domingo, 17 de julho de 2022

Flores do Inverno - Despertar da Primavera

 
Blog  Maçayó

Edição   nº  498

 Tema das Imagens: Flores de Inverno
 
 
 
 LEITURA   DE   DOMINGO
 
 AINDA BEM QUE ENCONTREI VOCÊ...

          Era inverno, o dia estava triste e penetrante. A vida se retraia em silêncio, o sol resolveu nem aparecer com o seu brilho incandescente, porém o céu se vestia de tons de cinza tornando o cenário nostálgico, um ambiente próprio da estação do frio. Emília, garota sensível, que conseguia transformar um dia melancólico em um dia feliz, olhava inquieta a chuva caindo, pela vidraça da janela, e molhando todo piso ocre do terraço. A garota permaneceu contemplando a natureza, mentalmente cantando uma música (Ainda bem de Marisa Monte), que tudo tinha a ver com aquele momento somente dela:

"...Ainda bem
Que agora encontrei você
Eu realmente não sei
O que eu fiz pra merecer
Você..."

          Subitamente voltou-se, se olhou no espelho, prendeu um pouco de madeixas, abriu o guarda-roupa, tirou uma roupa apropriada ao frio, vestiu-se depressa, colocou algumas roupas e objetos de uso pessoal em uma mochila e saiu em seguida.
           Enquanto isso, do outro lado da cidade, Eduardo, um rapaz cheio de orgulho, colocava a última peça de roupa na mala. Repentinamente, ele caminhou até o criado mudo, segurou firme o porta-retratos que estava com a fotografia da sua amada, e ficou resmungando baixinho: "Emília, eu te amo tanto! Por que você não aceitou viajar comigo? Eu não sei viver sem você! Tenho certeza que seríamos felizes." Depois, abriu mais uma vez a mala, colocou o porta-retratos dentro e a fechou em seguida. Eduardo olhou para o celular, ainda pensou em ligar para Emília, mas seu orgulho era maior que a sua vontade, pegou a mala e foi para o aeroporto, pois já estava atrasado...
           Já no aeroporto, Eduardo encaminhou-se ao balcão principal para fazer o check in da passagem, permaneceu inerte, com seus pensamentos que voavam a mil por hora. De repente, começou a ouvir uma música com um voz familiar, ele não tinha dúvidas de quem poderia ser, voltou-se esperançoso, tinha um sorriso largo no rosto, foi quando viu Emília parada à sua frente, cantando de braços abertos:

"Ainda bem
Que agora encontrei você
Eu realmente não sei
O que eu fiz pra merecer
Você

Porque ninguém
Dava nada por mim
Quem dava, eu não tava a fim
Até desacreditei
De mim

O meu coração
Já estava acostumado
Com a solidão

Quem diria que a meu lado
Você iria ficar
Você veio pra ficar
Você que me faz feliz
Você que me faz cantar
Assim... (Marisa Monte)"

           Emília parou de cantar, e disse-lhe:
           - Eduardo, você é o homem da minha vida, é o motivo maior dos meus sorrisos. Sinto frio, você pode me aquecer? Eu te amo! Vou seguir viagem com você! Abrace-me, por favor!
           Eduardo se aproximou um pouco mais de Emília, e respondeu-lhe:
           - Emília, sem você a vida não faz sentido, jogarei fora e meu orgulho, e vamos juntos fazer o nosso futuro. Eu te amo mais do que ontem e menos do que amanhã. Venha que te aquecerei por toda a minha vida!
          Os dois se abraçaram, se beijaram longamente, seguiram para um novo futuro, nas asas da esperança.
           O tempo passou... E passou... Emília e Eduardo viveram felizes para sempre, embalados ao som da música "Ainda Bem".

Elisabete Leite - 09/07/2022
 

  Título: Ainda Bem Artista: Marisa Monte Participação: Anderson Silva Autores: Marisa Monte e Arnaldo Antunes Gravadora: EMI Direção: Dora Jobim Direção de Fotografia: Mauro Pinheiro Edição: Thiago Arruda Produção: Gabriela Gastal e Gabriela Figueiredo
 
 AGORA QUE TE ENCONTREI!

Ah, estou feliz, agora que te encontrei!
Vamos dançar um tango à luz de vela
Porque tu és tudo que sempre sonhei
Deixa minha vida em tons de aquarela...

Antes, eu desconhecia o que era amor
Hoje, sei que o amor é cumplicidade,
Tal qual o crepúsculo do sol ao se pôr
Que mostra momentos de serenidade...

Nosso amor está escrito nas estrelas
É brilhante tal qual uma estrela cadente
Logo comprovamos nosso amor ao vê-la
Com o seu brilho inebriante e ardente...

Simplesmente amor que veio para ficar
Um sentimento genuíno e envolvente,
Agora, eu já sei conjugar o verbo amar
E assim, estaremos unidos para sempre.

Elisabete Leite - 11/07/2022
 
 ENCONTRO   DE   POETAS
 
Sol

Seu amanhecer é lindo
Renasce no horizonte
Veste um brilho fascinante
Eu feito louco, te assistindo
Seu entardecer é lindo
Radiante beija o horizonte
Um adeus nunca visto antes
Dos meus olhos vai se despedindo
E quando a luz reluz flutuando
É que meus olhos vão brilhando
Quando vai amanhecendo
E quando ele lá se vai
A lágrima que rola, cai
Quando vai entardecendo

Josué Ferreira, 10 de junho 2022
 
 Amor ausente

Refleti nos olhos o toque da esgrima
Inebriante, desfaço a dor da espada
No semblante, o golpe me fere a retina
Ainda frívolo, não enxergo mais nada.

Reminiscente, ostento-a com anelo
Contendo no peito o choro da ausência
No orvalho benévolo, encontro o que espero
Nos poros, a alquimia da resiliência.

Abatido reflito num aflito grito
Ela ausente não sei, se vai escutar
As ondas que soam um gesto de amar.

Em caído delírio num aflito grito
Há de ouvir e lembrar sem engano
Um eco que diz “menina eu te amo”.

Josué Ferreira - 12 de Junho de 2014.
 

Soneto em dó maior
 (Carlos Isaac)

Na calçada um corpo combalente.
Sob o mesmo uma mão estendida.
Olhares... Uma alma arrependida?
Pesares... O que se passava em mente?

Nos dois corpos, o destino influente,
Os nós desfez em uma dose atrevida,
O desfazer do querer de cada vida
Em outra dor que viria novamente.

E assim... A dama e o vagabundo
Seguem sem rumo para um submundo
Que as suas almas próprias não merecem.

E emanados pelos caos que construíram,
A meretriz e o "Bebum" dali partiram
Para "um fim que eles próprios desconhecem".
 
 DEVANEIOS POÉTICOS
Joseraldo Silva Ramos


Talvez no horizonte da tua alma
Eu encontre o rumo ou o prumo,
E assim toda essa ânsia se acalma,
É que sem o teu olhar não me acostumo.

Embebido pela ausência desse rumo
Que a mim o teu sorriso irradia
Por isso te imagino todo o dia
E de tanta falta tua, desaprumo.

O teu "Eu" me enche de encantos,
Sinto a tua presença em cada canto
E até no cantar dos passarinhos.

Ah! Se eu pudesse te ver agora,
Sinto que a saudade me aflora
Quando desperto e me vejo sozinho.
 

  SEGUNDA LEITURA
 
  BENDITA NATUREZA

Eu contemplo o teu retrato enquanto a chuva derrama suas lágrimas pela minha janela. O frio e a saudade invadem meu coração, sufocam até doer e nada é mais cruel que essa dor. E me transporto para um tempo igualmente frio, agora distante, assim como estás de mim. Não sei por onde andas e nem quero saber! As goteiras invadem o chão do meu quarto fazendo lama por onde piso. Relâmpagos iluminam o ambiente e eu sinto medo. O barulho dos trovões quase me impede de ouvir as batidas na porta da sala que eu, receosamente, vou atender. A natureza quando quer mostrar seu poder faz todo o Universo chorar! A lua se esconde, as nuvens se acinzentam e as estrelas perdem seu brilho. Vou atender à porta, finalmente, e pra surpresa minha, surge diante de mim a única estrela que o céu esqueceu... menos eu! Aquela estrela que ilumina e aquece todo o universo! Ah! Bendita natureza! Surpreendente e maravilhosa, solidária e piedosa, por esse tsunami que te arrastou até mim, te emergindo do passado, te jogando nos braços de quem, agora, é teu único refúgio. - "Entra, meu amor. Entra e descansa. Este é o teu lar!" - Eu lhe disse em pensamento, dando-lhe passagem, com a alma em júbilo e o coração agradecido, a chorar!

Socorro Almeida
Recife, 2021
Extraído do livro Súplicas, EHS Edições, Recife/PE.
 
  O espetáculo da vida virtual

Imagine o sentido que você vive buscando para seus dias, os planos que sempre posterga por desacreditar da sua capacidade de realizá-los.

Quanto elogio tem evitado fazer ao espelho, se olhando nos olhos,  observando que há inúmeras vitórias, conquistas e glórias, merecedoras de aplausos?

Pare e observe quantas pessoas te seguem e quantas te querem por perto, quantos curtem tuas publicações por sentirem a alegria de te ver feliz, compactuando com a tua felicidade.

A vida não está apenas aqui, essa "Matrix" é o convexo do que existe na realidade. O mundo não resume-se à virtualidade, status, stories, postagens, comentários, nada disso pode ser considerado a verdade explicitada.

Estar perto não é estar dentro, seguir, acompanhar, não significa estar ao lado, curtir não faz regência a gostar, comentar não concerne a aconselhar.
Os sentimentos verdadeiros às vezes estão na mente, não ultrapassam a boca, não chegam às pontas dos dedos, a solidez sentimental está fadada à poeira.

A emoção tornou-se cringe, sensação atual dos temerosos em demonstrar amor, carinho e afeto.

Não são os corações gelados os culpados por tamanha desordem psicológica que afeta as relações. Por aqui tudo torna-se líquido,  até a  comoção é fictícia,  as fotos expressam  a eterna felicidade inexistente  na face, os emogis e avatares  demonstram  que usamos máscaras, somos obrigados a vivenciar a Eterna Comédia, a vida está mais fria, conduzida pela frieza da tela dos nossos aparelhos.

Nunca houve tanta encenação, a realidade acontece ao fechar-se as cortinas, os bastidores tornou-se a melhor parte do espetáculo, lá deixamos o personagem de lado, nos refugiamos e voltamos à realidade. A plateia não acompanha nossos monólogos, não há fingimento, nossas lutas e dores são apenas nossas, aplaudimos-nos por cada momento de alegria que cessa o sofrimento que sozinhos sentimos.

Jocelio Francisco
 
   O Velho e o Novo
 
Meu Primeiro Acróstico.  (O VELHO)

Acho acróstico uma palavra horrível, tão horrível quantas as poesias chamadas acrósticos, vê se isso é nome de poesia, não tem nenhuma poesia na palavra acróstico. Segundo a Wikipédia, um acróstico é qualquer composição poética na qual certas letras de cada verso, quando lidas em outra direção e sentido, formam uma palavra ou frase. Existem vários tipos de acrósticos. Em um acróstico genérico as letras que compõem a nova palavra ou frase pode estar em qualquer posição, dentro de cada verso; uma zona total.

No acróstico propriamente dito juntam-se as letras iniciais de cada verso para formar a palavra ou frase desejada, pode ser lida de cima para baixo ou de baixo para cima, ninguém se entende. Um subtipo especial de acróstico é o abecedarius, assim mesmo que se escreve, também chamado de acróstico alfabético. Nesse tipo de acróstico, a primeira letra de cada verso (ou de cada palavra de cada verso) forma com as demais primeiras letras (de cada verso ou palavra) uma sucessão que é idêntica à sucessão de letras do alfabeto ou abecedário.

Também tem os tipos mesóstico e teléstico. O mesóstico é um tipo de acróstico em que os ajuntamentos de letras ocorrem no meio dos versos. O teléstico é um tipo de acróstico em que todos os ajuntamentos de letras ocorrem no fim dos versos.

Resolvi fazer meu primeiro acróstico. A gente nunca esquece o primeiro acróstico. Já imaginou alguém me perguntar: Quando foi o seu primeiro acróstico, foi um mesóstico ou um teléstico? Coisa de doido.

Obs.: como não encontrei nenhuma palavra começando com Ç, apelei. Apelei feio, aprendi com a Dilma. Escrevi “Canto” com Ç, O nome de meu filho tem Ç, não foi engano não, foi proposital.


Acróstico: Matheus de França Leite.

Mais importante que acreditar é viver,
Assim sigo minha estrada escolhida.
Tentando-me equilibrar na corda bamba,
Hei de seguir acreditando na vida.
E sigo cambaleando embriagado
Unindo tristezas e alegrias
Sou andarilho só e amargurado.

Deito-me na grama de um jardim
Espero a noite passar sem fim.

Faço-me de vítima acordado
Rindo de mim, em contrapartida
Arrasto meus trapos esfacelados
Nunca partir foi despedida.
Çanto meu canto isolado.
Alerto para uma vida, indevida.

Luto como um corpo em agonia
Esforço-me para ter esperança
Irado fico com minha covardia
Transformando o passado em lembranças
Ergo-me morto e sou só apatia.
 
Jorge Leite, Recife 16/09/2015.
Consegui, fiz meu primeiro acróstico. Hoje não durmo.
Um beijão a todos os meus amigos e amigas.


Depois de 7 anos voltei a fazer meu segundo acróstico, nesse ritmo em 2029 farei meu terceiro e se Deus assim permitir em 2036 farei meu quarto acróstico. Nada mal, nada pessoal. 

Meu Segundo Acróstico.  (O NOVO)

Acróstico: Luana Karla Bernardo

Luz que ilumina os passos dos indecisos,
Uma estrada percorrida com segurança,
Alegria de dias imprecisos,
Nas indecisões e decisões da vida,
Alternadas por paixões inconcebíveis.

Karma que perdura uma eternidade,
Anunciando guerras interiores destrutivas
Raros acenos de sedução,
Levando a momentos de ilusão,
Antigos destinos que se cruzam.

B
em-vinda a vida não vivida,
Esperança de farrapos humanos,
Reduto de certezas não absolutas,
Nuances que percebo com a alma,
Angústia de te ver distante,
Raros instantes de incertezas.
Diante da Deusa Lilith,
Olho para o céu e imploro Paz.

Jorge Leite, Madalena 26/06/2022.


 
 
 
Escolha do Editor
 
 

21 comentários:

  1. O Blog Maçayó de hoje está totalmente deslumbrante em todos os aspectos. Traz momentos de puro romantismo com um toque reflexivo, tanto em Prosa quanto em versos. O nosso Cantinho do Saber com muito brilhantismo apresenta uma página elegante, diversificada e de muita riqueza peculiar. As artes compartilhadas apresentam várias temáticas que se misturam em um tear de grandes sentimentos e sinestésicas emoções e imenso romantismo. "Lá do céu tirei as estrelas e com elas fiz um buquê, terás a certeza ao vê-las o quanto amo você." É por aí, que tudo começou!
    Na LEITURA DE DOMINGO trago um Conto romântico intitulado "AINDA BEM QUE ENCONTREI VOCÊ", o enredo apresenta uma experiência puramente romântica onde a ficção se mistura com a realidade, a narrativa foi inspirada na música ("Ainda bem" de Marisa Monte). Nada mais saudável que versejar o amor em seus diferentes olhares. E para reforçar o meu comentário, nada melhor que versos volantes que tocam a alma e migram direto ao coração.
    "Procurei-te no céu nas estrelas e no luar, encontrei-te em meus braços, pois o melhor da vida é te amar." Viva o amor!
    Este Conto, com tema romântico, foi solicitado por algumas alunas minhas. Só espero que elas gostem. Compartilho também um poema romântico para o deleite de todos. Porém, são apenas devaneios Literários.
    NO ENCONTRO DE POETAS todos os poemas estão maravilhosos, um espetáculo de desfile de seletos poetas e suas magníficas artes, que estão brilhando nesse domingo de fortes emoções. Todos os poemas sem exceção de nenhum merecem todas as honras possíveis e impossíveis, alguns já foram compartilhados no Maçayó Blog Literário que é uma prévia do nosso Cantinho do Saber.
    Parabéns, aos poetas pelas maravilhosas poesias que brilham como estrelas cadentes neste espaço Literário!
    Na SEGUNDA LEITURA temos duas crônicas maravilhosas que nós fazem refletir o nosso Cotidiano de vida, com temáticas realistas. Parabéns, aos poetas Socorro Almeida e Josélio Francisco pelas suas adoráveis partilhas!
    Fechando a Edição deste domingo em grande estilo o querido poeta, Jorge Leite, apresenta O VELHO E O NOVO, um texto bem reflexivo e explicativo sobre a suas construções poéticas em modelo Acróstico. Tanto o VELHO Acróstico quanto o NOVO Acróstico ficaram maravilhosos e bem construídos. Parabéns, pela notável partilha!
    As lindíssimas imagens que retratam o aroma das flores no nosso inverno de cada dia. Um verdadeiro espetáculo!
    Aplausos para o meu irmão que encanta o domingo no Blog com sua arte final.👏👏👏👏👏
    Quero agradecer aos poetas, aos amigos, colaboradores, participantes, alunos(as) comentaristas, leitores e visitantes pelo carinho de sempre. Beijos poéticos no coração de cada um ❤️💙.
    Até a próxima Edição!
    Com Fé tudo é possível! Gratidão🙏!
    "Amor nas entrelinhas
    com reticências
    Para não se acabar...
    Se ponto e vírgula tinha
    A gramática vou mudar."

    ResponderExcluir
  2. Bom dia professora! Aqui é Solange de Jaboatão sua ex-aluna do 3 Ano do Ensino Médio que solicitou à Senhora um conto romântico de arrebentar coração. Elisabete, você consegui me fazer chorar com seu jeito todo especial de narrar, trouxe música e história de amor fatal, um romance de novela com direito a uma linda poesia de amor. Obrigada e parabéns, você arrasa sempre professora, mulher linda, charmosa, competente e romântica. Gostei de todos os poemas e textos, como também da aula sobre Acróstico. Lindas ilustrações! Parabéns para todos e pelo trabalho no blog. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida e eterna aluna, Solange, ainda bem... que você gostou, espero que Sônia e Marta também gostem. Um forte abraço carinho de professora. Tantas saudades!
      Da sempre professora de português.
      Bom Domingo e volte sempre!

      Excluir
  3. Bom dia professora sinônimo de elegância! A senhora lembra da baixinha aqui, sua aluna Marta, mais danada do Ensino médio, 3 ano B? Telefonei para a senhora pedindo um conto romântico e olha aí o resultado, perfeição total. Professora a senhora lembra quando ficávamos no corredor e quando você passava distribuído elegância e aroma do perfume Taty da Boticário, os alunos diziam em um só coro: é muito charme para uma pessoa só. Adimirávamos sua postura, apenas sorria e respondia: para sala de aula pessoal, agora! Gostei de tudo! Para para quem postou e para o blog.
    Beijocas da Martinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida aluna Marta pelo reconhecimento e atenção. Fiquei feliz que vocês gostaram do conto e do blog Maçayó.
      Abraços de professora.
      Bom domingo!

      Excluir
  4. Agradeço imensamente
    Por estar fazendo parte
    Desse espaço literário
    Que tornou-se estandarte
    Transmitindo as emoções
    Transformando os corações
    Com amor, poema e arte.

    Jocélio Francisco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo poeta Jocélio Francisco pelos seus belíssimos versos e maravilhosas contribuições poéticas. Gratidão sempre pela sua atenção.
      Abraços Literários!

      Excluir
  5. Obrigada a Elisabete e Jorge por mais um domingo de emoções.
    Parabéns a Jocélio por sua crônica maravilhosa.
    Parabéns a Joseraldo, a Carlos Isaac, enfim, por tudo que vejo aqui. Tudo lindo!
    Bom domingo a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida amiga poeta Socorro Almeida pelas sua lindíssimas Contribuições poéticas e Literárias. Gratidão pelo seu carinho e amizade de sempre. Parabéns pela sua belíssima crônica.
      Um beijo no seu coração ❤️.

      Excluir
  6. Parabéns, Josué por seus lindos poemas

    ResponderExcluir
  7. A edição tem mesmo um tema gostoso de saborear, um gostinho saboroso de viajar nas letras desse clima chuvoso, um inverso fascinante e aconchegante. Hoje temos poemas desses grandes poetas que entraram por esta porta encantada do Maçãyó a poucas edições, e temos os veteranos que fazem seus desfiles desde a fundação do blog. Somos todos felizardos por compormos esse maravilhoso quadro literário. Abraços fortes cheios de carinho, atenção e respeito aos feras desse espaço: Jorge e Elisabete, referências de grandes inspirações. Meu forte abraço em todos participantes.

    Baltazar Filho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo e irmão Baltazar Filho pelas suas incríveis contribuições e gentis comentários. Fico feliz pela sua sincera amizade.
      Um forte abraço fraternal!

      Excluir
  8. Boa tarde!
    Entre as flores do Inverno e o despertar da Primavera, vivemos momentos únicos lendo o Blog Maçayó de hoje.
    Com o belo conto de Elisabete e a crônica de Socorro Almeida, ambos, de lacrimejar os olhos mais sensíveis, lindos poemas de vários temas e, até, um acróstico do poeta Jorge Leite com direito a começar com ç e tudo... (certíssimo...rsss)!!!
    Parabéns a todos, por tanta beleza!!!
    ❤️Tásia Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida amiga poeta Tásia Maria pelas suas belíssimas contribuições poéticas e gentis comentários. Eu fico muito feliz pela sua sincera amizade.
      Beijo em seu coração ❤️

      Excluir
  9. Josenilson Rodrigues17 de julho de 2022 16:21

    Belíssimos poemas que nos enche de alegria. Parabéns a todos.

    Josenilson Rodrigues

    Pirpirituba Paraíba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão sempre pela ilustre visita e gentil comentário amigo Josenilson Rodrigues.
      Um feliz anoitecer!

      Excluir
  10. Boa Tarde, professora querida! Estou aqui para agradecer pelo seu Conto, seu atendimento a nossa solicitação me deixou muito honrada. Uma bela história de amor com final feliz e um maravilhoso poema romântico. Todo blog está perfeito, os poemas e tudo mais. Bom aprender a fazer Acróstico. Lindas as imagens! Parabéns aos poetas e essa minha sempre professora cheia de charme. Melhor professora de português do mundo.
    Beijão e saudades das suas aulas incríveis Bete.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida aluna Sônia pelo seu carinho ao comentar. Fiquei muito feliz em saber que vocês gostaram do Conto, como também de tudo da edição de hoje.
      Abraços de professora!
      Saudades!!!

      Excluir
  11. Bom dia, gostaria de agradecer o espaço para os dois poemas e parabenizar a todos que contribuíram para o deleite dos leitores. Magnífico 👏👏👏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas suas belíssimas contribuições poéticas e seu carinho ao comentar. Parabéns e feliz semana!
      Saudações Literárias!

      Excluir
  12. Joseraldo Silva Ramos18 de julho de 2022 12:07

    Ah! Essa letra da Marisa Monte é algo do além
    Joseraldo: Parabéns!

    ResponderExcluir