domingo, 5 de junho de 2022

Junho

 
 
  Blog  Maçayó

Edição   nº  492

 Tema das Imagens: Corais e Recifes
Embaixo das águas, não há somente tragédias.

  PEQUENAS  CRÔNICAS  PARA  LER NA  SALA
 
 Que venha Junho...
 
      
 
Chegou o meu mês. O que eu sempre amei. Que tem o cheiro de milho, a alegria das festividades juninas...o mês em que eu acho tudo mais bonito! É de mim isso...
 
        Contudo, desde o ano passado, se tornou um mês triste também. Foi o mês em que perdi meu pai, foi quando o covid mais doeu em mim. A gente sente que o relógio do tempo - aquele mesmo que marca, igual aos dias, os cheiros, os gostos, as histórias - registra na memória, também, a dor...porque cada detalhe traz lembranças, nada é mais como era antes.
 
        Eu não quero lembrar do meu mês como um tempo triste. Eu quero que ele seja sempre um tempo terno pra mim, de alegria. Mesmo tendo sido o tempo em que meu pai se foi, quero lembrar dele (painho), inclusive nesse período, com alegria, bem feliz, sereno!
Que Deus abençoe nosso mês, nossos dias, nossas vidas, nossas histórias! ❤❤❤❤
 
 Amanda Araújo
 
 

 SARAH
 
        Entrou sorrateiramente em meu quarto e eu perguntei o que queria. Sua resposta foi curta e incisiva, gosto de ficar aqui. De imediato foi até minha mesa de estudo e com muito delicadeza pediu uma folha de meu bloco de anotações. Solicitei que ela trouxesse o bloco com pauta e a ensinei como destacar uma folha. Ela confirmou com a cabeça o aprendizado e para testar retirou duas folhas. Verificou e disse ter retirado duas. Eu atento disse não tem importância. 
 
        Deitou-se no chão, apoiando a folha no mesmo, e solicitou que eu não olhasse enquanto desenvolvia sua secreta e misteriosa obra de arte.  O resultado foi a imagem postada. Consciente de que eu não teria capacidade de leitura de sua composição, ela descreveu a sua arte de forma sucinta e precisa com o faz toda criança (ela tem seis anos): “É você e um coração maior do que você”.  Para ser franco adorei sua arte. Embora no momento achei mais parecido com papai, magro e sem barriga. Com a mesma rapidez que entrou saiu dizendo, em palavras sucintas e rápidas: "Eu te amo vovô!"
 
Antônio Jessé Leite
 
 O POETA E SEUS ESCRITOS

        Ele tenta sempre escrever em fartas palavras, na tentativa de transcender seus próprios limites, uma forma poética para embelezar suas poesias. Não se farta, nem se cansa, adormece sobre os livros e sonha com um universo único de felicidade, nas rimas repletas de saudade, e se questiona se deve ou não se aliviar desse sentimento malvado. Mas se nega a sentir piedade do seu coração amargurado, afinal, saudade é a consequência dolorosa de quem ama. 
        E ele sabe em quê se tornou, pois ele assim o quis, um doidivana das noites solitárias, em buscas incessantes pra rever a mulher amada! Quem sabe se ela ali está, tão doidivana quanto ele, sentada na próxima esquina, ou na próxima página, se o poeta preferir, a sentir saudade dele também. Ah, poeta! Faz do livro a sua casa, cada folha uma esquina, cada verso uma lágrima, e do seu coração um sepulcro lúdico e solene: "AQUI JAZ MAIS UM TOLINHO, QUE AO VADIAR ENTRE ROSAS,  PERECEU ENTRE OS ESPINHOS!"

Socorro Almeida
Extraído do Livro Súplicas, 2021 - EHS Edições
 
 

 ENCONTRO   DE   POETAS
 
 A POESIA E A MULHER

A poesia é tudo aquilo que o poeta gosta
Encarar suas dores ainda que demais
Nos momentos em que o poeta aposta
Em tudo o que sua amada sonha e faz.

Poesia é quando espinhos de uma rosa
Lhe sangram os dedos e ainda sorri
Faz um buquê das rosas mais cheirosas
Oferece à sua amada na hora de partir.

Mas sempre volta ao clamor dessa mulher
Que sabe quando deixa os seus encantos
Mergulhados no ardor de uma saudade
Na lágrima misteriosa do seu pranto.!

Socorro Almeida
Recife, 24/03/2022
 
 
 Por um grande amor

Corremos todos os riscos,
Por um grande amor...
Perdemos, até, o Amor próprio,
Sem nenhum temor...

Superamos obstáculos,
Os medos vão, todos, embora,
Quando a paixão nos invade,
Perdemos o tempo, a hora...

Um grande amor nos embriaga,
E nos deixa fora do EU...
Bêbada de amor fica a alma,
E o coração,  fica Ateu...

Tudo isso acontece,
Por um grande amor...
Que se eterniza em  sonhos,
Ou se inferniza em dor...

                 ❤️Tásia Maria
 
 Paixão pelo amor

Me apaixonei pelo amor!
Um sentimento forte subindo ao peito,
Por outro manso e tranquilo,
Que nunca saberei explicar direito...

A paixão, é como fogo queimando entranhas...
Enquanto o amor dorme no coração...
Um tenta acordar o outro,
Para se completarem nessa união...

Preciso acalmar essa paixão,
Para o amor despertar devagar...
Porque a paixão é frenética, inconstante...
E o amor é difícil de acordar...

Mas, se essa união acontecer,
De sol e lua, com toda emoção,
As estrelas serão frutos descendentes,
Que brilharão aos olhos e ao coração!

        ❤️Tásia Maria
 
 
 Amores Inacabados!
(Carlos Isaac)

Plantar uma árvore e não a ver crescer,
É mais uma saudade que no peito dói.
É amar construindo o que não se constrói.
É conceber um filho e não o ver nascer.

E construindo o amor, pensamos no querer
Das belas histórias entre as girls e os boys,
Porém nos insucessos esse amor corrói,
Almas machucadas, sem no amor vencer.

Assim como fumaça que sempre se esvai,
Não somos os mesmos, pois a vida faz
De nós perdedores em desilusão.

Amores, Amores, nos são tão bem vindos.
Mas quando o vemos que estão partindo
Temos a certeza de que só foi paixão.
 
 
 Relax
(Carlos Isaac)

E o que não era pra ter acontecido,
Se tornou algo tão puro, natural...
Me despindo de uma fama amoral
Do que um dia houvera cometido(?).

Consumando o fato, eu tenho tido
Sensações de uma roupa no varal,
No vai e vem desse vento colossal,
Me anunciando de já, o pré gemido.

Porque pecado é não deixar acontecer
O que o teu corpo te pede pra fazer
E tua mente em transtorno diz que não.

Soltar as rédeas é o que nos faz feliz,
Abre as porteiras, assim é que se diz.
Deixa voar nas asas da imaginação.
 


 (Quadra) O desfecho do meu resto

O silêncio da mente sente o gemido da alma,
E toda fúria que surge, uma lágrima acalma,
Nos lábios o sódio do salitre chorado,
Vai descendo a fronte trazendo o passado,

Nesse verso nascido a palma,
Brota de longe, ágil, aflorado,
Palavras de refúgio na alma,
Palatável sal puro, límpido, sovado,

Um dia terminarei este soneto,
Hoje sei que devo um terceto,
E agora não me ocorre, de jeito,
O desfecho do meu resto...

Fábio Souza
 
 
(Soneto) Aluapana Romauem

Quando algum breve momento se oferece,
Que nos permite qualquer doce intimidade,
Eu te falo cheio de ansiedade,
Do amor que meu coração padece.

Quisera ver o que em teu peito ocorre,
Ora teu descaso me arrefece
Ora tua doçura me enternece,
E um claro lampejo teu olhar percorre.

Somente ris,
travessa e descuidosa,
Mas, o fazes com tal graça e de tal arte,

Que ao mesmo tempo em que meu coração se parte
Minh ’alma toda se desfaz,
De venturosa.

Fábio Souza

Fábio Costa de Souza, nascido em 12/11/1979 no Rio de Janeiro, é Desenhista Gráfico/Professor, desempenha as duas funções desde 2005, formado em artes gráficas pelo SENAI – RJ, formado em Design Gráfico UNP-RN, instrutor de capoeira com onze anos de atuação, pescador, aspirante a poeta e escritor.
Relatos Sobre o que andei escrevendo:
“Tenho muitos poemas escritos em tempos de ginásio, daquelas paixões venusianas que todos sentimos e que ficaram marcadas em um livro manuscrito que com o passar do tempo se apagaram todas, porém busco recuperá-las na mente ou trazendo todas as inspirações e musas do meu "Eu Literário" de volta ao convívio”.
 

 
 Um novo estado de espírito
(Joseraldo Silva Ramos)


Nesta data de renovação do espírito,
Minha gratidão aos meus filhos e amigos,
Onde fiz de cada um o meu abrigo,
Calando as dores, ensurdecendo o grito.

Cada erro cometido teve um preço.
Cada acerto, um sorriso no infinito.
De vocês tive os gestos mais bonitos,
Que por vezes duvidei se os mereço.

E a cada nova conquista de minha vida,
Por vocês, minha alma era querida,
E com isso, tudo em mim se fez magia.

Hoje uma nova idade em mim começa,
Peço a Deus pra que ele peça qu'eu não peça,
Pra separar nossas amizades algum dia.
 
 Imortal
 *Dedicado ao amigo Joseraldo!
 Carlos Isaac

Já que não és imortal, "posto que és chama",
Que em mim seja eterno enquanto viva,
Que me torne essa vida sempre ativa
Nos murmúrios ativos de quem ama.

Já não é impertinente, o que declama
Um amor que em seu peito está a deriva,
Esse amor que lhe faz com que reviva,
Um amor que não subtrai, apenas soma.

É esse amor que me faz viver os dias,
Relembrando sempre novas nostalgias,
Que acabou por se fazer impertinência.

Como viver outro amor se aqui dentro,
Tua presença está a cada momento
Me sufocando sem aceitar tua ausência?
 
 
 Acróstico JOSERALDO
(Pelo seu Aniversário)


J - Jornada de versos, rimas e Poesias
O - Os Sonetos fluem do poético coração
S - Sonhos de amor carregados de magia
E - Em noites enluaradas de emoções,
R - Refletem n'alma como doces melodias
A - Acordes extraídos da sua inspiração
L - Levam aos leitores sons em harmonia
D - Das partituras de suaves sensações...
O - Obras-primas de incríveis sinestesias.

Elisabete Leite
(Parabéns 04/06)
 
 

 LEITURA   DE   DOMINGO
 
 AMOR ETERNO

          Era início de verão, o sol amanhecera reluzente e o céu com um azul jamais visto antes. O cenário parecia uma paisagem poética, os galhos das árvores balançavam no ar, aves buscavam seus ninhos de amor e as brancas nuvens formavam corações de Norte ao Sul por toda extensão do espaço. A jovem Cecília, garota sonhadora de classe média, vivia soltando suspiros de amor pelos quatro cantos da casa; ela alimentava um amor proibido pelo jovem Alfredo que não podia retribuir, na íntegra, aquele sentimento porque ele pertencia à classe rica e seus pais não permitiam o namoro.
          Cecília era meiga, cabelos negros e longos, rosto cálido e rosado, tinha a pele tão escura que parecia uma jabuticaba madura. Ela chamava atenção por onde passava e vivia esbanjando sensualidade e muita beleza. Já Alfredo era esbelto, moreno claro, cabelos loiros e olhos negros. Ele arrebatava os corações das donzelas, não só pela beleza, mas também pelos dotes que a sua família poderia oferecer para quem casasse com ele.
          Cecília e Alfredo trocavam juras de amor eterno através de bilhetes escondidos. Paulo, um grande amigo de Alfredo, servia como pombo-correio para o casal apaixonado. Um certo dia, o pai de Alfredo resolveu trazer uma jovem pretendente para casar com seu filho, e logo tratou de deixar Alfredo a par de tudo. O pai entrou no escritório, e disse-lhe:
           - Alfredo, meu filho, daremos um baile de máscaras no próximo sábado para anunciar seu noivado com a Aline. Espero que você não me decepcione.
           O rapaz olhou fixamente para o pai, e respondeu-lhe:
          - Papai, não vou ficar noivo de Aline! Eu sou apaixonado por Cecília desde criança, será com ela que pretendo casar.
           O pai de Alfredo deu às costas para o filho e foi tratar dos preparativos do grande baile. Enquanto o pai sumiu pelo corredor principal, Alfredo escrevia um bilhete para Cecília dizendo que precisava se encontrar com ela, urgentemente, atrás da Catedral Central às dezessete horas. O tempo passou rápido, exatamente no horário marcado Alfredo chegou e encontrou Cecília cabisbaixa com um olhar de sofrimento. O rapaz se aproximou, e disse-lhe:
          - Cecília, meu amor, você está sofrendo? Não irei deixá-la por ninguém. Você sabe que te amo muito! Será com você que irei me casar.
          A jovem Cecília olhou diretamente nos olhos do amado, e respondeu-lhe:
           - Meu amado, eu entendo seu pai, minha família é humilde, ele nunca irá autorizar nossa união!
          Alfredo a envolveu em um afetuoso abraço, e disse-lhe:
          - Iremos fugir hoje à noite após às vinte horas. Beijou o rosto da garota e saiu em seguida.
          E assim aconteceu! Exatamente, no horário combinado, Alfredo pegou o carro do pai, apanhou Cecília e os dois seguiram viagem sem destino certo. De repente, um animal cruzou a estrada, o carro derrapou e aconteceu um imprevisto acidente. Pouco tempo depois, Cecília despertou e viu seu amado agonizando na estrada. A garota não pensou duas vezes, foi correndo buscar ajuda na casa de Alfredo. O pai do garoto veio socorrê-lo e levou o filho para o hospital mais próximo. Alfredo ficou cinco dias hospitalizado, se recuperando dos ferimentos, enquanto Cecília viajou para casa de parentes para repousar e se recuperar do trauma. Assim que Alfredo se recuperou foi procurar Cecília, mas não a encontrou. O pai de Alfredo agradecido pela atitude de Cecília foi buscá-la para o baile de máscaras que iria acontecer, não para anunciar o noivado do filho com Aline, mas sim para anunciar o noivado do filho com Cecília...
          Era sábado, o dia do grande baile! Alfredo entristecido não queria participar, mas sua família insistia na presença dele. O rapaz estava atônito, olhando para um ponto qualquer do infinito, foi quando ouviu uma voz familiar, levantou-se rápido e viu uma jovem mascarada caminhando em sua direção, de braços abertos para abraçar. A orquestra começou a trocar e assim, a jovem tirou a máscara e Alfredo não conseguia acreditar, era sua grande amada Cecília que salpicava-lhe um beijo. Os dois se abraçaram, e oficializaram o noivado.
          Pouco tempo depois, Cecília e Alfredo se casaram, foram felizes e nunca mais se separaram. O amor é lindo!

Elisabete Leite
 
 JULIETA E ROMEU

Não posso viver sem teu carinho,
Sem teus braços para me acalentar
Deixaste um vazio em nosso ninho
Rios de lágrimas rolam sem cessar…

Não negues teu sentimento por mim
Não digas que tudo foi um sonho meu
Nosso amor será grandioso e sem fim
Sou tua Julieta e tu és meu Romeu!

Foste embora me deixando ferida
Seguindo outro caminho sem avisar
Qual uma Nau sem rumo e perdida
Navego só sem o norte encontrar...

Agora o que faço com meu sentimento
Se já não tenho o teu olhar abrasador
Não quero esquecer nossos momentos
Vamos reacender a chama do nosso amor.

Elisabete Leite
 
 


DOIDERA!

Pelas tabelas
Vou correndo em paralelas,
Ouvindo funk de favelas,
Comendo restos em panelas,
Cheirando fumaça de Sentinela,
Fugindo da parentela.

Pelas paralelas
Vou sorrindo prá galera,
Dormindo a luz de vela,
Levando surras de fivela,
Engolindo sapos pela goela,
Usando uma touca amarela.

Pelas favelas
O meu colar é uma tramela,
Namorando a tagarela,
Com dor na espinhela,
No pão, requeijão com muçarela,
Levando beijinhos dela.

Pela galera
Vou andando com cautela,
Pintando minha aquarela,
Pagando tudo em parcelas,
Não me esqueça a mortadela,
Tomando chá de canela.

Jorge Leite
Madalena, 04/06/2022 
 
 
 
 
Escolha do Editor


24 comentários:

  1. O Blog Maçayó, de hoje, respira muita poesia e traz para nossa alegria, neste início de junho, um pouco de tudo, uma mistura de genuínas artes, tanto poética quanto literária.
    Um domingo com muita riqueza de expressão, suavidade, elegância e diferentes olhares. Uma página diversificada que, na verdade, é um grande e emocionante encontro com maravilhosos poetas e belíssimas imagens. Abrindo o nosso Cantinho do Saber temos três lindíssimas crônicas nos fazendo refletir com suas temáticas emocionantes e fazer o coração chorar de encantamento. Parabéns a Amanda Araújo, Antônio Jessé Leite (meu irmão) e Socorro Almeida! Seja bem-vinda, Amanda! Obrigada pelas suas Contribuições.
    Na seção Encontro de Poetas acontece um grande desfile de ilustres poetas, que estão reinando por aqui que brilham mais que estrelas cadentes. Em um transbordar de sensibilidade à flor da pele, com poemas lindos, criativos, expressivos e inovadores. Um verdadeiro show de talento, tanto em riqueza poética quanto em detalhamento e organização do poeta querido Jorge Leite, meu irmão. Na mesma seção temos o estreante Fábio Souza com seus maravilhosos poemas. Parabéns, poeta Fábio Souza! Seja bem-vindo! Ainda na mesma seção fazemos uma homenagem ao nosso ilustre Poeta Joseraldo Silva Ramos pela passagem de seu Aniversário que foi ontem 04/06. Parabéns, Poeta Joseraldo! Felicidades mil! Saúde, Paz e realizações sempre.
    Na Leitura de Domingo compartilho um Conto recheado de muito romantismo, um amor impossível com um final feliz, dando seguimento ao mês dos namorados e um poema com a mesma temática para o deleite de todos. Quem não suspirou de amor impossível ou ainda vive suspirando pelos quatro cantos da casa! Eu acredito que qualquer forma de amor vale à pena!💌
    As imagens ilustrativas estão um verdadeiro show, parecem telas pintadas com Poesias que estão embelezando mais ainda o cenário do nosso Recanto Poético. Parabéns poeta Jorge Leite pela sua arte final.
    Fechando o nosso Blog com chave de ouro e muito requinte temos um belíssimo poema do nosso mentor Jorge Leite. Parabéns, Jorge pela sua maravilhosa Construção Poética!
    Obrigada pelo carinho de todos, como também dos visitantes e leitores.
    Que venha junho com poesias!
    Um ótimo domingo para vocês, com muito amor no coração!
    Um afago na alma de cada um 🤗❤️.
    Saudações poéticas!📝📚
    Até a próxima Edição!

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Obrigada professor Marciano Dantas pela sua atenção e gentil comentário.
      Bom Domingo!

      Excluir
  3. Bom diaaaaa de domingo chuvoso, para todos que compõem essa brilhante edição. Parabéns 👏 🎶 👏 🎶 👏 brilhantes como sempre!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom Dia, querida amiga! Sempre Bom receber seus comentários maravilhosos que só enaltece o nosso Estado de espírito.
      Gratidão sempre 💖🙏

      Excluir
  4. Uau, que maravilhoso momento no Blog Maçayó, lindas e emocionantes crônicas, belíssimos e expressivos poemas, com um grande estreante, e bela homenagem de aniversário. Parabéns pela edição brilhante de hoje. O lindíssimo conto da nossa querida amiga Elisabete Leite está parecendo uma cena do filme ROMEU e JULIETA. Parabéns pelo show e bem-vindos aos estreantes de hoje.
    A chuva aqui deu uma trégua.
    Abraços e saudades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão sempre querida amiga Betânia pelo seu carinho e atenção como também pelo seu gentil comentário. Você é uma amizade maravilhosa.
      😘 Em seu lindo ❤️

      Excluir
  5. Bom dia gente!
    É na banguela de Jorge que parabenizo Joseraldo um amigo de longas datas, aproveito para abraçar a todos(as) que constroem poesias até com um simples rabisco numa folha de papel, a que chamo de amor.
    Poesia é o mais profundo amor que o ser humano possui no seu coração.
    Na banguela foi saindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Poeta Emiliano de Melo pelas suas lindíssimas Contribuições poéticas. Nós agradecemos toda sua atenção e gentil comentário.
      Abraços poéticos!

      Excluir
  6. Emiliano de Melo.
    Esqueci de me identificar kkkkk

    ResponderExcluir
  7. Feliz domingo para todos!
    Mais uma edição grandiosa com belíssimos poemas que nos aquecem neste dia chuvoso.Deus abençoe a todos e parabéns!.

    ResponderExcluir
  8. Obrigada querida amiga poeta pelo seu carinho e adoráveis contribuições. Estamos aguardando novos poemas suas. Parabéns!
    Beijo 😘

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde, Poetas!
    Estou muito Feliz de ter participado, hoje, do Blog Maçayó com dois poemas de Amor! Esse sentimento "unico" que nos deixa em "Estado de graça" ,embora, venha sempre acompanhado de um certo sofrimento, como tributo!
    Parabéns, a todos, por terem impregnado o Blog de tanto Amor! Viva o AMOR!!!
    ❤️Tásia Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão sempre querida amiga poeta Tásia Maria pelas sua maravilhosas contribuições poéticas e seus belos comentários que chegam como alentos para nossa alma.
      Agradeço seu carinho. Abraços

      Excluir
  10. E assim o domingo passeia de braços dados com a poesia. Momento ímpar para todos nós que compomos esse maravilhoso espaço
    Deus abençoe a todos(a) e que tenhamos uma semana abençoada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão sempre amigo Poeta Carlos Isaac pelas suas belíssimas contribuições poéticas e atenção ao comentar cada participação.
      Abraços Literários!

      Excluir
  11. Belo momento. Como sempre o blog está maravilhoso. Parabéns, nobres poetas. Temos gente nova hoje. Que bom. Fico feliz em participar junto com vocês!
    Obrigada aos organizadores por prestigiar meu poema. Abraços pra todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida amiga e grande poeta Socorro Almeida pelos seus preciosos poemas e brilhantes Contribuições. Gratidão pela sua sincera amizade.
      Um abraço caloroso em seu lindo coração. Boa noite 🌃.

      Excluir
  12. Retornando ao blog para agradecer a todos, pelas ilustres visitas e gentis comentários, sem o comentário de cada um de vocês, o blog não teria o brilho incandescente que tem, porque vocês são estrelas que brilham nas páginas desse recanto poético. Aqui os comentários são tão relevantes quanto as artes compartilhadas. Eu quero agradecer em nome do Blog, pelo carinho de sempre.
    Um agradecimento especial aos poetas estreantes da página de hoje pelo compromisso para conosco e com o nosso blog. Obrigada também a todos os poetas participantes desse belíssimo desfile poético.
    Um abraço no coração de cada um!
    Um ótimo e abençoado anoitecer a todos.
    E uma feliz semana!

    ResponderExcluir
  13. Elias dos Santos 5 de junho de 2022

    Parabéns para todos! Hoje o blog Maçayó nos traz belas palavras poéticas,cheia de beleza e sintonia com a alma .Um belo conto de amor da verve da grande escritora Elizabete Leite, que nos brinda com sua arte da escrita. Desejo a todos muita paz e muita arte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada poeta Elias dos Santos pelas brilhantes Contribuições e maravilhosos comentários. Agradeço toda a sua atenção.
      Abraços

      Excluir
  14. JUNHO, estreia no Blog Maçayó de forma especial. Uma página que inicia com crônicas instrutivas e sentimentais. Poemas de gêneros e estilos variados, cada um expondo a sua essência literária. Muito oportunos o poema: “IMORTAL” de Carlos Isaac e o acróstico: “JOSERALDO” da Poetisa Elizabete Leite; parabéns poeta Joseraldo Ramos, pelo seu aniversário! Fazer ênfase ao conto: “Amor Eterno”, que apesar dos atropelos, teve um final feliz. Aplausos aos poetas e poetisas com suas respectivas obras! Todos grandiosos e instrutivos trabalhos. Que Deus continue iluminando a todos! Até a próxima! Fiquem com deus!

    Valdemar Guedes

    ResponderExcluir
  15. Gratidão sempre Poeta Maior, Valdemar Guedes, pelas suas belíssimas contribuições em forma de brilhantes cordéis, como também seus instrutivos comentários.
    Bom Dia e abraços poéticos!

    ResponderExcluir