domingo, 21 de novembro de 2021

Almanaque de Domingo - Poesias e Macrofotografias

 
Edição Nº 471
Tema das Imagens: Macro fotografia


ENCONTRO  DE  POETAS

OS ESPINHOS QUE NOS ENTRELAÇAM

Sempre foi em um dia ensolarado
Que o mundo presenteou-me com flores
As mais delicadas rosas
Até as mais espinhosas acácias...

Sempre em um dia de verão
Mas, as estações vêm e vão
E quando o inverno permanece
Apenas os casacos me aquecem...

As geleiras se prendem ao chão
O mundo se desfaz em vão
E eu, jogada aos pés
Das flores e poesias
Esperando trazer de volta
A ventania de algum dia!

Gabriela Mota
João Pessoa,11/11/2021

O JOGO DE AMAR

Os teus lábios podem
Até esconder tua verdade
Mas, o teu coração é incapaz
De mentir para o meu.
E todas as canções
Que conduzimos ao nosso amor
Foram jogadas perante a dor
Mas, nós sempre vamos nos completar
Por meio do amor
Ou com o que ele trará!

Gabriela Mota
J. Pessoa, 29/10/2021
 

O QUE A ALMA NÃO VÊ 

Ele fora lúcido e sensato quanto você e eu
Seus sentimentos eram tão límpidos e doces
Quanto divinos são os anjos do céu
Mas, seria mais feliz se amado fosse...

Solitário e sem guarida, anda entre as quimeras 
Sorri, mas nada encontra na caminhada
Das alegrias e esperança que um dia tivera
E agora, muito mais triste, chora por nada.

Inclina-se, até os joelhos tocarem o chão
Levanta o rosto, em lágrimas, banhado
E sussurra, julgando que ninguém o ouve...
"Meu Deus, por que vivo  tão amargurado?"

Surpreso, escuta uma voz suave e doce
"Volta! Retorna ao lar que deixaste para trás
Aprecia a natureza, paraíso que Eu te dei 
E nunca mais dessas amarguras provarás!"

Socorro Almeida 
Recife, 26/10/2021

O QUE EU QUERO 

Não quero ter a pose do leão...eu não!
Nem quero ser a tristeza da meretriz
Ou nas hienas, o sorriso das amantes...
Eu quero apenas ser feliz!

Não quero ter a grandeza dos continentes 
A enfadonha arrogância dos imbecis 
A exuberância inconteste dos oceanos...
Eu quero apenas ser feliz!

Não quero mais o futuro desse aprendiz
A ilusão de seus sonhos corrompidos
A dignidade dos valores suprimidos...
Eu quero apenas ser feliz!

Por uma vida dolorosa e antiética
Na tolice ou ignorância do infeliz 
Não pertenço a essa classe tão patética...
Eu quero apenas ser feliz!

Socorro Almeida 
Recife, 15/11/2021


TUDO NA PRESSÃO 

Num tempo tão conturbado, meu Deus...
Que até parece estarmos inertes
Ou longe da civilização...
Esse povo não tem compreensão 
Só sabe cobrar duramente
Deixando sofrida a nossa mente 
A PA invertida, pressionando o coração 
Somos lunáticos ou perdemos a razão
Nesse mundo mais que sofrido?!...
Meu Deus! Por que tanta pressão?
Até se fôssemos máquinas humanas 
Nós teríamos limitações!
Chamo isso de hipocrisia 
Seja mais humano, meu irmão! 
Tudo na vida é passagem
Cada um tem uma lição 
Guardada no coração... 
Uma boa semente plantada
Regada com muito fervor
Floresce até nas pedras 
E exala um perfume de amor!
Só precisa do amor cristão 
Que tão poucos conhecem 
Ou praticam com exatidão 
Para quê, num tempo tão atípico 
Cobrar com tanta pressão?
Somos velas em nevoeiro
Somos um trem na estação 
À espera do tempo de Deus 
Então, para quê tanta pressão?

Rita de Cássia Soares 
Pirpirituba, 11/11/2021

NADA IMPOSSÍVEL

Nada impossível 
Só um monte de possibilidades 
Nada além do possível
Apenas amontoados detalhes.

Como trabalhar honesto
Crescer na desmedida 
E ser feliz, justo, sincero
Está de bem com a vida.

Nada impossível
Só mesmo o essencial
Ser compreensível 
Um cristão normal.

Já conheci metade do país
Do mundo sou um vencedor
Um sonhador voraz e feliz
Viajei de trem e até de metrô...

Viajei de avião, também de navio
Cheio de medo, sem coragem
No pão de açúcar por um fio
Bom foi passear de carruagem.

Nunca quis nada demais
Só o básico para viver
Um pouco de dignidade
Tudo isso me fez vencer.

              Baltazar Filho
     09 de novembro de 2021

SEXAGENÁRIO

É para brindar, polir
Lapidar, e se enveredar
São seis décadas inebriantes
É motivo de se orgulhar
É real, é fato, é semelhante

E prazeroso, confiante
Se debruçar, se envolver
Se ater, não ser inconstante
Não obstantemente se prender

Sexagenário é hilário
Extravasado, malicioso 
Um sessentão aguçado
Estupidamente audacioso.

                 Baltazar Filho
       02 de novembro de 2021
 
 
 LEITURA  DE  DOMINGO

ALÉM DO OLHAR        

          Vocês já viram um arco-íris? Claro, provavelmente sim. Embora poluição das grandes cidades possam o impedir de ver tão imponente fenômeno físico é bem possível que sim. Quem sabe em fotografia milimetricamente fotografado por um artista profissional. Fenômeno ótico completo de significados e curiosidade. Ele é o resultado da refração e reflexão da luz através de gotículas de água. Falam que a luz é branca, como a da lua cheia ou do gelo do iceberg e é resultado da percepção de nossos olhos das sete cores (vermelho, laranja, verde, azul, anil e violeta) misturadas. A ciência de hoje descortina completamente o que seja e como é formado o arco-íris que na verdade não é um arco como vemos e sim uma circunferência. 
          Na mitologia grega, Íris é a deusa do arco-íris, que como um arco, ela une a terra e o céu e seria a mensageira dos deuses para os seres humanos. Porém tenho uma simpatia profunda pela mitologia Irlandesa e outras estórias afins sobre o arco-íris. Nelas em seu encontro com a terra (final do arco que inicia no céu) tem um pote contendo ouro em pó. Este local nem sempre é um lugar acessível mas, pelo prémio, vale a pena arriscar à exploração e respectivos desafios. Imagina-se que seja um pote de barro da forma e cor que costumamos ver na literatura egípcia e nordestina. Suas dimensões devem ser idênticas aos utilizados nas casas de Taipa sitiadas no alto sertão do nordeste do Brasil, para armazenar e esfriar a água de beber. A lenda citada diz ainda que eles são guardados por gnomos de cabelos brancos, barbas da mesma cor e extensas e chapéu colorido de forma cônica, graciosos porém muito malvados quando perturbados por ambiciosos atrás do ouro do pote. Aliás, a presença dos gnomos é uma constante em muitos ambientes infantis, juvenis e de origem isotérica. Mas à tentação de efetivar tamanha aventura, ir em busca do pote de ouro, é muito forte mesmo diante de tanto mistério. 
          O ouro sempre ensejou desavenças, guerras e fantasias. Eu mesmo, pretenso a não dar crédito ao que não seja real, ficaria satisfeito com uma colher de mexer café, rasante daquele precioso conteúdo do pote. Imaginem o que o ser humano faria com um pote (um pote usado para armazenar água tem altura, aproximada, de 88cm) do desejado minério?

ANTÔNIO JESSÉ LEITE


CONSTRUTOR DE SONHOS

          Era uma manhã primaveril, o sol já havia resplandecido no horizonte e, através dele, se iluminavam as brancas nuvens que dançavam na abóbada celeste. Diferentes espécies de flores coloriam o quintal da casa do garoto, conhecido, pelos seus próximos, como “Capiauzinho”; naquela pequena cidade interiorana, de Minas Gerais...
          A casa do Capiauzinho, garoto, então, com seus dez anos de idade, se destacava, não pelo luxo, nem pela ostentação, das demais. Tinha janelas e portas protegidas e camufladas por parreirais de uva e maracujá, pois , aquele menino, desde pequeno, possuía o instinto de semeador e de cuidador da Natureza... Diziam, sobre ele, que falava com as plantas e os animais...  e que interagia, como se amigos ou irmãos, com os diversos pássaros que visitavam seu quintal; provia-lhes comida e cuidados, pois que, ao seu derredor, não havia mais que fazendas de eucalipto e braquiária. A rotina do, esperto, Capiauzinho, que já era um garoto sabido, desde muito pequeno, era sempre a mesma: acordava ao alvorecer, quando o sol ainda brincava com a aurora, atrás do mato, e começava, assim como todo bom garoto criado na zona rural de Minas, as suas “obrigações”: levava milho e lavagem aos porcos; jogava milho e canjiquinha para as galinhas e pintinhos; varria os terreiros; buscava água para o pote e filtro... à tarde, tomava seu banho no poço do regato que havia na divisa do sítio, de onde podia contemplar o esvoaçar das borboletas sobre as flores e escutar o gorjear das aves que passavam buscando os campos de alimentação. O menino ficava, horas, sentindo a brisa fresca acariciar seu rosto, sempre com o olhar fixo no céu; longe do tempo e do espaço, a pensar no futuro... O Capiauzinho tinha um sonho, que esperava concretizá-lo quando crescesse: Ele queria ser Escritor, para poder passar mensagens de sentimento de Amor ao próximo e, como propósito, ele almejava que todos vivessem em total comunhão...
Enquanto menino, teve pouca oportunidade de frequentar a escola, onde já entrou sabendo quase tudo que continha o currículo escolar da época; mas, apesar disso, sabia bem mais coisas do que o normal para a sua idade. Ele dizia aprender com a vida, pois passava horas e horas lendo livros de sabedoria milenar, Mahatma Gandhi, era seu preferido. Gostava também de ler pensamentos e mensagens edificantes. Em suas horas de folga, aproveitava, na íntegra, o que a natureza sabiamente oferecia; a grandiosidade de todo espaço verdejante da Flora e toda riqueza da Fauna, oferecidas de graça... O garoto vivia na simplicidade, vestia-se sem ostentação; amava calçar uma chinela de dedo, ou mesmo, ficar com os pés no chão, sentindo a terra. Enquanto as outras crianças viviam empinando pipas ou jogando bola de gude, ele se sentava no chão ou ficava recolhido, sozinho, sob a copa das frondosas árvores, lendo os livros que tanto apreciava; da tardinha até o início da noite era hora de debulhar milho, catar feijão e outras tarefas que se faz dentro de casa ou à beira da porta; e ouvir seu pai tocar, na viola ou violão, as canções simples, que o velho mesmo, ou algum amigo, havia composto; e como o velho tinha paciência de ensinar o filho a afinação e as notas simples que tirava daqueles instrumentos...
          Um certo dia, o garoto Joãozinho, que morava próximo à casa do Capiauzinho, ficou muito machucado, pois veio a cair de um Jatobazeiro (uma das árvores mais frondosas do Cerrado), quando tentava resgatar sua pipa, entre os galhos... A mãe do Capiauzinho, sabendo que o filho era diferenciado, pois que, sempre, buscava a Sabedoria e a Fé; pediu-lhe que fosse à casa de Joãozinho, como se a visitá-lo, para lhe dar algum alento; pois que situação era grave: o garoto estava com graves sintomas de febre, quase à convulsão, todas as tardes.. Dona Maria, a mãe do Capiauzinho, encontrou-o sentado, em uma pedra, no quintal. Ela aproximou-se do filho e disse:
          - Capiauzinho, meu filho, eu quero que você vá à casa de Joãozinho para animá-lo um pouco, ele está acometido por uma febre estranha e não pode sair de casa. Estamos preocupados, pois pode ser que ele não resista.
Capiauzinho, mesmo não entendendo direito o porquê do pedido da sua mãe, pois que não sabia como dar ânimo ao colega, acreditou que aquilo poderia ser um aviso dos Céus. Falou consigo mesmo: “Meu Deus, se a mim foi atribuída esta missão, devo acatar a ordem, de mamãe, sem questionar. Somente peço-lhe Senhor orientação para obter êxito”. E respondeu:
           - Sim, mãe, irei visitá-lo agora mesmo.
           E, imediatamente, saiu em direção à casa do Joãozinho. Chegando lá, encontrou um clima de tristeza e amargura, que se notava no semblante de todos...  E, antes de ser notado pela família, se ajoelhou à um canto da varanda, onde entrou em Estado de Oração, pedindo aos Céus que interviessem, restabelecendo a saúde do seu amiguinho querido... Sentiu um leve tremor percorrer toda a sua pele, e uma Luz, como se a revestir todo o seu corpo; e as suas mãos aquecidas, como se segurasse uma lâmpada acesa entre elas... E nesse estado, radiante, adentrou a casa, sem nem mesmo se dar à praxe de cumprimentar os donos. Chegando ao quarto, notou que Joãozinho ardia em febre, inconsciente e delirante, pela infecção dos ferimentos que a queda lhe imputaram. Aproximou-se do garoto tocando-lhe a testa, com suas mãozinhas, ainda aquecidas, permanecendo, assim, por alguns segundos... logo depois deixou o recinto, cabisbaixo... recolheu-se cedo ao seu quarto, se sentindo muito cansado, como se algo houvesse sugado suas energias e, caiu em sono profundo. Foi despertado por vozes que vinham do corredor. Levantou-se e olhou pelas frestas da porta de seu quarto; sua visão dava diretamente no comprido corredor. Viu que sua mãe gesticulava com alguém... não podia acreditar no que estava vendo, era o Joãozinho; logo pensou: “Será que ainda estou sonhando!”. Já ia sair do quarto, quando sua mãe entrou.
          - Meu filho, quero contar-lhe uma boa nova... Joãozinho está curado. Ele esteve aqui, agora mesmo; trazendo uma vasilha de doce de pequi, pois disse que sonhou contigo, onde os dois, juntos, brincavam entre pequizeiros iluminados, e que você passava uma luz muito bela, de suas mãos para a cabeça dele. Disse-lhe sua mãe.
          - Obrigado mãe, foi um milagre dos Céus! Disse-lhe o filho.
          Anos se passaram... o garoto Capiau cresceu, ele tornou-se poeta e escritor, tem vários livros editados. Capiau conseguiu construir seu sonho: mensagens edificantes de Amor, em versos rimados e fidedignas palavras, para aqueles que acreditam na Verdade.
          Que o Amor habite em nossos corações e a Fé continue realizando milagres...

Elisabete Leite
(Com participação especial do poeta e escritor Violeiro Mineiro Capiau) 
(In Memoriam)
 

NATUREZA É POESIA

Caminho pelos campos e relva florida 
Contemplando o verde da Natureza 
A Flora e Fauna, cada forma de vida
Tantas raridades e similares belezas...

Subo as montanhas e escalo serras
Respeito os dois acidentes geográficos 
Vou retirando o joio do trigo pelas arestas 
Pisando em todos os espaços e gráficos...

Espanto-me com tanta grandiosidade! 
A gentileza do nosso Deus Criador
Que nos doa o verde e suas preciosidades 
Tudo de graça, com perfeição e amor...

Devemos preservar as dádivas oferecidas! 
Pois temos o Sol que ilumina todo dia
Já no amanhecer temos o dom da vida
Resta-nos versejar a natureza que é poesia.

Elisabete Leite


LEITURA  COMPLEMENTAR

Macrofotografia

A macro fotografia é a fotografia de pequenos seres e objetos ou detalhes que normalmente passam despercebidos no nosso dia a dia; são fotografados em seu tamanho natural ou levemente aumentados através de aproximação da câmera ou fazendo uso de acessórios destinados a este tipo de fotografia; as macros fotografias são exibidas em tamanho bastante ampliado para maior impacto visual.

Classicamente, o campo da macrofotografia está delimitado pela captura de imagens em escala natural ou aumentada em até cerca de dez vezes seu tamanho natural (entre 1:1 e 10:1 de ampliação), mas uma definição precisa está cada vez mais difícil, uma vez que as muitas câmeras digitais usam sensores diminutos. Por outro lado, muitas fotos são obtidas à distância, com o uso de teleobjetivas para captura da imagem, e nem por isso a foto capturada deixa de ser uma macrofotografia.

A macrofotografia é um ramo da fotografia voltada aos pequenos objetos, mostrando aos nossos olhos detalhes muitas vezes invisíveis a olho nu. Utiliza técnicas para projetar o objeto com ampliações, ou seja, a imagem pode ser aumentada em até dez vezes seu tamanho natural.

É importante também deixar claro que macrofotografia e fotografia close-up se trata de técnicas totalmente diferentes pois enquanto a close-up trata de fotografar algo com muita proximidade, a macrofotografia como dito acima trata de ampliar o objeto a ser fotografado.

Pode parecer algo complicado inicialmente, mas esse tipo de fotografia tem se tornado mais popular do que você imagina. Os profissionais de estúdio aproveitam para capturar fotos de macro de folhas e insetos mantendo o total controle sobre a iluminação.

Porém muito se engana que esse tipo de fotografia pode ser realizado apenas em estúdio. Os amantes da natureza podem passar horas em busca de tesouros escondidos entre as flores e folhas e fazer belíssimas fotos macro e mesmo onde a gente nem imagina poder encontrar fotos interessantes como o quintal de nossas casas na macrofotografia isso torna possível.




Imagens:PIXABAY






16 comentários:

  1. Mais uma vez é Domingo, aqui, no Blog Maçayó que como sempre, respira muita poesia, tanto nos textos poéticos quanto nos textos literários, e traz para o deleite de todos, um pouco de tudo, uma mistura da arte genuína do melhor da arte. Quando a aurora anuncia o despertar de um novo dia, as esperanças são renovadas, um novo motivo para sorrir, como também para agradecer. Será um domingo diferente com muita riqueza de expressão, em seus diferentes olhares. Uma página elegante, de leveza peculiar com grandes reflexões e uma pincelada de romantismo. Hoje irei comentar coletivamente porque a emoção toma conta de mim.
    O adorável Encontro de Poetas está belíssimo e emocionante, principalmente porque apresenta uma mistura de várias temáticas e um desfile de esplêndidos e seletos poetas, os fazedores de arte maior, a poesia em destaque. Vou procurar ser suscita pois todos os poemas compartilhados nesse desfile poético, deste domingo, estão fenomenais. Quero parabenizar a cada um de vocês, pelas artes partilhadas em nosso Cantinho do Saber. Parabéns a todos!
    Na Leitura de Domingo temos um texto belíssimo do meu querido irmão, Antônio Jessé Leite. Parabéns Toinho! Eu compartilho um Conto em homenagem aos dois anos da morte do nosso amigo escritor e poeta Violeiro Mineiro Capiau, que hoje brilha no céu, parece até que foi ontem, mas ele se foi e deixou saudades. Compartilho também um poema com a natureza em foco. Quero destacar as lindíssimas e várias temáticas de ilustrações que muito versejam, são poesias dentro das imagens, representadas pela essência das flores. Já na Leitura Complementar temos um maravilhoso artigo sobre Microfotografia, sempre estamos aprendendo por aqui. Parabéns, ao Blog!
    O meu irmão, grande poeta Jorge Leite, encanta o domingo no Blog com sua arte final. Parabéns, querido Jorge!
    Enfim, tudo muito lindo por aqui! Estou orgulhosa, lisonjeada e muito agradecida por esse momento de interação e pura arte.
    Parabéns mais uma vez ao Blog pelo sucesso de sempre.
    Quero agradecer aos poetas colaboradores, leitores e visitantes pelo carinho e constante atenção.
    Beijos no coração de cada um ❤️💙💛💚💜.
    Bom domingo, com inspiração e boas leituras!📚📑🔖
    Até a próxima Edição!

    ResponderExcluir
  2. Josenilson Rodrigues21 de novembro de 2021 08:01

    Belíssimos poemas amo de mais. Parabéns a todos. Bom dia e um abençoado domingo

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares21 de novembro de 2021 22:04

      Amigo assíduo, obrigada Josenilson Rodrigues.

      Excluir
  3. Mensagens belas! Poesias maravilhosas! Parabéns a todos! Um feliz domingo!

    Lucas Lima

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Rita de Cassia Soares21 de novembro de 2021 10:21

      Gratidão professor pelo seu comentário.

      Excluir
  5. Rita de Cassia Soares21 de novembro de 2021 10:31

    As flores desabrocham suavemente,e as belas poesias exalam seu perfume no blog Maçayó uma mistura de cores no ar e a de emoção.
    Parabéns aos organizadores deste blog que com muita dedicação deixa o nosso domingo mais rico, mais bonito perfeito para os apaixonados pela poesia.
    Expresso minha gratidão aos nobres poetas Dr.Jorge Leite e sua irmã professora poetisa contista Elisabete Leite por divulgar nossos poemas neste cantinho tão especial.
    Tudo muito lindo e perfeito.
    Que o nosso domingo seja repleto de paz.

    ResponderExcluir
  6. Rita de Cassia Soares21 de novembro de 2021 10:43

    O texto "Além do Olhar" de ANTÔNIO JESSÉ LEITE, muito importante achei fantástica as informações sobre o o Arco-íris. ����������������

    ResponderExcluir
  7. Parabéns a todos. Mais um domingo emocionante. Conto, texto, poemas, ilustrações. Parabéns, nobres poetas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares21 de novembro de 2021 22:02

      Amiga poetisa Socorro Almeida você falou "TUDO" realmente, estamos de parabéns o blog está de parabéns com esse recheio literário *conto texto e poemas* É maravilhoso sentir essa energia que transborda no nosso coração.

      Excluir
  8. Minha querida poetisa, BETY-LEITE, o blog hoje está encantador, minha gratidão pelas oportunidades que me proporcionam. Parabéns para todos os poetas e poemas e amigos.
    Meu aplauso pela beleza de edição!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita de Cassia Soares21 de novembro de 2021 21:57

      Obrigada nobre poeta Pedro Passamani pela sua valiosa visita ao blog.
      Um final de semana recheado de paz.

      Excluir
  9. Olá boa noite!
    Almanaque de Domingo! Mais uma bela página exibida pelo Blog Maçayó, com um majestoso desfile de grandiosos poemas. Parabéns ao blog e aos poetas e poetisas que colaboraram para o brilho do mesmo neste domingo!
    Tudo começa no Encontro de Poetas, onde de forma espinhosa, num dia ensolarado, alguém se completa no Jogo de Amar, chora em seguida pelo que A Alma não Ver, quer ser feliz apesar de Tudo ser Pressão, e onde Nada é Impossível ao sessentão audacioso no seu sexagenário. Já a Leitura de Domingo, traz um ensinamento sobre uma Beleza Natural Além do Olhar (Arco íris), chega ao Construtor de Sonhos: um delicioso conto que fala de um garoto maravilhoso, numa caminhada pela Natureza que é Poesia, esbarrando na Leitura Complementar, cujo texto: Macrofotografia, nos deixa um belo aprendizado. Aplausos a todos e em especial ao poeta Jorge Leite pelas deslumbrantes ilustrações! Até a próxima edição! Fiquem com Deus!

    Valdemar Guedes

    ResponderExcluir
  10. Retornando ao blog para agradecer a todos, pelas ilustres visitas e gentis comentários e magníficas contribuições. Sem a presença, como também o comentário de cada um de vocês, o blog não teria o brilho incandescente que tem, porque vocês são estrelas que reluzem nas páginas desse recanto poético. Aqui os comentários são tão relevantes quanto as artes compartilhadas. Eu quero agradecer em nome do Blog, pelo carinho de sempre e pelas belíssimas artes poéticas e literárias dos poetas colaboradores. Tudo no Blog respira arte e poesia. Um agradecimento especial ao meu querido irmão, Jorge Leite, que fez esta maravilhosa edição de hoje. Abraços poéticos em cada um.
    Bom dia e até a próxima Edição.
    Amo vocês!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia! Desculpem estimados portas mas fiquei sem comunicação ontem, meu cel deu um pane e u fiquei sem contato e perdi todos do dia 29 e 29, mas minha filha recuperou até o dia 18. Perdi alguns assuntos mas estamos aqui. Quero parabenizar a todos pelos belíssimos poemas, parabenizo todos os poetas e poetisas desse magnífico desfile. Aplausos sempre pra o nosso guerreiro Jorge Leite que está de recuperando com sucesso. Aplausos para nossa querida mestra contista e porta de inimitável Elisabete Leite. Hoje nisso comentário é um tanto sucinto porém verdadeiro. Gratidão aos comentaristas pelos comentários relevantes e carinhosos. O Macayo é um espaço de grandes momentos de inspiração e riqueza literária. Um grande abraço em todos.
    Baltazar Filho

    ResponderExcluir