domingo, 26 de junho de 2022

Matuto Feliz

 
 
Blog  Maçayó

Edição   nº  494

 Tema das Imagens: Festas Juninas
  
 

 Matuto Feliz

Manoel Firmino dos Santos
Em:23/06/2022.


Meu sotaque é arrastado
As palavras atrapalhada
A elite não entende
Quando falo de buchada
Que saber como faz
Pois é gostosa demais
É víscera de bode picada.

Venha com seu português,
Que vou com meu linguajar
Fale o seu coloquial
Que gosto de conversar
Minha língua meio solta
Molha dentro da boca
Quando começo a cantar.

Estou um pouco triste
Com que tá acontecendo
Tão matando o São João,
A cultura tá morrendo
Tão trocando o forró
Em música que dança só,
Isso não tô entendendo.

Nada contra os cantores
Que são de outro estilo
É que sou nordestino
Nossa cultura tem brilho
Sanfona, zabumba e repente,
Para alegrar nossa gente
E muita comida de milho.

Não me preocupo
Por te sido criticado
Meu oxente é lindo
Meu povo é arretado
Sou um matuto feliz
Dono do meu nariz,
E por Deus abençoando.

manoelfirmino08@gmail.com
(83)986784726.
 
 
LEITURA   DE   DOMINGO
 
 UM AMOR PARALELO

           Era inverno, o sol resolveu resplandecer tênue por entre as folhas verdes dos coqueiros. A praia estava quase deserta, mas algumas pessoas já caminhavam em passos lentos, sem muita pressa de chegar a lugar nenhum.
A doce Clara chegou esbanjando beleza e cabelos esvoaçantes; seu olhar viajou por toda  extensão da praia, como se estivesse à procura de alguém. Ela ficou, inerte,  olhando o vai e vem das ondas que quebravam à beira-mar e formavam um branco lençol espumante. De repente, alguém se aproximou, e disse-lhe:
           - Clara, estou muito atrasado?
          A garota se virou e respondeu-lhe:
         - Sim, não tem problema! O importante é a sua presença porque preciso falar com você.
        O rapaz olhou fixamente para a jovem, e continuou falando:        
        - Ainda bem que você entendeu! Não posso sair toda hora de casa. Mariana piorou muito nesses últimos dias!
           A garota parecia sensibilizada, uma lágrima molhava seu rosto cálido, e continuou falando:
         - Mário, precisamos conversar! Nosso amor aconteceu sem a gente esperar, não era para ser assim.
          - Clara, aconteceu sim, eu nunca escondi a doença de Mariana.  Eu não posso abandoná-la quase moribunda em cima de um leito. Respondeu-lhe.
          - Eu não quero que você abandone Mariana! Você está louco! Ao contrário vou dar um basta nisso tudo. Já fomos longe demais. Clara virou as costas e saiu chorando.
            Mário ficou olhando a jovem desaparecer... Ele tinha certeza que tudo estava terminado, porque ele sabia que não tinha sido leal com ninguém, era um leviano. Fazia Clara sofrer sem merecer. E escondia de Mariana algo tão sério.
           Clara voltou para casa, convicta que Mário iria procurá-la em breve. Ela ficou pensativa: “Eu sei que Mário irá me procurar, mas não quero sofrer e nem fazer ninguém sofrer. Por mim, tudo está terminando."
           Enquanto isso, no outro lado da cidade, Mário entrou no quarto de Mariana, sua esposa, que tinha uma doença em estágio terminal. Ele entrou de mansinho e ficou chorando baixinho para não incomodá-la. Logo depois, mandou uma mensagem para Clara, dizendo que queria falar com ela, urgentemente... Já era noite quando Mário chegou ao local do encontro, e ficou esperando por Clara. A garota chegou um pouco depois dele, e disse-lhe:
           - Mário, tomei uma decisão difícil para mim, porém resolvi pôr um fim nesse nosso amor impossível. Mariana precisa de você mais que eu; seja fiel à ela até seus últimos suspiros de vida.
           O jovem Mário olhou para ela, e perguntou-lhe:
          - Você quer dizer que vai me abandonar?
        Clara olhou fixamente para ele, e respondeu-lhe:
       - Sim, espero que você fique bem! Você não deveria ter alimentado algo tão cruel, estou sofrendo muito, mas escolho meu sofrimento, pois não quero ser responsável pelo sofrimento de ninguém. Mariana não merece sofrer e nem tão pouco ela é culpada pela nossa leviandade, pois ela confiou em você e nas suas atitudes.
         Mário, olhou nos olhos de Clara, e disse-lhe:         
         - Clara, muito lhe admiro! Você está certa. Vamos consertar nosso erro! E por fim à algo que nem deveria ter começado.
         O tempo passou... Após a morte de Mariana, Mário continuou na cidade, lutando contra sua perda. Enquanto Clara viajou para outro País na intenção de esquecer tudo. Eles nunca mais se viram! Porém Clara sentia-se feliz pela sua atitude tão nobre.
          São tantas histórias assim…

Elisabete Leite - 21/06/2022
 
 DESPEDIDA

Não penses que chorei na tua despedida
Tua ingratidão anulou todo aquele esplendor
Levaste contigo aquele meu sonho de menina
Deixando o meu coração, e minh'alma ferida...

Abandonando meu barco em águas proibidas
Foste inconsequente, desumano e sem pudor
Partindo sozinho para uma Ilha esquecida
Tiraste de mim o luar, o sol, a fonte de calor...

Não penses que vou sofrer uma paixão recolhida
Pouco restou desses momentos, só solidão e dor
Tu eras uma pessoa completamente reprimida
Fingias possuir um sentimento avassalador...

Deixando-me sem norte, completamente perdida
Fizeste de mim seu passatempo, de humor
Foram tantos erros e ações descabidas
Que agora resolvi: ponto final em nosso amor!

Elisabete Leite
 

  ENCONTRO   DE   POETAS
 
 COM MAIS HUMILDADE

Foi assim que nós chegamos ao fim
Por intolerância, que só nos coube viver
Amargura e solidão ou talvez mais
Muito mais do que possamos dizer.

A arrogância pra quem ama é tão danosa
Quanto um quarto escuro para uma criança
Nem o sol da manhã lhe traz esperança
Pra não sofrer outras noites dolorosas.

Como se a vida fosse eterna pros dois
Quanta coisa se perdeu nos corações
Que agora é tarde resgatar ou reviver
As nossas moribundas emoções!

Fingindo então que nada se perdeu
Que nos importa se tudo hoje é saudade?
Que nos sirva de lição essa dor de agora
E sigamos a vida com mais humildade!

Socorro Almeida
Recife, 30/01/2022
 
 COMO ÉS PARA MIM

Meu amor por ti, ainda que não pareça
É tudo que meu coração ao universo projetou
E Deus que é o responsável por tanta beleza
Ao criar os horizontes, as ondas crespas do mar
Os oceanos em toda a sua grandeza
Fazem de ti o encanto das manhãs de sol
Para pousar em tuas faces quentes e macias
Pra nada mais desejar desse universo que é teu!
Não é por isso apenas que te amo
É tua imagem refletida em meu coração
Que eleva minha alma até às mãos do Divino
Para declinar meus sonhos em total gratidão!

Socorro Almeida
Recife, 14/08/2021
 
 

Feridas
Por: Joseraldo Silva Ramos


Perdido na imensidão do teu olhar,
Me encontro no abraço dos teus braços,
É nele que descanso meu cansaço,
E após o ato volto a caminhar.

Nessa luta sem vencido ou vencedor,
Sobre ela o repouso do guerreiro
Eu me sinto saciado por inteiro
Onde horas és Senhora e eu Senhor.

Nesse cenário de palavras incontidas,
Onde se esquece das dores e das feridas,
Nos desencontros das nossas voltas e idas.

Assim somos nós nesse momento,
Em atos, gestos e pensamentos
E espero que sejamos pela vida.
 
 Quem me dera

Quem me dera
Ser uma criança
Que vive a brincar
A correr, a cantar
Saltitar.

Quem me dera
Ser como uma criança
Que chora e logo sorri
Que apanha e logo se esquece
E faz biquinho quando se entristece.

Quem me dera
Ter a sua imaginação
Pra virar a cadeira
E fazer dela um navio
Uma casa, um trem
A direcionar minha vida.

Quem me dera
Voltar a ser criança
E virar este mundo
Pelo avesso
Quem me dera.

              Diógenes de Brito
 
 Como Adão e Eva

Não fiz e foi grande o prazer
Tive pressa de violar o proibido
Música foi aquela voz a me dizer
“Não, isso não lhe é permitido.”

Satisfaz-me o poder de desfazer
De jurar pelo o que já foi perdido
De mentir, de atirar, de perverter
Num pálido sarcasmo enrijecido.

É assim, somos sempre opostos
Fastidiosos de tristes rostos
Traídos pelos amarelados risos.

Preferimos as trevas e não a luz
A maça, a serpente que seduz
Ainda que existissem mil paraísos.

                              Diógenes de Brito
 
 
 Coração em chamas
Carlos Isaac

Quando uma nova emoção de mim se apossa,
Sinto verter no meu peito a esperança
De transformar meus desejos de criança
Nas lembranças que em mim ainda é tão nossa.

Dependente de ti para que eu possa
Me sentir embalado em uma nova dança,
Dia a dia procuro essa esperança
Que me incita, me anima, me remoça.

Porque sonhos sem sonha-los não os temos,
É preciso persegui-los para vivermos,
O que um dia essa vida nos furtou.

Passaremos assim, num túnel sem fim,
E participaremos de todos os festins
Dos banquetes que a vida nos ofertou.
 
  Juntando pedaços
Por: Carlos Isaac


Se os meus poemas, eu sei que jamais leste
Então devolva o livro que um dia te dei,
Nele a ti confesso o quanto pequei,
Ao escrever poemas ardentes como aqueles.
 
Faço esse apelo, espero que aceites,
Sem a alma ferida, com que eu aceitei,
Mesmo que não leves o tempo que levei,
Pra desconstruir os versos que um dia fiz neles.

E ao devolvê-lo tragas a minha vida,
Que outrora levaste minha antes querida,
Nos versos dos poemas que um dia te fiz.

Entre ontem e  hoje, tempo não teremos,
Porque no agora é do que vivemos,
Na incessante busca do que sempre se quis.
 
 

 
 
 

 
 

23 comentários:

  1. Hoje, o blog Maçayó, está suspirando de emoção, muita diversidade em seus inúmeros olhares poéticos, como também Literário; uma página elegante de beleza peculiar e pertinentes reflexões tanto na prosa quantos nos belíssimos versos compartilhados no desfile Poético na seção Encontro de Poetas. Nosso grande poeta colaborador Manoel Firmino dos Santos abre a nossa Edição de hoje com seu belíssimo poema MATUTO FELIZ. Parabéns, poeta amigo!
    Muito emocionada por mais um Conto publicado na Leitura de Domingo. Amigos seguidores da minha página no Instagram, me pediram para compartilhar um Conto realista, com uma temática polêmica, um momento reflexivo único, uma viagem quebrando tabus... questionamentos sobre o que é certo ou errado??? A narrativa de hoje é o resultado das solicitações. Romances assim existem vários no nosso cotidiano de vida, mas não cabe a mim como autora do Conto julgar as atitudes dos personagens. "Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, fatos ou situações da vida real terá sido mera coincidência”. Este é uma nova versão de um outro Conto meu intitulado "ROMANCE PARALELO". Compartilho ainda um poema nostálgico para complementar a temática do Conto, são apenas devaneios poéticos. Na seção Encontro de Poetas temos um brilhante desfile de magníficos poetas que compartilham para o nosso deleite seus belíssimos poemas. Na verdade, um desfile poético de grandiosidade ímpar, inspirações românticas, nostálgicas entre outros temas dos nossos seletos poetas que estão brilhando neste domingo.
    Todos os poemas, sem exceção de nenhum, são dignos de muitos aplausos. Parabéns, para cada um dos poetas!
    As ilustrações estão impecáveis e fazem uma homenagem às festividades Juninas. Dando um colorido todo especial ao cenário.
    Parabéns ao Blog como também ao meu irmão querido, poeta Jorge Leite, pela sua lindíssima arte final.
    Obrigada a todos, que de uma forma ou de outra, contribuíram para este resultado. Um show de emoções!
    Gratidão sempre pelo carinho de vocês, como também dos visitantes e leitores.
    Um ótimo domingo pessoal, com muita Paz em nosso coração!
    🤗❤️💙🌸🌷🌹🌻💐☀️🕊.
    Até a próxima Edição!

    ResponderExcluir
  2. O que vejo hoje, como em outros domingos, um desfile de magníficos poetas, com um estilo único: nos emocionar. Li e reli cada um. A cada poema um emaranhado de emoções, que se torna difícil dizer qual o mais bonito. Até nos meus me sinto assim, porque extraímos cada poesia lá do fundo da alma. É isso! Parabéns a todos!
    Um domingo de paz e inspiração pra todos nós.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, querida amiga Socorro Almeida!
      Isso mesmo grandiosos poetas com seus belíssimos poemas para o nosso deleite. Parabéns a todos! Gratidão pelas adoráveis contribuições.
      Abraços Literários!

      Excluir
  3. Parabéns a todos (as) por esse belíssimo desfile de cultura. Comungo da opinião da notável poeta Socorro, também leio e releio cada poesia, sempre tentando entrar nas suas entranhas, seus universos. Um domingo de muita luz para todos (as), estendido a toda a semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão sempre amigo Poeta Carlos Isaac pelas sua lindíssimas Contribuições poéticas. Parabéns e um maravilhoso domingo em família!

      Excluir
  4. Bom domingo, meus amigos!
    Estou aqui deslumbrada pela belíssima Edição de hoje, em nosso Cantinho do Saber. O poema de abertura está belíssimo assim como, todos os outros compartilhados ao logo de toda página. Maravilhosa e reflexiva narrativa do conto de hoje, Bete foi muito feliz em fazer esta nova versão, pelo menos é mais fácil de chegar ao desfecho. Amei tudo!
    As ilustrações dão um toque de aquarela nas temáticas, e deixa um ambiente de novela. Parabéns aos poetas pelas magníficas artes.
    E aos irmãos LEITE por tanta criatividade ao ser retratada uma temática tão polêmica.
    Abraços e saudades!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida amiga Betânia pelo seu carinho e atenção de sempre fico feliz que tenha gostado da nova versão do Conto. Quanto aos poemas todos estão magníficos e bem inspirados.
      Saudades dos nossos cafezinhos entre uma aula e outra.
      Um abraço caloroso em seu coração ❤️.

      Excluir
  5. Josenilson Rodrigues26 de junho de 2022 11:29

    Que domingo maravilhoso recheado de poemas lindos.

    Bom dia a todos.

    Josenilson Rodrigues
    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
  6. Gratidão amigo Josenilson Rodrigues pala sua ilustre visita e gentil comentário. Um bom domingo para você e sua família.
    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  7. Respostas
    1. Gratidão sempre professor Marciano Dantas pela sua atenção e gentil comentário. O blog agradece sua apreciação.
      Saudações Literárias!

      Excluir
  8. É uma satisfação ser colaborador desse blog,e ter Elisabete Leite e Socorro Almeida como amiga,fico cada vez mais orgulhoso ter poesia divulgada nesse blog macaio, saber que minhas poesias estão dividindo espaço com poetas e poetisas de tão grande quilate,obrigado,w parabéns pela.publicacacao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão sempre amigo poeta Manoel Firmino pelas suas excelentes contribuições poéticas.
      Saudações Literárias!

      Excluir
    2. É um prazer tê--o por aqui sempre. Volte mais vezes pra nos dar esse prazer. E obrigada pelo gentil comentário. Abraços poéticos.

      Excluir
  9. Boa tarde, à todos!
    Todo domingo, ao lermos o Blog Maçayó, é como se mergulhássemos num mar de encantamento com seus poemas, contos, e lavássemos nossa alma de problemas, mágoas, dores, da semana que passou e ficássemos limpos, leves, alegres, para continuar nossa jornada mais colorida, de sentimentos bons! Sou orgulhosa de participar, algumas vezes, dele também!
    Parabéns a Elisabete e Jorge Leite, por essa iniciativa, que nos fez mais Felizes!!!
    ❤️Tásia Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É gostoso saber que temos uma amiga sempre prestigiando nossos poemas. Obrigada, Tânia. Abraços

      Excluir
    2. Gratidão sempre querida amiga poeta pelo seu carinho e atenção de sempre. Aguardando seus belíssimos poemas e maravilhosas contribuições poéticas. Parabéns e boa semana!

      Excluir
  10. Rita de Cássia Soares26 de junho de 2022 16:08

    Eita que animação nas poesias e nas ilustrações, o blog Maçayó tá danado de bom! Parabéns, poetas. PARABÉNS toda equipe que faz o nosso domingo ficar mais alegre, mais saboroso, mais encantado, com tantos versos. A poesia viva no coração de cada poeta, com a responsabilidade de fazer o leitor delirar de emoção!!! Deixo meu cordial abraço aos nobres, poetas amigos, Dr. Jorge Leite e Elisabete Leite.
    Um domingo recheado de paz amor e saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rita! Seja bem-vinda de volta. Estávamos com saudade.

      Excluir
    2. Gratidão sempre querida amiga poeta Rita de Cássia pelas suas adoráveis contribuições poéticas. Um beijo no seu lindo coração ❤️. Grata pela sua amizade sincera.

      Excluir
  11. Boa noite caríssimos poetas! Esse momento junino é fantástico, para mim é um dos festejos que mais prende os olhares dos forrozeiros. Parabenizo a todos artistas das rimas que decoraram esse quadro com esse sabor inusitado com muito talento. Os versos da festa de São João tem um tempero literário diferenciado . Todo nordestino traz no seu bizaco das ficções, o dicionário nordestinez. Esse com certeza foi o momento muito esperado e desejado pelos poetas do Maçãyó para fazer o seu desfile tradicional, tipo o dos sentimentos e emoções com cheirinho de fumaça. Parabéns a todos, amei todos os poemas, amei a leitura desse bloco! Parabéns minha irmã Elisabete como sempre fazendo o blog mais intenso e emocionante. Aplausos meu querido Jorge Leite, suas ilustrações embelezam o Maçãyó com muita precisão.

    Um forte abraço em todos.
    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão sempre meu amigo e irmão Baltazar Filho pela suas belíssimas Contribuições poéticas. Ótima semana para você e sua família.
      Abraços Literários!

      Excluir
  12. Olá! boa tarde a todos que, direta ou indiretamente, contribuem para o brilhantismo do Blog Maçayó de todos os domingos. Com o poema intitulado “Matuto Feliz”, inicia-se o desfile de uma série de Obras Literárias que, independentemente da intensidade em termos de sentimentalismo demostrados, são todas emocionantes e que tratam de temas do presente; Temas atuais do cotidiano e que seguem aquela mesma Linha de Raciocínio.
    Grandiosíssimos poemas, sem exceção. Parabéns como sempre ao Blog Maçayó! Aplausos mil aos poetas e poetisas colaboradores com suas respectivas obras! Cumprimentos e abraços aos leitores e visitantes que apreciam, deleitam-se em cada leitura e contribuem com seus carinhosos, valiosos e incentivadores comentários. Assim é o Maçayó! Assim somos todos que fazemos o Maçayó! Gratidão Elizabete e Jorge Leite! Abraços a todos e até a próxima.
    Para Firmino e Elizabete, só para não ficar sem:
    Pra ler “Matuto Feliz”?
    É com o Poeta Firmino.
    Ver “Um Amor Paralelo”?
    Com Elizabete, imagino!
    Não ter dor na “Despedida”
    Ou, por Paixão Recolhida?
    Reveja o próprio destino.

    Valdemar Guedes

    ResponderExcluir