdadeiro esplendor.
    O protagonista é você, reinicie se preciso for. Então!
    No palco da sua história o protagonista é você!
    Jorge Leite meu nobre intelecto! Posso lê a sua mão?

    06 de junho de 2021

    Atenção!
    Uma simples homenagem ao quinteto que desfila neste domingo.☝️
    Construída com um pedacinho de cada um !

    ResponderExcluir
  12. Grupo Cultural Espaço Livre - Guarabira-Pb:


    Parabéns Baltazar Filho! Mais uma vez nos presenteando com seu mais profundo sentindo de enxergar o mundo mais bonito. Sol e Lua em harmonia nos faz imaginar quão é perfeita a Criação.
    Beijo no ❤️.

    ResponderExcluir
  13. Já que o poeta Baltazar Filho repetiu sua "Sinfonia Poética" como um novo comentário; vou fazer o mesmo com essas minhas mal traçadas linhas. Títulos!!!...

    Minhas mãos têm calos,
    Mas não me calo
    Frente a tantas injustiças,
    Não da Natureza
    Que é pura beleza
    Mas da natureza humana,
    Desumana, insana.

    Minhas mãos têm calos,
    Mas eu falo, como diriam,
    Com meus botões
    Em plena Lua cheia
    Aos uivos dos meus desejos,
    Repletos de dor
    Rebento de desamor.

    Minhas mãos têm calos,
    Saio insano desse gargalo
    A procura do amor
    Mas no coração humano
    Que só causa desengano
    Vejo estampado no pano
    Uma vida de enganos.

    Minhas mãos têm calos
    Meu amigo Baltazar
    Com sua quiromancia
    Cheia de magia
    Nessas linhas tortas
    Encontras ilusões mortas
    De tanto tentar.

    Jorge Leite, 05/06/2021
    Para meu amigo Baltazar Filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, que lindo querido Jorge, meu irmão! Eu posso intitular seu magnífico poema. GRITOS PROFÉTICOS, que acha?
      Parabéns 👏👏👏👏👏

      Excluir
    2. Excelente!
      Fica então "Gritos Proféticos "
      Amei...

      Excluir
    3. Excelente!
      Fica então "Gritos Proféticos "
      Amei...

      Excluir
    4. Excelente!
      Fica então "Gritos Proféticos "
      Amei...

      Excluir
    5. Rita de Cassia Soares6 de junho de 2021 às 14:09

      Belíssimo.

      Excluir
  14. Minha querida irmã do coração Verbena! Comentário carinhoso e envaidecedor, obrigado um beijão!💋💕

    ResponderExcluir
  15. Belíssimo Jorge! " Aplausos" e de pé nobre e excepcional poeta. A junção de um pedacinho de cada poeta que ilustra hoje o Macayo, resultou nessa "SINFONIA POÉTICA".
    Um grande abraço.
    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  16. Uau, meus amigos! Bom domingo a todos! Mais um espetáculo de edição do blog Maçayó, nosso Cantinho do Saber, que hoje veio para marcar presença mais uma vez. Um lindíssimo conto com mensagem de Luz e Boa Vontade da minha querida amiga Elisabete Leite, e também seu lindos e inspiradores poemas. Todas as poesias aqui compartilhadas estão belíssimas, com exceção de nenhuma. Parabéns para todos poetas e poetisas. Gostei muito do Cantinho do Cordel, a poesia do poeta Valdemar e bem expressiva. um show de edição. Apaixonantes as ilustrações e os brilhantes comentários. Bravo!
    Saudades...

    ResponderExcluir
  17. Rita de Cassia Soares6 de junho de 2021 às 14:07

    Olá amados poetas e leitores deste tão renomado Blog Macayo.Que espaço mágico e encantador, fiz aquela degustação o conto O Casarão da contista poetisa e professora Elisabete Leite, fiquei fascinada no início fiquei triste pelo sentimento de Elisa que além de proibido não era correspondido, mas no depois que a cigana apareceu, mudou tudo e o final foi feliz.
    Parabéns a todos os poetas pelas belas poesias pela diversidade dos gêneros Baltazar Filho um show, Rizonete encantadora o poeta Dr.Jorge Leite magnífico e o cantinho do cordel? Maravilhoso com Dra. Cristine e Valdemar Guedes ambos, espetaculares, aqui o poeta solta seus verbos nos versos e a poesia trás alegria no coração.
    Que Deus abençoe todos nós que nosso domingo seja repleto de paz e luz.

    ResponderExcluir
  18. Ficou massa!"GRITOS POÉTICOS" Elisabete que QI é esse menina? Também poderia ser "UM POEMA FASCINANTE".
    Jorge, não é por acaso. E sim, por obra da natureza que vocês dois são irmãos!
    👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽🙏🙏

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde gente poética,
    Vossos poemas são como as estrelas do universo, vemos e nos encantamos.
    Cada edição surge novos poemas repleto de emoções que expressão o quanto faz bem escrever coisas do coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilhoso comentário Emiliano, sem vocês o blog não teria brilho. Os adoráveis comentários são centelhas sincronizadas de sapiência de cada poeta ou leitor. Parabéns amigo!

      Excluir
  20. Olá, boa tarde!
    Agradecer ao BLOG por mais uma acolhida do meu cordel partilhando o poema: “Ricos e Pobres”, tentando passar a mensagem de que amar, servir e ser humilde vale a pena, e Parabenizar os demais poetas e poetisas que contribuíram para que o brilho do blog resplandecesse nesse domingo.
    O adorável e emocionante conto: “O Casarão” da escritora Elizabete Leite, esbanja amor, Inspirações Poéticas, imaginações e sonhos, tem final feliz e é envolvente a ponto de o leitor imaginar-se sendo esse mar apto a receber esse Rio de Emoções a desaguar. Simplesmente maravilhoso! haja coração para aguentar tanta emoção! “Semente do Amor”: Eis o amor como árvore que dar sombra acolhedora, de rara beleza, e deve ser cultivado. Adorável Poetiza! “Sol e Lua em Harmonia”: encanta ao retratar a Beleza Natural Infindável ali representada, e como é belo e grandioso contemplar. Aplauso grande Poeta Baltazar! O mundo precisa de “Mais Amor”. As pessoas devem amar mais! O amor liberta! O amor constrói! Magnífico poetisa Rizonete! “Viajante”: Entre dúvidas e realidades, o amor leva a viajar nos pensamentos e a atitudes árduas e dolorosas, assim como, “Em Voo Constante”, ter liberdade é poder voar livre e ser feliz desfrutando o belo da natureza e da vida. Deslumbrantes poetiza! Ah poetisa Cristine Nobre você foi muito feliz com a glosa: Deus vestiu a natureza Com cores maravilhosas!. Excepcional! perfeita! No mais, agradecer a cordialidade dos poetas, poetisas e visitantes: Elizabete, Antônio, Rizonete, Baltazar, Marineide, Joseilson, Marciano, Betânia, Rita de Cássia e Emiliano, que muito nos estimulam e enaltecem através de seus enriquecedores comentários. Tirar o chapéu para os Poetas Baltazar e Jorge Leite, pela beleza e elegância de: “Sinfonia Poética” e “Gritos Poéticos” respectivamente, sem esquecer, naturalmente, dos elogios e aplausos ao nobre poeta e escritor Jorge Leite, pela ilustre colaboração para o brilho maior das obras e respectivos poetas e o engrandecimento do Blog Maçayó.

    Valdemar Guedes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Magnífico comentário Valdemar, poeta maior, suas palavras enaltecem qualquer pessoa. Fico lisonjeada por haver gostado do meu conto O CASARÃO, como também pela sábia análise do mesmo. Sua inteligência é comovente. E seu comentário é enriquecedor para o Blog e para todos nós. Nosso público leitor fica engrandecido pela tamanha cordialidade vinda de sua pessoa. Sem esses construtivos comentários o blog não teria tanto brilho. Agradecemos a sua sensibilidade poética, lealdade e constante contribuição.
      Gratidão mestre cordelista 🤗.
      Saudações poéticas!

      Excluir
    2. Valdemar que comentário belo! Digno de um exímio artista, que além de cordelista é uma criatura humana encantadora. Muito obrigado pelos elogios engrandecedores, você enriquece o nosso Macayo com conteúdos extraídos de dentro do coração.
      Um grande abraço poeta! 🤝

      Excluir