domingo, 13 de fevereiro de 2022

Um Domingo de Arte

 Blog Maçayó

Edição Nº 476

 
 
 LEITURA DE DOMINGO

A TÚNICA BRANCA

          
         
O crepúsculo surgia tingindo de vermelho-laranja o céu, ainda estrelado, a dama da noite já havia adormecido, e por entre as folhas dos arbustos o astro rei anunciava o nascer de um novo dia. Enquanto o amanhecer dava o seu espetáculo, em um bairro qualquer da periferia, uma jovem senhora professora, Berta Lins, já se preparava para seu ofício de cada dia. Naquele dia ela levantou rápido, dobrou o lençol, ajeitou o travesseiro e foi preparar o seu desjejum matinal, sabia que tinha uma longa e cansativa jornada pela frente. Estava se sentindo tensa, pressentia que algo estava para acontecer.

          A Professora Berta trabalhava nos três turnos em uma escola estadual de difícil acesso, que ficava localizada em um alto. Dona Berta tinha um vínculo efetivo e um contrato temporário na mesma Instituição de Ensino. Lecionava Inglês e Português no turno da manhã para os alunos do Ensino Fundamental II e uma turma da EJA (Educação de Jovens e Adultos) Médio. Já nos turnos tarde e noite complementava a extensa carga horária sendo Diretora Adjunta da mesma escola. A educadora amava o que fazia, procurava desenvolver projetos pedagógicos ligados à Poesia com seus alunos do Sexto Ano do Ensino Fundamental II. Era apaixonada pela turma da EJA onde existia um relacionamento de respeito mútuo entre ela e os estudantes que apresentavam uma faixa etária variável. Ela costumava usar uma túnica branca por cima da roupa para poder se sentar no chão ou em cima de qualquer mesa escolar, sem causar constrangimento pois gostava de olhar nos olhos de cada aluno.

          Naquele dia de presságio, parecia até que tudo conspirava para ela não chegar à escola. Vários sinais se apresentavam, mas Berta não conseguia notá-los. O dia passou rápido, à tardinha o sol se escondeu e a chuva começou a cair. O turno da noite foi pesado, aproximadamente às vinte e duas horas o alarme de segurança da escola começou a soar insistentemente e somente a empresa de segurança poderá desativá-lo, por meio de um código, e assim, Berta terminou perdendo a última condução, ela sabia que teria que descer a ladeira caminhando. Fechou a escola, pegou os objetos de uso pessoal, os diários de classe e seguiu seu caminho rezando para que nada de anormal pudesse acontecer. Cruzou com um aluno onde teve um diálogo breve, o jovem aluno falou:

          - Dona Berta, Boa Noite!

Não consegui atingir a média em redação, a senhora poderia rever minha nota. Professora tome cuidado na descida!

          A educadora olhou carinhosamente para seu aluno, e respondeu-lhe:

          - Boa Noite, Felipe! Claro que sim! Vou reler sua redação. Tomarei cuidado!

           A professora Berta seguia estrada à baixo passando por cima dos pedregulhos, que apareciam por encantamento, pois o salto alto dificultava a sua locomoção. De repente, viu três rapazes, que não pertenciam à mesma comunidade da escola, se dirigindo em direção dela. Ela parou e ficou aguardando o que poderia acontecer, foi quando o mais velho, entre eles, falou:

          - Dona, precisamos fazer um rango e um fuminho! Sem arrodeios, passa logo um trocadinho? Eu e meus camaradas estamos famintos.

           A professora Berta não sabia o que fazer, porém ela precisava agir muito rápido.

           - Por favor, tenham calma! Vou ver em que posso ajudá-los.

          A professora deixou cair todos os diários de classe enquanto abria a bolsa para tirar algum dinheiro. Mas as pernas tremiam tanto dificultando sua ação. Foi quando sentiu um calafrio e uma mão frígida em seu ombro, voltou-se para ver quem era, mas o tempo de repente escureceu, dificultando a visão dela. Berta percebeu apenas que era um jovem de túnica branca, como a dela. Logo, sentou-se no chão, pois estava se sentindo tonta, poucos segundos depois o tempo clareou e ela percebeu que estava de novo sozinha. Ela sabia que alguém a havia salvo daquele momento terrível. Desceu quase correndo o restante da ladeira, chorando feito uma criancinha com medo, e foi para casa...

          No outro dia, acordou ainda transtornada pelo acontecimento confuso da noite anterior, tomou um chá e ficou atualizando alguns diários de classe. De repente, uma amiga da escola telefonou para ela comunicando que um aluno da EJA havia falecido. A professora ficou muito abalada pois o estudante pertencia a turma da EJA que ela tanto amava. Aldo era um jovem promissor que tinha tudo para ascender na vida, mas agora estava morto.  Imediatamente, Berta ligou os dois fatos e isso a abalou ainda mais. Ela pensou consigo mesma: "será que foram os três estranhos rapazes que assassinaram Aldo?". Porém, as indagações da professora Berta foram esclarecidas, em parte. Ela depois ficou sabendo que o estudante, Aldo, tinha morrido do coração, na manhã daquele mesmo dia fatídico. Mais uma vez Berta falou com seus botões: "Meu Deus, será que foi Aldo que me livrou daqueles rapazes, ele vestia uma túnica branca como símbolo da Paz?!" Mas isso nunca ficou esclarecido.

           O tempo passou... A professora Berta Lins se aposentou, porém nunca se esqueceu daquela noite tão inexplicável, teve um livramento que jamais sairá da sua memória. Dona Berta ainda guarda consigo a túnica branca que usava para ministrar suas aulas, o objeto era a única reminiscência plausível de quando ainda era professora.

 Elisabete Leite

 FEVEREIRO
 
Fevereiro chega sem carnaval!
Sem o ritmo contagiante do frevo
Na passarela, ainda, a Covid mortal
Ômicron, nova variante, baixo relevo...

Desfilam Pierrots sem Colombinas,
Estilosas máscaras sem fantasias
Praias vazias, sem corais e piscinas
Sem galo, passistas e nem alegorias...

Somente muita tristeza em cada olhar
Fevereiro mais uma vez sem multidões
As recordações são de fazer chorar
Lágrimas que rolam e fortes emoções...

Vamos ter esperança disso um dia passar
Qual um bloco que segue levando as ilusões
Quem sabe no próximo ano iremos comemorar
Com alegrias, sorrisos, frevos e foliões.

Elisabete Leite 

ENCONTRO DE POETAS
UM TREMENDO SUSTO
Por: Baltazar Filho
Em, 07/02/2022

Um tremendo susto
Em Pânico fiquei
Enfurecido e mudo
Feito estátua virei.

Foi como esfriar
E a fala perder
As mãos congelar
E o pavor de desenvolver.

Criei uma expectativa
Pensei que ia solucionar
Senti que era impossível
O susto disfarçar.

Então me aquietei
Concentrado na tensão
Do desespero me livrei
Mas dá ansiedade não!

balfilho@gmail.com

REBUSCANDO A COMUNHÃO
Por: Baltazar Filho
Em, 22/08/2022

Rebuscando a comunhão
Num encontro de gerações
No desencontro das legiões
O mau caratismo dos políticos
Anomalias de patrões desonestos
Soberbas, falsidades e protestos.
A milícia no comando da favela
Mascarados na versão de bandidos
O morro condecorado de malditos
A república retrocedendo às leis
A humanidade ignorando a escritura
No poder, uma esculhambação!
Ainda vivenciamos a escravidão
A ditadura persistente, que aflição!

balfilho@gmail.com

Sacro Império de Guarabira

Tens todo um encanto,
Rainha brejeira,
Que em simples recanto
Te fazes sereia.

Teu filho é sortudo,
És terra de luz.
Com cetro e veludo
Coroa-te a cruz!

Ave deslumbrante,
Paisagem taful,
Faz voo pujante,
Ó mãe, garça azul!

Walter Bulhões Jr
31.01.2022

Ordeiras matronas

Oh sim, joaninhas de outrora,
Quão impiedoso é o tempo!
Ceifa a beleza sem demora,
Sequer permite passatempo.

Ao minguar vossa juventude
Conservem plena a sanidade.
Deem mais lugar à virtude,
Poupança-mor p'ra santidade.

As antigas moças cresceram,
Mas antes de crescer, casaram,
E depois de casar, morreram.
Ninguém sabe dizer se amaram.

Walter Bulhões Jr
29.01.2022


Walter Bulhões Pinheiro Júnior, nascido em Guarabira-PB, é poeta, historiador e professor de História. Além disso, é amante da literatura clássica e romântico incurável. Morador de João Pessoa, frequentemente relembra a cidade natal através da Canção do Exílio. Atualmente faz parte do grupo de estudos Aruá - Estudos Folclóricos, do qual é um dos fundadores, e desenvolve pesquisas sobre história local, referentes a Guarabira. Possui poemas publicados no Grande Jornal (SC); na I Coletânea de Poesia, Cordel, Contos e Crônicas, do IFPB; e no folhetim A Poetisa dos Poetas. É membro da Academia Guarabirense de Letras e Artes - Casa Marisa Alverga (AGLACMA), onde ocupa a cadeira número 31, cujo patrono é Ronaldo Cunha Lima.

 Audaciosa intemperança

Ah, desgraçado lugar solitário,
Tempo ansioso que tanto demora.
Enquanto passa o poeta descora,
Pondo em vigor o furor literário.

Escreve e outra caneta falha.
Tenta compor, mas a folha se amassa.
Mesmo no escape ele sofre desgraça,
Porque no papel sua ponta se engalha.

"Cronos! Gigante! Demônio pagão!
Líder titã! Criador, pai de Zeus!
Nunca te cansas, não tens exaustão?"

"Não me provoques, estou no limite.
Clamo por teu filho: um raio e adeus!
Basta eu apenas fazer um convite".

Walter Bulhões Jr
25.01.2022
ACALORADO VERÃO

Na imensidão de infinito Azul Anil:
Cândidas nuvens em blocos deslizando
Com fortes raios seu brilho exaltando:
Reflete um sol ainda Infanto-Juvenil.

Um deslumbrante show no alvorecer
Para Inspirar, nos poetas, a poesia...
Luz, que restaura e repõe as energias
Calor, pra revigorar e reflorescer

Sol de Verão, abrasa durante o dia
À noite, o vento sopra o frescor do mar
Cujo balanço das águas a ondular
Expele a névoa e o odor da maresia.

Verão tem praias de Águas Cristalinas
Rios, cascatas, nascentes... pra o lazer
Fenômeno Crepuscular no entardecer:
Que encanta a alma e o coração fascina.

Dias Extensos, são a marca da “estação”
De Noites Curtas, Céu Límpido; enluarado
São beneficias de um Verão Ensolarado
Primórdios de um Acalorado Verão.

Valdemar Guedes

PARA TODOS AQUELES

Que julgam, e não percebem que estão sendo julgados
Que criticam, e não percebem que estão sendo criticados
Que odeiam, e não percebem que estão sendo odiados
Que enganam, e não percebem que estão sendo enganados
Que agridem, e não percebem que estão sendo agredidos
Que caluniam, e não percebem que estão sendo caluniados!
Para todos aqueles que são fariseus
Esqueçam de mim, lembrem-se de Deus
Deixem de ser ateus!
E, em oração, perguntem a Ele...
Quem você é?
Tenho certeza de que ele vai lhe responder.
Pois, quem sou Eu?
Jesus Cristo sabe.

Rita de Cassia Soares
Pirpirituba PB/1991

É TÃO BOM

É tão bom sentir saudade...
Dos seus beijos, dos seus abraços
Dos sussurros, das palavras de amor
É tão bom sentir saudade...
Do seu jeito sedutor, do brilho no olhar
Tão lindo e conquistador
É tão bom sentir saudade...
Do nosso tempo de outrora
Das manhãs festivas, das tardes corridas
É tão bom sentir saudade...
Dos passeios aos santuários
Das noites das pizzas
Das visitas a minha família
É tão bom sentir saudade...
Das noites bem dormidas
E daquelas um pouco sofridas
É tão bom sentir saudade...
Do beijo não esperado, do abraço apertado
Na noite de São João
Das batidas fortes dos nossos corações
É tão bom sentir saudade...
Daquele dia que o arco-íris surgiu
Pintadinho no céu
E o nosso amor desabrochou
Lindo como uma flor!
O destino preparou
O mais lindo sentimento
Que o tempo solidificou!

Rita de Cássia Soares
Pirpirituba 16/10/2021

VERBOS

Gostaria de ouvir a voz das almas dos homens bravos
Gritando como uma criança chamando por sua mãe.
Gostaria de ver a descrição de um cego sobre suas visões
De um mundo onde a luz existe na mente de quem a descreve.
Gostaria de experimentar o sabor de uma gota d'água
Na boca de uma criatura que conseguiu
Atravessar um deserto escaldante!
Gostaria de saber o quanto um cego pagaria
De poder ver por apenas dez minutos...
Mas acho que ele não pagaria um tostão furado
Pois voltaria à mesma sensação de perda.
Gostaria de sentir o frio do coração
De um assassino que, no calor de uma discussão
Não mede as consequências de um fim de uma vida.
Gostaria de repetir as palavras ditas com um sorriso na face
A todas as pessoas que retribuírem os sorrisos
Mas, as palavras devem ser doces e sem desdém.
Gostaria de ter a liberdade sonhada por um liberal
Antes e depois de uma guerra que o deixou inválido
Dependendo de alguém que nunca lutou
Gostaria de voltar ao tempo que as palavras corriam ao mundo
Com um valor atribuído a alguém
Que era impulsionado a dominar as mentes
Dos ouvintes calados!

Emiliano de Melo
Guarabira 24 de março de 2020.

AO SEU LADO

Estar ao seu lado me traz
Um alívio na alma
Não está sendo fácil
Sua ausência me faz
Sofrer saudade diária
Um filme se passa na minha frente
Tendo você como artista principal
Passo a me perguntar
Por que não seguir a sua sombra?
Mulher, eu quero você todos os dias.
Como não quero desistir
Olhei bem no olho
Procurei um perfil
Encontrei dois deles
Sorri na escolha
Passei o pente no cabelo
Sorri novamente...
Sou lindo?
Sim! E muito amado também!

Emiliano de Melo
Guarabira 26 /01/2021

S E G U N D A   L E I T U R A

SEM SENTIDO

Minhas mãos em teu corpo
Contam histórias mal vividas
Noites em claros, mal dormidas
Nada escuto, meus ouvidos moucos.

Não sei se é bênção ou desgraça
Sinto cheiro da cachaça
Mas não escuto seus ais
Sofrer nunca é demais.

Minhas mãos em teu corpo
Quase morto, sem sentidos
Aceitas sem compreender
Minha ânsia em viver

Viver uma mentira porca
Em toques artríticos dolorosos
Tu fazes gestos fogosos
Não tirastes tua burca.

Minhas mãos em teu corpo rezam baixo
Em passos de gazela-dorca
Correndo em curvas sinistras
Feito uma deusa ególatra.

Minhas mãos em teu corpo suado,
Passeiam sem freios e beiras
Sonhas como uma freira
Não ligastes o ventilador.

Jorge Leite
Madalena, 11 de fevereiro de 2022.
 
 DOIS EM UM

E os dois, em cada canto, entristecidos
Duvidando do que tinham, sem querer
Mas se quisessem, não teriam dividido
O que nasceu pra dois, apenas um, viver.
Um coração sonhar por dois, paga a pena?
Não seria lógico para um, viver por dois
E pelos dois, um sonho só, sobreviver!
É insensato sair amando qualquer um
E persistir na ilusão que ser feliz
Por desespero, ou solidão que diz...
É dar valor a quem não tem nenhum...

Socorro Almeida
Recife, 28/01/2022

O QUE A DOR NÃO MATA

Eis que de repente ele me aparece
Com doloridos passos derrapantes
Por cair, vez ou outra, nas estradas
Onde passaram suas antigas amantes...

De troca em troca daqueles belos lábios
Sedutores e amaciados em batons carmins
Dos duvidosos leitos... descalabros!
Sem afetos, sem deleites, sem afins!

Pensa agora no que deixou para trás
Sobre o travesseiro encharcado de dor
Da saudade que sufoca e que maltrata...

- Do regresso, tens agora o que te apraz
O que a humildade te ensinou sobre o amor
O perdão, único bem que a dor não mata!

Socorro Almeida
Recife, 06/01/2022
 
 
G  A  L  E  R  I  A 
  
 Convidado Especial: Elias dos Santos
 
 Elias dos Santos, Nasceu em Caruaru - PE a 02 de agosto de 1958. Radicado na cidade De Guarabira -PB, pinta desde os 12 anos. É artista plástico, poeta, músico, violonista, dramaturgo, ator, ilustrador e professor de artes. Criador do projeto Artes Plásticas Para o Povo em Artdoor.
Na arte compartilhada do artista tem que olhar bem para encontrar os pássaros dentro dos desenhos. Tudo em preto e branco e os desenhos foram feitos com cera. Uma homenagem aos 100 anos de arte moderna.
 O artista Elias dos Santos fez os desenhos especialmente para a exposição na galeria do Blog Maçayó.
 
 
  
 
 
 
 
 
 


 
 Vídeo com Elias dos Santos mostrando toda sua técnica, em desenhos especiais para o Blog Maçayó.

31 comentários:

  1. Hoje o Blog Maçayó tem a honra de mostrar um domingo de arte com muito brilhantismo já que estamos no mês de Fevereiro e nem Galo da Madrugada e nem Jacaré da Beira Rio para marcarem à nossa tradição do frevo que arrasta multidões e emoções. Visto-me a caráter para recordar o batuque no Hino do Elefante de Olinda. Saudosas recordações! Pois recordar, para mim, não é só viver, é também reviver!
    "...Ao som dos clarins de momo
    O povo aclama com todo ardor
    O elefante exaltando as suas tradições
    E também seu esplendor..."
    Pois é, pessoal! Não temos carnaval, mas o Blog Maçayó vai compartilhar uma Edição com muita arte, em seus diferentes olhares, para o deleite de todos.
    Abrindo a Edição de hoje trago na Leitura de Domingo uma experiência ímpar onde compartilho um conto de temática surpreendente, ficção e realidade, estarão presentes lado a lado no mesmo enredo. Já o meu poema são versos saudosos do carnaval pernambucano, que é um grito solto no ar, em protesto a pandemia que não quer passar, e não deixa os blocos passarem.
    No Encontro de Poetas temos seletos poetas que estão desfilando com seus magníficos poemas, fazendo arte, brincando com palavras, cada um dando um espetáculo à parte. Todos os poemas estão maravilhosos sem exceção de nenhum. Parabéns aos poetas! Temos um estreante que chega com sua belíssima arte poética.
    Parabéns e seja bem-vindo, poeta Walter Bulhões Pinheiro Júnior.
    Já na Segunda Leitura temos dois sensacionais poetas que brilham e desfilam com seus adoráveis poemas, reflexivos, sensuais e extra sensoriais. Parabéns, Jorge Leite e Socorro Almeida!
    Na GALERIA temos um convidado especial o grande e renomado artista e também mestre poeta Elias dos Santos que faz um exposição em homenagem ao 100 anos de arte moderna, e apresenta um trabalho riquíssimo em detalhes, em seus diferentes olhares. Os desenhos foram feitos especialmente para a galeria do Blog, uma exposição elegante de arte puramente genuína. Parabéns, grande Elias dos Santos pelo seu show de arte! E gratidão pela sua atenção ao nosso Blog Maçayó. O vídeo mostra como se faz arte ao vivo de maneira inovadora.
    Quero parabenizar também ao meu irmão poeta, Jorge Leite, pela sua lindíssima arte final.
    Quero desejar um Feliz Domingo a todos com Paz, Amor, Saúde, Alegrias e muita Fé.
    Obrigada pelo carinho de vocês, que desfilam por aqui, como também dos visitantes, leitores e colaboradores.
    Um afago na alma 🤗 e um abraço caloroso no coração ❤️de cada um. Sem vocês nada disso aconteceria, nem teria sentido. Viva à Arte!
    Até a próxima Edição!

    ResponderExcluir
  2. Feliz Domingo!
    Quão prazeroso iniciar meu dia lendo belíssimos poemas à começar pela leitura deleite da professora Berta da colega Elizabete Leite,cada poeta traz seus encanto ,Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida amiga poeta pelo seu carinho e atenção de sempre. Fiquei muito feliz pela sua presença. Beijos 😘💐❤️😘

      Excluir
  3. Gente, quantas maravilhas estou vendo aqui! O conto de Bete, os poemas de Valdemar, Rita, Emiliano, Jorge, e as obras magníficas de Elias.
    O poema SEM SENTIDO, de Jorge Leite, dá um impacto interessante no final.
    Enfim, todos nós estamos de parabéns, afinal, somos poetas, né?
    Beijos a todos e até breve.
    Um abraço de boas-vindas a Walter Bulhões e aplausos por seus belos poemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada minha amiga e grande poeta pela sua maestria ao tecer belíssimos poemas. Parabéns e beijos em seu lindo coração. 😘❤️💐🥰😍🤗

      Excluir
  4. Não esqueci do amigo Baltazar Filho, que nos delícia sempre. Parabéns, amigo Bal!

    ResponderExcluir
  5. Josenilson Rodrigues13 de fevereiro de 2022 09:57

    Belos poemas de hoje. Parabéns a todos.
    BOM DIA! E um bom domingo

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão amigo josenilson pela ilustre visita e gentil comentário. Forte abraço! Bom domingo!

      Excluir
  6. Cada publicação do blog macayo,nos enriquece e traz refúgio pra alma,
    Os poetas e poetisa da academia guarabirense de artes e letras Marisa Alverga, tem dado um show de beleza e em seus poemas,parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Elisabete Leite,obrigada pela publicação cada vez melhor,ti agradecemos por tudo que tens feito pornnossa academia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada poeta Manoel Firmino pela sua arte e gentil comentário. Um bom domingo para você é família.
      Saudações Poéticas!

      Excluir
  8. Rita de Cassia Soares13 de fevereiro de 2022 12:10

    O que encanta a alma,são os versos absorvidos pela inspiração, cada poeta tem o dom de cantar a mais linda poesia que seu coração exalta, o blog Maçayó nos dar este espaço para que nossos poemas sejam absorvidos por todos aqueles quem amam a poesia e reconhecem o valor de cada poeta diante das diversos gêneros, é o amor, que sabe justamente impregnar e tocar cada visitante, cada poeta, cada comentarista. Tudo maravilhoso, tudo lindo e perfeito para os olhos e o coração. Sou grata por fazer parte deste blog, desta família que tanto admiro.
    Parabéns aos nobres poetas Dr.Jorge Leite e sua irmã professora poetisa contista Elisabete Leite por todo empenho, nas artes nos contos e nas poesias.
    Desejo que nosso domingo seja sempre repleto de muita Luz e energias positivas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida poeta amiga Rita de Cássia pela sua sincera amizade, todo seu carinho e sua contribuição para à Literatura de modo geral. Beijos em seu adorável coração que é do tamanho do mundo.
      🌞🌹🍀🍁👆🍃😘❤️🤗

      Excluir
    2. Rita de Cassia Soares13 de fevereiro de 2022 13:47

      Amiga (Betinha) modo carinhoso de chamá-la, muito obrigada de coração, você é muito especial para mim. ��������❤❤❤❤

      Excluir
  9. Boa tarde, meus amigos! Somente agora consegui comentar, tive muita dificuldade pela manhã com a lentidão da Internet. Amei seu maravilhoso conto querida Bete, você sabe como segurar seu leitor na narrativa. A temática é surpreendente e a narrativa foi muito bem inspirada e escrita. Gostei demais da foto e poema de carnaval, senti o gostinho da saudade.
    Todos os poemas compartilhados hoje tanto no encontro de poetas como na segunda leitura estão magníficos. Parabéns para todos os poetas e que o estreante seja bem-vindo! Um show de arte do nobre artista Elias dos Santos.
    Parabéns pela vídeo e sua exposição na galeria.
    Abraços Betinha e parabéns pelo conjunto.
    Beijinhos até breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amiga Betânia como bom lê seus adoráveis comentários que contemplam a todos sem exceção. Agradeço toda a sua amizade e compromisso com o Blog Maçayó.
      Um abraço em seu lindo coração. Beijos 😙😚❤️💐

      Excluir
  10. Uau! É um cantinho muito louco esse macayo. A arte flutua como o tapete de Aladim das mil e uma noites, que nos faz viajar a fim de sabermos como essa turma faz para se parecerem eternos mágicos.
    É simples! colocando ideias na ponta do

    lápis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, poeta Emiliano de Melo! Eu te agradeço pela sua belíssima arte poética compartilhada hoje, como também pelo seus ótimos comentários. Abraços poéticos.
      Até breve!

      Excluir
  11. Olá pessoal! Muito boa a edição do blog de hoje. Muita arte, um conto surpreendente, bem detalhado, uma história emocionante. Gosto muito dos contes da amiga Elisabete Leite. Bete, você está belíssima nesta foto, uma tradicional foliã. Parabéns pela foto, conto e poema.
    Todos os poemas de hoje estão brilhantes, um desfile empolgante. Tanto no Encontro de Poetas quanto na Segunda Leitura.
    Aplausos para o artista convidado Elias dos Santos.
    Tudo muito show!
    Do amigo Henrique.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada meu amigo Henrique pela sua atenção, carinho e gentil comentário. Tenha uma boa noite!
      Gratidão por tudo.

      Excluir
  12. Retornando ao Blog Maçayó para agradecer a todos os colaboradores, visitantes e leitores pela edição esplêndida de hoje. Aplausos mil pela adorável partilha. Gratidão por tudo!
    Amigos, ficarei ausente por uns dias; amanhã eu e minha filha Milena iremos à Natal-RN para tratarmos da matrícula do Mestrado de Milena e o reconhecimento da área. Com o coração transbordando de emoção, despeço-me de todos.
    Até breve! Um afago na alma de cada um.🤗🤗❤️❤️😘😘😥😢😥😢

    ResponderExcluir
  13. Boa noite queridos e queridas! Tô chegando, demorei um bicado nas leituras super fabulosas, estou profundamente emocionado com este enredo encantados de Elisabete. Como é revigorante e renovador, rememorar uma festa do povo tão marcante na vida de todos os foliões. O carnaval seja recente ou de outrora nos faz viajar no tempo e no espaço, até parece que revisita anos ao som das eternas marchinhas e frevos os mais incríveis e mirabolantes compassos da folia. Carnaval é a festa da saudade, a festa das alegrias, mas também a festa das emoções e das ilusões vividas por cada coração apaixonado e laçado pelas serpentinas dos pierrows e colombinas. Amei o conto e pude sim viajar nos tempos bons que mesmo voltando não trará a mesma euforia e intensidade que vivenciados nos tempos atrás. O mundo hoje nós pregou um susto tremendo, difícil mesmo será os próximos tempos. Parabéns Elisabete, meu grande abraço.
    E para falar dos nossos colegas artistas que considero cada um, uma potência cultural, na própria razão emocional literária. Os trabalhos de Elias dos Santos é extra fenomenal, esse cara é de outro planeta. Parabéns ao confrade Walter Bulhões Júnior, outro fenômeno da natureza.
    Em fim o desfile de hoje está tipo iluminação de um outro planeta, o qual sua radiação nos transmite e nos transporta para outra dimensão artística da cultura imaginaria.
    Cada poeta com a sua responsabilidade e criação singular, particular porém de uma pluralidade muito sensitiva.
    Desfilam Pierrots sem Colombinas,
    Estilosas máscaras sem fantasias
    Praias vazias, sem corais e piscinas
    Sem galo, passistas e nem alegorias...

    Um tremendo susto
    Em Pânico fiquei
    Enfurecido e mudo
    Feito estátua virei

    Tens todo um encanto,
    Rainha brejeira,
    Que em simples recanto
    Te fazes sereia.

    Na imensidão de infinito Azul Anil:
    Cândidas nuvens em blocos deslizando
    Com fortes raios seu brilho exaltando:
    Reflete um sol ainda Infanto-Juvenil.
    caluniados!
    Para todos aqueles que são fariseus
    Esqueçam de mim, lembrem-se de Deus
    Deixem de ser ateus!
    E, em oração, perguntem a Ele...
    Quem você é?

    A todas as pessoas que retribuírem os sorrisos
    Mas, as palavras devem ser doces e sem desdém.
    Gostaria de ter a liberdade sonhada por um liberal
    Antes e depois de uma guerra que o deixou inválido
    Dependendo de alguém que nunca lutou
    Gostaria de voltar ao tempo que as palavras corriam ao mundo

    Minhas mãos em teu corpo
    Contam histórias mal vividas
    Noites em claros, mal dormidas
    Nada escuto, meus ouvidos moucos.

    Eis que de repente ele me aparece
    Com doloridos passos derrapantes
    Por cair, vez ou outra, nas estradas
    Onde passaram suas antigas amantes...

    Elias dos Santos, Nasceu em Caruaru - PE a 02 de agosto de 1958. Radicado na cidade De Guarabira -PB, pinta desde os 12 anos. É artista plástico, poeta, músico, violonista, dramaturgo, ator, ilustrador e professor de artes. Criador do projeto Artes Plásticas.
    Um exímio mestre das artes plásticas e das rimas.
    Verdadeiramente assino em baixo afirmando o potencial artístico de todos que desfilaram nessa edição.
    Socorro Almeida, potência
    Elisabete Leite, fenômeno da natureza
    Valdemar Guedes, O Rei do cordel
    Rita de Cássia, uma Agrestina fenomenal
    Emiliano Melo, Um estrondo da literatura
    Walter Bulhões, uma revelação intelectual
    Jorge Leite, monstro da cultura, um sábio.
    Baltazar Filho, sempre sonhador.
    Elias dos Santos, mestre das artes plásticas.

    Beijão em todos
    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  14. Boa noite! Essa é a constante missão do poeta: tentar fazer o melhor de si para tocar os coração e mexer com as emoções e sensibilidades do leitor. É justamente isto que vimos acontecer em mais esta página do Blog Maçayó publicada neste domingo. Parabéns ao Maçayó nas pessoas de Jorge e Elizabete Leite, inclusive pelo brilho do emocionante Conto: “A Túnica Branca” e dos lindos poemas: “Fevereiro” e “Sem Sentido”. Aplausos aos dois! Parabéns aos poetas e poetisas: Baltazar Filho, o estreante Walter Bulhões (bem vindo), Rita de Cássia, Emiliano de Melo, Socorro Almeida, e Elias dos Santos com sua belíssima exposição na galeria, todos colaboradores que contribuíram e brilharam com o blog na apresentação da magnífica página de hoje, sem deixar de agradecer pela partilha do meu poema “Acalorado Verão”. Aplausos a todos e seus respectivos poemas! Saúde e paz para todos!
    .............................
    A Elizabete exaltar
    Jorge seu irmão também
    Walter Bulhões parabéns
    Estendido a Baltazar
    A Emiliano honrar
    A Rita enobrecer.
    A Socorro enaltecer
    Elias condecorar
    Elogiar Valdemar
    A todos engrandecer.
    .....
    Valdemar Guedes

    ResponderExcluir
  15. Parabéns Rei do Cordel, sou seu fã número 01 Um grande abraço.

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  16. O blog Maçayó, lança mais uma edição fantástica no Domingo 3 de fevereiro de 2022 praticamente coincidindo com o aniversário de 100 anos de arte Moderna .Foi com a literatura e as artes visuais o começo para uma identidade cultural e artístico do povo brasileiro.Meus agradeci mentos ao blog maçayo, através da escritora,poetisa e cronista,Elizabete Leite e do seu seu irmão Jorge Leite,que tanto tem se dedicado de corpo e alma a nossa literatura.Tiro o chapéu para vocês que fazem o blog acontecer.Quero ainda,comentar um pouco sobre o conto "Túnica Branca",um belíssimo conto de Elizabete Leite,que com muita maestria ,escreve como se estivesse desenhando o caminho da personagem uma mistura de ficção e realidade.Elizabete Leite, parabéns pela escritora brilhante que vc é.

    ResponderExcluir
  17. Walter Bulhões Pinheiro Jr.14 de fevereiro de 2022 19:35

    Saúdo a todos os confrades e agradeço a postagem e os elogiosos comentários. Finalmente faço minha estreia junto a esses gigantes culturais: Professor Elias, sobretudo, que nos acostumou com tão elevado grau qualitativo acerca de sua arte. Também o conto "A Túnica Branca" prendeu muitíssimo minha atenção, combinando elementos de suspense (meu gênero favorito) com a protagonista professora, o que imediatamente me gerou uma identificação pessoal.

    A todos os confrades e confreiras, meus parabéns. Ainda sou novato no meio, mas é de forma bastante honrosa que sento e escrevo junto a vós. Celebremos nossa cultura, nossa história e o elo que nos une: a Academia de Letras do "Sacro Império de Guarabira", conforme nomeei em meu poema. Abraços!

    ResponderExcluir
  18. Um comentário brilhante Walter, o Maçayó agradece Asus participação e elegantíssima atuação neste cantinho da cultura brasileira. Tenho certeza que Elisabete e Jorge estão maravilhados com nossas colaborações. Temos muito que agradecer o apoio e o carinho dos nobres diretores do Maçayó. Compartilhe esse desfile literário com os seus familiares e amigos.

    Um forte abraço, Baltazar Filho

    ResponderExcluir
  19. Grande mestre das artes plásticas Elias dos Santos, o Maçayó agrade seu comentário e a sua participação tão glamourosa neste recanto maravilhoso de significantes artistas. Satisfação enorme para todos nós que compomos este renomado blog.

    Um abração artista!

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir