domingo, 19 de setembro de 2021

Setembro Amarelo

 

 EDIÇÃO N º   461

 Tema  das  Imagens:  O   Suicídio   nas    Artes 
 
 Ophelia_John Everestt Millais
   ENCONTRO  DE  POETAS
 
 ÚLTIMA SÚPLICA

Ao veres essa figura patética e estática
E sorrires sem disfarce num sorriso infame
Pisas e escrachas, mas não difames
Esta pobre infeliz que talvez inda te ame.

Culpar-me à sorte, ou ao cruel destino
Por pensar ter sido o melhor para mim
Indignar-me é o que tenho do desatino
Das lágrimas, a cântaros, até o meu fim.

Do que me resta da força que inda me sobre
Vem da súplica humilhante, mas necessária
Pela qual te peço, se talvez te importes

Dar o último alívio às cruéis escaras
Que de tuas mãos por certo tenho agora
E afagas minha alma ante a minha morte!

Socorro Almeida
Recife, 22/04/2021
 
 PLANETA LUZ

Lua, estrela de tamanha grandeza
Planeta luz, que irradia a escuridão
Cristal lunar, a hipnotizar a natureza
Magnetizar o mundo, clarear a amplidão.

Globo astronômica de raios florescentes
A iluminar o percurso lunar da Santa Cruz
Esfera giratória que irradia os continentes
Reluzindo o celebre altar do menino Jesus.

Estrela linear de raios magnéticos
Cheia, nova, crescente ou minguante
Tens o formato enigmático e estratosférico
Do cavalo de São Jorge e seu semblante.

               Baltazar Filho
        30 de agosto de 2021
 
Édouard Manet_Le Suicidé
 
 Quando somente nos restar o silêncio
Face a tudo que quer calar nossa voz
Só nos teus olhos a palavra evidencio

Visto que a mudez se apossou de nós
Entre a muita gente inútil é se exprimir
Em meio a muitos somos sempre sós

Por isso eu desejo de teus olhos ouvir
O som, a palavra, o gesto que há em ti
Seja resposta branda a troar no porvir

Rio que passa
 
 
 Sem Poesia

"Nada será como antes"
A vida não tem solução
Por mais que eu queira
Não entendo nada.
O que tentei reter
Fugiu entre suspiros
Fugiu na contramão
Simplesmente se foi
Morreu de antemão.

Pensava ser feliz, quisera.
Tinha um sorriso no rosto
O suor escorria entre as mãos
Nada enxergava, estava feliz.
Nossos corpos bailavam
Em ritmos quentes
Afagos e beijos sem tédio
Sem pausa nos amávamos
Tudo pura ilusão.

Sussurravas meu nome
Acompanhados de ais,
Abraços quentes demais
Pensei ouvir mais uma vez
Prestei atenção
Trocastes meu nome
Numa explosão sensual
Tenso fiquei, esperei
Errastes mais uma vez.

Jorge Leite
 
Pieter Bruegel_O Suicídio de Sauls
 
  NEM TUDO É FESTA
             (Continuação)
.
Festa é culto, é oração
É forma de bendizer   
Louvar ao Deus Criador
A Cristo se converter
É sentir-se arrependido
Dos pecados cometidos
E Jesus lhe absolver.
.
Festa é se fortalecer   
Crescer na fé do Senhor
Não praticar injustiça
Mas semear o amor
É viver com humildade
Ter solidariedade   
Com o pequeno sofredor.
.
Ser evangelizador
Como igreja caminhar
O Cristo ressuscitado
Para o mundo anunciar
Recompensados seremos
Se de graça recebemos
De graça devemos dar.
.
É se solidarizar
Com o pobre na sua dor
Pagar o salário digno
Ao homem trabalhador
Viver com dignidade,
Retidão e honestidade
No plano que deus deixou.
.
É ser bom entendedor
Dos direitos que se tem
Compromissos e deveres
Reconhecê-los também
É amar e ser amado
Respeitar e ser respeitado
Sem discriminar ninguém.
.
Somente fazer o bem
Renunciar o que é mal
Amigo ou adversário
Tratá-los de modo igual
Buscar em Cristo ter paz
Dizer não a satanás
O inimigo infernal.
                                            Continua...
Valdemar Guedes
 
 MOMENTOS

Tudo na vida são momentos
Até mesmo EU
Que não passo de mais um
Que preenche o momento
Que por sua vez completa
O que chamamos de VIDA!
Amanhã talvez chegue lá
HOJE estou até não sei quando
Mas o AMANHÃ é apenas
O pensamento do AGORA
Só sei que gosto muito de vocês
É prego batido e ponta virada!

Emiliano de Melo
Guarabira, 15/04/2020
 
Melancholy_Edvard Munch
  MEU AMOR

Você diz que eu tenho
O beijo mais atrevido
Que faz seu corpo ferver
E toda palavra tremer

E eu digo... você tem
Mãos carinhosas
Macias e maliciosas
Que fazem meu corpo
Em segundos gemer

O  brilho do seu  olhar
Não posso esquecer
Um suor tão gostoso
Que me dá muito prazer.

Esse amor é tão forte
Dilacera minha alma
Deixando-me alucinada
E apaixonada por você!

Rita de Cássia Soares
Pirpirituba,15/04/ 2020
 
 SETEMBRO AMARELO

Vamos colorir a vida em tons de amarelo
Deixar setembro cheio de nuances e cor
Preencher o vazio com um sorriso belo
Tecer versos, rimas e poema acolhedor...

Apoiar quem precisa de muito carinho
Encher o inane da alma, sendo porto seguro
Amparar, ajudar e nunca deixar sozinho
Ser sol para clarear os momentos escuros...

A depressão não é brincadeira, é doença
Convém ficar junto, ser abrigo na solidão
Ser um ombro amigo faz toda diferença
Quem sofre precisa de bastante atenção...

Brilhe e ilumine o final do túnel, de quem precisa
Não ignore! Toda doença exige prevenção
Seja um oásis no deserto, pelo dom da vida
Deixe transbordar o amor dentro do coração.

Elisabete Leite

 
Muerte Werther_Goethe

 LEITURA   DE   DOMINGO

 AMIZADE E POESIA

          Marina acordou tremendo de frio, era inverno, e o sol permanecia escondido por trás dos montes, não deu o ar da graça, ficou dormindo tranquilo, deixando o cenário cinzento e sem brilho. A garota precisava se levantar, mesmo com o clima penetrante e com chuva, pois o recesso da pandemia havia terminado e ela já estava atrasada para o retorno à escola...
           Ruivinha, como era conhecida na comunidade, era uma garota muito popular, tinha cabelos ruivos encaracolados, pele rosada e com sardinhas pelo rosto, uma garota de bem com a vida. Normalmente, ela vivia cantarolando pelos quatro cantos da casa ou suspirando por nada. Era amante da Poesia e excelente aluna de Língua Portuguesa; aos seus dez anos de idade seu passatempo predileto era improvisar pequenos poemas, versos e rimas azuis, esses poeminhas que uma garota de dez anos costumava copiar no diário ou presentear aos amigos. Morava com os pais em uma casa modesta, mas bem aconchegante na zona norte da cidade.
          O primeiro dia de aula era sempre muito emocionante, uma satisfação para os estudantes reverem os antigos amigos da escola e os novatos que sempre migravam de outras Instituições. Ruivinha mal entrou pelo portão de acesso, deu de cara com sua amiga inseparável, a falante Martinha. As duas se abraçaram e começaram falando sem parar, elas ficaram naquele ti ti ti de sempre, conversando antes da socialização e das boas-vindas.
          - Oh Ruivinha, como você está diferente! Que linda, com nuances nos cachos! Disse-lhe Martinha.
           Ruivinha olhou fixamente para sua amiga, e respondeu-lhe:
          - Não existe mudança, apenas cortei um pouco o tamanho dos cachos e mudei meu visual. Deixa disso, amiga! Você é muito gentil.
        As duas se dirigiram à sala de aula e entraram sorridentes, felizes da vida. Ansiosas para o retorno às aulas.
         Logo, a professora começou a falar das disciplinas, do material escolar, dos livros, das avaliações, das atividades, do comportamento dos estudantes, do uso ao banheiro e entre outros informes de praxes do primeiro dia de aula. Continua...
         As amigas, não prestavam muita atenção ao que a professora falava, pois o que elas queriam mesmo era o momento do intervalo para rever todos os amigos da escola. De repente, a professora pediu silêncio, e falou:
         - Marina, você repassou os conteúdos no recesso? Fez algo construtivo?
        - Bem professora! Eu registrei tudo no diário. Até improvisei alguns versinhos novos. Respondeu-lhe Ruivinha.
          A professora continuou falando:
       - Marina, que bom! Você poderia declamar um poema para nós?
        Ruivinha tomou fôlego, tirou a máscara da mesma cor do fardamento, e começou a declamar um poema, em homenagem aos amigos: 

POEMA ABC DO AMIGO

Amigo te acolhe em todos os momentos
Briga contigo para te alertar do perigo
Cumplicidade é o maior dos sentimentos
Dádiva que te alimenta, um saudável trigo
Ensina-te o bem, sem fazer julgamento...

Fiel companheiro na dor e na solidão
Guarda na memória os instantes de alegria
Humilde na hora certa, sabe passar gratidão
Interpreta tua fala, pois tem sempre sintonia
Jamais te abandona, em qualquer situação..

Kit de todos os sentimentos da Natureza
Liberdade para dizer, Bom Dia!
Manda mensagens de carinho e gentileza
Nunca esquece a tua preferida melodia
Oferece abrigo na hora da dor e tristeza...

Perfeito para guardar todos os segredos
Quando te aceita, como tu és, realmente
Ri e chora contigo, encobre os teus medos
Sempre perdoa teus erros, sorridente
Toma iniciativa e diz: “eu te amo”, logo cedo!

Único que sabe doar sem esperar receber
Valoriza e respeita o teu modo de pensar
Xinga e briga somente para te defender
Watt de Luz, que ilumina o teu caminhar
Yoga que medita a melhor maneira de viver
Zela pela amizade, um amigo que sabe amar. (Elisabete Leite)

          Quando Marina terminou de declamar o poema, a professora e os alunos bateram palmas, e ela se sentiu a sensação do momento, uma personalidade. Assim, que as aulas acabaram as amigas saíram juntas em uma conversa comprida que não se acabava mais, pois o assunto do momento era o Poema de Marina.
          Os tempos passaram... Marina cresceu e se tornou uma adorável poeta.
        
Elisabete Leite
 
 
Frida Kahlo_The Suicide of Dorathy Hale
 
 
 
 

 
 
 NOTA    DE    PESAR
 

 

O Blog Maçayó, em nome dos seus editores e dos seus colaboradores, vem manifestar os votos de Profundo Pesar pelo falecimento da professora, escritora, poetisa e gestora cultural Marisa Alverga Cabral, ocorrido na manhã de ontem, sábado, 18 de setembro de 2021.

Marisa Alverga colaborou com nosso blog apresentando vários de seus trabalhos, entre os quais “Meu Filho” publicado no dia 17 de janeiro de 2021, edição nº 425.

São os votos de pesar e reconhecimento de todos que participam como colaboradores e leitores do Blog Maçayó.

Meu Filho

Para Geraldinho

Quando da vida uma sombra restar
Do que fui um dia e já não serei
Minha alma sem paz há de sempre vagar
Por outros mundos e outra vida terei.

Serei o beija-flor, delicado e ousado
Que suga o néctar das rosas...Ai de mim!
Serei a abelha que fabrica o mel adocicado
Serei a acácia que embeleza o jardim.

Serei o colibri, a borboleta...Que serei eu?
E voarei tão alto por esse céu sem fim
Que chegarei ao reino de Deus
E terei você bem pertinho de mim!

Marisa Alverga.

 Publicada no dia 17 de janeiro de 2021, edição Nº 425.

 

                                                               Marisa Alverga Cabral

 S A U D A D E S

 

 


14 comentários:

  1. O Blog Maçayó de hoje apresenta um Domingo emocionante, de rasgar o peito e fazer o coração sangrar de tanta comoção, pois que temos vários motivos para isso: primeiramente, o falecimento inesperado da mestra e grande escritora Marisa Alverga, uma ilustre colaboradora do nosso Cantinho do Saber, o nosso coração explode de tanta dor. Meus sinceros sentimentos!
    Como também os diferentes temas nostálgicos e melancólicos. A página de hoje, como sempre, respira muita poesia e traz para o nosso deleite, um pouco de tudo, uma mistura de genuínas artes, tanto poética quanto literária.
    Um domingo com muita riqueza de expressão, em seus diferentes olhares. Uma página diversificada que, na verdade, é um grande e emocionante desfile de seletos poetas, todos com seus estilos próprios.
    Quero começar destacando que à página de hoje está brilhante; na Seção Encontro de Poetas temos um desfile de belíssimos poemas, todos sem exceção de nenhum estão encantadores. Parabéns para todos os poeta pelas magníficas artes compartilhadas.
    Hoje, eu compartilho um Conto de temática suave, sobre amizade verdadeira, para equilibrar o clima pesado das diferentes temáticas abordadas ao longo de toda página.
    O meu irmão, grande poeta Jorge Leite, encanta o domingo no Blog com sua arte final. Parabéns, querido Jorge! A temática das imagens mostra o suicídio nas artes, contribuindo assim com o tema Setembro Amarelo (que é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio). A temática depressão também requer muita atenção e sensibilidade para uma doença tão cruel.
    Fechamos a página de hoje com uma comovente Nota de Pesar pelo Transpasse da nossa adorável Marisa Alverga que virou uma estrela reluzente, e agora embeleza o céu com sua boa Luz.
    Enfim, tudo muito lindo e emocionante por aqui! E de fazer chorar!😭😭😭😭
    Aplausos a todos que, hoje, desfilam neste momento de tanta dor, estamos de luto. Um show de blog do sentido à arte de modo geral!👏👏👏👏👏
    Quero agradecer aos poetas, leitores e visitantes pelo carinho de sempre. Beijos no coração cada um ❤️💙.
    Até a próxima Edição!
    Sem palavras para continuar comentando, são somente lágrimas.

    ResponderExcluir
  2. O blog, como sempre lindo, emocionante e competentemente editado.
    Aplaudindo em pé!
    Meus sentimentos e abraços para todos...

    ResponderExcluir
  3. Hoje o blog Maçayó está triste! Até o tema fala de morte, e como sabemos mais uma grande poeta "partiu" desse mundo. Poetas não morrem, apenas o corpo físico deixa de ter importância. A alma do poeta é imortal, viverá eternamente em nossa lembrança e a dor da saudade também será eterna. Nem o tempo apagará essa dor, apenas amenizará. Que Deus conforte todos da família!
    Marisa Alverga não nos disse "adeus". Breve nos encontraremos por ali... no céu!

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde caros colegas, hoje farei um comentário mais voltado a está mulher de fibra, sabia em todas as situações que se possa imaginar, Marisa Alverga, a minha segunda mãe! Tenho por ela o amor de um filho, pois era assim que era a nossa convivência, quando eu estava ao lado dela, estava sempre muito feliz, porque ela nos deixava assim. Hoje está chegando na Glória de Deus, fazendo a sua iluminada passagem com muita religiosidade. Vai está sempre no meu coração e na minha vida, lhe amo muito.
    Parabenizo a todos os poetas que passam por este tapete de luz, hoje tem muita luz em nosso Maçayó.
    Meus aplausos carinhosos com muito orgulho a minha querida irmã e meu querido irmão Jorge Leite, celebridades, ícones da literatura existencial, poetas os quais eu tenho muita admiração e respeito.
    Um forte abraço a todos participantes, mais um domingo de versos extraordinários. Um grande abraço com muito carinho aos nossos fiéis comentaristas.
    O brilho e o sucesso do blog parte de vocês!
    Tenham um feliz e abençoado domingo

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir

  5. HOMENAGEM FEITA NA SAÍDA DI CORTEJO COM POEMAS DOS ACADÊMICOS, MEMBROS DA ACADEMIA DE LETRAS DE SANTA CATARINA-SECCIONAL GUARABIRA-PB

    O CORAÇÃO CHORA, O CÉU SORRIA!

    O céu hoje abre um grande sorriso
    Talvez o dia mais belo que já se viu
    É que a natureza de grandiosidade cobriu
    As nuvens em forma de passarela
    Lá irá passar uma mãe amada e querida
    Agraciada por Nossa Senhora em sua oração
    Poeta sempre será nossa inspiração
    Escritora, atriz, jornalista Marisa Alverga.
    Hoje o céu chora e sorria com alegria e emoção
    Ao receber um tesouro de sabedoria no seu coração ❤️

    Baltazar Filho
    18 de setembro de 2021

    ResponderExcluir
  6. Bom domingo!
    O blog Maçayó como sempre um encanto aos olhos, a mente e ao coração.
    👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  7. Magnífica e tocante página de domingo, muitas emoções em todos os sentidos. O Blog respira arte em seus diferentes momentos. São belíssimos poemas, um conto emocionante que retrata o amor fraternal é a importância de uma verdadeira amizade. Estou comovido e quero deixar meus sentimentos aos familiares da poetisa Marisa Alverga. Gostei muito do Cordel do poeta Valdemar Guedes, como também o poeta de Elisabete ABC do amigo. Tudo muito lindo, e as imagens estão pertinentes. Para para todos e parabéns para o blog. Muito para nesse momento de dor.
    Tudo lindo e tocante.
    Até o proxim momento.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde!
    O Blog Maçayó de hoje, com seu título Setembro Amarelo, entremeado de pinturas suicidas, não deixou de brilhar, como sempre, afagando nossa alma com seus poemas e conto.
    E finalizando, com a notícia do falecimento da poetisa Marisa Alvarenga, mesmo assim, não nos entristeceu porque Poeta nunca morre...apenas, se "Encanta"!...
    Tásia Maria

    ResponderExcluir
  9. Hoje o Blog Maçayó está de arrebentar o coração e se derreter de tantas lágrimas. Uma página emocionante aos extremos pelas temáticas recheadas de sentimento e nostalgia. Sabemos que uma estrela brilha intensamente no céu, eu aprecio demais a arte de dona Marisa Alverga que foi brilhar em outra dimensão, passou para outro plano. Quem sabe vai se encontrar com os poetas imortais em uma declamação poética no céu. Meus Sentimentos!
    Todos os poemas estão maravilhosos, gostei demais da temática suave do Conto da querida Elisabete, seu poema ABC do amigo é um espetáculo. Muito apropriadas às imagens de suicídio que retrata Setembro Amarelo. Parabéns para todos, o Blog é pura emoção.
    Tristeza e lágrimas se revezam por aqui.
    Abraços e saudades de todos.
    Boa tarde!

    ResponderExcluir
  10. Voltando para agradecer os carinhosos comentários dos amigos e parabenizar os poetas pelos lindos poemas.
    Parabéns a Bete e Jorge.
    Tudo muito lindo.

    ResponderExcluir
  11. Olá, boa tarde! Passando para agradecer ao Blog Maçayó pelo compartilhamento do poema Nem Tudo é Festa (continuação), bem como parabenizar o blog e todos os poetas e poetisas colaboradores, através de Elizabete e Jorge Leite, pela brilhante página exibida na data de hoje. Todos grandiosos e elegantes poemas! Agradecer aos visitantes pelos seus construtivos comentários, de modo participar ao irmão Pedro Henrique. Gratidão! Parabéns! Por fim, congratular-me com o blog e colaboradores num todo, num voto de Profundo Pesar aos familiares e amigos da nossa eterna Poetisa e Escritora Marisa Alverga, pela sua triste e inesperada partida humanamente falando. Que Deus a receba no Reino de Sua Glória!
    HOMENAGEM:
    Marisa Alverga partiu / Sem antes dizer adeus / A dor que a acometeu / A sua vida exigiu / Pra junto do Pai subiu / Deixando Eternas Saudades / Que Deus lhe dê Santidade / Vida Plena em abundância / No Céu, sua última Instância / Por toda Eternidade.
    Valdemar Guedes.

    ResponderExcluir
  12. Retornando ao blog para agradecer a todos, pelas ilustres visitas e gentis comentários, sem o comentário de cada um de vocês, o blog não teria o brilho incandescente que tem, porque vocês são estrelas que reluzem nas páginas desse recanto poético. Aqui os comentários são tão relevantes quanto as artes compartilhadas. Eu quero agradecer em nome do Blog, pelo carinho de sempre.
    Aqui as portas estarão sempre abertas para divulgação de novos e antigos talentos, a arte de modo geral será o fator primordial.
    Um abraço acolhedor no coração de cada um ❤️💙.
    Até a próxima Edição, a nossa missão de divulgar a arte, seus tons e nuances continua. A literatura é um legado, a história nunca terá fim.
    Feliz anoitecer a todos!

    ResponderExcluir
  13. Josenilson Rodrigues19 de setembro de 2021 17:35

    Belos poemas, amei! Parabéns

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
  14. Obrigada a todos os poetas colaboradores! Testando os comentários.
    Abraços

    ResponderExcluir